Em SP, setor de serviços cortou 130 mil empregos em 2016

seguro-desemprego.jpg
 
Jornal GGN – Em 2016, o setor de serviços no Estado de São Paulo cortou 130.511 empregos formais no acumulado de doze meses, o pior resultado da série histórica iniciada em 2007, segundo dados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).
 
O resultado do ano passado é o segundo negativo consecutivo para o acumulado de um ano. Em 2015, 106.833 postos de trabalho perdidos.
 
Em dezembro, 74.293 postos de trabalho foram eliminados, com 125.393 admissões e 199.686 demissões. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve uma leve melhora, já que o saldo em dezembro de 2015 foi de 84.383 empregos cortados.

 
Os dados são da Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo (PESP Serviços), realizada pela Fecomercio com dados do Ministério do Trabalho. 
 
Segundo a pesquisa,  todas as 12 atividades pesquisadas tiveram queda no estoque de empregos na comparação entre dezembro de 2016 e o mesmo mês do ano anterior.
 
As atividades com os piores resultados foram transporte e armazenagem (-4,7%), profissionais, científica e técnica (-3,7%), e artes, cultura e esportes (-3,5%). 
 
A Fecomercio diz que o ano passado foi o “fundo do poço” para o mercado de trabalho no setor, além de afirmar que espera saldos negativos para o 2017, mas em um ritmo menos acentuado do que no ano passado. 
 
Além disso, a Fecomercio não tem expectativa de crescimento no setor, falando na necessidade de um ambiente mais atrativo aos investimentos produtivos, no qual a redução da inflação, dos juros e do desemprego são essenciais. 
 
Para ler mais sobre a Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo, acesse o site da FecomercioSP.
 
0gif-tarja-na_integra.jpg

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora