Falha de gravador em avião com Campos prejudicou investigação, diz PF

O delegado Rubens Maleiner apresenta relatório sobre o acidente aéreo que matou Eduardo Campos – Marcelo Camargo/Agência Brasil

O delegado da Polícia Federal, Rubens Maleiner, apresenta relatório sobre o acidente aéreo que vitimou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.

da Agência Brasil

Falha de gravador em avião com Campos prejudicou investigação, diz PF

Ainda assim, delegado descartou qualquer possibilidade de sabotagem

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil  Brasília

Entre os motivos que inviabilizaram a identificação da causa do acidente aéreo que vitimou o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos está o mau funcionamento do gravador VCR. Esse equipamento, que grava vozes e sons da cabine, poderia ter apresentado pistas sobre o que ocorreu com o avião no momento do acidente. A conclusão é do delegado federal Rubens Maleiner, responsável pelo caso. Ele também descartou qualquer possibilidade de sabotagem.

Maleiner pediu o arquivamento do inquérito ante a impossibilidade em se apontar a causa do acidente. Esse resultado, no entanto, poderia ser outro, caso o gravador da cabine estivesse funcionando normalmente. Segundo os investigadores, a última gravação feita pelo equipamento foi feita 1 ano e 9 meses antes do acidente, ocorrido em agosto de 2014 na cidade de Santos (SP).

“A ausência das gravações foi um dos problemas mais relevantes para que o inquérito não apresentasse [o real motivo do acidente]”, disse o delegado, após participar de coletiva de imprensa destinada a apresentar detalhes técnicos do inquérito.

“Esses gravadores são um dos elementos mais importantes desse tipo de investigação. Seria um auxílio significativo porque eles não gravam apenas vozes. Gravam também outros sons que ocorrem na cabine, como chuva no para-brisa, ruído. Nessas situações de acidente, as pessoas verbalizam alguma coisa. Se tivéssemos essas gravações, o entendimento do fato seria maior”, acrescentou.

Leia também:  Manaus terá de importar oxigênio da Venezuela para aplacar crise em hospitais

Sem sabotagem

A hipótese de sabotagem foi “totalmente descartada” pela Polícia Federal. “Ouvimos todos que cuidaram da aeronave nos dias precedentes ao voo, além de termos feito investigações no Aeroporto Santos Dumont e com relação às oficinas de manutenção que lidaram com a aeronave. Todo entendimento que tivemos da mecânica do voo é absolutamente incompatível com qualquer possibilidade de sabotagem imaginada”, argumentou.

Perguntado sobre se seria possível algum tipo de “sabotagem perfeita que não deixasse vestígios”, o delegado foi enfático: “A pergunta já se responde. Se não pode ser identificada pela polícia, nós não a conhecemos. Portanto eu desconheço a possibilidade de uma sabotagem absolutamente indetectável”.

Quatro hipóteses

Ante o problema com o gravador e outras dificuldades – como o impacto de alta intensidade, que resultou em uma fragmentação acentuada das peças da aeronave; as características geográficas da região; e as condições climáticas no momento do acidente, com nuvens que inviabilizaram um maior número de testemunhas – o inquérito produzido pela Polícia Federal acabou limitado a apresentar quatro hipóteses possíveis para a ocorrência acidente.

A primeira delas é a de colisão com pássaros, uma vez que foi relatado por uma testemunha a presença de muitos urubus nas proximidades no momento do acidente. Também foram mencionadas como hipóteses a possibilidade de disparo de compensador de profundador; e a de pane com travamento de profundador em posições extremas. Esses equipamentos são peças localizadas nas asas ou na traseira, responsáveis por estabilizar e dar a direção à aeronave.

Leia também:  Caos em Manaus: Autoridades amazonenses pedem transferência de 60 bebês prematuros

A quarta hipótese apresentada é a de os pilotos terem passado por alguma desorientação espacial. Esta última hipótese foi a apontada em 2016 pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea.

Análise da Aeronáutica

De acordo com o delegado, a análise do gravador ficou exclusivamente a cargo da Aeronáutica. “Tivemos acesso apenas ao produto do gravador, ou seja: às transcrições das gravações, porque quem dispõe da tecnologia para degravar, ler e traduzir para arquivo de texto ou de áudio o conteúdo da memória do gravador é o Cenipa”, disse o delegado.

Segundo Maleiner, esse tipo de falha não é comum no gravador. De acordo com ele, foram trabalhadas duas hipóteses para seu mau funcionamento. “Ou o aparelho sofreu algum tipo de pane de energização, ou seja, a alimentação do aparelho falhou em algum momento e não foi corrigida; ou o aparelho apresentou algum tipo de problema que não foi sequer previsto pelo fabricante. Coisas da eletrônica, sabe”.

“Mas isso não levanta qualquer suspeita porque não tinha como, há um ano e 9 meses antes, alguém suspeitar que esse avião iria transportar essas pessoas”, acrescentou.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

19 comentários

  1. Sim, mas porque o gravador não estava funcionando?

    Acho que a investigação deve continuar: por que o gravador não estava funcionando? Outra dúvida, já saiu o relatório completo do notável acidente do Min. Zavascki, com um piloto muito experiente, ou o gravador também estava com defeito?

  2. Esta conclusão soa como uma

    Esta conclusão soa como uma confissão de houve sabotagem no avião.

    Desde o primeiro dia afirmo que o avião foi derrubado.

    Lembram-se da situação na época.

    Pelas pesquisas a Dilma seria reeleita no primeiro turno se eduardo campos fosse o cabeça de chapa.

    Se fosse a marina a cabeça de chapa haveria segundo turno provavelmente entre Dilma e Aécio.

    Assassinado Campos, marina assume a cabeça de chapa e para surpresa do merval e da globo a marina dispara e o segundo turno seria entre ela e a Dilma.

    Aí o merval chorou ao vivo na globo e supreendentemente o aécio reagiu(manipularam as pesquisas para justificar o roubo de votos que colocaria aécio no segndo turno?).

    Por estes motivos tenho convicção delagnólica de que o avião foi derrubado por sabotagem.

    No segundo turno continuaram a tática de falsificar pesquisas para justificar o roubo de votos que haveria no segundo turno. Roubaram tudo que puderam em são paulo e no sul e mesmo assim perderam. Só sobrou a alternativa do golpe.

    E foi o que fizeram antes que outra derrota em 2018 se materializasse.

    Tenho a certeza de que se preparam novamente para roubar votos. Se perderem novamente teremos outro golpe.

    Agora eles têm a cereteza de que a população não passa de um bando de imbecilizados ignorantes e que podem fazer o que quiserem que não haverá reação.

     

    • Jossimar
       

      vamos pensar mais forte.

      Marina viajaria com Eduardo Campos, e foi ” a mão do senhor ” que impediu que ela embarcasse.

      Refaça esse raciocínio com Marina morta junto com Eduardo e diga-nos o que seria.

      • Será que o “senhor” soprou no

        Será que o “senhor” soprou no ouvido dela que o avião seria derrubado?

        Penso que se os dois morressem no acidente ou que o acidente NUNCA tivesse acontecido a dilma teria vencido no primeiro turno.

        O maior prejudicado com este assassinato foram o PT e a Dilma.

        A eleição estava ganha no primeiro turno, e de forma esmagadora o que provavelmente evitaria o golpe de 2016.

         

         

  3. Gravador VCR? E a caixa preta?

    Quatro anos para dizer que nao pode identificar a causa pela ausencia de um videocassete? E a caixa preta do aviao, nao foi achada? Como o aviao estava “em ordem” se havia passado por revisao a pouco tempo e o tal VCR nao estava funcionando?

    Alias, quem é o dono do aviao?

     

  4. Crimes perfeitos não deixam suspeitos…

    Mas esse avião, que parece não ter tido boa manutenção, não era do PSB ou do propria familia Arraes Campos e estava no nome de um laranja? Eram dois aviões, os dois nomes de laranjas. Tempos atras assassinaram (suicidaram) uma pessoa ligada à essa historia, isso precisa ser muito bem investigado. 

  5. Alguém ainda acredita nessas empulhações?

    É tão vergonhosa e escancarada essa empulhação, essa manipulação farsesca das “autoridades brasileiras” e dos verdadeiros chefes a que servem (ques são do império do norte), que mesmo 20 meses após o atentado – ou mais precisamente o “acidente programado” – contra a aeronave em que viajavam o piloto, um empresário (Carlos alberto Fernandes Filgueiras), o então ministro do STF e relator das APs oriundas da Fraudea Jato, Teori Zavascki, e duas mulheres, sendo estas mãe e filha, não foram suficientes para que a PF tucano-aecista e vendida aos EEEU elaborasse uma versão crível ou verossímil sobre o episódio montado pra eliminar aquele recalciltrante togado (um cara “muito Fechado”, segundo o senador-profeta, Romero Jucá).

    Assim como várias provas sobres as perseguições, torturas e assassinatos de presos políticos só aparecerram décadas após os generais deixarem o poder, muitas se passarão até que as “autoridadades” admitam ou tragam a público o que todas as pessoas de inteleigência mediana já perceberam. NENHUMA instituição (PF, Aeronáutica, PC, Marinha, ABIN, GSI/SNI, MP, Sistema Judiciário em geral) tem um centavo de credibilidade e, ante as indesmentíveis evidências de que foi um atentado ou “acidente programado”, sequer conseguiram produzir um laudo ou relatório capaz de convencer até a mais crédula e ingênua velhinha de Taubaté. 

    Com relação ao atentado ou “acidente programado” que matou Eduardo Campos, as manipulações, farsas, patranhas e empulhações são equivalentes ao caso mais recente, que matou Teori. Notem os leitores que esse laudo farsesco é divulgado exatemente em agosto, quando se completam 4 anos do atentado que matou o então presidenciável Eduardo Campos. Pedaços de corpos das pessoas que estavam na aeronave foram encontrados em varandas de casas a mais de 100 metros do local da queda, PROVANDO que o avião explodiu no ar. 

    TODAS as instituições do sistema judiciário (PF, MP e PJ), repressivo, de espionagem e investigação (ABIN, GSI/SNI e as estadunidesnses a que são subordinadas) estão envolvidas na trama e execução desses atentados, assim como naqueles outros dois, que mataram a equipe de cientistas que trabalhavam no projeto do VLS na Base de Alcântara (setembro de 2003) e centenas de passageiros de um avião comercial da companhia Gol, atingidos por um jato Legacy pilotado por dois estadunidenses que derrubaram o avião de passageiros, matando todos os ocupantes.

    • Sim, já combinamos com os russos

      A PF apresentou o relatório à família de Eduardo Campos no dia 6, Segunda-Feira, e à família do piloto no dia 7, Terça-Feira, antes de torná-lo público (ontem, Quarta-Feira), portanto.

      Policiais têm um jeitinho especial de falar com as pessoas, você sabe…

      (Lembrando aqui desse jeitinho ao falar sobre o sítio de Atibaia do Jacob Bittar ao seu caseiro e ao eletricista e sua família…)

  6. QUE FALHA PROVIDENCIAL

    Mas revela como funciona o Poder Público no Brasil. Conforme seus interesses, principalmente para tirar o ‘seu’ da reta. Não irão processar criminalmente a Fabricante do avião como fizeram com tanta facilidade com os Comandantes Norte-Americanos do Legacy que chocou-se com avião brasileiro? É sinmples assim? É só arquivar? A 1.a teoria foi que Pilotos perderam a referência espacial. As imagens mostraram o tamanho da desculpa. Poderiam ter alterado a rota a qualquer momento. Tiveram tempo para isto. Conforme afirmou um Comandante da Aeronautica, estavam todos como passageiros rumo à morte. Não havia controle sobre a aeronave. Até as pedras sabiam que as investigações não dariam em nada.(P.S. a Torre estava em contato com a aeronave. O último contato foi 1 minuto e meio antes da colisão. Os Pilotos na iminência da tragédia, morreram calados?)   

  7. quem está falando …

    … é o mesmo judiciário, que “não tem provas, mas condena assim mesmo ” ….  que arranja uma empresa fantasma pra fornecer as notas frias no processo do triplex, …  que se concede um aumento absurdo e imoral, num momento em que o povo está desempregado e em estado de penúria, …  o cidadão é extorquido sem chance de defesa, e, se reclama, escuta um …”você sabe com quem está falando?”…  Um judiciário que concede 3 Habeas Corpus no mesmo dia, … mas se você é rico,… se não, fica em cana por roubar um pote de margarina… Um judiciário que admite em concurso “juizes” que não cumprem os requisítos mínimos para ocupar os cargos … Um judiciário em que a presidente do Supremo Tribunal Federal compra uma casa de um contraventor com um preço pra lá de suspeito, e finge que não está acontecendo nada…

    alguém acredita nessas “investigações” ? …. eu não !

     

    • bss

      Quatro anos de “investigação”: Show de incompetência. Também pode ser querer não querendo (Chaves ao reverso).

  8. Crer ou não nas instituições?

    Talvez a melhor postura seja acreditar nas instituições estatais mas não nas pessoas que está à frente das instituições nesse momento. Persistir na luta por instituições melhor geridas e não desistir delas.

    Descartar as instituições apenas porque nesse momento não são confiáveis é entrar no jogo dos privatistas que, sabemos, faz de tudo para desorganizarmo-nos como cidadãos. Sabe aquele discurso de que o estado não funciona, que é corrupto e ineficiente, mas sem dizer que são pessoas de orientação privatista infiltradas nesse mesmo estado que o tornam ineficiente e o corrompem?

    Assim, dizer que crê nas instituições não implica obrigatoriamente em ingenuidade. Crença tem duas interpretações: crer em que estas instituições que estão aí funcionam é uma coisa; crer que as soluções podem vir das instituições, outra.

    • “Eu estrago e depois acuso que está estragado”

      O pessoal do João Amoedo, do MBL, do Jair Bolsonaro, do Scaf, daquele eterno candidato do “aparelho excretor não reproduz”, a turma do Alckmin, do Serra, do Eduardo Cunha e do Aécio Neves, todos esses dizem que as instituições estatais não funcionam. Só não dizem que não funcionam por ações de privatistas como eles todos nelas infiltrados. E, que cara-de-pau, ainda querem se infiltrar mais ainda nelas.

  9. Nassif; De quem era o

    Nassif; De quem era o avião?

    Mas outra importante dúvida persiste, de quem era o avião?   Ou quem pagou o frete?

    A resposta a esta dúvida é importante para neste momento, para  confrontar a hipocrisia da candidata marina silva, a pura.

    sds

    Genaro

  10. Instituições que não funcionam…
    Agentes públicos, legislativo, executivo, judiciário, diretores de estatais, autarquias, Municípios, Estados e União. Todos que recebem proventos das “Instituições que não funcionam”: deveriam declarar o CPF de parentes até o 3o grau que trabalham e também recebem proventos pagos pelo cidadão comum ou que advém das riquezas nacionais.

    Não é nepotismo, contratação de parentes sob ordem direta. É inventário de quantos ligados a estes que declaram que as “Instituições são descartáveis e onerosas porque não funcionam”, mas que servem como canais para transferir o imposto que o cidadão paga para “mãos amigas”, de verdade estão lá se servindo delas.

    Se esse inventário existisse – será que existe? Desconheço… – seria bem mais complicado vender a ideia do ônus na medida em que o bônus beneficia o declarante…

    Sonho! Quem votaria por uma lei assim no Brasil hoje?

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome