Gaza: cerca de 280 mil palestinos refugiam-se em escolas da ONU

Jornal GGN – A Agência da ONU para os Refugiados Palestinos (UNRWA) informou, nesta quinta-feira (21), que continua aumentando o fluxo de pessoas que buscam proteção em suas instalações e já são cerca de 280 mil pessoas abrigadas em 83 escolas sob sua gestão, um número sem precedentes.

Disse ainda que pelo menos 2.030 palestinos perderam a vida desde o início da ofensiva militar israelense em 7 de julho. E, deste número de vítimas, 71% eram civis, incluindo-se aí 475 menores.

A UNRWA observou que a ansiedade e o estresse provocados pelos contínuos bombardeios, pela perda de entes queridos e de moradias, assim como a falta de perspectivas em geral sobre a vida em Gaza, contribuem para aumentar a tensão nos abrigos superlotados.

Apesar da retomada das atividades militares israelenses, a UNRWA contiua realizando trabalhos básicos de emergência, ainda que se tenha paralisado ou reduzido ao mínimo o trabalho de campo de seu pessoal.

Com a retomada dos bombardeios, 4 dos 12 centros de distribuição de assistência fecharam na quarta-feira, o que afeta a distribuição de comida que a agência está realizando junto com o Programa Mundial de Alimentos (PMA). Neste dia, somente 39% das rações planejadas puderam ser entregues a famílias muito necessitadas.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. Então só resta pedir a

    Então só resta pedir a agencia da ONU para que eles não deixem, ou se forem coagidos para denunciar o armazenamento de foguetes em suas instalãçoes né?

    Coisa interessante essa, instalaçoes da ONU são usadas como depositos de foguetes e nao aparece ninguem para dar explicações sobre como isso ocorreu, quem teria consentido,ou quem teria sido coagido a aceitar algo dessa natureza 

    Sobre o Hamas , como ja todo mundo sabia ( só os ” antisionistas ” que não ) foi ele mesmo que planejou o sequestro e a execuçao dos 3 rapazes como ja foi anunciando por um membro do grupo na Turquia.

    A razao disso?

    Muito simples

    Queriam provocar uma resposta militar israelense e com isso a morte de milhares de civis palestinos.

    Pois como eles estavam em baixa ( Irã negociando, Siria lutando contra insurgentes , e Egito com os militares ) eles precisavam de corpos de civis palestinos.

    eles vivem disso, funcionam em cima disso.

    Entao para buscar gas para seu totalitarismo foi tratar de criar uma nova guerra.

    Assim eles poderiam matar milhares de palestinos ( obrigando os mesmos a permanecer em locais usados como deposito ) e usando instalaçoes da ONU ou vilas residenciasi para lançar foguetes.

    E ainda posar de defensores dos palestinos…

    rsrsrs

    é uma piada pronta …

    • E o hamas acabou de executar

      E o hamas acabou de executar 18 supostos traíras. Incríveis os processos democráticos que acontecem no âmbito desse grupo, não?

  2. PROJETO: O DESAFIO DA PAZ
     Rio de Janeiro, 22 de agosto de 2014 ONU: PROJETO: O DESAFIO DA  PAZ Prezados senhores (as) gosto de ajudar quem precisa de ajuda, minha prioridade são as crianças e idosos, pensando nisso, gostaria de sugerir um projeto: O DESAFIO DA PAZ, onde a ONU, convocaria as celebridades do Bem, baixarem para a sua tela de computador a obra Guerra e Paz de Cândido Portinari, que está na sua sede, e fazer uma doação para as crianças vitimas das guerras, que infelizmente estão acontecendo atualmente pelo mundo. Amigos (as) precisamos de mais amor, PAZ, e todos unidos pelo bem comum.  Atenciosamente:
    Cláudio José, um amigo do povo e da paz. 

  3. bom, sobre a degola do

    bom, sobre a degola do reporter americano pelos mulçumanos radicais do EI nada, nem sobre o motivo que iniciou o ataque a Gaza, quem sabe um pouco de equilibrio nas materias ajudasse um pouco! 

    Membro do Hamas admite que grupo sequestrou jovens israelenses

     

    DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

    21/08/2014  10p6

    Um membro do Hamas disse que militantes do grupo radical foram responsáveis pelo sequestro e morte de três adolescentes israelenses em junho. Foi o primeiro reconhecimento do envolvimento do Hamas no caso.

    Falando em uma conferência em Istambul, Saleh al-Arouri, um oficial do Hamas da Cisjordânia que vive exilado na Turquia, confirmou as alegações israelenses de que o grupo islâmico estaria por trás do sequestro dos adolescentes.

    “Houve muita especulação sobre esta operação, alguns disseram que foi uma conspiração”, disse al-Arouri na reunião da União Internacional de Acadêmicos Islâmicos na quarta-feira (20).

    A declaração foi gravada em um vídeo que foi publicado na internet.

    “A vontade popular foi exercida em toda a nossa terra ocupada, e culminou na operação heroica das Brigadas Ezedin al-Qassam de aprisionar os três colonos em Hebron”, disse ele, referindo-se ao braço armado do Hamas.

    Autoridades do Hamas até agora não comentaram a declaração.

    Anteriormente, o Hamas negou envolvimento, embora tenha comemorado o sequestro de Eyal Yifrach, 19, Naftali Frenkel, 16, e Gilad Shaer, 16.

    Eles sumiram quando pediam carona perto de colônias judaicas no sul da Cisjordânia.

    DESDOBRAMENTOS

    O clima de tensão provocado pelo assassinato dos três jovens israelenses precedeu a ofensiva lançada em 8 de junho por Israel contra o Hamas na faixa de Gaza, que causou a morte de 2.000 palestinos e 67 israelenses.

    A morte dos jovens também foi vingada com o sequestro e assassinato de um adolescente palestino por judeus em Jerusalém.

    O caso também aumentou a perseguição de Israel aos militantes do Hamas na Cisjordânia.

    Na segunda (18), o Exército israelense anunciou ter destruído em Hebron, na Cisjordânia, as casas de dois palestinos acusados pelo sequestro.

    As casas de Hussam Qawasme e de Amer Abu Eishe foram destruídas ao mesmo tempo em que foram bloqueados os acessos ao domicílio de um terceiro palestino, Marwan Qawasme.

    Marwan Qawasme foi detido no mês passado perto de Ramallah. Os outros dois palestinos são procurados intensamente desde a descoberta dos corpos dos três jovens no dia 30 de junho.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome