“Graças a Deus mudou o comando da Câmara”, disse Bolsonaro sobre impeachment

"Vai resolver o quê? Quer tirar a mim, quer botar quem no lugar?", questionou o mandatário, a apoiadores

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Jornal GGN – “Vai resolver o quê? Quer tirar a mim, quer botar quem no lugar?”, questionou Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira (08), sobre a possibilidade de impeachment contra ele, em conversa a apoiadores.

O mandatário é alvo de mais de 60 pedidos de impeachment protocolados na Câmara dos Deputados. O comentário foi feito após as eleições no Congresso representarem uma vitória para o presidente, com governistas liderando ambas Casas Legislativas.

“Graças a Deus mudou o comando da Câmara”, comemorou Bolsonaro de forma explícita.

Pela linha sucessória, caso Jair Bolsonaro sofra impeachment, o vice-presidente Hamilton Mourão assumiria o cargo maior da República. Mourão, por sua vez, já afirmou em diversas ocasiões que não é favorável ao impeachment de Jair Bolsonaro.

Ao falar sobre “quem” “botar” em seu lugar, Bolsonaro continuou: “Esse ‘quem’ podia apresentar e nos ajudar com soluções agora. Eu tenho humildade para acolher qualquer sugestão, qualquer uma, seja qual for, a gente estuda”, disse.

 

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Lúcio Vieira

- 2021-02-08 18:53:58

Faz tempo que o "Deus acima de todos" não deve estar querendo nada com este Messias que já se achou ungido. Certamente que Deus não tem a chave das verbas federais e nem se aliou com o centrão. Mas fique atento Jair, porque dizem que "Deus escreve certo, por linhas tortas" e se o "futuro a Deus pertence", pode ser que o futuro planejado por Deus seja aquele onde você tenha de colher o que andou plantando.

Bruno Cabral

- 2021-02-08 18:49:26

Graças a "Deus" ou graças a 3 bilhões em emendas? Em outros tempos isso seria chamado de MENSALÃO...

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador