Greve só vai parar quando redução dos impostos for publicada, diz Associação dos Caminhoneiros

Foto: Agência Brasil 

Jornal GGN – A Associação Brasileira dos Caminhoneiros informou à imprensa que a greve só vai parar quando a isenção de impostos (PIS/Cofins e Cide) sobre o diesel, prometida pelo governo Temer e aprovada apenas na Câmara, for publicada no Diário Oficial da União. Até lá, a paralisação que já entrou no quarto dia seguirá, colocando em risco o abastecimento de alguns alimentos em mercados, de combustíveis em postos e prejudicando, ainda, serviços como transporte público e aviação.

O projeto que zera os impostos sobre o diesel foi aprovado na Câmara na noite de quarta (23), mas ainda precisa passar pelo Senado antes de ir à sanção presidencial. 
 
Além desta demanda, os caminhoneiros querem que a Petrobras revise sua política de preços, que vem reajustando o preço dos combustíveis quase que diariamente. No momento, Temer pressionou o comando da estatal e conseguiu apenas uma redução de 10% no preço do diesel e o congelamento da tarifa por 15 dias. Mas a categoria quer que o intervalo dos reajustes seja maior, de 60 a 90 dias. 
 
Na quarta, a Associação dos Caminhoneiros informou que o transporte de produtos perecíveis, carga viva, medicamentos e oxigênio hospitalar não estava comprometido. Mas alertou que tudo isso poderia vir a ser prejudicado nos próximos dias, caso o governo não atendesse à pauta de reivindicações.  
 
“Se até sexta-feira não acontecer nada, aí lamentavelmente vai parar tudo. Não vai funcionar mais nada”, assegurou Fonseca Lopes, presidente da ABCam, entidade que, segundo ele, representa cerca de 700 mil caminhoneiros, 60 sindicatos e 7 federações. A informação é da Agência Brasil. Às 14h desta tarde, Lopes se encontra com o governo na Casa Civil para uma nova reunião.
 
Ainda de acordo com a Agência Brasil, no caso da gasolina, os tributos PIS/Cofins e Cide “somados correspondem a 16% do preço final do produto. Para o diesel, os impostos federais representam 13% do valor final que é vendido nos postos. A expectativa dos caminhoneiros é que a eliminação dos tributos gere uma redução média de R$ 0,60 por litro de combustível.”
 
No balanço divulgado pela associação na noite de quarta (23), há 270 bloqueios em rodovias de 22 estados do país. Apenas Roraima, Amazonas, Amapá, Acre e Rio Grande do Sul não registraram interdições. O movimento calcula que cerca de 400 mil caminhoneiros estejam parados hoje. Na segunda-feira, segundo José Fonseca Lopes, essa número ainda era de 200 mil.
 
Com informações da Agência Brasil

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Serjao

- 2018-05-24 20:09:38

O governo é dos pilantras

e A manifestação que paralisa o País é de direita!

O caos anunciado, há décadas sendo cultivado.

vera lucia venturini

- 2018-05-24 14:31:26

Vai demorar quanto tempo para

Vai demorar quanto tempo para o senado transferir os impostos retirados do diesel para a gasolina e o álcool? Ou aumentar impostos das micro empresas como a minha? Farofa pouca meu pirão primeiro diz o ditado popular do site do assessor da Carmen Lucia do Judiciário que derrubou a Dilma e  mandou prender o Lula para entregar as reservas do pré sal e a Petrobrás ao mercado.

Caminhoneiros são uma parcela e representam o Brasil. Sem entender o processo e ideologia por trás do que ocorre na Petrobrás a política de preços continuará a mesma. E que coincidência: depois que o Brasil entregou as reservas do pré sal o barril de petróleo disparou. 

Os patos da Fiesp da qual sou parte, só que na cor vermelha, continuamos aqui. 

PS. Ai que vontade de morar na Venezuela que com a alta do petróleo vai estabilizar a situação econômica e tem a gasolina mais barata do mundo. E onde tem menos pato do que aqui.

 

Romanelli

- 2018-05-24 14:08:58

Não vai resolver NADAo dolar

Não vai resolver NADA

P dolar continua pressionado e as IMPORTAÇÕES do Diesel americano, disparadas

Resolverá apenas a SOLUÇÂO dada por LULA da SILVA (nosso MAIOR preso político)   ..ela que foi desmontada e esta quase DESTRUIDA pelo GOLPE dos lavajateiros de Curitiba

Resolverá a conclusão pela construção das refinárias brasileiras  ..e, claro, mantendo como controlador a ESTATAL Petrobrás que deveria atentar internamente aos interesses do país e a uma polítca de ESTADO, presrvando a eficiência e bem estar da sociedade

NÃO faz sentido o BRASIL, autosuficiente em petróleo (com custo de extração baixíssimo), ainda importar derivados  ..NÃO faz sentido pagarmos os preços mais altos do MUNDO (com ou sem impostos)  ..NÃO faz sentido INTERNAMENTE praticarmos preços internacionais que ainda sofrem pelas flutuações do cambio  (nossa renda não é igual a dos estrangerios)

 

Não faz sentido direitos elementares, leis e a constituição brasileira serem estupradas por MEIA DUZIA de vagabundos pra manterem LULA preso

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador