MBL não convida Cármen Lúcia e Barroso para seminário

Montagem: Brasil 247
 
Jornal GGN – Em encontro partidário do Movimento Brasil Livre (MBL), além do grupo não ter alcançado nem 5% da arrecadação online esperada para financiar o evento, participam das mesas de destaque o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, e o ministro da Educação de Michel Temer, Mendonça Filho. Não foram convidados a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, e o ministro Luis Roberto Barroso.
 
Gilmar, por outro lado, será a estrela do 2º Congresso Nacional do MBL previsto para os dias 19 e 20 de novembro, em São Paulo. Na página do evento, o Movimento escreve: “quem diria, o grupo desacreditado de pessoas que liderou a revolta contra o PT, ainda em 2014, venceu”.
 
Além do ministro dividindo agenda com ex-deputados e parlamentares tucanos, a própria autora do impeachment, a advogada Janaína Paschoal, estará presente. Segundo o MBL, os palestrantes “ajudarão a formular estratégias para que o MBL continue levando a frente sua luta por liberdade”, com o objetivo de criar uma “agenda municipalista agressiva”.
 
Da imprensa, os colunistas Kim Kataguiri e Reinaldo Azevedo também integram o Congresso. Abaixo, a lista completa dos confirmados:
 
Sábado 19.11
09:00h – Credenciamento
09:30h – Coffe break
10:00h – Vereadores MBL 2016
11:00h – Frederico Junkert 
12:30h – Almoço
14:00h – Cláudio Manoel e Francisco Razzo
15:00h – José Fucs e Guilherme Fiuza
16:00h – Exmo. Sr. Ministro Gilmar Mendes
17:00h – Marek Troszczynski
18:00h – Ramiro Rosário e Nelson Marchezan Jr
19:00h – Pedro D’eyrot, Arthur Moledo e Tiago Pavinatto 
20:00h – Encerramento

Domingo 20.11
09:00h – Credenciamento
09:30h – Coffe break
10:00h – Stephen Kanitz e Filipe Barros
11:00h – Darcísio Perondi e Paulo Eduardo Martins
12:30h – Almoço
14:00h – Bruno Garschagen e Kim Kataguiri
15:00h – Alexandre Borges e Flávio Morgenstern
16:00h – Exmo. Sr. Ministro Mendonça Filho e Fernando Holiday
17:00h – Janaína Paschoal
18:00h – Reinaldo Azevedo
19:00h – Encerramento

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sem Bolsonaro no caminho, Witzel articula concorrer à Presidência em 2022 pelo PSL

10 comentários

  1. MBL não alcançou o a verba de

    MBL não alcançou o a verba de financiamento, mas certamente isso não será problema pra eles. certamente  estes recursos deve vir de outras fontes. Só não dirão quais.

  2. O grande ídolo do MBL não

    O grande ídolo do MBL não vai?

    É só pedir pro Moro que ele libera o DuduCunha…a menos que ele fique com ciumes.

    Bem, mas aí é só combinar com ele, Moro, prá vir participar e trazer o Dudú tiracolo.

  3. o que eles têm a dizer

    O que esses caras têm realmente a dizer ao Brasil. 

    Qual a contribuição que podem dar?

    So mesmo nesses tempos temerarios!

  4.  
    Para onde vai, esse

     

    Para onde vai, esse rebotalho da direita reacionária baseada em São Paulo?

    Orlando

  5. Parece que falta a presença

    Parece que falta a presença de alguns outros comparsas do grande assalto aos poderes da república .

    Cadê, noubla bla, alexandre trotta, Lobobão….

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome