Ministério da Cidadania deve explicar à Procuradoria fila de 1 milhão no Bolsa Família

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão concedeu 5 dias para o governo Bolsonaro informar as medidas que estão sendo tomadas

Jornal GGN – O Ministério da Cidadania deve prestar esclarecimentos sobre as medidas que estão sendo tomadas pelo governo de Jair Bolsonaro contra a fila de espera do Bolsa Família. O pedido é da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do MPF.

O número de 1 milhão de famílias que ainda aguardam a resposta do governo federal para acessar o programa Bolsa Família motivou o pedido de informações do órgão investigativo.

A Procuradoria informa, ainda, que recebeu uma representação por parte do deputado federal Ivan Valente (PSOL/SP), relatando falta de transparência e obstrução no acesso aos dados que são públicos do programa.

Dirigido ao ministro Osmar Terra, a procuradora Deborah Duprat ainda questiona sobre a ameaça de extinção do Fundo Nacional de Assistência Social, que teve uma previsão de R$ 80.154.500.090 na lei orçamentária, pela PEC 187 e o repasse destes recursos à dívida pública.

Duprat lembra que a renda das famílias extremamente pobres do Bolsa Família chega a R$ 89 por pessoa e as que tem gestantes e crianças ou adolescentes até uma média máxima de R$ 178.

“Essa renda mensal é bastante inferior aos padrões estabelecidos por diversas organizações e organismos internacionais, entre eles, o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO)”, destaca.

Leia o documento abaixo:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Brasil só perde para EUA e Rússia em casos novos de COVID-19

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome