Na Áustria, diretor da Fiesp se irrita ao defender o impeachment

 
Jornal GGN – Durante evento na Áustria, Thomaz Zanotto, diretor da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), se irritou ao ser questionado sobre as razões para impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele diz, em inglês, que não foi golpe e que o processo seguiu a Constituição. Também fala que a América Latina não é mais um “laboratório para ideologias esquerdistas”. 
 
Um dos participantes do evento questiona o apoio da Fiesp ao impeachment, dizendo que este tipo de movimento só pioraria o cenário de negócios no Brasil. Zanotto repete que a Constituição foi seguida passo a passo, e fala em uma ‘rede bolivariana’ na Argentina, Brasil e Venezuela. Veja o vídeo abaixo:
 
https://www.youtube.com/watch?v=1gRQqABAw0Q
 
 

 
Do Cafezinho
 
Diretor da Fiesp dá chilique na Áustria pra defender o golpe
 
 
Miguel do Rosário
 
Outra figura pública a tomar lambada lá fora.
 
O diretor da Fiesp-SP, Thomaz Zanotto, não consegue convencer os austríacos de que o impeachment não é um golpe e dá um chilique, atacando a platéia austríaca (!).

Esses golpistas já viraram chacota internacional.

Alguém pode legendar isso?

É mais um para entrar nos anais da história dos vexames internacionais que a nossa elite passa quando vai defender o golpe fora do Brasil.

***

 

Abaixo, o texto divulgado pela página do Youtube que publicou o vídeo:

Depois do golpe, não tem “Business as usual”
O show de propaganda da FIESP São Paolo em Viena virou palhaçada!
O caminho do Brasil econômico e político no futuro
Thomaz Zanotto, Diretor da FIESP

Convidado pela câmera de comercio da Áustria, o diretor geral da FIESP São Paolo, Thomaz Zanotto vem a Viena pra vender o novo Brasil, sem política econômica ideologizada. O declarado descendente italo-polones tentou apresentar um Brasil das maravilhas aos possíveis parceiros Austríacos. Num slide de 20 minutes, apresentou orgulhosamente o crescimento econômico do Brasil durante os governos Lula e Dilma, para prometer aos Austríacos uma quantidade de novos benefícios: livre comercio com a União Européia, abertura no mercado sul-americano via MERCOSUL, tratados especiais com Columbia e Peru.

Para evitar questões sobre o Impeachment, começou logo a explicar o que aconteceu:

“Vocês tem que pensar em Al Capone, ele não foi preso por causa dos assassinatos e crimes que cometeu, mas por causa de evasão fiscal. É a mesma coisa com Dilma Roussef, o Impeachment é por causa de pedaladas fiscais… “

Mas o show acabou com as primeiras perguntas do publico, Zanotto começou a gritar e ofender os Europeus:

“Não é golpe! Estamos seguindo a constituição. A gente não é mais um laboratório de ideologias esquerdistas pra gente como você, sentados na sua cidade maravilhosa, nos seus palácios maravilhosos, para dizer a NOS o que fazer!”…

veja o vídeo, infelizmente, não gravamos tudo…

25 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fernando Cezar Teixeira Hottum

- 2016-07-06 23:26:58

Repercussão jornais Austríacos

 

Seria interessante que se buscasse o que os jornais austríacos disseram sobre as respostas do diretor da fiesp. Quem gravou está ainda lá ? Não poderia consultar e ver se saiu alguma matéria que pudéssemos divulgar aqui, sobre essa postura do diretor da fiesp ???

rdmaestri

- 2016-07-06 23:06:41

Vocês estão dando muita importância ao que ele falou, mas o ....

Vocês estão dando muita importância ao que ele falou, mas o grande absurdo é a forma que ele usou.

Quando falamos que a nossa burguesia é despreparada, não nos damos conta que ela é REALMENTE DESPREPARADA, já assisti na TV Francesa e na BBC dezenas de debates e JAMAIS num debate qualquer há este nível de agressividade e de INCIVILIDADE.

Certamente jamais qualquer outro industrial brasileiro vai ser convidado por um evento promovido pelos austríacos, eles devem ter achado os brasileiros histéricos, loucos, e mal-educados ao extremo.

É uma pena, pois não só os "industriais da FIESP" vão ficar com esta fama, isto infelizmente vai colar em todos nós brasileiros, é uma vergonha.

Serjão

- 2016-07-06 19:03:58

Possessão

Foi o mesmo coisa ruim que possuiu a Janaína! Saravá, minzinfiii. Credo em Cruz. Leva pro Malafaia. Sai satanás!

Maria Luisa

- 2016-07-06 18:18:58

Que gritaria é essa?

Que horrivel a gritaria promovida pelo "diretor da Fiesp"! Totalmente despreparado para lidar com o contraditorio. Da para entender porquê é tão dificil para a tal elite brasileira respeitar a democracia...

Ulisses s

- 2016-07-06 18:08:12

Se ele acha que o Brasil

Não é mais laboratório para ideias esquerdistas, que convença o povo a votar na direita. No golpe o que ele quis admitir é que a elite não admite democracia. Simples assim.

GalileoGalilei

- 2016-07-06 16:19:09

PATOlógico!

PATÉtico.

Juliano Santos

- 2016-07-06 13:48:12

Não vi o vídeo, mas é claro

Não vi o vídeo, mas é claro que os empresários austríacos não querem saber de discussões políticas entre petistas, tucanos e fisiológicos do PMDB. Só querem saber se no Brasil há segurança institucional para investir. O chilique do sujeito da turma do pato respondeu a questão 

maria rodrigues

- 2016-07-06 13:29:01

Esse discursos de

Esse discursos de bolivarianismo é tão falho quanto aquela história antiga de que o PT tinha relações com As Farc. Aliás, o PT e os petistas já receberam tanta paulada sem motivos, que se tivesse entrado ja justiça contra seus algozes teria ganho todas.

Esse ibecil deve estar seguindo alguma estratégia diferente, do tipo: defende-se antes de ser acusado, e embaralha o meio de campo. Desconhece que uma vez divulgada a sua falta de verniz, caberá ao mundo julgá-lo. 

James

- 2016-07-06 13:22:22

É isso aí, paspalho! Já não

É isso aí, paspalho!

Já não existe aquele "estrangeiro" de antigamente.

Lembra de Noschese, teu companheiro na Fiesp? Quer dizer, companheiro, não contemporâneo.

Coube a Noschese entregar a propina arrecadada ao general Amaury Kruel: UM MILHÃO E DUZENTOS MIL DÓLARES!

O general ficou tão contente com o presentinho que passou a apoiar o golpe de primeiro de abril de 1964.

Fabiana Oliviera

- 2016-07-06 13:18:50

Disse TUDO!!!!!! Surtam

Disse TUDO!!!!!! Surtam quando são questionados, diferentes das lideranças ou até mesmo do povo que tem embasamento e sabem debater do PQ somos contra o golpe, eles simplesmente surtam e jogam todo o questionamento na questão binária de que SOMOS CERTOS e PT/ESQUERDA  NÃO PRESTA.

Elite com inglês horroroso...carregado de sotaque (vide tb o vídeo da entevista na Al-Jazeera do "príncipe" FHC), depois o povo compra a idéia de que como temos/tivemos/teremos um presidente (Lula) que não fala inglês?
Complexo de VIRA-LATA ao grau MÀXIMO!!!!!
ELITE TACANHA, REACIONÁRIA E BREGA!!!!!!!!!!

Photios Andreas Assimakopoulos

- 2016-07-06 13:15:30

Laboratório...

América Latina não é mais um "laboratório para ideologias esquerdistas"...só da extrema direita e dos adoradores de Mamon...

cidadão celso

- 2016-07-06 13:10:03

esse senhor...

e seus amigos da Fiespato devem vivem em choupanas aqui no Brasil pra acusar seus interlocutores de viverem em "palácios" e ter tanta propriedade para falar em "povo" ou "trabalhadores" 

Marcelo33

- 2016-07-06 13:07:47

E nem dá para dizer que ele

E nem dá para dizer que ele está em um país esquerdista. O austríaco oscila entre a direita e a extrema-direita... Se até na Austria estão vendo um golpe aqui, é pq a coisa tá feia...

jcordeiro

- 2016-07-06 13:06:27

Enquanto Isso, no Judiciário...

Nassif: esse diretor, segundo a fala publicada, mostrou a verdade, parcial e tendenciosa,  sobre o novo governo do qual a maioria da FIESP é uma das criadoras e fiadoras.

Qual golpe político no Brasil não teve a instituição por trás?

E esses golpes sempre se deram por mais lucros e maior poder de rapinagem, seja diretamente pela maioria de seus membros, seja pelos Parlamentares que conseguem colocar nas esferas estaduais (apesar de paulista, seus tentáculos se esparramam por todo Pais) e federal, através dos finciamentos de campanha.

Na verdade, "evasão fiscal" não é o termo exato para emprestar-se ao governo afastado. Este é um atributo exclusivo da classe empresarial por ela abrigada.

Em cada R$ 1000,00 arrecadados, estatísticas mostram que mais da metade é sonegado ou devolvido em programas vergonhosos criados por seus apadrinhados no Congresso. Sonegam até o que haveriam de repassar do que recolhem dos trabalhadores, como se vê pelos processos ajuizados..

E não apoiam esse governo pela sua "honestidade", que a todo instante dá mostra de não ter. Nem porque há suspeita de milhões haverem sido roubados da Petrobras. Estão se lixando para isto. 

Só temem que esgotada a fonte de roubos, principalmente a dos seus afilhados, estes passem a extorquir diretamente deles, já que os Jucás e Delcidios e outros, espeicalmente, os Cunhas, de que o Congresso esta cheio (mais de 2/3), não terão outra fonte extra de renda.

Assim defender esses comprovadamente ladrões é como se estivesses defendendo a si próprio. Por isto o empenho na causa.

José B

- 2016-07-06 12:52:11

Esse diretor da fiesp é do

Esse diretor da fiesp é do time de comentaristas de portal. Passam o dia denunciando a tal ditadura bolivariana, acreditam que os médicos cubanos são guerrilheiros infiltrados remunerados pelo PT, tietes do bolsonaro defensores de intervenção militar e potenciais estupradores, sonham com as mortes do Lula e da Dilma... 

Resumindo, produto da deformação do "jornalismo"  padrão Veja.

Sérgio Rodrigues

- 2016-07-06 12:42:23

Imbecil!...

Um exemplar formidável da elite pedradora do Brasil, que olha tão somente o seu umbigo  e da qual, obviamente, não podemos esperar nada!...

Ivan de Union

- 2016-07-06 12:19:52

Precisamente "o pato" eh o

Precisamente "o pato" eh o problema dele.  Nao foi a Fiesp que prometeu meio bilhao ou o que quer que seja pra derrubada de Dilma?

Ele ta vendo o dinheiro rolar debaixo da ponte...

Como um industrial brasileiro pode possivelmente pensar que o golpe v ai ser bem aceito no resto do mundo eh o unico misterio pra mim!  Ele foi la pensando que as pessoas vao...  confiar nele?

Roberto S

- 2016-07-06 12:17:46

caraca!

o cara tá surtado! Um lider empresarial falando desse jeito me lembra as velhas discussões na UNE, piás com seus 20 anos com muito hormonio e vontade de falar. O sujeito em questão mostrou ser um parvo e nossas leites empresariais fabricantes de ... parvalhadas.

Roberto S

- 2016-07-06 12:11:28

falacia

No caso Al Capo tratava-se de crime comum, crime penal. No golpe o "crime" alegado é politico, ou seja, um grupo dizendo que é melhor que outro, Isto deve ser decidido no debate eleitoral e no voto, não pelo aparelhamento do estado (se alguem pudesse estar-se prevalecendo do aparelhamento, é Dilma, exatamente a que esta sendo processada.

Ugo

- 2016-07-06 12:08:09

patos e agora antas

O patinho cria do pato Skaf certificando como é ser pato.

A fiesp sequer representa os camelódromos de rua.

José R C Martins

- 2016-07-06 11:28:14

Vi fólou dê buque, endi dê

Vi fólou dê buque, endi dê buque iz on dê Teibou!

Maria Rita

- 2016-07-06 11:15:55

Mais um patético no cenário

Mais um patético no cenário internacional. Isso não nos representa!

Ivan de Union

- 2016-07-06 11:12:46

Fica o aviso pros austriacos

Fica o aviso pros austriacos a respeito de quem eles estao lidando.  Sujeitinho asqueroso e complexado.  Retrato dos golpistas, alias.

Elza

- 2016-07-06 11:05:51

Grosseiros com inglês padrão

Grosseiros com inglês padrão Joel Santana, desprovidos de qualquer traço de cultura assim é a elite brasileira, nós só conseguimos ver como são ridiculos quando abrem a boca no exterior. São a causa do atraso do Brasil!!!

CarloB

- 2016-07-06 10:56:50

IOlha o nível dos empresários

que representam o Brasil. Esse é definitivamente uma república de bananas.

Nossos 'industriais' falam as mesmas besteiras que um revoltados online e mbl.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador