O que a Globo e o PSDB não esperavam ao apoiar o golpe, por Alexis

“Equivocadamente aderiram ao golpe imaginando que o bastão de revezamento do Temer seria entregue a um tucano em 2018”
 
foto_ebc.jpg
(Foto EBC)
 
 
A passagem do Bastão (3), por Alexis
 
Em primeiro lugar, acho que a Globo não fez o golpe, mas se somou a ele (equivocadamente a meu ver, e tentou concertar com o episódio JBS, mas não conseguiu dobrar os profissionais do PMDB). O Golpe, “com Supremo, com tudo”, foi dado por políticos corruptos do PMDB (Legislativo) que, por conta da ruptura de Cunha com Dilma, corriam o risco de serem pegos pela Justiça. O Golpe foi feito para parar a sangria.
 
A sobrevivência dos profissionais do PMDB [hoje MDB], precipitou o Golpe mas, por conta disso, os tucanos e a Globo, equivocadamente, aderiram imaginando que o bastão do revezamento do Temer seria entregue a um tucano em 2018. Do ponto de vista da Globo, e dos tucanos, o melhor negócio teria sido ficar na espreita e continuar fazendo perder popularidade Dilma e o PT, chegando neste 2018, ainda em ambiente democrático, com excelentes expectativas neoliberais.
 
Por problemas de “timing”, os tucanos também começaram a ser pegos e, embora a Justiça liberando todos desse partido, a opinião pública condenou seus possíveis candidatos, colocando em perigo a passagem do bastão em 2018 para os neoliberais.
 
Huck é um plano B da direita neoliberal, recente, de emergência, como foi Silvio Santos em 1989, até que apareceu Collor. Hoje estão sem aquele “Collor” (embora uma versão “coroa” do próprio esteja se candidatando) e a saída é pelo show, pela imagem, pela ilusão.
 
Celebridades televisivas contra pastores das almas faz parte do jogo que se iniciou no Rio de Janeiro, na última eleição para Prefeito, onde a política real foi descartada e a eleição foi entre a Record e a Globo, numa disputa bizarra entre população pobre, porém conservadora em termos comportamentais, contra modernosos coloridos que se acham de esquerda, sendo os primeiros apoiados pela Record e os segundos pela rede Globo.
 
Ocorre que este jogo estaria sendo extrapolado em escala nacional, sepultando o viés político real da eleição: entre nação autônoma ou mundo neoliberal, entre justiça social ou capitalismo selvagem, e levando a eleição para uma disputa religiosa, comportamental e sexual.
 
Em resumo:
 
a) Acho que o golpe foi dos profissionais do PMDB e centrão, para sua subsistência;
 
b) A Globo e os tucanos apoiaram equivocadamente o golpe, pois o Governo caminhava mansamente para as suas mãos em 2018, ainda em ambiente democrático;
 
c) A Globo quis sair dessa sinuca, apostando na JBS e detonando PMDB e Tucanos. Não deu certo e os do PMDB provaram o quanto são profissionais;
 
d) A saída da Globo, neste momento, observando o movimento dos pastores e da Record, foi apostar no Huck;
 
Toda esta estratégia acima esbarra num fator: Lula e o PT. Não contavam com a reação popular e as dificuldades da Justiça golpista em achar provas materiais contra estes. O timing está furando, mesmo se prenderem Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lula, A Estranha Força que nos Alerta, por Arnobio Rocha

18 comentários

  1. Se possível, gostaria de complementar….

    Gostaria de agregar que o principal motivo da Globo ter falhado em relação à sua aposta com a JBS, que demoveria Temer e colocaria de volta a ala “não aecista” dos tucanos para  2018, foi o Judiciário. Ocorre que existe algum fundamento real para aquela frase “Com Supremo, com tudo”, e a delação da JBS trazia elementos graves (segundo Janot) onde haveria inclusive membros do Supremo envolvidos.

    Hoje vivemos uma fase de protagonismo do Judiciário, que entregaria o Lula como moeda de troca para parar a sangria, apoiando o golpe, principalmente para evitar delações indesejadas do “lado de lá”, que começariam a aparecer no caso da democracia começar a tomar vantagem. Se o golpe cai, cai também o Judiciário. Se Lula cai, se salva também uma parcela corrupta do Judiciário.

  2. Não se esqueça de que este “novo” PMDB é sempre colado à globo

    Sarney disse que a ideia é que o partido volte a ficar atrás dos bastidores e é ali que o jogo feio, pesado e corrompido, onde são craques, rola. No governo Sarney, altamente associado à globo, quando o ACM, ministro das comunicações foi indicado por Roberto Marinho, já na primeira semana começou a jogada com a NEC, à época a maior fornecedora de equipamentos para a Embratel e empresas de comunicação e ao final esta foi comprada pelo Roberto Marinho. Em troca a emissora de ACM na Bahia virou retransmissora da globo, a família Sarney se presenteou com mais uma cidade do Maranhão (Imperatriz, até com o objetivo de dividir em 2 o estado e co suas capitais tendo emissoras da família) e mais uma festa de concessões para amigos da velha nova república e da globo. Ali foi o início deste domínio do mal que se alastrou até hoje.

  3. Achei a análise muito

    Achei a análise muito superficial. A GLOBO apoiou o golpe desde o primeiro dia do governo Lula.

    A GLOBO sempre trabalhou contra o PT… incessantemente. Nunca mostrou as coisas boas que o PT fazia pelo contrário… pânico com volta de inflação, febre amarela e outras táticas terroristas para minar o governo popular.

    Quem gerou esse ódio contra o PT e a esquerda???? Esse trabalho incessante foi por acaso?????

    Leiam o livro a Elite do Atraso… a GLOBO é a porta voz dessa elite perversa, mesquinha e egoista junto com os outros meios de comunicação.

    Achar que a GLOBO e o PSDB apoiaram equivocadamente a ruptura democrática é ser muito inocente. Eles sabiam o que estavam fazendo desde o primeiro dia do governo Lula.

    Inocentes foram Lula e o PT que acharam que podia comprar a elite despejando propaganda de gasolina em horário nobre ou dando desconto no IPI… 

    Como diz Lula… o PT sifu… 

    • Quem colocou o pmdb de

      Quem colocou o pmdb de joelhos? A globo com ajuda do seu juiz de Curitiba lacaio dos EUA. O pmdb nem queria o golpe, ele foi forçado a isso. Pela globo e seus mercadores de delações.

    • A Globo é promotora e beneficiária da ruptura democrática

      A Globo é promotora e beneficiária da ruptura democrática

      Também está fora da análise, o protagonismo do empresariado, simbolizada pela FIESP e suas muitas e muitas federações a associações vinculadas.  Esta máquina foi utilizada de forma descarada em todo o local do país onde havia uma associação comercial ou industrial ou de logistas, enfim. Desde a aceitação do pedido de impeachment pelo Cunha, até a primeira passeada na Paulista, foram meses de organização e planejamento, especialmente em SP. Esta organização aconteceu em cada sindicato de patrão das grandes e pequenas cidades. A aceitação do pedido de impeachment quase no final do ano foi estratégica. Ela deu todo o tempo necessário para organizar as marchas de coxinhas, agora apelidados de patos amarelos. Aceito o pedido de impeachment na Câmara, faltava o componente indispensável para legitimar a peça: “a voz das ruas”. Os sindicatos de patrões (e são muitos) usaram sua estrutura para ajudar os manifestoches da Paulista e em cada rincão do Brasil. Lembra do Paulinho da Farsa oferecendo dinheiro por telefone, no Congresso ?  Hoje, estas associações comerciais ou industriais são as células catalizadoras do neolibertarianismo, onde o MBL deita e rola lavando a cabeça de pequenos empresários não muito esclarecidos. Acabam vendendo teorias de 300 anos de idade como o “moderno”, não sem antes espalharem ódio contra a esquerda e o PT. Mas temos que lembrar que a Globo ou a FIESP não poderiam, por razões óbvias, serem os executores finais do golpe. Só poderia ser executado e terminado pela via parlamentar, com a cumplicidade do STF. Foi o que aconteceu. Nesta caminhada, recebeu uma grande mão da Operação Lava a Jato, que nessa época estava municiando a oposição e a Globo quase todos os dias, com vazamentos seletivos de petistas.  Janot e STF foram cúmplices do golpe ao permitir que Cunha permanecesse no cargo até a aceitação do pedido de impeachment contra Dilma. Não é pode-se esquecer o Fator Cunha. Cunha teve papel especial pois foi ele quem aceitou e manobrou para tramitar o pedido de impeachment na Câmara. Esta contribuição do judiciário e da Lava a Jato foi fundamental para enfraquecer e derrubar Dilma e inviabilizar o PT nas eleições municipais de 2016. Faz parte dessa contribuição, a condução ilegal de Lula, bem como a divulgação ilegal de conversas obtidas ilegalmente da presidente Dilma. A divulgação ilegal das conversas impediu a entrada de Lula no munistério. Este evento praticamente selou o destino do governo Dilma. A Globo conseguiu inverter tudo e fez, da nomeação, um crime e tornou legal o crime de Moro. Todo esse caldo foi preparado para dar suporte e motivação para os manifestoches da Paulista. Por estas contribuições, a Lava a Jato também teve sua retribuição pela Globo: seus 15 minutos de fama. A banda judiciária que foi útil no golpe, no entanto, gostou das luzes e da fama, e prosseguiu em seu caminho antiPT, agora com a perseguição à Lula, onde a Globo também tem profundo interesse, pois a ideia final é cassar o PT. A implicação ou imputação de toda a corrupção ocorrida (ou não ocorrida!) ao PT é peça fundamental perseguida por todos os protagonistas do golpe. Para os políticos de quase todos os partidos funcionará como queima de arquivo. Se o PT não for culpado de todos os roubos a Globo e a banda judiciária terão suas ações questionadas e ficará caracterizada perseguição. Para a banda judiciária será pior, pois além de perseguição, o prejuízo astronomico causado ao país por uma ação sem resultados efetivos recairá nos procuradores.  Para colocar a culpa de TODOS os roubos no PT, é fundamental prender Lula e mostrá-lo algemado no Jornal Nacional, já que com Dilma eles não levaram nada, e perseguir uma senhora como ela não pegaria nada bem. É preciso deixar claro, entretanto, que o roteiro inicial era ganhar as eleições, aparelhar o judiciário (e isso eles sabem fazer bem e rápido) e colocar a culpa de TODOS os roubos no PT. E possível dizer que desde antes das eleições (possívelmente em 2013), o objetivo JÁ ERA ganhar as eleições, estancar a sangria e atribuir ao PT toda a corrupção desde a proclamação da república. Não duvide-se que a Lava a Jato tenha surgido com este objetivo. Este roteiro não mudou ainda. Apenas transmutou-se em “o PT destruiu o Brasil”, porque não foi possível esconder as incorreções dos acusadores. Os setores que perderam as eleições de 2014 contavam com a vitória líquida e certa. Não tinha erro.  A derrota dos tucanos e da banda podre do PMDB nas eleições presidenciais de 2014 precipitou todos os horrores que hoje assistimos. Com tudo isso mais fácil para as Organizações Globo montar a narrativa colocando o PT no centro de todo o mal, tal qual o desastrado e infâme Powerpoint do Dallagnol.  No fundo, no fundo, Dallagnol tentou entregar o que a Globo queria ver.  Só ficou muito na cara. V.V.

  4. A análise está torta. Coloca

    A análise está torta. Coloca todo peso do golpe do impeachment no Congresso, quando sabe-se que a maioria golpista não teria forças suficientes para tudo financiar, não fossem os recursos destinados pela corrupção por empresários golpistas e corruptos, além do planejamento e apoio financeiro e logístico dos EUA, real beneficiário do golpe até aqui ainda inconcluso, que industriou todos golpistas no Brasil, certamente com benesses e dinheiro, inclusive e principalmente os do Judiciário e da área de segurança (Forças Armadas e polícias federais). O PMDB (MDB) não são nada de neoliberais, nada disso, são corruptos e mercenários, estando do lado onde possam ganhar muito dinheiro, que é o que fizeram ao longo de sua história, e que continua acontecendo. Tudo evoluiu nesses quase dois anos, tudo mais claro sem mais possibilidades de dissimular, e o golpe está sendo dirigido pelo Judiciário, coordenando ações com a mídia golpista (Globo à frente), que até aqui manobra para o caminho que escolheu de atuação, que não penaliza os golpistas do PSDB e quejandos, seja vitorioso, porque sentem-se seguros, inatingíveis.

  5. Na minha opinião o golpe

    Na minha opinião o golpe nasceu no dia em a receita federal multou a fusão do Itaú / Unibanco em 15 bilhões de reais.

    E ainda corria uma multa no carte de cerca de 25 bilhões!

    Azedou de vez quando a Dilma reduziu a taxa de juros afetando até os juros da poupança – para o sistema financeiro não restou dúvida – Dilma poderia acabar com a ciranda financeira!

    Surgiu então a urgência de ganhar as eleições a qualquer custo!

    Seria um jogo sujo, mas com aparência e legalidade!

    Antes de 2014 não haveria golpe!

    Deve ter havido encontros no qual a globo / Psdb disponibilizaram seus acessos diplomáticos par articular alguma coisa com os EUA.

    Os EUA apoiam golpes em qualquer lugar do mundo que lhes possam trazer vantagens.

    A articulação era simples – Usariam as informações contra a candidatura do PT e com o suporte financeiros dos bilionários bombaram nas redes sociais.

    Deve ter sido oferecido os resultados das espionagens feitas pela NSA e assim nasceria a Lava jato.

    A lava jato iria favorecer o candidatura anti-PT como a do aécio.

    Não colocaria minha mão no fogo para tratar como acidente a morte de Eduardo Campos.

    Paralelamente o PMDB montou uma estratégia legislativa a partir do Cunha com vista a estar forte em qualquer cenário pós-eleitoral.

    Nasceria ai a Bancada do Cunha.

    Ganhando as eleições todas as reformas seriam aplicadas, o que atraiu os empresários, que a meu ver “não colaboraram com as politicas do governo Dilma” – o tal remédio amargo do aécio sem medo da reação popular!

    Janot, Moro, delegados e muitos outros manifestaram seus interesses eleitorais de destruir a “corja do PT”…

    Mas, algo insólito aconteceu – Dilma ganhou as eleições contra todo jogo sujo da internet e grande mídia!

    Mas o clima de terceiro turno fortaleceu a posição politica do Cunha e sua bancada e assim Cunha se elegeu presidente da Câmera, quebrou o acordo com o PT navegando no interesse até então de todas as forças que perderam a eleição!

    O ataque jurídico passou a ser para “matar” a esquerda e principalmente o PT para uma próxima eleição!

    Há maus juízes, mas há bons juízes apesar dos penduricalhos – fazer o quê? – Mas a lava-jato precisava de uma união e consenso entre juízes no judiciário!

    Convenceram os juízes que era chegada a hora e a vez do judiciário “corrigir” as mazelas politicas seculares do Brasil!

    Os juízes se sentiram importantes e deram sua contribuição!

    O mesmo foi feito por Janot na PGR com seus mil anos de glória!

    A PF seguiu a onda da purificação do Brasil…

    Seria uma quebra de sinergia dentro do Judiciário se as investigações contra o Cunha fossem abafadas!

    Muitos juízes pulariam fora!

    Cunha foi ao conselho de ética e a partir daí á história é domínio público…

    • “Convenceram os juízes que

      “Convenceram os juízes que era chegada a hora e a vez do judiciário “corrigir” as mazelas politicas seculares do Brasil!”

      Ué, então porque não começaram por eles mesmos? Nunca foi a intenção deles punir a corrupção. Só queriam que o pig os deixassem em paz com as suas mordomias. O resto para eles não importa, não têm ideologia, não ligam para os pobres, querem só se aposentar e comprar um apartamento em Miami. E o Brasil que se exploda.

      • O Bretas foi a chave para

        1 – O Juiz Bretas foi a chave para isso.

        Leia tudo que ele escreveu e você verá que os erros estão só nos outros…

        Os juízes não avaliam que seus erros sejam erros!

        Eles se acham todos dentro da lei…

        Ainda falta, para eles, reconhecer a ética como algo imanente as leis…

        2 – E olha que teve um dia no congresso que o Roberto Marinho garantiu a parlamentares que não haveria golpe….

        Ou ele mudou de ideia ou foi convencido a isso…

        3 – Os EUA não têm como assumir o golpe já que China e Russia que são os maiores compradores de produtos brasileiros e se eles quisessem acabariam com o golpe num só tempo!

        Mas eles vão dividir o espólio brasileiro, a china anda comprando muita coisa!

        4 – O MBL e afins são como exército de mercenários.

        São mercenários da comunicação, foram indicados para isso…

        5 – multa ao Itau em 2013 – http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2013/08/receita-autua-itau-em-r-187-bi-por-deixar-de-recolher-imposto-em-fusao.html

  6. REVOLUÇÃO COLORIDA VERSÃO

    REVOLUÇÃO COLORIDA VERSÃO VERDE-AMARELA

    Discordo dessa análise, o golpe veio do exterior, o Brasil foi vítima de uma revolução colorida, pensada e financiada do exterior. O primeiro movimento foi o vídeo daquela brasileira, Carla Dauden, radicada nos EUA elencando, em inglês, os motivos por que não iria à Copa do Mundo no Brasil. 

    https://www.youtube.com/watch?v=ZApBgNQgKPU

     

    A estratégia de divulgação desse vídeo se baseou na suposta popularidade desse vídeo, que teria tido milhões de visualizações. 

    Fica a dúvida, quem eram essas milhões de pessoas?

    Brasileiros, sendo que o vídeo é em inglês?

    Americanos, entusiasmados com um tornei de futebol?

    a manipulação é patente, curioso como ainda não houve um trabalho investigativo para saber mais sobre quem é essa Carla Dauden.

    Isso deu início aos protestos contra a realização da Copa do Mundo, ante-sala dos movimentos que culminariam no impeachment de Dilma Roussef.

    Dentre esses movimentos, destaca-se o Vem pra Rua, do senhor Rogério Chequer, um profissional da comunicação que desembarcou dos EUA para fazer “mobilização popular” no Brasil. O trecho dessa entrevista de uma ex-paneleira é bastante informativo: 

    DCM: Você diz que MBL, Vem Pra Rua e afins não são movimentos sociais? O que são então?

    Schwery: Eles são profissionais da comunicação. Eles estudam as massas e tal. Rogério Chequer é um profissional da comunicação. Quando ia a eventos ele orientava até na hora de tirar fotos. A Carla Zambelli é amiga do Augusto Nunes. A cúpula do PSDB é toda ligada ao Reinaldo Azevedo. Eles foram se infiltrando e forjando ser algo espontâneo. Mas nós nunca reconhecemos nenhum desses grupos como liderança. A gente criticava o Lula por não ter estudo e daí vem o Kim Kataguiri? Me poupe.

    https://www.diariodocentrodomundo.com.br/aecio-e-caiado-financiaram-e-organizaram-os-grupos-pro-impeachment-como-mbl-diz-ex-ativista-de-sp-ligada-ao-psdb-por-donato/

    http://www.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/ex-lider-do-vem-pra-rua-agora-vai-para-a-politica-e-mira-alto-quer-ser-governador-0ca02hdloxlmzepeuauv8cy8

    Uma “coincidência” interessante nesses movimentos, é a onipresença de pessoas ligadas ao mercado financeiro(que foi a base do governo FHC, vinculado aos interesses estrangeiros)em todos esses movimentos, do Vem pra Rua ao Partido Novo, a ligação de Luciano Huck e Marina Silva com Itaú, o tal “Fundo Cívico”, que parece ser uma resposta ao fim das doações eleitorais por empresas, etc.

    Outra “coincidência” curiosa é como, após o impeachment, ter haviaod uma mudança radical na política econômica, curiosamente favorecendo os interesses do capital financeiro.

    Foi tudo caso pensado, espontaneidade nenhuma.

    Sobre os demais participantes.

    1) Rede Globo: esteve envolvida desde o início, como sempre participou de todo e qualquer movimento de ingerência dos EUA na política brasileira, tendo sido fundada pelo grupo Time-Life, com capitais norte-americanos, parte do projeto de modenrização conservadora levada adiante pelos EUA na América Latina, com o propósito de controlar a opinião pública dos latino-americanos.

    LIGAÇÕES COM A REDE GLOBO DE TV

    No Brasil, a Time Life é conhecida pelas suas relações com a Rede Globo de TV, na década de 1960. A empresa norte-americana contribuiu com alguns milhões de dólares para criação da emissora Globo, valor muitas vezes maior que o patrimônio do grupo de Roberto Marinho, à época. Os contratos firmados entre ambas previa ainda colaboração técnica, incorporação de tecnologia e know-how (conhecimento técnico-administrativo) e, até mesmo, participação de funcionários norte-americanos (como Joe Wallach) na direção da emissora.

    Sendo proibida criação ou participação de estados estrangeiros ou empresas estrangeiras na criação de emissoras de TV em território nacional, nos termos da constituição da época (a constituição atual mantém a restrição de participação de capital internacional em emissoras, e os motivos são evidentes: evitar interferência de estados estrangeiros nas decisões políticas e na soberania nacional, pelo potencial de controle da opinião pública exercido pelos meios de comunicação), foi instaurada CPI para investigação pelo congresso nacional. Os documentos relacionados são de domínio público, uma vez que constam dos inquéritos e relatórios produzidos pela CPI.

    A história foi amplamente denunciada por diversos autos, como Daniel Koslowsky Herz, em seu célebre livro sobre a história da emissora, intitulado: “A HISTÓRIA SECRETA DA REDE GLOBO”, em que faz uma minuciosa explanação das obscuras relações da Time Life com o grupo Globo. Também célebre é o documentário produzido pela Channel Four intitulado “MUITO ALÉM DO CIDADÃO KANE“, que sugere um acordo político feito entre os EUA, através de órgãos de inteligência norte-americanos, e os militares brasileiros, durante a ditadura militar, que resultou no abafamento das investigações, em troca de apoio aos militares e propaganda feita pela emissora a favor da ditadura.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Time-Life

     

    2) PSDB: Como a Globo, sempre fizeram parte.

    3) Judiciário-MP: Foram incorporados por meio da estratégia americana de intervenção externa via cooperação judicial. A Nova Estratégia Nacional de Defesa dos EUA cita expressamente a colaboração contra corrupção como forma de proteger os interesses americanos e enfraquecer empresas rivais(Petrobrás?)

    4) PMDB: Foram tragados pelo golpe, são inconvenientes até certo ponto, por serem políticos fisiológicos, associados aos interesses produtivos nacionais(o dinheiro de empreiteiras, por exemplo), a tal ala “esclarecida” citada pelo senador Roberto Requião. 

    O consórcio golpista não contava com a astúcia desses políticos profissionais, que deram um verdadeiro show de exercício de Poder, se comparado ao amadorismo do PT, principalmente da ex-presidente Dilma, ancorada em auxiliares como o ex-ministro da Justiça, Cardoso, uma das figuras mais débeis de seu governo.

    Com a falta de escrúpulos característica do jogo da alta política, os PMDBistas vem enquandrando praticamente a todos: PSDB(vide Alckmin, Dória, o grupo de Serra e Aécio, e seus constantes beija-mão ao presidente Temer), a mídia(A Globo errou quando apostou em Janot na sua tentativa de derrubar Temer, que continua presidente, enquanto Janot, sabe-se lá o que lhe aguarda), e o aparato de segurança.

    O grupo do presidente Temer foi hábil ao utilizar os poderes a sua disposição(Executivo, Legislativo)para conter o ímpeto do movimento golpista, ao mesmo tempo em que acenava para o Capital Financeiro Internacional(a principal força no movimento de impeachment)com medidas de seu agrado.

     

  7. “Em primeiro lugar, acho que

    “Em primeiro lugar, acho que a Globo não fez o golpe, mas se somou a ele (equivocadamente a meu ver, e tentou concertar com o episódio JBS, mas não conseguiu dobrar os profissionais do PMDB).”…

    Claro que a Globo não fez o golpe de 2016. Muito menos o doutor Roberto Marinho “fez” a quartelada redentora de 1964. Aliás, a meu juizo, suspeitas há e não são frágeis, que o “jornalista” dr. Roberto, tenha obtido por seu envolvimento pessoal naquele evento, o “combustível” necessário para fazer decolar e sustentar o meteórico crescimento dessa poderosa máquina para produzir, e forjar informações, fazer patos. Assim como, montar trambiques e trapaças para alvejar os mais diversos seguimentos da sociedade brasileira.

    Veja-se o que ocorre agora, com o judiciário por exemplo. Ministros do supremo sendo levados a se agalinharem ao ponto de não ensejar, seja usada letras maiúsculas para escrever seus nomes.
    Coitados de suas excelências. Imagino o constragimento desses caras sem poder se permitir, vez por outra mijar fora do penico. Sempre sob o risco de um preposto da chantagista “globeleza” de campana, bispando por detrás dos biombos.

    Isso, sem contar as estatuetas, as premiações fajutas, entrevistas descaradamente cretinas. Prêmiação sem vergonha de juiz do ano. A sinecura em um carguinho safado pós-aposentadoria  para presidir uma dessas arapucas globais. Daquelas que fazem a diferença. É de lascar velho.

    O cabra, até leva algumas vantagens em vida. Mais o nome fica enxovalhado, fudendo a vida dos descendentes. Vejam se alguém gostaria de herdar o nome de um Silvério dos Reis, de um José Chirico Serra, de um FHC, Michel Temer. Estes fdp, deveriam pensar nisso.

    Orlando

  8. Sem apoio massivo da mídia

    Sem apoio massivo da mídia não teria golpe, mais um golpe mostra que a manutenção do monopolio nos meios de comunicação foi uma falha da redemocratização, o oligopolio só se justifica se se mantesse nos princípios democraticos. Mas o esquema deve ter começado já quando Gilmar Mendes liberou o voto do financiamento de campanhas, decidiram afundar as empreiteiras mas com aliaança globo-ruralistas-jbs se preparando com dinheiro para as eleições (e a fiesp querendo mais dinheiro público), a Dilma acenou para o reformismo mas o plano estava traçado. O próximo passo era as ultra-reformas ou derrubar o Temer, o que talvez tenha furado os pĥlanos foi o direto envolvimento dos EUA, com a JBS virando empresa americana e tudo mais.

  9. Vou dar só uma dica, em

    Vou dar só uma dica, em primeira mão, mas peço que não repercutam, é segredo: O golpe nasceu num país que fala inglês, fica na América do Norte, uns o chamam de EUA, outros de USA. Patos dizem que é a patria mãe, capital Miami. Sedia importantes petroleiras, que junto a outras importantes da Europa, não iam permitir que o Pré Sal fosse explorado por incompetentes, que dizer, brasileiros. Jamais permitiriam que à frente estivesse uma empresa corrupta como a Petrobras. Conscientes de sua importância mundial, solidários que são com o desenvolvimento de países “em desenvolvimento”, tramaram o golpe para nos ajudar. E para não aparecer muito, são humildes, gostam de fazer a caridade do tipo “não saiba a mão direita o que faz a esquerda”, motivo pelo qual pedi segredo, terceirizaram o serviço para o Sr Congresso. Senhor Judiciario e alguns outros senhores. 

  10. O Brasil acabou…

    Tudo isso pode ser resumido assim:

    -O Brasil acabou.

    Todos estes atores pescam em águas turvas.

    O quadro é muito fluido, mas existem condições e necessidades em que todos concordam.

    Destruir mecanismos e relações que o PT usou para ascender ao e manter o poder, apesar de todos os esforços em tantos anos, em contrário.

    Isso já esta feito, e cada um colocou na bandeja do garçom um pedido especial para si mesmo.

    Interessante é que o País e seu futuro passam indiferentes em todo este processo e ninguém liga (exceto o suspeito de sempre, o povão…).

    Quanta confiança.   Húbris?

     

     

  11. O golpe não começou aqui,
    O golpe não começou aqui, começou lá fora. O golpe foi para afastar o Brasil do BRICS e do seu protagonismo na América do Sul. O golpe foi contra a nossa autonomia, foi contra um modelo de governo. O principal instrumento foi a Lava Jato e seus milhares de grampos produzidos pelas agências americanas (NSA, FBI). Toda estrutura e o modus operandi foram importados. Também teve a participação de interna de grandes empresários (Itaú, FIESP) e da nossa imprensa. O primeiro Grande problema do foi não encontrar nada contra a Dilma e/ou contra Lula. Aí não teve jeito, teve que usar a força bruta. Partiram para o impeachment. Esse atendia duas demandas, a demanda dos patronos do golpe e a demanda da classe política. Para os patronos pouco importa quem vai governar, desde que cumpra a agenda neoliberal. Já a classe política brasileira foi chantageada ou faz o impeachment ou cai todo mundo. Cadê os sistemas da Odebrecht? Quem estava lá? Com o Supremo e tudo?.
    O problema do candidato, foi que a classe política está tão desmolarizada, que não tem ninguém para concorrer. A direita não tem ninguém com voto. Por isso, estão tentando de tudo. O sonho seria o Meireles, mas não ganha nem para síndico. Dória é tão sem substância, que não aguenta o debate político. A tentativa agora é com Huck, mas penso que é um balão de ensaio, mas ele só vai se emplacar. Ele não vai dar murro em ponta de faca. Ele é Huck e não o Hulk

  12. Difícil dizer que a Globo não integrou o golpe desde o inicio

    Desde a primeira hora , no início das passeatas em 2013 , já se colocou ativamente contra o governo Dilma. 

    Foi um dos pilares em promover as passeatas pró impeachment , com seu casting de artistas bombardeando o governo. 

    Em atuação conjunta  – e dando cobertura favoravel a estes – com Gilmar Mendes e Rodrigo Janot , conseguiu derrubar Dilma. 

    Hoje está numa situação aflitiva : enroscada com a sonegação praticada na compra dos direitos de transmissão da Copa , investigada pelo FBI no pagamento de propinas pela compra desses mesmos direitos , com audiência cada vez mais em queda, depende fortemente dos favores do ocupante da cadeira no Palacio do Planalto para se livrar de seus infortunios. 

    E no horizonte , nenhum dos favoritos a ocupar o cargo é da sua panelinha .  Pelo contrário , os dois favoritos na disputa lhe nutrem um ódio mortal . 

  13. A lava jato
    Prezados,
    O pivô deste golpe é o juizeco.
    A lava jato o instrumento.
    A inteligência americana, a espiã, a fornecedora de dados, mentiras…
    As sete irmãs do petróleo, as verdadeiras mandantes.
    O imperialismo!
    Só que a burguesia nacional quer mamar, também. Os ladrões profissionais do MDB, a maçonaria da qual parte do PSDB e MDB se abraçam e se lambuzando…e o juizeco junto.
    Se não fosse petróleo não tinha lava jato e nem suspeita de compra de pessoas do STF…
    Que saiu do controle, obviamente, saiu um pouco…
    Não importa essa rica colônia vai ficar pra banca financeira.
    (Chego a pensar que eles é que vão puxar o tapete da globo, também…)

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome