Para Jean Wyllys, carta de Temer foi feita sob medida para a imprensa

Por Jean Wyllys, via facebook

O golpe da carta (temos algo a Temer?)

A carta que “vazou” para a imprensa teria sido escrita, supostamente, do vice-presidente Michel Temer para a presidenta Dilma Rousseff, um documento “confidencial e pessoal”. Mas, vejam só, macacos velhos na comunicação nunca viram uma carta pessoal feita para ser manchete se o objetivo não fosse esse. A carta não tem nada de pessoal e confidencial; muito pelo contrário, é “bombástica” no estilo, conteúdo e formato, exatamente como aquelas em geral abertas para a imprensa. Leiam e percebam a construção do texto, claramente feita para exposição e consumo midiático. A destinatária da carta nunca foi a Dilma, mas a redação dos jornais! O nome disso é cinismo! 

O vice-presidente, um velho operador político do PMDB que estes anos todos foi muito bem pago pelo poder público para atuar como garantia da coligação desse partido com o PT (coligação cujo custo o PT está pagando), acha que ninguém vai perceber que, se o problema dele fosse a “desconfiança” da chefe Dilma com relação a ele e ao PMDB, seu partido, ele deveria ter enviado essa carta há uns bons anos, né não? Ela está chegando muito atrasada porque tem, na verdade, outro objetivo: deixar bem claro que Temer está disposto a assumir a Presidência. É uma mensagem para a bancada do PMDB no Congresso, para a oposição de direita que poderia compor um governo de transição com ele, para os jornais, para os mercados e, talvez, para o próprio PT, que entenderá que o preço para evitar tudo isso será caro, muito mais caro ainda do que foi, até agora, a “lealdade” dos seus supostos aliados.
Percebam que Temer “corta na carne” e cita negativamente Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara, que se aproximou do governo do PT e se coloca cada vez mais frontalmente contra Eduardo Cunha (PMDB), desde que o presidente da Câmara tentou cortar suas asas no seu reinado. A luta interna do PMDB — desesperados brigando pelo queijo — está afundando o Brasil! 

Leia também:  Ministério da Saúde prevê começar vacinação contra Covid em março de 2021

O jornal O Globo, insuspeito de governismo, admitiu pela boca de Waack que o governo está “destruindo o que há de base jurídica para o impeachment”. Mas a questão não é essa: esse impeachment não tem a ver com as pedaladas fiscais (e muito menos com os verdadeiros defeitos desse governo, que provocaram sua perda de popularidade); não é isso que o motiva, mas apenas uma luta pelo poder protagonizada por uma facção política que despreza a democracia, liderada por um bandido com contas na Suíça. Em entrevista nessa segunda-feira, Cunha disse que o Brasil passa por um problema grave e relacionou isso com o fato de que há “crises internas nos partidos”. Essas crises internas (a luta descontrolada pelo poder que ele, Temer e outros protagonizam) estão passando por cima das instituições, da Constituição e das regras de jogo democráticas. 

Será que, depois de chantagear o governo do PT para evitar sua cassação no Conselho de Ética da Câmara, ele resolveu chantagear os próprios parlamentares do PMDB que estão se dividindo quanto à ideia de emplacar um impeachment a qualquer custo? (leia-se: um golpe branco, pressionado pelo poder das grandes corporações e do grande capital). 

O cenário político inspira estado de alerta para movimentos sociais, ONGs, associações políticas, sindicais e para a população em geral. Precisamos ficar atentos à manutenção inegociável das instituições democráticas. Não se trata de defender o governo Dilma, que é indefensável por muitos motivos. Trata-se de defender a democracia e de impedir que a quadrilha que já tomou o parlamento, impondo uma agenda conservadora e fascista de retrocesso civilizatório e perda de direitos, tome totalmente o poder institucional e nos afunde num período sombrio e perigoso no qual todas as liberdades e todas as conquistas sociais do Brasil pós-ditadura podem estar em perigo.

19 comentários

  1. O PMDB mostra a face

    O PMDB mostra a face usurpadora, e Temer a cínica. Essa carta é intempestiva, pois devia ter sido escrita no ano de 2011 ou 12, e se houvesse honestidade intelectual do Temer( sem falar na ausencia de etica/moral) não teria novante o cargo de vice em 2014. A real face de  Temer emergiu, e com um aviso aos velhos navegantes: a impunidade voltará, e tudo será permetido com o beneplácito dos velhos amigos da midia.

  2. Confidencial e pessoal? Uma

    Confidencial e pessoal? Uma carta medida em cada palavra para a maldita imprensa escancarar? Isto prova todo o caráter de um indíviduo inescrupuloso que além de tudo é sonso. O político capaz de obrar tal sujeira só merece repúdio e desprezo.

  3. Sem dúvida.
    Dilma deve isolar

    Sem dúvida.

    Dilma deve isolar Temer e partir para a briga, na camara e no STF.

    Começaram mal, estão batendo cabeça, se continuar assim as chances de cair aumentam.

  4. bom texto
    Muito bom.

    E vou escrever de novo sobre um assunto que me irrita demais: para que servem os vices? Vices prefeito, vice governador, vice presidente/

    Só para gastar o nosso dinheiro patrocinar os golpes?.

  5. fraquinho esse Wyllys BBB

    fraquinho esse Wyllys BBB

    sabe nada, inocente…

    Creio que depois das Cartas de Paulo aos Cristãos aos Romanos aos Pagãos aos Neandertais… esta seja a Carta inaugural da fundação de um novo Evangelho das Boas-Novas:

    O Evangelho Segundo Temer

    Teoria da Fofoca pode explicar-lhe sucintamente o papel de quarto poder da imprensa…

    “Uma segunda teoria concorda que nossa linguagem singular evoluiu como um meio de partilhar informações sobre o mundo. Mas as informações mais importantes que precisavam ser comunicadas eram sobre humanos, e não sobre leões e bisões. Nossa linguagem evoluiu como uma forma de fofoca. De acordo com essa teoria, o Homo sapiens é antes de mais nada um animal social. A cooperação social é essencial para a sobrevivência e a reprodução. Não é suficiente que homens e mulheres conheçam o paradeiro de leões e bisões. É muito importante para eles saber quem em seu bando odeia quem, quem está dormindo com quem, quem é honesto e quem é trapaceiro.

    […]

    A teoria da fofoca pode parecer uma piada, mas vários estudos a corroboram. Ainda hoje, a maior parte da comunicação humana – seja na forma de e-mails, telefonemas ou colunas nos jornais – é fofoca. É tão natural para nós que é como se nossa linguagem tivesse evoluído exatamente com esse propósito. Você acha que quando almoçam juntos professores de história conversam sobre as causas da Primeira Guerra Mundial, ou que físicos nucleares passam o intervalo do café em conferências científicas falando sobre partículas subatômicas? Às vezes. Mas com muito mais frequência eles fofocam sobre a professora que flagrou o marido com outra, ou sobre a briga entre o chefe do departamento e o reitor, ou sobre os rumores de que um colega usou sua verba de pesquisa para comprar um Lexus. A fofoca normalmente gira em torno de comportamentos inadequados. Os que fomentam os rumores são o quarto poder original, jornalistas que informam a sociedade sobre trapaceiros e aproveitadores e, desse modo, a protegem.”

    Sapiens – uma breve história da humanidade. Yuval Noah Harari. Trad.Janaína Marcoantonio. Ed. L&PM, 2015.

     

  6. Quem dá a mão ao governo, é

    Quem dá a mão ao governo, é quem não foi dado a mão do governo, se a dita esquerda democratica não se unir agora,

    a direita, que se odeia ente si,  já unida, farão o Brasil retroceder ainda mais até 2018.

  7. Claro que a alegação do Temer

    Claro que a alegação do Temer de que era uma carta confidencial é pura balela. È uma desculpa para tentar justificar sua trairagem e nada mais. Está procurando uma saída honrosa baseada em contos de carochinha. Ele tem certeza de que o povo é bobo mesmo. Já vai tarde Temer! Vá se unir à sua turma, aliás, com quem sempre esteve na surdina.  

  8. Jornal Nacional rede Globo!

    O Borner lendo trechos desta “Carta Golpista”foi ao Orgasmo de felicidadeA Corja quer o poder na Amarra.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome