Petroleiros suspendem greve após TST impôr multa de R$ 2 milhões ao dia

Jornal GGN – A FUP (Federação Única dos Petroleiros) emitiu nota nesta quinta (31) suspendendo a greve de 72 horas deflagrada no dia anterior, após decisão do TST (Tribunal Superior do Trabalho) que impôs multa de R$ 2 milhões ao dia de paralisação. Segundo a FUP, o “TST joga o jogo do capital e não deixaria barato a greve dos petroleiros.”

“As multas diárias de R$ 500 mil saltaram para R$ 2 milhões, acrescidas da criminalização do movimento. O tribunal cobrou da Polícia Federal investigação das entidades sindicais e dos trabalhadores, em caso de desobediência. Essa multa abusiva e extorsiva jamais seria aplicada contra os empresários que submetem o país a locautes para se beneficiarem política e economicamente. Jamais seria imposta aos empresários que entregam patrimônios públicos, aos que destroem empregos e violam direitos dos trabalhadores”, afirma.

“A decisão do TST é claramente para criminalizar e inviabilizar os movimentos sociais e sindicais. Diante disso, a FUP orienta os sindicatos a suspenderem a greve. Um recuo momentâneo e necessário para a construção da greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria. Essa grave violação dos direitos sindicais será amplamente denunciada.”

Leia a nota completa:

Da FUP

Não nos calarão

Os petroleiros novamente deixam sua marca na defesa da soberania. A luta contra a privatização da Petrobrás ganhou a sociedade. A categoria colocou em debate os interesses que pautam a política de preços dos combustíveis, deixando claro o projeto da gestão Pedro Parente de sacrificar o povo brasileiro e a soberania do país para cumprir os ditames do mercado financeiro e das grandes corporações internacionais.

Antes do protesto legítimo dos caminhoneiros contra os preços abusivos do diesel, a FUP e seus sindicatos já haviam aprovado uma greve nacional para deter a escalada descontrolada de aumentos do gás de cozinha e dos derivados, cobrando a retomada da produção a plena carga das refinarias e o fim das importações de derivados.

Diante da situação caótica em que se encontra o país, desgovernado e refém das imposições do mercado que manda e desmanda na Petrobrás, uma empresa que é estratégica para a nação, os petroleiros não poderiam se omitir. E, como em outros momentos da história, se levantaram e enfrentaram os desmandos do Tribunal Superior do Trabalho, que mesmo ciente de que a greve de advertência da categoria não causaria riscos de desabastecimento, tomou a decisão arbitrária e política de decretar a ilegalidade do movimento, assumindo o golpe e agindo como um tribunal do capital.

Os petroleiros não recuaram e seguiram em frente, ganhando a solidariedade dos movimentos sociais e de várias outras categorias, dentro e fora do país. A população veio junto e apoiou a greve, pois sofre os efeitos do desmonte da Petrobrás, que vão muito além da disparada dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis. A privatização conduzida por Pedro Parente, os desinvestimentos, a transferência para a Ásia das encomendas de plataformas e navios desmontaram a indústria nacional, aumentaram o desemprego em massa e fizeram o PIB despencar.

O TST joga o jogo do capital e não deixaria barato a greve dos petroleiros. As multas diárias de R$ 500 mil saltaram para R$ 2 milhões, acrescidas da criminalização do movimento. O tribunal cobrou da Polícia Federal investigação das entidades sindicais e dos trabalhadores, em caso de desobediência. Essa multa abusiva e extorsiva jamais seria aplicada contra os empresários que submetem o país a locautes para se beneficiarem política e economicamente. Jamais seria imposta aos empresários que entregam patrimônios públicos, aos que destroem empregos e violam direitos dos trabalhadores.

A decisão do TST é claramente para criminalizar e inviabilizar os movimentos sociais e sindicais. Diante disso, a FUP orienta os sindicatos a suspenderem a greve. Um recuo momentâneo e necessário para a construção da greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria. Essa grave violação dos direitos sindicais será amplamente denunciada.

Estamos diante de mais um desdobramento do golpe que fragiliza cada vez mais as instituições e o Estado Democrático de Direito. O enfrentamento é de classe e precisa da união de toda a sociedade.

A pauta pela mudança da política de preços da Petrobrás é de todos os brasileiros, pois diz respeito à luta histórica contra a exploração do país, que desde os tempos de colônia vem tendo seus bens minerais espoliados pelas nações imperialistas. É assim que ocorre ainda hoje com o nosso petróleo. E por isso, a população está pagando preços absurdos pelo gás de cozinha e pelos combustíveis.

Os petroleiros saem da greve de cabeça erguida, pois cumpriram um capítulo importante dessa luta, ao desmascarar os interesses privados e internacionais que pautam a gestão da Petrobrás. O representante da Shell que o mercado colocou no Conselho de Administração da empresa já caiu. O próximo será Pedro Parente.

Sigamos em frente, pois a defesa da Petrobrás é a defesa do Brasil.

[FUP]

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

27 comentários

  1. a categoria sem luta rumo ao matadouro

    Os patrões dos caminhoneiros ajoelharam o País e o atendimento dos interesses da classe, o do andar de cima.

    Os petroleiros piões do sistema olham a Petrobrás no desmanche na capacidade ociosa e acham que o tio sam dono da birosca garantirá os seus empregos primeiro.

    Sem reação e acovardados todos serão aniquilados.

     

      • A multa, é pra intimidar e,

        A multa, é pra intimidar e, intimidou. que o Judiciário confisque até o último centavo da FUP mas que não cedamos mais nada. Esse parente tem que sair. ninguém pode pgar quse 80 contos num botijão de gás, os caras aumentam  gasolina no mei do cos e os petroleiros vem falar em multa do TST!?????? O país esrtá ruindo, pra quê ceder? Não vao sobrar nada de qq jeito.

  2. O jogo é calhordamente

    O jogo é calhordamente pesado. Como disse antes, no organograma do golpe, Parente está acima de Temer. E pelo que vemos, acima do TST também. 

  3. Na época da ditadura os

    Na época da ditadura os torturadores enchiam as burras de dinheiro tomando tudo dos que se opunham ao regime….além de torturá-los, matá-los, dar sumiço nos corpos….estamos a caminho….

    Por enquanto o Golpe está fazendo uso de pesadas multas para impedir atos de protesto….um juiz acabou de multar a CUT e o PT no caso do acampamento #LulaLivre 

    A nossa classe dominante assassina não dorme no ponto…de bobos não tem nada….o jeitão capiria dos patetas de Curitiba e de Alckmin engana os tolos….

    Se fazem de mortos para comer o coveiro….

  4. Solidariedade.

    Petroleiro aposentado sou solidário na luta dos trabalhadores contra a atual política de desmantelamento da Petrobras. Entendo que o que se tenta é levar o Brasil a dependência das petroleiras multinacionais.

  5. O que os comanheiros

    O que os comanheiros petroleiros esperavam, de qualquer instancia do judiciário?

    Uma bonificação?

    Uma especie de bolsa piquete?

    Um auxilio paralização?

    A greve tem que ser pensada não apenas contra que se apropriou da estatal para destruí-la mas tambem contra quem apoia essa destruição. Contra o judiciário e tudo.

    Ou se inclui todos os poderes contra os é preciso lutar ou não sai pro pau.

    As multas milionárias e as investigações da PF se negocia durante a paralização.

    Tudo bem que agora foi só uma de advertencia e a suspenção se justifica, mais ou menos.

    Mas na grve por tempo inderteminado, o enfretamento do TST e demais poderes judiciais e outros mais terão que ser levados em conta. O melhor é não sair sozinho. Setembro tem data base de bancários e ecetistas, com fortes estatais envolvidas e proximidade de elições.

    Uma boa oprtunidade para chamar os caminhoneiros de volta, como meio que sugeriu Fux.

  6. Suspendam a greve, mas não parem o movimento

    Tal qual fez o canalha do Fernando Henrique Cardoso em 95 repreendendo com violência e covardia as greves daquele ano, faz a Banca que manda no Brasil hoje. Essa decisão do Tribunal Superior de Trabalho visa o que? Aos interesses da população brasileira ou dos especuladores internacionais? 

    Aos Petroleiros lembrem que essa batalha é apenas uma das que virão pela frente. Principalmente tendo em conta que teremos (esperamos) eleições em outubro.

  7. Foi pior do que eu previa.

    Foi pior do que eu previa. Pra mim, diferente do que fizeram as autoridades contra os caminhoneiros, estes, sim, autoridade maior diante do Governo agachado e perdido, previa uma selvageria nas ruas praticadas contra os grevistas do petróleo, defensores da nossa maior e mais rica estatal, hoje prometida para estrangeiros. 

    Uma greve que já teria que ter sido posta há mais tempo, resolve fazer tudo dentro dos conformes, crendo ser possível a esses governantes algum acordo com empregados, sejam eles quem forem, e, talvez, principalmente, os petroleiros. A Petrobrás sempre foi a menina dos olhos dos Estados Unidos e de outras nações, como são todos os países, ainda que pobres como a Venezuela, por terem em seus territórios esse líquido precioso em abundância. Por aqui a coisa só piorou depois da descoberta do pré-sal, e ninguém duvida disso.

    Os petroleiros sofrem, na carne, as ações malditas praticadas por Moro. Este juiz, claramente, se lançou no mídia e no mercado como salvador da pátria, ao perseguir alguns (seletivamente) sob o argumento de combater a corrupção, mas bem se observa seus intentos mais íntimos, até hoje super-bem-sucedidos. Ganhou do Brasil e parte do mundo o mesmo que ganhara o seu igual na Itália, e o resultado foi aquele desastre. 

    Invariavelmente ouve-se de grandes personalidades a maldade praticada por Moro contra a Petrobrás, que é uma empresa do povo brasileiro, e não apenas dele e da Globo. O corpo dos funcionários dessa Empresa, orgulho dos brasileiros, nada tem a ver com a corrupção de alguns de seus direigentes. Pior é que esses diretores, se deram bem, ou muito melhor que o soneto, por delatarem os governos petistas, e hoje estarem vivendo ao bel-prazer, enquanto a empresa, fatiada e prometida aos estrangeiros, se desfigura, se apaga, apagando também o muito que a grande massa de trabalhadores prestou e presta ainda seus serviços de maior relevância para um òrgão dessa natureza. Acho que além deles, funcionários indigados, somente Deus pode ouvir o que se passa em suas mentes e corações com a atual política nefasta, rentista, odienta, criminosa, de um governo e governantes golpistas, desclassificados.

    Pra mim, e pra muitos, eu sei, render-se, por falta de opção, foi um tapa na cara dos não-grevistas, e na minha também.

  8. Foda-se a multa.
    Pare a
    Foda-se a multa.
    Pare a produção total de Petróleo e derivados.
    Para todo mundo , pare a porra toda, que esses canalhas do judiciários voltam atrás.

    O prejuízo que dará aos pais será muito maior.

    Temer mais uma vez vai se salvar.

    Não adiantou nada o esforço dos caminhoneiros, tudo voltou ao normal como se nada estivesse acontecido.

    Ninguém pode reclamar que Gasolina está R$ 6,00 em alguns postos .

    Somos um povo de merda.

    •  Sim, até pq é óbvio que a

       Sim, até pq é óbvio que a multa de 2mi/dia imposta pelo judiciário aos petroleiross é  intimidação econômica. Mas se, aceitarem isso acabou o direito de greve. Daqui pra frente qq greve vai ser comprada pelo judiciário nos primeiros 5 min. O ponto é, exatamente, o autoritarismo do Judiciário. É enfrentar ou miar. a dívida que resultar da desobediência não tem que ser paga. Caramba, estamos falando de disputa política pesada ou briga de condomínio? É jogo sujo, duro. É a soberania nacional que está em jogo. Frouxidão moral. Se virem e mantenham a greve. Depois pensem no $$$

  9. Somos um povo de merda.
    Foi

    Somos um povo de merda.

    Foi só ver os veículos do exército que os caminhoneiros abriram as pernas. E isso que tavam p**** com o Governo e controlavam totalmente uma greve que tinha tudo pra explodir num motim geral.

    Foi só uma juíza de m**** impor uma multa que a FUP também abriu as pernas. Ia cobrar como? Bloquando contas?

    E a CUT? Porque não aproveitou a greve dos caminhoeiros e chamou uma greve geral? Ficou esperando o quê?

    Bem se vê que a esquerda é totalmente amadora em termos de fazer política. Não sabem aproveitar UMA oportunidade.

    Brasileiro não merece destino melhor do que ser um maldito escravo desprezado.

  10. Somos um povo de merda.
    Foi

    Somos um povo de merda.

    Foi só ver os veículos do exército que os caminhoneiros abriram as pernas. E isso que tavam p**** com o Governo e controlavam totalmente uma greve que tinha tudo pra explodir num motim geral.

    Foi só uma juíza de m**** impor uma multa que a FUP também abriu as pernas. Ia cobrar como? Bloquando contas?

    E a CUT? Porque não aproveitou a greve dos caminhoeiros e chamou uma greve geral? Ficou esperando o quê?

    Bem se vê que a esquerda é totalmente amadora em termos de fazer política. Não sabem aproveitar UMA oportunidade.

    Brasileiro não merece destino melhor do que ser um maldito escravo desprezado.

  11. Mais um direito……

    que foi pro saco……….direito de greve, não existe mais….se for para qualquer juizeco  “decidir” dar multas milionarias por dia de paralisação(ja que estamos assim, por que não bilhões por hora?), melhor passar “branquinho” no artigo 9º da Constituição e na Lei nº 7.783/89……….assim pelo menos fica claro pra todo mundo……nestes ultimos tempos a Constituição não serve nem pra embrulhar peixe……

  12. A greve tem que ser do povo

    Os que estão no poder se ajoelham, se agacham e viram o redondo pro mercado fazer o que quizer, certo?

    Então vamos usar a lei do mercado contra o mercado.

    Quando eu, você ou alguma empresa do mercado vamos comprar algo não pechinchamos? Eles nos ensinamos nos manuais de tecnicas de negociação que nunca devemos aceitar a primeira oferta? Que sempre há uma contra oferta?

    Então porque quando vamos ao posto de combustivel dizemos ao frentista: “Enche o tanque” e após encher nos dirigimos ao caixa e pagamos o que eles nos cobram?

    Temos que começar a não aceitar o preço estipulados.

    Somo nós consumidores é que temos que estipular o quanto queremos pagar pelo combustivel, seja ele para nosso veiculo, gás de cozinha, energia eletrica, impostos, taxas, contribuições obrigatorias, etc…

    Ou passamos momentos de dificuldades agora para num futuro proximo termos a bonanza, ou passaremos a vida toda sendo explorados. 

    Não abaasteçam, não comprem gás de cozinha, economizem energia eletrica.

  13. Não nos dobrarão!
    A greve ainda não acabou. Cada base votará em assembleia o próprio destino.
    Inclusive em Minas Gerais os petroleiros votaram hoje pela manhã, em assembleia, pela continuidade da greve até amanhã quando haverá uma grande manifestação dos empregados da Regap na porta da refinaria e será realizada nova assembleia para a definição do destino da categoria mineira.

    Inclusive, quem estiver por perto e quiser participar será muito bem vindo à luta dos petroleiros de Minas.

  14. Não tem nada que suspender

    Não tem nada que suspender greve por causa de multa. Assim vai ficar muito fácil acabar com o direito de greve. Tem que enfrentar e deixar chegar a 200 milhões, que seja, de multa. O que não pode acontecer é uma categoria ” vender” o direito de greve pro Judiciário. Isso é frouxidão de caráter.

  15. Petroleiros demoraram uma

    Petroleiros demoraram uma eternidade para agir em defesa da Petrobras e qdo resolveram fazer alguma coisa( mesmo assim quase obrigados, moralmete, pelos caminhoneiros,  não aguentaram 10 minutos e já miaram. Que vergonha… Tá explicado pq a Petrobras está sumindo. Não só o presidente é tucano.

  16. Iluminista de puteiro

    Tempos sombrios: juizes proibem greve, direito constitucional (art. 9º CF 1988) dos trabalhadores são os mesmos que fazem greve (proíbida constitucionalmente) por “auxilio moradia”, que é inconstitucional! E fica por isso mesmo!

    A solução para o Brasil é a extinção do STF e a prisão imediata de seus membros!

    Intervenção popular já!

  17. Pessoal opinando com base em

    Pessoal opinando com base em manchetes e meias informações. Isso não é uma postura muito responsável. Alguém aqui sabe realmente o que está acontecendo na categoria dos petroleiros? Como está o nível de mobilização, a capacidade real de enfrentamento, e como a multa imposta afetaria o sindicato na prática? Esta multa tem o efeito real de inviabilizar o sindicato, portanto retirando permanentemente um meio real de luta e de organização dos trabalhadores. O recuo pode ser a melhor estratégia no momento, por falta de condições objetivas de luta. Falar é fácil, mas luta não se faz com palavras e com bravatas. Muito militante aí de poltrona, confortavelmente sentado e querendo ver tudo pegar fogo, está falando bobagem. O próprio Lenin dizia que, em certos momentos, era preciso dar um passo atrás, para depois dar dois à frente.

    A greve precisa ser construída na prática, e não só a dos petroleiros, mas uma greve geral, para a qual há condições de acontecer realmente. Não é o sindicato declarando greve que ela acontece, mas a partir de mobilização real dos trabalhadores, que leva tempo para ser construída. Só o fato de a FUP ter acenado para uma paralisação de 72 horas de advertência já mostra o quão na defensiva nós estamos. Tudo é muito bonito de ser falado (e do conforto das poltronas), mas e aí, o Justiça impõe a multa e, se não pagar, apreende os bens do sindicato e destrói o que restar dele. E aí, vai lutar depois como, sem sindicato? “Ah, mas aí os trabalhadores param tudo e derrotam a Justiça”, ok, em que planeta? A mobilização real (e não de palavra) dos trabalhadores está nesse nível? Faltou combinar com os russos, isto é, com os próprios trabalhadores, que precisam ser fortemente mobilizados a partir do trabalho de agitação do sindicato e demais militantes.

  18. Eu dei a dica… Vocês estão

    Eu dei a dica… Vocês estão mirando nos inimigos errados, deveriam primeiro liquidar esses “juízes”. Ignorem as ordens dos juízes bandidos, e se eles tentarem insistir peguem em armas

  19. Alguns pitacos.

    O companheiro Zé Maria pode ser considerado tudo, menos covarde.

    Seu senso de análise política é aguçado, e não á toa ele chegou onde está.

    A questão são várias, e vou pontuar algumas, baseadas em minha observação da categoria há 20 anos:

    – Hoje, a categoria petroleira é quase em sua maioria formada por terceirizados não-sindicalizados, que não aderem a nenhum movimento dessa natureza pela precariedade de seus vínculos. Principalmente nesse momento de influxo da atividade. Macaé, no RJ, tem algo em torno de 40 mil no exército de reserva de mão-de-obra, esperando para aviltar ainda mais as condições de exploração da força de trabalho!

    – Ontem passei em um das bases da empresa, e ali estavam os terceirizados em fluxo normal de trabalho;

    – Outra coisa, temos a ilusão de que a TODOS os petroleiros são partidários das teses progressistas na defesa do monopólio estatal de petróleo, não são, há uma enorma gama de conservadores e entreguistas trabalhando lá, portanto, aquilo não é um bunker monolítico da esquerda;

    – Multas do TST não são simples para sindicatos, que têm os valores bloqueados diretamente no recebimento dos repasses das contribuições sindicais e no caso de empresa mista (semi-estatal), os bloqueios das contribuições voluntárias dos funcionários, já que não se pode receber dinheiro do governo (ou de empresa controlada por ele) com débito dessa natureza ou fiscal;

    – Creiam, no caso dos sindicatos de esquerda, esses bloqueios acontecem e inviabilizam tais organizações;

    – Os Sindpetro são uma estrutura enorme, da qual depedem muita gente, e mais, outros sindicatos menores, e até, pasmem o acampamento Lula Livre e outros movimentos sociais;

    – Multa para o Sindpetro se executa antes, ao contrário da palhaçada anunciada contra federações de empresários, que caem nos labirintos da cobranças judiciais!

     

    O que aconteceu com o Sindpetro é um sonoro tapa na cara dos que aqui, e em outros veículos progressistas, diziam que o locaute dos brucutus dos caminhões seriam o gatilho de um amplo movimento de massas, alimentado pela insatisfação popular com a política energética e com a gestão da Petrobrás.

    Tolice de alguns, ingenuidade de outros, e cinismo de outros tantos.

    O imaginário popular tende mais a manipulação escrota da mídia, e perambula entre querer preço barato de combustiveis, alguma soberania sobre as fontes energéticas, ao mesmo tempo que considera a empresa um paquiderme que emprega marajás do petróleo!

    Desistam, senhoras e senhores, nesse ciclo de transição do capitalismo para o pós-capitalismo, perdemos.

    É hora de juntar os cacos e se preparar para a nova etapa!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome