Weintraub persegue professores da UFF por decisão de 12 anos atrás

Há 12 anos atrás, os mestres do Conselho Universitário da UFF, decidiram que os funcionários aposentados deveriam ter os mesmos aumentos do que estavam na ativa

Jornal GGN – O Ministério da Educação, capitaneado por Abraham Weintraub, abriu procedimento administrativo disciplinar contra 30 professores da Universidade Federal Fluminense (UFF). O mote: que eles expliquem um voto que deram há 12 anos sobre a carreira administrativa dos funcionários da universidade. As informações são de Monica Bergamo, em sua coluna na Folha.

Há 12 anos atrás, os mestres do Conselho Universitário da UFF, decidiram que os funcionários aposentados deveriam ter os mesmos aumentos do que estavam na ativa, seguindo os princípios da isonomia e da integralidade.

Adriana Pena, da associação os docentes da UFF, considera ser este o maior abuso de autoridade que se ‘comete contra a liberdade de manifestação e de voto nos Conselhos superiores da universidade pública’. ‘É uma clara tentativa de intimidação e ataque à autonomia universitária’, disse ela.

A UFF está dando apoio jurídico aos professores.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Weintraub espera volta às aulas ainda este mês

4 comentários

  1. Isso é um direito constitucional! Os funcionários públicos, pelo menos antes das últimas reformas (acho que já a partir da de 2003) têm direito à isonomia, paridade e integralidade.

    1
    1
  2. UFF virou ninho de militantes bolsonaristas…
    professores que tentam impor limites estão sofrendo provocações

    vingancinha babaca e com marcação cerrada no âmbito do trabalho

  3. A uff não está prestando nenhuma assistência jurídica aos professores! Quem está fazendo isto é a ADUFF, a associação dos docentes da uff! Por favor corrijam a notícia! Prof. José Antônio e Souza, membro do Conselho de Representantes da ADUFF!

    3
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome