Os despreparados, por Rui Daher

E no tema despreparados, já usei este espaço para expor a maior toupeira entre as tantas que estão em Brasília: o senhor Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente

Os despreparados, por Rui Daher

Começo por roubar uma postagem no Facebook de meu fraterno amigo Márcio Alemão. Há poucos dias, lembrava ele, que quando nossos carros enguiçavam ou, por exemplo, não queriam “pegar”, saltávamos da direção, logo abríamos o capô, e ficávamos ali, estupefatos, por alguns minutos, olhando aquele emaranhado de peças e fios, sem saber o que fazer. Acabava-se chamando um guincho ou mecânico. Muito comum e não apenas no passado. Ainda hoje em dia, situações assim acontecem.

Claro, em geral, somos despreparados para encontrar a solução mais adequada e seguir em frente. Muito provável, eu controlador de voos em aeroportos já teria causado milhares de acidentes ou pediriam meu impeachment no segundo dia. Nem golpe seria considerado, pois inconstitucional seria a minha existência.

O mesmo estamos vendo há dois meses em quaisquer ideias, planos e ações do atual governo. Um bando de despreparados, a começar pelo capitão da reserva e o general apoio para arames farpados. Não bastasse a feliz ideia de receber o usurpador venezuelano Guaidó …

– Êpa, enlouqueceu Rui? Feliz? Reclama toda a Redação.

– Claro, não fosse isso, nosso ator José de Abreu, não teria tido o que eu já considero a maior “sacada-galhofa” do ano, ao se autoproclamar presidente do Brasil.

E no tema despreparados, já usei este espaço para expor a maior toupeira entre as tantas que estão em Brasília: o senhor Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente. Depois de várias cagadas, o infeliz fez publicar quinta-feira no Diário Oficial da União, a exoneração de 21 superintendentes regionais do IBAMA. Um deles, de Minas Gerais, que em dezembro do ano passado alertou sobre os riscos em Brumadinho.

A tolice aumenta quando Ricardo pensa em trazer militares reformados (caiação e pintura nos remendos) para seus lugares. O despreparadíssimo, segundo a Folha, pretende criar um “núcleo de conciliação” que possa analisar, mudar valores e mesmo anular multas por crimes ambientais.

Adivinhem quem perderá e quem ganhará com isso?

Vai além. Não mais IBAMA ou entidades públicas e não governamentais participariam de projetos de recuperação ambiental. Tudo, enfim, virará liberação ambiental para o lobby da bancada ruralista decidir a melhor forma para destruir a biodiversidade, se ela sabe o que isso representa para o País.

Serão décadas de retrocesso garantidas por um despreparado ou pior, nunca se sabe, não é mesmo senhores Paulo Preto, Aécio Neves, José Serra?

Vejo todas essas nulidades sendo nomeadas para administrar o País e, sinceramente, começo a perder as forças. No golpe civil-militar de 1964, jovem, tinha coragem para arriscar-me a tudo. Creio que muitos de nós, velhos esquerdistas, fizemos o mesmo e pagamos por isso. Inúmeros com a própria vida. Esses merdas respondem pregando loas aos assassinos. “Defesa contra o comunismo”. Canalhas.

Hoje em dia, sobrou-nos a batalha digital. Pois, nem mesmo para ela sinto-me com alguma força.

Penso: tá, bobeamos, perdemos, eles levaram. Que seja direita, ultradireita, fascistas, protozoários, mas precisava serem tão despreparados e burros assim?

Não haveria único quadro entre conservadores, neoliberais, apostadores do rentismo, os raios que os partam, menos desmiolados do que esses que estamos vendo aparecer?

De onde saem? Quero saber. Estranho país, este.

6 comentários

  1. Como disse o Bozo quando candidato: “É preciso acabar com essa indústria de multas que é o IBAMA”. Foi exatamente para isso que nomeou esse despreparado e anti-ambientalista como ministro. Sem dúvida um dos piores do atual governo, acho que pior até mesmo que a Ministra da Família Damares, pois com esse Ministério do Meio Ambiente nas mãos pode fazer mais estragos que aquela débil mental.

  2. Seu Rui,
    Ser o maior energúmeno nesse governo é luta intensa e intestina. Todos querem ser maiores em algo. Desde aquela fofinha líder deputada até o galante ator pornô. Quedes é candidatíssimo bem como Botafogos e Tofollis. O umdoistreis de messias quatro disputa cabeça a cabeça.
    No meu ranking o calaboca bolço vem na liderança. Sem nenhuma estrela e liderando.
    Uótemo! The Brazil vai ter que dar 17 capotadas na reta para os minions admitirem que fizeram merda, que subalternos que são, bateram panelas na própria cabeça a mando da globo.
    Discurso oficial dos eleitores do 17 (macaco) quando o Brasil se finar:
    -É mais nóis num tinha opissaum. Com o outro seria peor. Ainda beim que tiramu o PêTê!

  3. Entidade Tucana e toda mediocridade que isto representa, dentro do Governo Bolsonaro. Isto sim é extremamente preocupante.

  4. Sem contar a cara de pau: a assessoria “se enganou” com um mestrado em Yale. Mas tinha de ser justo em Yale?

  5. O Bozo, de fato, conseguiu reunir o esgoto, do esgoto, do esgoto para formar seu Ministério….. E, sim, todos sentimos esse desânimo de que vc fala, Rui…… Ainda bem que temos idade suficiente pra lembrar que “tudo é um processo”, nada é estático….. Vale a pena a gente fazer nossa (pequena, eu sei… – no sentido de estarmos confinados nas redes sociais….) parte, para que esse horror um dia vire passado. Abraço!!!!

  6. Rui este ministro me chama atenção não apenas pelo despreparo, mas sobretudo pelo oportunismo. Presenciando suas entrevistas, observei que ele nada fala, e como aquele tal da presidente da Petrobrás apenas manifesta o que acha que é interessante, ora para o mercado, ora para o seu presidente. Quando perguntado sobre algo concreto ele ideologiza tudo e nada fala. Suas ações como a do proprio presidente destroem o tecido de todas as instituições. Em nome do que exonerar todos os coordenadores do IBAMA. Ele sequer sabe o que isto significa em termos de IBAMA, mas sabe que significa ganhar pontos com o tal do Carlos que não é o Chacal. A cumplicidade da mídia impressa , falada e televisiva, se junta a cumplicidade das milicias da internet. Indicar militares para todos os cargos vai esvaziar o exército, mas o alto escalão parece concordar. E como este ministro, os militares não disseram até agora a que vieram, parecem apenas uma manobra de marketing político, pois emprestam sua farda e sua história para um capitão trasnformado em presidente. Caxias se remexe na tumba pois até agora não vimos nenhuma movimentação em defesa de nossa soberania: a perseguição ao Almirante Othon e ao programa nuclear brasileiro aconteceu e não fizeram nada, a destruição do programa do submarino atômico , aconteceu e nada fizeram, a venda da Embraer e entrega do primeiro avião de carga militar brasileiro, aconteceu e nada fizeram, aquela suspeitissima explosão de nosso lançador de satélites aconteceu e nada fizeram, a entrega da base de Alcântara ocorre e nada fazem. Se isto fosse aquele tal poema, diria que já passaram do jardim, da sala e no momento estão no quarto do casal.
    Só lhes resta agora administrar a destruição de nossas florestas e quem sabe um cargo no Exército Sul do Estados Unidos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome