Mídia corta fala de Lula e gera fake news racista

Ao tirar o sentido de pronunciamento, agências de notícias acabam por disseminar notícia falsa em torno de uma fala afirmativa

Foto: Ricardo Stuckert / PR

Cortar uma fala pela metade, tirando seu sentido, é Fakenews.

As associações de agências de fakenews dizem que as empresas jornalísticas não usam Fakenews porque corrigem erros que cometem.

Veja a fala destacada pelo site Metropoles, por exemplo:

“Essa menina bonita que está aqui, eu estava perguntando: o que faz essa moça sentada, que eu não ouvi ninguém falar o nome dela? Falei: ‘É cantora? Vai cantar?’. Não, não vai ter música. ‘Então, vai batucar alguma coisa? Porque uma afrodescendente assim gosta do batuque de um tambor.’ Também não é. ‘Nossa, então é namorada de alguém?’. Também não é. O que que é essa moça? Essa moça foi premiada o ano que vem como a mais importante aprendiz dessa empresa e ganhou um prêmio na Alemanha. É isso que nós queremos fazer para as pessoas neste país”, disse Lula.

Espera-se que coloquem na íntegra a fala de Lula sobre a jovem negra premiada pela VW.

Com o corte, transformaram uma fala de afirmação do negro em uma fala preconceituosa.

Espalharam Fakenews.

Veja a íntegra da fala de Lula na VW:

“Essa menina bonita que está aqui, eu estava perguntando: o que faz essa moça sentada, que eu não ouvi ninguém falar o nome dela? Falei: ‘É cantora? Vai cantar?’. Não, não vai ter música. ‘Então, vai batucar alguma coisa? Porque uma afrodescendente assim gosta do batuque de um tambor.’ Também não é. ‘Nossa, então é namorada de alguém?’. Também não é. O que que é essa moça? Essa moça foi premiada o ano que vem como a mais importante aprendiz dessa empresa [Volkswagen] e ganhou um prêmio na Alemanha. É isso que nós queremos fazer para as pessoas neste país. Eu vou lhe contar uma coisa. Nós, anunciamos essa semana, uma política para o Ensino Médio. Nós criamos uma poupança para os alunos do Ensino Médio. [Em seguida Lula explica como funcionará este programa; depois ele continua falando sobre o jovem de baixa renda que consegue se formar no Ensino Médio]. Aí ele [o aluno formado] vai começar a sonhar em construir uma carreira e continuar estudando. Aí tem muita gente que falou para mim ‘Mas, Lula, você está gastando dinheiro, está gastando dinheiro…” Não, gastando não. Estou investindo. Eu vou gastar dinheiro quando esse jovem que não está estudando for para o crime organizado ou ir para o CAC ou ir para a cocaína ou ir para o crime organizado e virar bandido… Aí eu vou gastar fazendo cadeia. Vou gastar prendendo ele (sic). Então é preciso gastar com educação para que, neste país, não nasçam pessoas com a possibilidade de virar bandido. Porque eu quero que milhares de jovens tenham a mesma possibilidade que essa jovem teve e que muitos de vocês [dirigindo-se à plateia] tiveram.”

Luis Nassif

12 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. O Partido da Imprensa Golpista renasceu. Agora enfrentaremos o PIG 2.0 empoderado por IA (Indigência Artificial). Devemos supor que a Embaixada dos EUA aumentou os jabás que são pagos aos jornóialistas da imprensa neoliberal?

  2. Nada mudou. Lula jamais deixará de ser alvo desse tipo de manipulação asquerosa, repugnante. Foi vítima disso em seus dois governos anteriores, bem como Dilma em seu mandato e meio. Nada mudou. Quem precisa mudar é Lula. E enfrentar essa mídia porca. Desmascará-la. Sem medo de ruptura. Essa gente nunca vai mudar, e cada notícia razoavelmente positiva será acompanhada de dezenas de excrescências como essa. Chame uma cadeia nacional e exponha, claramente, esse tipo de manipulação. Não dá mais para contemporizar, conciliar. Chega.

  3. A fala ficou meio preconceituosa pois não precisava da indrodução.

    Bastava falar que a jovem foi premiada.

    Minha modesta opinião.

    Mas grato pela versão completa, só tinha lido a frase solta.

    1. Negativo. Os demais políticos seriam capaz de falar sobre a parte do “batuque”, mas jamais enalteceriam o fato da moça ter recebido um prêmio da VW na Alemanha, conseguido através de seus estudos. Essa é TODA a diferença: valorizar o povo brasileiro através da educação. Isso não está agenda dos políticos tradicionais.

  4. Infelizmente nosso Lula sabe se expressar bem com os agentes do mercado, do capitalismo financeiro. Porém, cada vez mais- e não é de hoje – seus discursos expõem o pensamento rasteiro, conservador, racista e paternalista de qualquer pessoa com formação cultural baseada em valores cristãos, eurocentrista, paternalista e violento com quem difere dessa sociedade racista, machista, consumista e religiosa. Lula, por favor, saia da política e acabe com esse PT “empreendedor”, partideco capacho de centrão e cagão com a canalha policial-militar corrupta desse Brasil.

  5. Sabe o que eu imagino?
    Que desde da famosa edição da Globo no debate Lula x Collor, que não aconteceu nenhuma punição a empresa Globo, houveram várias edições de videos, de falas e de matérias de intenções visivelmente tendenciosas, que deixaram a péssima impressão de querer beneficiar um lado em flagrante prejuízo do outro lado. Afinal, não existe punição severa ou o direito de uma resposta, por parte do lado prejudicado, que mostre em forma de denuncia e indignação, que a empresa ou pessoa condenada a ceder o direito de resposta agiu conscientemente e intencionalmente de má fé. Assim, a parte condenada também mostra que não é digna de confiança e usa do poder de concessão concedida pelo governo federal para abusar dos seus limites e dos limites que a própria concessão determina.

  6. As críticas ao Lula têm duas origens: o ódio ao presidente e a burrice. Seu comentário foi ANTIRACISTA!
    Uma vez, o Mandela, com aquele sotaque tão peculiar, disse que ” The first time I went into a plane and saw that the pilot was black, I felt like running away”

    Entenderam? Ou a burrice impede?

    Quem tente defender o presidente dizendo que foi um deslize, também não entendeu.

  7. Só o analfabetismo funcional explica encontrar racismo na fala do Lula. Ele justamente operou a passagem do senso comum para a politização do assunto. A dúvida sobre o que a garota estaria fazendo ali tem uma função alegórica justamente pra mostrar o preconceito do senso comum.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador