Dólar fecha abaixo de 3 reais e Ibovespa alcança máxima em cinco meses

Jornal GGN – O dólar comercial teve a terceira queda seguida nesta quinta-feira (23) e fechou abaixo do patamar de R$ 3. A moeda norte-americana recuou 0,89%, a R$ 2,982. É o menor valor de fechamento para a moeda desde 4 de março, quando valia R$ 2,981. Na véspera, a moeda norte-americana havia caído 0,63%.

A Bovespa fechou com o seu principal índice no maior patamar em cinco meses nesta quinta-feira, em sessão marcada pela repercussão do balanço auditado de 2014 da Petrobras, divulgado na noite da véspera após meses de atraso.
 
O Ibovespa subiu 1,88%, a 55.643 pontos, máxima desde meados de novembro de 2014. O volume financeiro somou R$ 8,4 bilhões.
 
O dia nas bolsas foi de repercussão após a divulgação do balanço auditado da Petrobras (PETR3, PETR4). Os números, referentes a 2014, foram divulgados na noite de quarta-feira (22), após o fechamento do mercado, e contabilizam os prejuízos com o esquema de corrupção na estatal, investigado na operação Lava Jato.

 
A Petrobras registrou um prejuízo de R$ 21,587 bilhões em 2014, em comparação com lucro de R$ 23,57 bilhões em 2013. No cálculo, entraram as perdas de R$ 6,194 bilhões com pagamentos indevidos descobertos pela Polícia Federal.  Porém, mesmo com os resultados negativos, a divulgação do balanço auditado trouxe “alívio” ao mercado, que comportou-se bem às notícias.
 

9 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

rdmaestri

- 2015-04-24 17:09:16

Comprar para estoque não é especulação.

Comprar ações no valor que estavam era e foi uma boa recomendação, pois mesmo que as ações percam o valor nunca vão chegar ao valor que estava no meio da crise. Aquele valor era irreal e abaixo de qualquer previsão possível, o valor que andavam as ações eram os mesmos que julho de 2005, ou seja, um valor de uma empresa que está com possibilidade de falência.

Agora é simples saber quando vender, é só a Veja dizer que é para comprar que se deve vender!

DanielQuireza

- 2015-04-24 16:46:26

De fato. Mesmo com toda essa

De fato.

Mesmo com toda essa alta, se formos pegar o valor da capitalização de 2010 ainda assim, perdeu mais de 50% do valor.

Especulação, ganhar com compra e venda de ações é coisa para trader sério, que estuda e tem tempo para fazer isso. Incentivar pessoas leigas, que nada intendem do assunto a comprar ações e pior, por motivo ideológico, é e sempre será um absurdo, independente se houver ganhos ou perdas. Pode reparar que falam para comprar, mas nunca irão dizer quando vender, até porque ninguem sabe. Se fosse fácil saber essas coisas, ninguem iria trabalhar.

De qualquer forma o assunto principal com relação a empresa não é especulação com suas ações mas sim a gestão da mesma por parte do Governo e de sua equipe. A situação financeira da empresa piorou sobremaneira, o que foi a causa primária da baixa do valor das açoes. O foco principal deve ser apontar esses erros cometidos pelo Governo e a direção da empresa para que não voltem a ocorrer.

José Carlos Brandes

- 2015-04-24 16:27:49

Você entendeu

Não é burro, muito pelo contrário. 

Se eu te nomeio, via procuração, administrador de uma empresa e me afasto da administração, das decisões importantes, óbvio que estou afastado. Se eu detenho o poder de lhe cassar a procuração a qualquer momento, isso é outra estória.

Aliás, eu até citei a possibilidade da Presidente ter uma recaída quanto ao seu voluntarismo, o que seria péssimo para o país. Mas hoje, quem dá as cartas e joga de mão na economia brasileira é o Levy e a Presidente não dá pitaco.

Quanto ao PMDB, ele só é "irrachável" porque é uma colcha de retalhos que consegue reunir políticos de Sarney a Requião, que não concordam em nenhum, absolutamente nenhum, dos diversos temas que você possa levantar acerca de economia, organização social, etc, etc, etc

É "irrachável" justamente porque jamais foi coeso.

Cunha preside, e comanda, a Câmara num arranjo pluripartidário que inclui o PMDB, mas que não depende deste. Basta acompanhar as votações dos projetos recentes que o Cunha tem encampado e patrocinado, como o PL 4330, para perceber isso.  Aliás, o PMDB sempre votou rachado tanto na Câmara quanto no Senado.

O ditado do Bidú é interessante. Resta saber quem convenceu a Dilma que ela não era o Rin-tin-tin. 

José Carlos Brandes

- 2015-04-24 16:11:37

Lamentável

É de lamentar o fato de uma empresa que há poucos anos era sinônimo de investimento, tenha virado ferramenta de especuladores. 

Lamentável também que alguém comemore o lucro dos especuladores em detrimento daqueles que acreditaram na empresa como investimento sólido há alguns anos e agora estão com um mico na mão realizando prejuízos

Também não sei de onde você tirou a idéia de que já se deu a última risada, ou o último soluço, em relação a Petrobras.

rdmaestri

- 2015-04-24 13:54:43

Cumprimentos a quem comprou ações da Petrobrás.

Há algum tempo se discutia a compra de ações da Petrobras quase como um ato patriótico, naquela época eu dizia que além de um ato patriótico seria um ótimo investimento, houve muita gozação do Trolls vinculados a oposição do governo, e como diz o ditado, quem ri por último, ri depois, ou não seria melhor? Tanto importa, quem comprou não se arrependeu.

Até o Soros entrou nesta!

rdmaestri

- 2015-04-24 13:50:24

Caro Amigo.

Primeiro quem nomeia um ministro é o presidente e se Levy está no ministério é porque Dilma o nomeou, logo esta dizer que Dilam se afastou do comando é papo furado.

Quanto ao Cunha ele está mais se enrolando do que comandando, ele está conseguindo rachar um partido "irrachável", o PMDB que melhorando a situação geral, vai de novo de mala e cuia para os braços do Temer e do Calheiro, e ficará o mesmo como uma figura patética como um presidente da câmara que não presidirá nada. Não esqueça o ditado, quem nasceu para Bidú nunca chega a Rin Tin Tin.

bfcosta

- 2015-04-24 12:52:54

agora vem a prova dos nove

Há muito se falava que a cotação de dólar que deixaria nossas contas externas equilibradas seria em torno de R$ 3,00. Vários estudos apontavam para esse valor. Ele não só tinha sido atingido como inclusive superado, o que podia ser visto como algo não muito bom, mas depois voltou a cair. Com a volta da cotação a faixa de R$ 3,00, o governo deveria rever a política monetária de aumento de juros para evitar, não só que o dólar caia demais, voltando a pressionar a indústria nacional, como também para evitar de gastar mais dinheiro na conta de juros. Mas particularmente duvido que o façam. Vão assistir de novo incólumes à revalorização do dólar.

José Carlos Brandes

- 2015-04-24 12:42:10

Confiança

Com a Dilma afastada do comando, reduzida a chanceladora das decisões de Levy e Cunha,  a economia brasileira  volta a conquistar a confiança dos mercados.

É só torcer para que a senhora não tenha mais algum acesso de voluntarismo e se mantenha até 2018 se dedicando ao netinho e as funções meramente de chefe de Estado, e não de governo.

 

MarFig

- 2015-04-24 12:12:48

 A EmpiriCUs falou que ia

 A EmpiriCUs falou que ia estar 4 reais até o fim do mês. E que até o fim do ano o Brasil se acaba. E que só o Aócio preguiçoso de Furnas pode nos salvar. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador