Lula e ministros voltam a discutir reoneração dos combustíveis nesta terça

Ana Gabriela Sales
Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.
[email protected]

O tema tem gerado impasse entre as alas política e econômica do governo, que tenta uma saída intermediária

Posto de combustível – Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) irá participar de uma reunião nesta terça-feira (28) com ministros do governo e o presidente da Petrobras para discutir a cobrança de impostos sobre os combustíveis. 

Participam do encontro o ministro da Fazenda, Fernando Haddad; o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira; o ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa; e o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates.

A Medida Provisória (MP) de desoneração dos impostos PIS/Cofins e Cide sobre combustíveis , assinada por Lula em janeiro, é válida somente até esta quarta-feira (1). Com isso, o tema tem gerado um impasse entre as alas política e econômica do governo. 

Ontem (27), o Ministério da Fazenda chegou a confirmar a volta da cobrança dos tributos, mais especificamente sobre a gasolina e o etanol, com alíquotas diferentes. Já o Diesel e gás de cozinha seguem desonerados até 31 dezembro.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn”      

Apesar do anúncio, o Ministério da Fazenda não explicou qual será o percentual cobrado, mas afirmou que a arrecadação dos tributos pretende diminuir o rombo de mais de R$ 200 bilhões esperados para as contas do governo neste ano.

A ação é contrária à posição do grupo político que tem a presidente nacional do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, como principal representante. Segundo ela, voltar a taxar combustíveis agora é “descumprir compromisso de campanha”, afirmou na última sexta-feira (24).

Neste cenário, até o momento, não houve nenhum anúncio oficial sobre a medida por meio do Palácio do Planalto, que volta a discutir o tema hoje.

Ainda, segundo o G1, o ministro Rui Costa defende uma saída intermediária, com uma reoneração escalonada ao longo do tempo dos combustíveis, que seria feita por meio de uma Medida Provisória a ser editada por Lula.

Leia também:

Ana Gabriela Sales

Repórter do GGN há 8 anos. Graduada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro. Especializada em produção de conteúdo para as redes sociais.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador