Scania anuncia R$ 2 bilhões em novos investimentos até 2028

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Durante visita do vice-presidente Geraldo Alckmin, montadora destaca produção de chassis para ônibus elétrico

Vice Presidente da República Geraldo Alckmin durante Visita a Fábrica da Scania e Anúncio de Investimentos em São Bernardo do Campo SP. Foto: Cadu Gomes/VPR

A montadora sueca Scania anunciou nesta sexta-feira (21/06) um novo ciclo de investimentos no valor de R$ 2 bilhões no Brasil entre 2025 e 2028, com foco na descarbonização dos ecossistemas de transporte e logística.

Esta é a primeira fabricante de caminhões e ônibus a anunciar investimentos, que já contabilizam mais de R$ 130 bilhões apenas entre as montadoras.

Tanto a Scania como outras empresas foram motivadas pela criação do programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover), do MDIC, que estimula novas rotas tecnológicas e aumenta as exigências de descarbonização da frota automotiva brasileira. O projeto de lei que cria o programa será sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no próximo dia 2 de julho.

O anúncio foi feito durante visita do vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, às instalações da montadora na cidade de São Bernardo do Campo (SP).

“Aqui está o exemplo de Nova Indústria Brasil (NIB)”, afirmou Alckmin ao visitar duas fábricas da empresa — uma de motores e outra de chassis. A planta da Scania em São Bernardo passará a produzir chassis para ônibus elétricos a partir de março de 2025, sendo assim a terceira unidade global da montadora a produzir veículos elétricos.

O vice-presidente ressaltou que a empresa cumpre os principais requisitos da NIB. “Inovação: nós estamos aqui, na ponta, na vanguarda da inovação, da tecnologia; uma indústria sustentável, verde: estamos aqui na ponta da descarbonização, com os veículos elétricos, veículos a gás e veículos com biodiesel; uma indústria competitiva: e nós temos uma indústria de alta competitividade, que faz 115 caminhões pesados e ônibus por dia; e uma indústria exportadora, que exporta para a América Latina e até para outros continentes”, afirmou o ministro.

Leia Também

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador