Empresa de Jair Renan foi aberta com ajuda de lobista alvo da CPI, diz jornal

Documentos e mensagens obtidos pela Receita Federal apontam ligação entre Marconny Albernaz e empresa do filho do presidente Jair Bolsonaro

Jair Renan, o 04, e pai Jair Bolsonaro. | Foto: Reprodução/Instagram

Jornal GGN – Trocas de mensagens mostram que Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, contou com a ajuda do lobista Marconny Albernaz de Faria para abrir a empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia.

As informações são do jornal Folha de São Paulo, a partir de conversas obtidas via quebra judicial de sigilo do lobista a pedido do Ministério Público Federal do Pará, e de análise de documentos da Receita Federal. A Procuradoria enviou tais documentos à CPI da Pandemia, uma vez que o nome de Marconny havia sido citado nas negociações mantidas pela Precisa Medicamentos.

Clique aqui e veja como ajudar o jornalismo independente do GGN

A abertura da empresa começou a ser discutida entre o lobista e Jair Renan em 17 de setembro de 2020. O processo contou com o auxílio do advogado William de Araújo Falcomer dos Santos, que inclusive representa Marconny na CPI da Pandemia – tanto que o telefone da empresa de Jair Renan na Receita Federal é o mesmo do escritório do advogado.

A empresa de Jair Renan foi formalmente aberta no dia 16 de novembro, constituída como de serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas. O empreendimento foi inaugurado em um camarote no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e é alvo de investigação da Polícia Federal por suposto tráfico de influência.

Leia Também

Jair Renan Bolsonaro é acusado de tráfico de influência

Renan Bolsonaro e Ana Cristina, ex de Jair, se mudam para mansão de R$ 3 milhões

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora