Pela primeira vez, os EUA são adicionados à lista anual de democracias ‘retrógradas’

Turquia, Nicarágua, Sérvia, Polônia e Brasil foram avaliados como tendo os declínios democráticos mais significativos na última década.

Reprodução PR

Jornal GGN – Os Estados Unidos foram adicionados a uma lista anual de democracias ‘retrógradas’ pela primeira vez. A ONG Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral apontou para uma ‘deterioração visível’ nos EUA, que começou em 2019.

A instituição, com sede em Estocolmo, fez sua avaliação anual usando 50 anos de indicadores democráticos. São classificados cerca de 160 países em três categorias: democracias, incluindo democracias ‘retrógradas’; Governos ‘híbridos’; e regimes autoritários.

O relatório apontou que, globalmente, mais de uma em cada quatro pessoas vive em uma democracia ‘retrógrada’, enquanto dois terços do mundo vivem em uma democracia ‘retrógrada’, em regimes ‘híbridos’ ou autoritários.

‘Este ano, codificamos os Estados Unidos como retrocesso pela primeira vez, mas nossos dados sugerem que o episódio do retrocesso começou pelo menos em 2019’, aponta o relatório, intitulado: Estado Global da Democracia 2021.

O relatório também diz que uma virada histórica aconteceu em 2020-21, quando o ex-presidente Donald Trump questionou a legitimidade dos resultados das eleições de 2020 nos Estados Unidos. Tal ação de Trump culminou com seus partidários invadindo a sede da legislatura dos EUA em 6 de janeiro.

Outro ponto do relatório é citar a crescente polarização dos Estados Unidos, bem como as leis eleitorais estaduais que afetam desproporcionalmente as minorias de forma negativa.

Para o secretário-geral da ONG, Kevin Casas-Zamora, a deterioração da democracia nos Estados Unidos é uma das mais preocupantes no relatório de 2021.

Ele alertou para o efeito indireto, quando a contestação violenta nos EUA, sem qualquer evidência de fraude, foi replicada de diferentes maneiras em lugares diversos, como Mianmar, Peru e Israel.

De acordo com o relatório, o número de democracias retrógradas no mundo dobrou na última década.

Além de “democracias estabelecidas” como os Estados Unidos, a lista inclui os estados membros da União Europeia, Hungria, Polônia e Eslovênia.

Dois países que estavam na lista no ano passado – Ucrânia e Macedônia do Norte – foram removidos este ano depois que sua situação melhorou.

Enquanto isso, Turquia, Nicarágua, Sérvia, Polônia e Brasil foram avaliados como tendo os declínios democráticos mais significativos na última década.

O relatório diz que em 2020 havia 98 democracias no mundo, 20 governos “híbridos”, incluindo Rússia, Marrocos e Turquia, e 47 regimes autoritários, que incluem China, Arábia Saudita, Etiópia e Irã.

A tendência de erosão democrática “tornou-se mais aguda e preocupante” desde o início da pandemia COVID-19, acrescentou o relatório.

“Alguns países, especialmente Hungria, Índia, Filipinas e os EUA, impuseram medidas que equivalem a violações democráticas – isto é, medidas desproporcionais, ilegais, indefinidas ou não relacionadas à natureza da emergência”, disse o documento.

Com informações da Al Jazeera e agências.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome