Jungmann: Forças Armadas não vão reagir à eventual volta de Lula à Presidência

"Houve um grande investimento na modernização e atualização das nossas Forças" no governo Lula, diz ex-ministro

Jornal GGN – O ex-ministro da Defesa e ex-ministro da Segurança Pública do governo Temer, Raul Jungmann, disse à BBC Brasil que as Forças Armadas não reagiriam a uma eventual vitória de Lula na eleição presidencial de 2022.

“Olha, se em 2022, o Mandetta, o Huck, o Doria, o Moro ou o próprio Lula, chegarem ao poder, eu posso lhe assegurar que da parte das Forças Armadas não terão qualquer impedimento ou dificuldade para governar”, afirmou.

“O governo do PT durou 14 anos, infelizmente terminou como terminou, mas a verdade é que é no governo Lula que acontecem duas coisas importantes para as Forças Armadas. Em primeiro lugar, foi a edição de uma política e de uma estratégica nacional de Defesa. E, além disso, é reconhecido que é desse período, que foi um período economicamente muito mais folgado, que houve um grande investimento na modernização e atualização das nossas Forças”, explicou.

“Então, eu digo isso como alguém que fez oposição ao governo do PT durante 14 anos, mas tem que reconhecer as coisas que de fato aconteceram e é isso que a gente tem a narrar.”

“Eu não vejo maiores problemas, seja com Lula, seja com quem for que chegue lá”, pois “serão recebidos da mesma forma, em linha com a Constituição.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora