Cuba tem o melhor sistema educativo da América Latina e Caribe

Jornal GGN – É destaque no portal Opera Mundi resultados de um relatório do Banco Mundial, que aponta Cuba como o país da América Latina e Caribe que possui o melhor sistema educacional. No texto, dados sobre a educação básica no continente revelam o atraso dos demais países em relação à ilha. Segundo o autor, Cuba, que prioriza a educação desde o final da década de 1950, não precisa sequer invejar países desenvolvidos.  

Banco Mundial diz que Cuba tem o melhor sistema educativo da América Latina e do Caribe

Por Salim Lamrani, no Opera Mundi

De acordo com a organização internacional, Cuba é o único país da região que dispõe de um sistema educativo de alta qualidade

O Banco Mundial acaba de publicar um relatório revelador sobre a problemática da educação na América Latina e no Caribe. Intitulado Professores excelentes – Como melhorar a aprendizagem na América Latina e no Caribe, o estudo analisa os sistemas educativos públicos dos países do continente e os principais desafios que enfrentam. 1

Na América Latina, os professores de educação básica (pré-escolar, primária e secundária) constituem um capital humano de 7 milhões de pessoas, ou seja, 4% da população ativa da região, e mais de 20% dos trabalhadores técnicos e profissionais. Seus salários absorvem 4% do PIB do continente e suas condições de trabalho variam de uma região para outra, inclusive dentro das fronteiras nacionais. Os professores, mal remunerados, são, em sua maioria, mulheres — uma média de 75% — e pertencem às classes sociais modestas. Além disso, o corpo docente supera os 40 anos de idade e considera-se que esteja “envelhecido”. 2

O Banco Mundial lembra que todos os governos do planeta escrutinam com atenção “a qualidade e o desempenho dos professores” no momento em que os objetivos dos sistemas educativos se adaptam às novas realidades. Agora, o foco está na aquisição de competências e não apenas no simples acúmulo de conhecimentos.

As conclusões do relatório são implacáveis. O Banco Mundial enfatiza “a baixa qualidade média dos professores da América Latina e do Caribe”, o que constitui o principal obstáculo para o avanço da educação no continente. Os conteúdos acadêmicos são inadequados e as práticas ineficientes. Pouco e mal formados, os professores consagram apenas 65% do tempo de aula à instrução, “o que equivale a perder um dia completo de instrução por semana”. Por outro lado, o material didático disponível continua sendo pouco utilizado, particularmente as novas tecnologias de informação e comunicação. Além disso, os professores não conseguem impor sua autoridade, manter a atenção dos alunos e estimular a participação. 3

Leia também:  Corte de verbas do MEC pode afetar 175 mil alunos

De acordo com a instituição financeira internacional, “nenhum corpo docente da região pode ser considerado de alta qualidade em comparação aos parâmetros mundiais”, com a notável exceção de Cuba. O Banco Mundial aponta que “na atualidade, nenhum sistema escolar latino-americano, com a possível exceção de Cuba, está perto de mostrar os parâmetros elevados, o forte talento académico, as remunerações altas ou, ao menos, adequadas e a elevada autonomia profissional que caracteriza os sistemas educativos mais eficazes do mundo, como os da Finlândia, Singapura, Xangai (China), da República da Coreia, dos Países Baixos e do Canadá”. 4

De fato, apenas Cuba, onde a educação tem sido a principal prioridade desde 1959, dispõe de um sistema educativo eficiente e com professores de alto nível. O país antilhano não tem nada para invejar das nações mais desenvolvidas. A ilha do Caribe é, além disso, a nação do mundo que dedica a parte mais elevada do orçamento nacional (13%) para a educação. 5

Não é a primeira vez que o Banco Mundial elogia o sistema educacional de Cuba. Em um relatório anterior, a organização lembrava a excelência do sistema social da ilha:

“Cuba é internacionalmente reconhecida por seus êxitos nos campos da educação e da saúde, com um serviço social que supera o da maior parte dos países em vias de desenvolvimento e em certos setores se compara ao dos países desenvolvidos. Desde a Revolução Cubana, em 1959, e do subsequente estabelecimento de um governo comunista com partido único, o país criou um sistema de serviços sociais que garante o acesso universal à educação e à saúde, proporcionado pelo Estado. Esse modelo permitiu a Cuba alcançar a alfabetização universal, erradicar certas doenças, [prover] acesso geral à água potável e salubridade pública de base, [atingir] as taxas mais baixas da região de mortalidade infantil e uma das maiores expectativas de vida. Uma revisão dos indicadores sociais de Cuba revela uma melhora quase contínua de 1960 até 1980. Vários indicadores principais, como a expectativa de vida e a taxa de mortalidade infantil continuaram melhorando durante a crise econômica do país nos anos 90 […]. Atualmente, os serviços sociais de Cuba são parte dos melhores do mundo em desenvolvimento, como documentam numerosas fontes internacionais, incluindo a Organização Mundial da Saúde, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, além de outras agências da ONU e o Banco Mundial […]. Cuba supera amplamente a América Latina, o Caribe e outros países de renda média nos indicadores principais: educação, saúde e salubridade pública”. 6

Leia também:  Por uma educação livre dos fantasmas do passado e dos demônios evangélicos, por Fábio de Oliveira Ribeiro

O Banco Mundial lembra que a elaboração de bons sistemas educacionais é vital para o futuro da América Latina e do Caribe. Reforça, também, o exemplo de Cuba, que alcançou a excelência nesse setor e é o único país do continente que dispõe de um corpo docente de alta qualidade. Esses resultados são explicados pela vontade política do governo do país caribenho de colocar a juventude no centro do projeto de sociedade, dedicando os recursos necessários para a aquisição de saberes e competências. Apesar dos recursos limitados de uma nação do Terceiro Mundo e do estado de sítio econômico imposto pelos Estados Unidos há mais de meio século, Cuba, baseando-se no adágio de José Martí, seu apóstolo e herói nacional, “ser culto para ser livre”, demonstra que uma educação de qualidade está ao alcance de todas as nações.

1. Barbara Bruns & Javier Luque, Profesores excelentes. Cómo mejorar el aprendizaje en América Latina y el Caribe, Washington, Banco Mundial, 2014. (site consultado no dia 30 de agosto de 2014).
2. Ibid.
3. Ibid.
4. Ibid.
5. Salim Lamrani, Cuba : les médias face au défi de l’impartialité, Paris, Estrella, 2013, p. 40.
6. Ibid., p. 87-88.

* Doctor en Estudios Ibéricos y Latinoamericanos de la Universidad Paris Sorbonne-Paris IV, Salim Lamrani es profesor titular de la Universidad de La Reunión y periodista, especialista de las relaciones entre Cuba y Estados Unidos. Su último libro se titula The Economic War Against Cuba. A Historical and Legal Perspective on the U.S. Blockade, New York, Monthly Review Press, 2013, con un prólogo de Wayne S. Smith y un prefacio de Paul Estrade.

Leia também:  Brecha pode flexibilizar Orçamento do Bolsa Família propalado pelo governo

Contacto: [email protected] ; [email protected]
Página Facebook: https://www.facebook.com/SalimLamraniOfficiel 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

26 comentários

  1. O governo federal deveria

    O governo federal deveria copiar o modelo de Cuba, mas até agora não se fez nada pelo ensino fundamental e médio no Brasil. É um governo muito moroso e inoperante.

    •   Você está certa… só que

        Você está certa… só que não. O Governo Federal desde Lula fundou um número recorde de universidades federais e escolas profissionalizantes.

        Agora se você fala do ensino de 1º e 2º graus, você tá certa… só que não, de novo. Isso é responsabilidade DOS GOVERNOS ESTADUAIS. Se você é de São Paulo (caso da maioria dos comentaristas), A RESPONSABILIDADE PELO PÉSSIMO ENSINO É DE GERALDO ALCKMIN, DO PSDB. Esse que está em PRIMEIRO LUGAR nas pesquisas.

        Se for pra se informar pelo Jornal Nacional, fica difícil perceber isso, mesmo. Não é culpa sua, estão te emburrecendo, mas você não está condenada a se deixar enganar.

    • Os fatos são claros né?

      Os fatos são claros né? rs

      Cuba é uma potencia industrial.

      Não viveu toda sua vida com a esmola sovietica, venezuelana e agora que a Venezuela quis adotar sua receita de ” sucesso industrial ” e quebrou vive aas custas do contribuinte brasileiro.

      O que mais eu posso dizer?rs

       

      • Boa chance

        Desculpe Leônidas, mas perdeu aqui uma boa chance de fazer um comentário sério e construtivo.

        Cuba tem problemas, sim, mas no caso aqui discutido é um exemplo a seguir.

        Haiti fica aí perto. Esse país não é comunista. Será um exemplo melhor?

          • Risadinha

            O Haiti foi uma ditadura do Papa Doc promovido e defendido pelos Estados Unicos, protegendo a America Latrina contra a brutal ditadura comunista que nos ameaçava. Se não fosse os EUA, o Haiti estaria na mesma miséria cubana e não nesta prosperidade. Ainda bem que nossos irmãos do norte não deixaram este povo padecer este mal. 

          • Mas o Haiti, por várias

            Mas o Haiti, por várias décadas, foi governado por ditaduras de direita, sustenadas pelos EUA, di jeito que você gosta.

            Não era para o Haiti ser uma potência industrial, com McDonalds e tudo?

            rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrs

  2. Além disso, tem o melhor

    Além disso, tem o melhor sistema de prevenção na saúde do mundo. Por isso, Cuba, apresenta níveis de doenças crônicas ou graves, muito baixos. Um outodor mui lindo quando se chega em Havava: “O mundo tem milhões de crianças com fome. Nenhuma é cubana”. Não lembro bem se é exatamente essa a frase, mas o conteúdo é esse. Há coisa mais desconcertante que ver gente com fome? Não conheço. Vi, isso, quando os coronéis governavam o NE. Depois de Lula, o que se vê, é gente nutrida, estudando, com grandes possibilidades de vencer na vida. Nossa, gente, isso é arrepiante. Por isso, digo, “não há coisa mais feia, que gente chorando de barriga cheia”. Não ser contra o bolsa banqueiro, bolsa empresário, mas ser contra o bolsa família?. Acho, que quem apoia o bolsa pra rico e não apoia o Bolsa Família, não é ser humano. É um robo do capitalismo.

  3. Fico me perguntando para que
    Fico me perguntando para que serveria um regime comunista que nao conseguisse dar ensino de qualidade e acabar com o analfabetismo em um ILHA…rsrsrsrs
    Só ficou faltando a outra parte né?
    Pois ensino de qualidade é importante para conseguir bom emprego que leva a boa renda , que leva a boa arrecadação que paga bom ensino e etc etc etc
    Lá o cara tem ensino bom ( partindo do ponto de vista desta analise ) e depois de adulto tenta atravessar a nado para viver nos Estados Unidos…
    kkkkkkkkk

    • Oxalá o Brasil tivesse um

      Oxalá o Brasil tivesse um sistema educativo do mesmo nível de Cuba, nos pouparia de certos comentários de pessoas sem cultura.

      • Não…rs
        Eles tem cadernetas

        Não…rs

        Eles tem cadernetas para ração, tem predios velhoes e uma frota sucateada.

        Não tem espectativa nenhuma de progresso para seus filhos.

        Que se formam para serem cafetinados por uma ditadura desavergonhada, apoiada por desavergonhados que se dizem democratas e contrarios à ditadura , mas desde que a ditadura seja de direita…rs

  4. Lá não se tem a última

    Lá não se tem a última geração de smartfhones, porém tem saúde e educação da melhor qualidade, sem violência.

    • Nadja, acho que seu

      Nadja, acho que seu comentario resume bem o porque do desem da Direitolandia quando os dados positivos de Cuba sao mostrados. Eh a doutrina “Capitao America” na cabeca dos MOttas e Leonidas da vida.

  5. Maravilha, melhor sistema de

    Maravilha, melhor sistema de saude do mundo, melhor sistema educacional da America Latina e petroleo de graça da Venezuela, quem precisa de alguma coisa mais? É o paraiso na terra.

  6. Banco mundial ou ninguém tem

    Banco mundial ou ninguém tem como saber de nada de Cuba com o mínimo de isenção. Depois, que banco acha adestramento coisa maravilhosa é parte dos ganhos desses. Bastaria que já soubesse do que aconteceu com a maravilhosa ¨educação¨ que tinha na ex-URSS, quase nada sobriu para o povo Russo. Enquanto isso, veja o que acontreceu na Alemanha, por exemplo. Pois educação de qualidade não impede que certas desgraças se abatam numa Nação, mas sem isso nunca irá se levantar.

  7. Do que adianta Cuba ter saude

    Do que adianta Cuba ter saude , educacao de qualidade se nao tem nenhum pobre  com  disposicao pra invejar bem materiais como carros de luxo, samrtphones, e a pretensa intelectualidade? Se um povo nao sente inveja e nao se mata de trabalhar para ter essas coisas essenciais para a vida de qualquer ser de bem ele soh pode estar errado..

    De um membro da DireitoLandia.

  8. dpnde se conclui que a

    dpnde se conclui que a qualidade do ensino tem a ver com a qualidade do governo, sim….

    sem um objetivo comum, o que  vale a vida?

    até as nações uidas tem necessidade de buscar legitimidade, legitimando os cubanos.

    não é porque a onu esteja infestada de comunistas,

    é que os caras precisam mostrar ao mundo  que tem um mínimo d inteligencia. 

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome