Na dança da rejeição, Aécio se aproxima de Dilma

Jornal GGN – A dança da rejeição continua. O jornal O Globo, em sua base de dados do núcleo de jornalismo, detectou um aumento de rejeição ao candidato Aécio Neves, que quase alcança Dilma Rousseff. Veja matéria a seguir.

de O Globo

Na base dos dados do Núcleo de jornalismo de dados do Globo

Aécio aumenta rejeição no Sul; Dilma reduz no Sudeste

FÁBIO VASCONCELLOS
 
O Datafolha e o Ibope detectaram um crescimento da rejeição do candidato a presidente Aécio Neves (PSDB). Pelo Datafolha, Aécio tem uma rejeição de aproximadamente 38% dos eleitores, percentual muito próximo de Dilma Rousseff (PT), com 42%. No Ibope, os dois candidatos aparecem empatados quando perguntado aos eleitores em qual candidato eles “não votariam de jeito nenhum”. Nesse item, Aécio tem 35% contra 36% de Dilma. Entre a pesquisa da semana passada e o levantamento divulgado na noite desta quarta-feira pelo Ibope, a rejeição de Aécio subiu 2 pontos percentuais. Já a de Dilma reduziu 5 pontos, passando de 41% para 36%.

No geral, Aécio apresenta aumento da rejeição em três das quatro regiões; Dilma apresentou queda da rejeição em três das quatro regiões. O Sul e o Nordeste foram as regiões onde a rejeição a Aécio mais cresceu: 6 pontos percentuais no Sul e 4 pontos percentuais no Nordeste. Ele conseguiu reduzir em 4 pontos percentuais a rejeição no Norte/Centro-Oeste. A maior rejeição do candidato do PSDB é no Nordeste, que atingiu 50%.

Não votaria de jeito nenhum em Aécio Neves (em %)

Leia também:  Que anti vai dar as cartas em 2022? Por Alon Feuerwerker

Dilma Rousseff, por sua vez, conseguiu reduzir em 8 pontos percentuais a sua rejeição no Sudeste, segundo o Ibope. Na pesquisa realizada pelo instituto entre os dias 7 e 8, a candidata do PT registrou 46% de rejeição nessa região. Agora, o percentual está em 38%. Dilma apresentou queda de rejeição também no Sul e no Norte/Centro-Oeste. No Nordeste, ela apresentou oscilação positiva de 2 pontos percentuais, chegando agora a 29% de rejeição. A maior rejeição de Dilma ocorre no Sul: 42%

Não votaria de jeito nenhum em Dilma Rousseff (em %)

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

    • Podia ser assim : eu estou

      Podia ser assim : eu estou pagando minha divida com o partido, por ter me financiado com dinheiro publico.

  1. É natural que se aproximando

    É natural que se aproximando o dia da eleição, a taxa de rejeição tenha grande vínculo com a opção de voto do eleitor.
    Como os dois estão quase empatados nas pesquisas de intenção de voto, nada mais natural que empatem também na rejeição.

    • Com certeza não.

      Ainda existe uma enorme parcela que não vê diferença nenhuma entre os dois, por incrível que isto possa parecer. Estes escolhem um, mas não rejeitam o outro além do que o candidado de sua opção. 

  2. Institutos de pesquisa

    Nassif,

    Na minha opinião, os institutos de pesquisa parecem ter informação que o tucano vem caindo do galho e eles não querem repetir o erro grosseiro do 1º turno, com candidato variando quase 10% em 24 horas.

    Como não me recordo de qualquer preocupação por parte da imprensa, em relação à rejeição de DR e muito menos em relação a rejeição ao tucano, e como os dois indicadores convergem de forma positiva para DRousseff, entendo que estejam preparando o terreno para anunciar o que não desejam fazer,  queda do tucano e subida de DR.

  3. Nos raros momentos em que

    Nos raros momentos em que apareciam matérias no UOL sobre a crise da água em São Paulo, os comentários dos leitores eram em pequena quantidade (muito menor do que em qualquer das inúmeras matérias negativas sobre o PT) e havia vários comentários defendendo o governador e o PSDB.

    Ontem, não. Quando parei de acompanhar a matéria que falava que mais de 13 milhões de paulistanos já sofriam com a falta de água, haviam quase 400 comentários e uma boa parte deles criticava o governador e seu partido.

    Parece que eles erraram nas contas. Não vão conseguir esconder o problema até o segundo turno. Isso deve aumentar a rejeição de Aécio em São Paulo.

  4. Fuga do cativeiro ou “tem boi na linha”

    Essas “pesquisas” são realmente interessantes e curiosas.  Às vezes são  tristes, às vezes divertidas.

    Pequisa, estatística, modelo me lembram a economia. Se a carne está barata, os humanos racionais( drs. spocks) compram mais carne de “primeira”. A de “segunda” fica para o conjunto dos irracionais que não aproveitam para comprar carne, nele incluídos, os vegetarianos.  Por sua vez, se o preço do jiló baixou, é hora do  vegetariano “irracional” comprar mais. E o ser humano “racional”  da carne nem se preocupa,  pois,  já estará jiboiando e entupido com  tanta carne.  E nessa linha vai se entupindo e desintupindo-se até chegar a break even point da racionalidade animal!

    Como a estatística não é uma ciência exata,  mormente, nesse período  eleitoral, tendo a me divertir muito com com ela. 

    Pra variar, lá vem os “modelos”. In casu, as “pesquisas”.

    De início elas, por óbvio, não serão  censitárias. Fica ali se envolvendo com “amostras”. Uma amostrinha aqui, outra acolá, ninguém vê, ninguém viu ou viu mas não contou e por ai vai.  Ocorre que  a amostra depende do gosto do “freguês”. Mas se o freguês  for um irracional que não come carne? Ora, sua amostra só vai ter jiló!  Fazer o que? É preferência dele. Tá na curva dele uai só.

    Jogue uma moeda para cima com duas caras de tucano por exemplo.  “Te garanto” que a probabilidade de ocorrência de uma “cara” é de 100%. É claro que estou considerando condições normais de temperatura e pressão gravitacional e sem a possibilidade de cair equilibrada. Enfim, vocês compreenderam as condições? Senão,  pra ficar  “livre”:  coeteris paribus…

    Todavia, entre  “liberdade” e vida,  prefiro a vida. 

    Ora, se você vai para um cativeiro de tucanos para ver se eles gostam de água, verás que sim, eles gostam muito de água. Conquanto sejam animais irracionais,  acho que nessas horas  os tucanos são até um pouco racionais. Afinal, água é condição fundamental para a vida.  É importante cuidar  dela!

    Ops tô indo para outros rumos. Voltando….

    O problema é que  as “pesquisas” com seus  modelos variam de acordo com a amostra, isto é, de acordo com o “gosto” do freguês.

    Nessa linha,  as pesquisas pra mim  passam uma outra informação que não está muito em evidência. Veja, ops, perceba qual é:

    As pesquisas mostram que os cidadãos, meio que tratados como  bois e vacas  mais ou menos racionais, estavam em algum curral. Deem qualquer nome para este  curral que pode estar situado numa  fazenda latifundiária. Por exemplo, curral del rey. 

    Notem bem: Alguns ruminantes  sairam e  foram para o pasto ruminar  brachiaria. Outros se sentaram debaixo de uma àrvore na sombra. Só uma arvorizinha lá no meio daquele latifundio monocultor. O problema é que assim como os tucanos podem fugir do cativeiro,   bois e vacas podem  pular a cerca do curral e até do pasto. Neste caso, estarão livres do cativeiro ou  do curral. 

    E nessas condições descobrirão que não são animais irracionais mesmo que vegetarianos.  Estarão livres e com mais dignidade para viver. Sem dúvidas.

    E as pesquisas com seus “modelos” não contam com isso. 

    É razoável supor que tem boi na linha e tucano solto na floresta

     

    Saudações

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome