Eleição 2022: Lula venceria no 1º turno e Moro tira votos de Bolsonaro, mostra pesquisa

Moro aparece como o melhor nome da terceira via, diminuindo o potencial de Bolsonaro e enterrando uma candidatura do PSDB

Lula, Bolsonaro e Sergio Moro
Lula, Bolsonaro e Sergio Moro. Fotos: Ricardo Stuckert (Instituto Lula) e Agência Brasil

Se a eleição presidencial de 2022 fosse hoje, Lula venceria a disputa no primeiro turno. É o que mostra a pesquisa Genial Investimentos/Quaest divulgada nesta quarta-feira, 10 de novembro, faltando pouco menos de um ano para o pleito.

A pesquisa apresentou dois cenários eleitorais, um com o governador de São Paulo, João Doria, como o candidato oficial do PSDB , e outro com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O PSDB elegerá seu postulante ao Planalto no dia 21 de novembro.

Nos dois cenários, o ex-presidente Lula teria mais de 50% dos votos válidos e venceria no primeiro turno.

No primeiro cenário, Lula teria 48% dos votos; Jair Bolsonaro, 21%; Sergio Moro, 8%; Ciro Gomes, 6%; Dória, 2%; e Rodrigo Pacheco (Democratas), 1%. O número de brancos e nulos é de 10% e o de indecisos, 4%.

No segundo cenário, Lula teria 47% dos votos; Bolsonaro continua com 21%; Moro também fica com 8%; Ciro, 7%; Leite, 1%; e Pacheco, 1%. O número de brancos e nulos e de eleitores indecisos é igual.

MORO É O MELHOR NOME DA TERCEIRA VIA

A pesquisa mostrou que Moro aparece como o melhor nome da terceira via, diminuindo o potencial de voto de Bolsonaro. Com Moro na disputa, a pesquisa captura uma intenção de voto nos candidatos do PSDB em patamares abaixo de 2%.

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, Lula teria 57% dos votos contra 27% de Bolsonaro. Contra Moro, Lula mantém 57%, e o ex-juiz fica com 22%. E na disputa com Ciro, são 53% para Lula e 20% para o candidato do PDT.

BOLSONARO VIVE O PIOR MOMENTO DO GOVERNO

A pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira (10/11) revela o pior momento do governo Bolsonaro. Em um mês, a reprovação ao governo subiu de 53% para 56%, enquanto a aprovação oscilou de 20% para 19%. 69% dos entrevistados acham que Bolsonaro não merece ser reeleito. Bolsonaro está perdendo popularidade até entre quem votou nele em Até agosto, 52% de seus eleitores em 2018 avaliavam seu governo como positivo, contra 15% que consideravam negativo. Agora, esses índices são 39% e 28%, respectivamente.

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO!

O motivo para este mau humor dos brasileiros com o governo é o bolso: 73% acham que no último ano a economia piorou, 66% consideram que a diferença entre ricos e pobres aumentou, 48% afirmam que a economia é o maior problema do país. A pesquisa
Genial/Quaest foi feita presencialmente entre os dias 3 e 6 de novembro com 2.063 entrevistas em 123 municípios.

Com informações da Genial/Quaest

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador