Meirelles diz que avalia condições “políticas” e “eleitorais” para candidatura

Mesmo sem dar como certa candidatura, ministro aproveita entrevista para mostrar serviço direcionando dados positivos à política econômica 
 
Meirelles Foto da Agência Brasil
 
Jornal GGN – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD) não confirmou se irá concorrer a Presidência da República. O público terá que aguardar até abril, próximo da data final para os partidos e coligações registrarem os seus candidatos na Justiça Eleitoral. Antes, comentou, irá avaliar “até que ponto” terá condições políticas, eleitorais e também “disposição pessoal para isso”. 
 
A declaração foi feita nesta quinta-feira (11) em entrevista ao apresentador José Datena na Rádio Bandeirantes. O ministro aproveitou a conversa para ressaltar dados positivos da economia como a redução da inflação e geração de empregos. Nos meses finais de 2017 ocorreu melhora relativa nos níveis de emprego, ainda assim, segundo o IBGE o Brasil somava 12,740 milhões de desempregados, em dezembro. 
 
O Instituto também divulgou, só que desta vez nesta terça (10), que a inflação acumulada no ano passado foi de 2,95%, abaixo da meta do Banco Central. O governo comemorou o dado, porque essa é a primeira vez que a inflação fica abaixo da meta, desde que o sistema foi criado, em 1999. Vale destacar que é comum a queda da inflação ser resultado da retração da economia – com a população consumindo menos o valor dos produtos é derrubado. 
 
“O Brasil de fato está crescendo cada vez mais, a inflação está baixa, o emprego está sendo criado. Tenho que me assegurar que isso está acontecendo, o resto a realidade que vai dizer”, se posicionou Meirelles, completando: “Não gosto de ficar gastando tempo pensando em uma situação lá na frente que pode prejudicar meu trabalho hoje.”
 
Se sairá ou não como candidato, o ministro da Fazenda procura deixar a impressão ser trabalhador centrando e que sabe o que está fazendo. O que reforça a tese de que está preparando caminho para se lançar mais na frente: 
 
“Estamos fazendo um trabalho que dá um resultado muito bom. Como dizia um escritor brasileiro, nada mais brutal que o fato. Eu sou uma pessoa que acredita muito em resultados.”, pontuou fazendo referência a uma frase do escritor Nelson Rodrigues. 
 
Com informações são da Folha de S.Paulo. 
 
Leia também:
 
Maia é minado antes de definir sua candidatura
 
Lula é candidato do centro “um mediador”, diz Belluzzo
 
 

9 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Eden SP

- 2018-01-11 23:35:44

Meirelles - sem a menor noção de sua "grandeza"

Não é de hoje que Meirelles demonstra ter um ego, um "eu me me acho pra ...."  maior que a floresta amazônica.

No seu desembarque após anos como Global President do FleetBoston Financial, Meirelles cogitava, em um primeiro momento sair candidato a Presidência da República. Afagavam o seu intento, nesse sentido, vislumbrados políticos goianos, tendo em tela a perspectiva de um "goiano consagrado globalmente" (globalmente, de cidadão global, era, ainda, um termo cotidianamente usado). Após encarar a realidade, entendeu que o Senado deveria ser o seu primeiro intento para saber como funcionam as coisas.

Eis que agora reaparece os seus intentos, como se qualquer cidadão do sertão baiano fosse obrigado a conhecê-lo ("como ousam nao saber quem é o Doutor Meirelles). É chocante a falta de noção do atual ministro da Fazenda. Pensa que é o que? Reencarnação do Padre Cícero? Político nato dos pampas? Tão popular como um JK, um Getúlio, um Lula?

 

 

 

Antoncio Carlos

- 2018-01-11 20:43:56

Políticva velha

Meirelles é o único que não é alusinado pelo poder. Não faz da política a sua profissão. É por isso, inclusive, que está conseguindo apresentar bons resultados para economia. Está centrado na sua função. 

 

Sendo candidato, terá meu voto!

Andre Araujo

- 2018-01-11 20:29:32

O tema é POLITICA e não

O tema é POLITICA e não trafico.

emerson57

- 2018-01-11 17:16:09

"o emprego está sendo criado"

Que o digam os moradores de rua e desempregados, contigente aumentado em 1000% desde o golpe de MeiRelles, Cunhas, Globobos, milicos e demais traidores da Pátria.

Sabe como é: Uma mentira contada mil vezes....

emerson57

- 2018-01-11 17:11:32

pessoa de inteligência superior.

O Fernandinho Beiramar pode?

Esse, no seu partido (CV), deve ter mais votos que o MeiReles.

É mais carismático. E deve ser menos golpista!

naldo

- 2018-01-11 17:11:02

Esse senhor, o botafogo e até

Esse senhor, o botafogo e até o golpisto devem viver num mundo pararelo, para acreditarem que depois de fazerem tantas maldades para o povo ainda teriam cacife para se eleger, qual seria o discurso???? Te f..... e que te f....mais????? Tratam o povo como gado, são figuras que vivem nos anos 40/50, creem no voto de cabresto, do povo que vota sem pensar, por que mandaram votar. Não merecem o cargo que ocupam...... 

Andre Araujo

- 2018-01-11 17:07:56

Na Historia economica

Na Historia economica inflação muito baixa e geralmente MAU SINAL, quando se inicia um CICLO DE CRESCIMENTO o primeiro sinal é pressão sobre os preços e o aumento da inflação e não o contrario.

Andre Araujo

- 2018-01-11 16:52:44

O titular do Ministerio mais

O titular do Ministerio mais importante do Estado brasileiro deve ser necessariamente uma pessoa de inteligencia superior.

Isso não combina em querer ser Presidente de um grande Pais sem ter qualquer cacife politico para ser eleito e nem

haver no horizonte essa possibilidade em uma avaliação racional. Porque 55 ou 60 milhões de brasileiros, 90% pobres, 

muitos  desempregados ou subempregados ou morando muito mal votariam em um banqueiro com cheiro de Nova York?

O que eles acham que esse banqueiro com cara de banqueiro e papo de banqueiro faria por eles?

È portanto um projeto claramente ilogico, a começar pelo partido que deve dar as condições para ele ser candidato em

um cenario onde há congestionamento de nomes no centro, será que ele acha que vão todos desistir para abrir espaço para a canidatura unica, a dele? Alkmin, Maia, Alvaro Dias, Marina e quem mais aparecer vão desistir para aclama-lo?

Tudo isso é sinal de pouca inteligencia e pouco perspicacia, e dizer que a economia brasileira está a cargo desse cerebro.

 

Neotupi

- 2018-01-11 15:50:07

Inflação abaixo da meta é considerado fracasso por

Bancos Centrais de países ricos. Justamente porque significa freio indevido no crescimento. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador