O canto da sereia contra o bem estar social, por MAAR

Por MAAR

Ref. ao post: A íntegra do debate entre Guido e Armínio na Globonews

O discurso que prega a priorização das práticas de mercado na definição da política econômica, conforme apregoado pelo especialista em especulação financeira que é o Armínimo Fraga, significa abandonar a ação estatal voltada para evitar os efeitos das crises cíclicas que periodicamente abalam o sistema capitalista em todo o mundo.

As consequências deste opção voltada para o favorecimento do mercado em detrimento do bem estar social têm sido mostradas de forma cruel e desastrosas na trajetória que a Europa tem percorrido desde 2008, com um desemprego crônico e uma forte tendência recessiva, cujos efeitos tem sido bastante graves não apenas nos países mais frágeis, como Portugal, Espanha e Grécia, mas também na poderosa Alemanha.

Alguns dos principais aspectos capazes de demonstrar a inadequação das políticas neoliberais preconizadas pelo guru da área econômica do PSDB foram muito bem destacados pelo ministro, especialmente na referência ao crescimento descontrolado da inflação ao final do segundo mandato de FHC, e à relação de tal descontrole com a situação extremamente crítica do Balanço de Pagamentos à época, decorrente da exigüidade das reservas cambiais, situação esta cujo saneamento constitui dos grandes feitos do PT à frente da Presidência da República.

Outro destaque foi a clara demonstração de que a diferença essencial entre a política econômica desenvolvida pelos governos petistas e aquela esposada pelo neoliberalismo do PSDB é a concepção do papel do estado como promotor do desenvolvimento. E tal diferença está diretamente relacionada com a prioridade conferida pelo PT à políticas econômicas anti cíclicas, cuja implementação permitiu que o Brasil sofresse menos com a crise internacional iniciada em 2008, conforme resta evidenciado.

Leia também:  Guedes quer ganhar dinheiro ajudando as grandes empresas

Um recente artigo de um economista alemão destaca uma série de motivos para os brasileiros preferirem a continuidade do governo petista na Presidência da República, dentre os quais destacou a comparação entre a evolução do desemprego, que dobrou na Alemanha desde 2008 enquanto diminui em nosso país. E foi destacada também a diferença entre os índices de crescimento do PIB neste ano de 2014, no Brasil, estimado para 0,9%, mas que é bem menor na Alemanha, previsto para 0,3%, em grande parte em razão da linha neoliberal da política econômica adotada pela Alemanha.

E vale destacar também a brilhante comparação feita por Mantega relativa ao contraste gritante entre o crescimento da renda per capita no Brasil, que foi de 3% no período 1995-2003, e de 30% no interregno 2003-2013. Faltou talvez apenas lembrar que tal crescimento é incompatível com a visão elitista e neoliberal de Armínio Fraga, que recentemente tem afirmado considerar o salário mínimo muito alto…

Por fim, é dever destacar, com máxima ênfase, que o canto de sereia entoado pelo Armínio Fraga, ao dizer que a redução da oferta de crédito pelos bancos públicos iria resultar em redução dos juros e spreads cobrados pelos bancos privados, não constitui uma questão de fé, ao contrário evidencia uma inegável má-fé ilusionista.

É óbvio que o modelo de atuação dos bancos públicos durante os governos do PT é fator determinante da redução das taxas de juros de todo o mercado, e que a oferta de crédito, incrementada pela política de promoção do desenvolvimento, com estímulos tanto ao investimento produtivo quanto ao financiamento do consumo, é indispensável para prover condições favoráveis à manutenção e ampliação dos níveis de emprego, bem como à indução do crescimento econômico necessário para permitir a expansão das políticas de redução das desigualdades sociais e regionais.

Dizer o contrário, como faz o especialista em especulação, é negar o óbvio.

Leia também:  Wuhan proíbe oficialmente consumo de animais selvagens após surto de coronavírus

A verdade é que a preservação da prioridade que deve ser conferida à promoção do desenvolvimento com redução das desigualdades depende agora da reeleição de Dilma.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

9 comentários

  1. gostaria de te escrito
    Muito bom.
    Muito importante foram como o PT no primeiro governo movimento as variaveis da economia no geral, restruturou o estado com os bcos, avancou nas desigualdades colocando a dinamica homens, educacao como criterio( BF) e abracou as cidades ligando o pais (infrastructures, certo q nao acabou ). Qdo vejo estas lutas economica contra inflacao e basicamente protegendo o trabalhador e avancando nos mais medicos, luz para todos ( energia eh potenciar as distancias e diferencas economicas) somando mais producao na agricultura familiar ( os pequenos produtores que alimentam os brasileiros ), etc.. O Brasil esta se conectando aos brasis.
    Os Brasis esta sendo reconstruido por milhares por um unico Brasil.
    Hoje o Brasil eh tao respeitado no exterior que antigamente se falava que para fazer sucesso no pais precisava ser reconhecido no exterior. A midia nao deixa.
    Temos de grita constantemente para eles: NAO somos mais vira lata.
    Obrigado por seu texto.
    Joao

  2. O comentário faz afirmações

    O comentário faz afirmações espantosas e inverídicas, como se fossem reais. Por exemplo, diz que um dos grandes feitos do PT foi o aumento de reservas cambiais. Ora, nossas reservas foram conseguidas graças ao agronegócio e ao aumento do preço das commodities, aliado à grande demanda pela China, tanto que Lula abandonou o MST quando percebeu que a o único setor que salvava o Brasil era exatamente esse.

    Querer comparar crescimento de Brasil e Alemanha não faz sentido, porque a Alemanha já é um país rico, seu crescimento pode ser muito menor que o nosso, mesmo assim o bem estar da população está garantido, ao contrário do Brasil, que precisa crescer muito, inclusive para permitir gastos sociais.

    Promover bem estar social e redução da desigualdade não são bandeiras exclusivamente petistas, como malandramente insinua o autor.

    • Negar o óbvio não impedir o raiar do dia, meu caro!

      O excelente texto do nobre autor sobre a estratégia da extrema direita em sua furiosa tentativa de voltar ao poder. Não deve ter sido bem compreendido por vc, a julgar pelo seu comentário. Pois é inegável o concreto patamar de estabilidade e crescimento, mesmo que ainda insuficiente, do nosso país após os 12 anos do pt na presidência. A comparação com a Alemanha é mais do que justificada, pois caso não saiba, a Alemanha é o país que lidera o bloco europeu e aplica em sua economia as práticas elaboradas na cartilha neo-liberal quase em sua totalidade, traduzidas nas sua políticas de comércio e de contra medidas econômicas. E dizer que as bandeiras da promoção do bem estar social e da redução das desiguadades sociais não são exclusivas do pt, não foi ao meu ver a intenção do nobre compatrióta que redigiu o excelente texto ” O canto da Sereia…” CEAR

    • tai querendo dividir 171
      O agronegocio esta no Brasil portanto as condicoes sao brasileiras e o negocio do pais. Separe o lucro dos negociantes e as reservas brasileiras. Nao importa pq FHC nao fez e os militares na ditadura tambem reservas?
      Se nao eh so bandeira das politicas sociais do PT, pq sera que FHC, a ditadura militar, etc nao fizeramx olharam e deixaram passar?
      Qdo eh para comparar com outras variaveis a Alemanha serve para rebaixar o Brasil e como conveniente ser para o momento.
      A poupanca interna na Alemanha, o Bco de desenvolvimento como BNDES,
      Manlandro perdeu com sua rasteira curta. Nao vai se segurar.

  3. É covardia a comparação entre

    É covardia a comparação entre os dois governos: mil vezes o PT. O resto é o luar de paquetá. E a cortina de fumaça do PIG.

  4. Canto da Sereia

    Excelente comentário e um preciso detalhamento da armadilha elaborada pelo psdb no intúito de atrair a boa fá dos Brasileiros, tentando encobrir as garras afiadas da especulação internacional do lobo imperialista que se esconde por de trás do famigerado projeto do psdb. Parabéns pela clareza e pela objetividade didática ao traduzir o atual cenário. CEAR.

  5. não sou artista nem da

    não sou artista nem da fome,

    sou trabalhador e assalariado e

    vem o armínio nauFrga com suas falácias?

    vem um malandro desses dos cassinos bursáteis

    nacionais e internacionais propor

    que eu viva sem o mínimo para a minha subsistencia?

    e quer que eu fque passivamente

    ouvindo esse besteirol neonliberal dele?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome