O mapa das eleições, por Thomas Conti

Jornal GGN – As eleições terminaram e as críticas e o preconceito contra o eleitorado do nordeste inundaram as redes sociais. Já surgiram, inclusive, mapas separatistas, de um Brasil sem nordeste, conduzido por um vitorioso presidente tucano. As impressões, no entanto, são equivocadas. Dilma venceu em todos os estados do nordeste, mas venceu também no Rio de Janeiro e Minas Gerais, e conseguiu se manter próxima o bastante nos estados em que foi derrotada para sair vitoriosa do pleito com estreita margem. O Blog do Thomas Conti preparou um mapa mais realista para retratar o resultado das urnas.

Contra o preconceito! O Resultado Ponderado das Eleições por Estado

Por Thomas Conti

Do Blog do Thomas Conti

Contra o Preconceito! Pessoal, não resisti e acabei fazendo esse gráfico! Quem quiser/puder ajudar a compartilhar, agradeço muito! Para quem tiver interesse, no fim do texto explico como construí esse gráfico.

RESULTADO DAS ELEIÇÕES – MENOS ÓDIO POR FAVOR

Devido ao enxame de declarações preconceituosas vergonhosas que invadiu o Facebook depois de apurados os votos, acho bom as pessoas terem em mente que não apenas estão propagando um discurso de ódio tacanho e lastimável, como ainda estão com uma visão completamente equivocada da realidade deste país!

Os gráficos que foram veiculados distorcem o cenário eleitoral: dezenas de milhões de nordestinos não votaram na Dilma, dezenas de milhões do sudeste não votaram no Aécio! Não adianta ficar propagando ódio contra esse ou aquele grupo, venceu quem teve o maior número de votos ENTRE 144 MILHÕES DE ELEITORES.

Leia também:  Que anti vai dar as cartas em 2022? Por Alon Feuerwerker

Qualquer generalização de gênero, cor e classe social não vai conseguir dar conta de tudo isso, então façam o favor de parar de instilar veneno e preconceito!!!! Ninguém é obrigado a continuar ouvindo isso!


Como foram obtidas essas escalas de cor?

Usando o Excel 2013, computei o percentual de votos válidos de cada candidato em uma tabela. Nas versões mais novas, o Excel tem um recurso chamado Formatação Condicional que permite ao programa colorir automaticamente tabelas a partir de uma instrução. Usando esse recurso, selecionei o vermelho básico para 100% de votos em Dilma, e o azul básico para 0% de votos em Dilma. Depois fiz o contrário para a coluna do Aécio: 100% de votos nele é o azul básico, e 0% de votos nele é o vermelho básico. Feito isso, todos os valores intermediários são coloridos automaticamente pelo excel, formando uma cor que reflete precisamente o grau de distância entre 0% e 100% nessas escalas. O fato de as duas colunas terem precisamente a mesma coloração atesta a precisão do programa.

Por que os Estados do Sudeste parecem menos azuis?

Isso se deve à proporção que cada candidato teve de votos por Estado. Nos Estados em que Dilma teve o pior desempenho – Acre e São Paulo – obteve ainda assim 36% dos votos válidos, 15 pontos percentuais a mais do que o pior desempenho de Aécio, que foi de 21%. Ou seja, mesmo nos Estados do Sul o peso de no mínimo 36% para a cor vermelha acaba atenuando um pouco a força da cor azul.

Leia também:  Flavio Bolsonaro obtém parecer favorável do MP do Rio contra juiz no caso Queiroz

Em breve farei um gráfico com 3 escalas de cor para representar visualmente também os votos brancos, nulos e abstenções, seguindo a sugestão do meu colega Henrique Braga. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

54 comentários

  1. O novo GOLPE da mídia

    O novo GOLPE da mídia se chama Brasil Dividido entre Norte e Sul. Vão se apegar durante 4 anos nesta premissa. Na verdade o mapa eleitoral continua quase o mesmo. Enquanto o PT leva grande vantagem no Nordeste, a oposição só leva maio margem em São Paulo. Nos demais estados a coisa é mais parelha. Olhando o quadro dos governadores eleitos ele mostra a base aliada da Dilma fazendo a maioria dos governadores. 
    No pleito de 2018, o candidato deve ser o Lula. A solução para São Paulo é o PT, PMDB, PSD, PSB e PCdoB lançarem um só candidato e assim poder enfrentar a direita que melhor se articulou naquele estado.

     

  2. Adorei a matéria.  Dissipa a

    Adorei a matéria.  Dissipa a ilusão de que o sul do Brasil é azul e o norte é vermelho. Na verdade, nordestinos e sulistas votaram, tanto em Aécio, com na Dilma. O real mapa eleitoral do Brasil, portanto, possuiria uma cor mais homogênea, um tipo de vermelho azulado. Bastante interessante. Escrevi algo em meu blog, reconheço que um pouco mais pesado do que esse artigo aqui, sobre essa ideia insana de separatismo e preconceito: http://marciovalley.blogspot.com.br/2014/10/antipetismo-nao-representa-opcao.html

  3. Bora divulgar a matéria e

    Bora divulgar a matéria e conbater o preconceito insano. Parabens Thomas Conti, já foi pro meu face.

     

  4. Este mapinha azul e vermelho

    Este mapinha azul e vermelho me lembra aqueles mapas coloridos das eleições presidenciais nos EUA, só que lá existem eleitores de primeira e segunda categorias, estados de primeira e segunda divisão. Por isso um presidente com menos votos populares pode se eleger, como foi o caso de Bush filho.

  5. Mapa das Eleições

    Corrigindo minha postagem anterior. O dado que eu tinha era da Bandeirantes. Conferi agora e vi que eles haviam invertido. É isso que dá não checar as fontes.

    Saudações corretivas,

    Batata

  6. [   Usando esse recurso,

    [   Usando esse recurso, selecionei o vermelho básico para 100% de votos em Dilma, e o azul básico para 0% de votos em Dilma [[ eis o truque para que nenhum caso seja totalmente vermelhor e, portanto, de propriedade petista

  7. A intenção é boa, mas o

    A intenção é boa, mas o preconceituoso não sem atém a dados racionais pra destilar o seu odio.

  8. Excelente análise

    O PSDB teve uma situação favorável para vencer

    A economia patina, a mídia fez uma campanha negativa, o mercado fez um enorme movimento contra Dilma, o que animou as oposições a marcharem unidas, inclusive o próprio PSDB

    A vitória de Dilma em MG, reduto de Aécio, e a derrota fragorosa da família Campos e do PSB em Pernambuco foram emblemáticas

    O embate não expressou o que de fato se passa na queda de braço do poder

    No bastidor, mercado X desenvolvimentismo

    Na população, corrupção X falso moralismo; ricos X pobres; petismo X antipetismo sem que se saiba exatamente o que os diferencia

    O PT terá que reabraçar seu discurso ideológico para que a população perceba o que separa os dois grupos antagônicos; mercado X desenvolvimentismo

  9. Ou seja, o Brasil saiu roxo

    Ou seja, o Brasil saiu roxo das eleições. O ódio e a desinformação não ganharam mas continuam aí. Envolvendo muita gente boa, até; muito inocente útil.

    Uma coisa é não desejar divisão do pais, mas projetar isso na análise é o famoso wishful thinking. Não acredito que a direita vá dar descanso. Estes só têm o ódio a oferecer e nada mais.

    É importante, pois, que sejam isolados, coisa que, infelizmente, os donos da comunicação não vão permitir. Sobretudo se o governo seguir em frente na direção de um marco regulatório para o setor. Eles sabem que o domínio da comunicação é sua última trincheira. Vão morrer atirando. Vão colocar em ação a tropa de choque desde já mobilizada.

  10. Reconhecer os fatos não é ódio …

    Realmente é lamentável que algumas pessoas usem a derrota para externar seus ódios e preconceitos – no entanto, não dá para ignorar o fato que o pais está dividido. Tal divisão é provavelmente mais socioeconômica que regional, o que explica como estados mais prósperos da região Norte tiveram a vitória do Aécio, da mesma forma que o sul de Minas e BH (apesar da vitória de Dilma no estado como um todo). A pergunta que o governo tem que se responder é: por que as regiões economicamente mais desenvolvidas preferem a oposição? Eleição não é futebol: não dá para vir com o argumento que, mesmo com um 1 a 0 nos 45 do segundo tempo, o que interessa é a vitória. Para o bem do país e do seu futuro, cabe ao governo entender as demandas que não estão sendo ouvidas e, ou atendê-las na medida do possível, ou explicar e comunicar adequadamente o que não pode ser feito.

    Quanto ao mapa, eu acho a graduação de cores válida, mas sugeriria que ela seja feita por município ao invés de estado – assim, ela vai capturar melhor a realidade das urnas.

    • Quais são os estados mais

      Quais são os estados mais prósperos da Região Norte? Acre, Rondônia e Rorâima? A mídia arrosta que ganhou na Região Sudeste, mas isso é uma forçação de barra. O Aécio ganhou em São Paulo e no Espírito Santo, e perdeu em Minas e no Rio de Janeiro. Ou seja, Ganhou no maior colégio eleitoral do país, mas perdeu no segundo e no terceiro. Ou seja, a Região Sudeste ficou dividida, assim como a Região Norte. As regiões onde, de fato, o Aécio venceu foi nas Regiões Sul e Centro-Oeste. Por outro lado, Dilma venceu de forma acachapante no Nordeste, o que equilibrou a vitória igualmente arrasadora de Aécio em São Paulo. Acho que é mais sensato compreender que foi uma eleição muito equilibrada em todo o país e o resultado final mostra isso – uma vitória apertada de Dilma. A questão de um país dividido por regiões deve ser analisada com um pouco de cautela.

  11. Excelente artigo do portal

    Excelente artigo do portal GGN do grande JORNALISTA Luis Nassif. Esses gráficos é para se contrapor a onda de idiotices de alguns que não sabem aceitar o resultado das urnas. Seria possível compartilhar o gráfico em excel?  Acho saudável essa análise, estou esperando a outra planilha com o número de abstenções, nulos e brancos, número esse totalmente esquecido lamentavelmente pela mídia nativa em suas análisas odiosas.NÃO EXISTE DIVISÃO ALGUMA DO PAÍS………..#SOMOSTODOSBRASIL.

  12. Não tem divisão alguma a não

    Não tem divisão alguma a não ser na cabeça dos ignorantes que recebem “bolsa pig”. Rio e Minas ficam no sudeste e São Paulo fica no planeta Veja. Tirando a periferia do Mano Brown, claro. Sugiro que os coxinhas abestados segurem a onda nas redes sociais. Ou podem fazer companhia à revista ds famiglia Civita no banco dos réus.

  13. bom post para denunciar esse

    bom post para denunciar esse ódio nefasto que rola por aí,

    incrementado por análises falaciosas da grande mídia…

    a divisão que há é a opção entre dois modelos.

    por isso, a dilma e o pt precisam politizar essa questão….

    já notei que os petistas já estão dizendo isso,

    mesmo na grande mídia, na lata, na cara dos caras.

  14. mapa mais fiel das votações

    Eu sou descendente de nordestino e estou acostumado com isto. O racismo é algo inerente ao ser humano, embora intolerável. 

    Precisamos de muita reflexão, meditação e educação para superar este defeito de fabricação dos seres humanos.

    Isto passa!

    É um problema mais econômico, do que sociológico.

    Eu perdoo todo mundo quando digo que sou nordestino, e eles dizem, mas você não parece.

    Logo, não é o nordestino, é o esteriótipo, assim como é com o caipira aqui em São Paulo mesmo.

    Nada com que devamos nos preocupar.

  15. Por favor, faça um mapa não
    Por favor, faça um mapa não com porcentagens, mas por número de votos totais. Seria mais real em termos de apuração. Não somos os EUA e aqui quem elege são as pessoas, não os estados.

  16. Questões para sustentabilidade nacional ou gargalos brasileiros

    Não tenho partido político. Sou simplesmente uma professora de Direito. Peço licença a quem pensa diversamente para apresentar os aspectos que tenho observado nos últimos vinte anos de governos PSDB e PT:

     

    – Os dois Partidos, os Comitês Eleitorais e seus candidatos, passaram ao largo e permaneceram sem apresentar objetividade para os problemas crônicos, que tendem a se ampliar, independentemente de quem “ganhou” as Eleições 2014.

    – São aspectos da REALIDADE BRASILEIRA nos últimos vinte anos (NÃO-PARTIDÁRIA), da situação político-jurídico-econômico-financeira do nosso país, aspectos IMPRESCINDÍVEIS para realizar o BRASIL DO FUTURO, se é que pretendemos chegar lá.

    Visão macro: 
    1º EDUCAÇÃO; 2º SAÚDE; 3º DEMOCRATIZAÇÃO; E 4º REESTRUTURAÇÃO:

    (1) ampliação quantitativa e qualitativa, com horário integral nas escolas (pré-escola, ensino fundamental, médio e profissional);
    (2) pagamento efetivo do piso nacional para quem educa e incentivos a progressão de capacitação (valorização, sem apadrinhamentos ou nepotismos);
    (3) ampliação, continuidade e progressão dos programas de pesquisa e formação acadêmica;
    (4) superação das insuficiências na saúde pública e logística de saúde ao cidadão;
    (5) auditoria da dívida nacional e reestruturação da política fiscal;
    (6) reforma política imediata (financiamento de campanha, sistema eleitoral, fim das coligações, suplência de senadores e voto secreto no Congresso);
    (7) taxação dos grandes capitais (pessoal e empresarial) e identificação evasão de divisas para paraísos fiscais, com legislação penal forte e efetiva;
    (8) reordenamento tributário (reescalonamento da tributação) e questão previdenciária (equação que não fecha – os pagam e 
    os recebem);
    (9) enfrentamento da crise ambiental e hídrica;
    (10) incentivo aos projetos nacionais para fins de infraestrutura, com efetiva fiscalização e lisura nas licitações e concursos;
    (11) sistema público de transportes de massa – infraestrutura de portos, aeroportos e estradas, para enfrentar a mobilidade urbana demandada hoje e futuramente;
    (12) apoio efetivo à PF, Justiça, MP e CGU na investigação e punição dos corruptores e dos corruptos, quaisquer sejam os vínculos partidários que tenham;
    (13) certeza/segurança nos investimentos públicos e privados;
    (14) reforma agrária ecológica e nova política agrícola;
    (15) combate a todas as discriminações (de gênero, de orientação sexual, de etnia, de origem social, de opção religiosa);
    (16) democratização da comunicação;
    (17) reestruturação da política externa (reposicionamento ante os EUA e G-7, e busca da liderança no G-20, BRICS, Mercosul);
    (19) opção pela transparência, Min. Planejamento com canal de comunicação direta com cidadão, campanhas públicas para acabar com a cultura das propinas;
    (20) foco na empregabilidade, proteção permanente (segurança) ao meio ambiente e sociedade, sem deter o crescimento econômico. 

    Cidadãos brasileiros, reflitam!

     

  17. Pais dividido JAMAIS!!!!!!

    Antes de embarcar Acabei de receber o texto abaixo, de João Ubaldo Ribeiro; É longo, mas, para mim, valeu a pena ler e me encheu de mais esperança, pela certeza de que a mudança começa dentro de nós. “Precisa-se de Matéria Prima para construir um País” João Ubaldo Ribeiro A crença geral anterior era que Collor não servia, bem como Itamar e Fernando Henrique. Agora alguns dizem que Lula não serviu e que Dilma não serve. E o que vier depois de Lula e Dilma também não servirá para nada… Por isso estou começando a suspeitar que o problema não está no ladrão corrupto que foi Collor, ou na farsaque foi o Lula. O problema está em nós. Nós como POVO. Nós como matéria prima de um país. Porque pertenço a um país onde a “ESPERTEZA“é a moeda que sempre é valorizada, tanto ou mais do que o dólar. Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude mais apreciada do que formar uma família, baseada em valores e respeito aos demais. Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO. Pertenço ao país onde as “EMPRESAS PRIVADAS” são papelarias particulares de seus empregados desonestos, que levam para casa, como se não fosse roubo, folhas de papel, lápis, canetas, clipes e tudo o que possa ser útil para o trabalho dos filhos e para eles mesmos. Pertenço a um país onde a gente se sente o máximo porque conseguiu “puxar” a tevê a cabo do vizinho, onde a gente frauda a declaração de imposto de renda para não pagar ou pagar menos impostos. Pertenço a um país onde a falta de pontualidade é um hábito. Onde os diretores das empresas não valorizam o capital humano. Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e depois reclamam do governo por não limpar os esgotos. O povo saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas, dirige após consumir bebida alcoólica, pega atestado médico sem estar doente, só para faltar ao trabalho, quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10, pede nota fiscal de 20. Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes, compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata. Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve, se falsifica tudo, tudo mesmo… só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado. E quer que os políticos sejam honestos. O Brasileiro reclama de quê, afinal ? Aqui nossos congressistas trabalham dois dias por semana para aprovar projetos e leis que só servem para afundar o que não tem, encher o saco do que tem pouco e beneficiar só a alguns. Pertenço a um país onde as carteiras de motorista e os certificados médicos podem ser “comprados”, sem fazer nenhum exame. Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços, ou um inválido, fica em pé no ônibus, enquanto a pessoa que está sentada finge que dorme para não dar o lugar. Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro e não para o pedestre. Um país onde fazemos um monte de coisa errada, mas nos esbaldamos em criticar nossos governantes. Como “Matéria Prima” de um país, temos muitas coisas boas, mas nos falta muito para sermos os homens e mulheres de que nosso País precisa. Esses defeitos, essa “ESPERTEZA BRASILEIRA” congênita, essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui até converter-se em casos de escândalo, essa falta de qualidade humana, mais do que Collor, Itamar, Fernando Henrique ou Lula, é que é real e honestamente ruim, porque todos eles são brasileiros como nós, ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não em outra parte… Entristeço-me. Porque, ainda que Dilma renunciasse hoje mesmo, o próximo presidente que a suceder terá que continuar trabalhando com a mesma matéria prima defeituosa que, como povo, somos nós mesmos. E não poderá fazer nada… Não tenho nenhuma garantia de que alguém o possa fazer melhor. Mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá. Nem serviu Collor, nem serviu Itamar, não serviu Fernando Henrique, Lula e nem a Dilma, nem servirá o que vier. Qual é a alternativa? Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei com a força e por meio do terror? Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa “outra coisa” não comece a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados, ou como queiram, seguiremos igualmente condenados, igualmente estancados… Igualmente sacaneados! É muito gostoso ser brasileiro. Mas quando essa brasilinidade autóctone começa a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento como Nação, aí a coisa muda… Não esperemos acender uma vela a todos os Santos, a ver se nos mandam um Messias. Nós temos que mudar! Um novo governante com os mesmos brasileiros não poderá fazer nada.. Está muito claro… Somos nós os que temos que mudar. Agora, depois desta mensagem, francamente decidi procurar o responsável, não para castigá-lo, senão para exigir-lhe (sim, exigir-lhe) que melhore seu comportamento e que não se faça de surdo, de desentendido. Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO QUE O ENCONTRAREI QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO. Ps> Mas que os 70% fez a diferença, Ah!!!! Isso fez

  18. cores

    BRASIL exportador de soja, de café, de açucar, de laranja, carne bovina, frango.
    produtor de veiculos industria naval, etanol, biodíesel
    computadores, celulares força de trabalho mercado de consumo e investimentos estrangeiros…

    PERGUNTA… isso acontece nos locais AZUIS ou VERMELHOS???

     

    OUTRA pq em vez de mostrar MINAS roxinha ñ mostra a onda vermelha q desce do NORDESTE?

  19. Divisão é Casa Grande vs Senzala e não nordeste vs “civilizados”

     

    Spin Espelho compartilhou a foto de José de Castro.21 min ·  PúblicoAmigosSomente euPersonalizadoMelhores AmigosGoiâniaVer todas as listas…ARTEVoltar

    Ah sim, até que enfim vi o mapa correto da votação…onde eh mesmo que o Brasil ta dividido a não ser na constatação de que há divisão sim mas Casa Grande vs Senzala…reclamam de alternancia de poder desde que isso não valha para SP….Alternancia de poder uma ova: A Casa GRande ficou no poder por 500 anos. Deixem a Senzala no poder por 500 anos tmbm…

     José de Castro

    Acabo de receber via Jô Carvalho,
    um trabalho de AMANDA DASSIÊ…

    MAPA ELEITORAL DO BRASIL DO DIA 26 DE OUTUBRO

     

     

  20. O mapa das eleições

    Achei muito interessante a abordagem gradativa, embora a proporção de votos entre um candidato e outro seja enorme em diversas UF.

    Proporções confrontam quantidades de eleitores, mas esquecem as quantidades, as densidades populacionais. Mas, como os votos são contados, seria interessante mapear por quantidades de eleitores por estado ou mesmo por regiões menores. Por exemplo, será que houve diferença entre as capitais e outras cidades. 

    Curiosamente Aécio não obteve reprovação em MG tão alta quanto indicava o resultado do primeiro turno. Parece que a oposição à Dilma correu para Aécio. Não comparei a movimentação nos demais estados.

    Bom proveito

    • Por favor defina mais em

      Por favor defina mais em baixo e mais em cima. Minas Gerais é em baixo ou em cima? Rio de Janeiro é mais em baixo ou mais em cima?

  21. Cada eleitor um voto (e não somos os EUA)

    Essas nuances todas já haviam sido observadas pelo sociólogo Wagner Iglecias em 2010. Eu mesmo escrevi um texto sobre isso em 2010: http://sidnei-quasetudo.blogspot.com.br/2010/11/o-vermelho-e-mais-vermelho-o-azul-e.html

    De qualquer forma, neste 2014 fiquei chocado com o mau desempenho da candidata petista mesmo no chamado cinturão vermelho de São Paulo: cidades como São Bernardo, Santo André, Mauá, Carapicuíba, Franco da Rocha etc., todas dando vitória, em alguns casos até com boa margem, para Aécio – pior que o tucano venceu em algumas prefeituras comandadas pelo PT, inclusive com prefeitos que gozam de boa popularidade.

    As pesquisas apontavam que Aécio empatava com Dilma no grupo de 2 a 5 salários mínimos. Cores e gradações à parte, é isso que me preocupa, é isso que precisa ser debatido e é esse grupo que precisa ser reconquistado. – See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/10/27/o-brasil-nao-esta-dividido/#sthash.b57rj0hd.dpuf

    • Mapas das eleições

      Prezadas Antoinette Madureira/Amanda Dassie:

       

      Muito boa a solução encontrada.

      Gostaria de saber se existe algo semelhante relacionando o nº de municípios por Estado da Federação. Por exemplo, na Bahia, dos 417 municípios, Dilma venceu em 412 (98,8%). Seria possível um trabalho mostrando isso? Grato pela atenção.

       

  22. Equação Complexa

    Análise esclarecedora, muito bom.

     

    Analisar sempre leva a pensarmos em outras correlações, uma que creio ser interessante desmistificar ou validar é o peso do bolsa família nas eleições ou uso de índice oficial de pobreza por Estados. Obviamente evitando-se viés, tentativa de usar dados e ponderar com teorias econômicas de que sim há influência em decisão de voto. Enfim, muitas análises são interessantes para Educar a todos, principalmente os que se julgam educados e não conseguem parar e analisar o real contexto de nosso país. Levanto sim a hipótese que o “Social” foi um dos divisores de água destas eleições.

     

     

     

    • numeros

      Não sei até q ponto isso é verdade, pois não há fontes, mas: 
      A quem interessar possa: SP – 36% para Dilma (8,5 milhões de votos) MG – 52% para Dilma (6,0 milhões de votos) RJ – 55% para Dilma (4,5 milhões de votos) ES – 46% para Dilma (0,9 milhões de votos) PR – 39% para Dilma (2,4 milhões de votos) SC – 35% para Dilma (1,4 milhões de votos) RS – 47% para Dilma (3,0 milhões de votos) Portanto, as regiões Norte e Nordeste do país deram _MENOS_ votos a Dilma/PT (24,8 milhões) que o Sul e Sudeste (26,7 milhões).

      • Muito bom seu comentário com relação aos números

        Eu já tinha enviada um e-mail para vários colegas, sobre o quadro eleitoral no Brasil. Se somarmos os votos que Dilma obteve na regiões Centro-Oeste, Sul e Suldeste, chegaremos a quase 30 milhões de votos. Dilma Ganhou em Minas Gerais e Rio de Janeiro, estados que fazem parte da região Suldeste. Dilma Ganhou em Minas no 1º e 2º turnos e ainda por cima elegeu Fernando Pimentel (PT), ainda no 1º turno. É bom lembrar que o Aecio Governou Minas por 02 mandatos seguidos e o atual governador é do PSDB. Dilma tambem ganhou na região mais rica do do estado de Minas, a região do Triângulo Mineiro. Dilma Ganhou nas principais cidade de médios e grandes portes. Ou seja, do total de 54 milhões de votos, Dilma 24 milhões de votos, no Nordeste, aproximadamente e quase 30 milhões de votos nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste. No Rio Grande do Norte, Dilma ganhou em todas as cidades, incluindo a capital (Natal). O curioso é que na 1ª zona eleitoral de Natal, onde vota a classe rica da cidade, num universo de 100 mil eleitores, Dilma perdeu por apenas 170 votos.

  23. Em todas as regiões do Brasil

    Em todas as regiões do Brasil existem ódios porque em todas as regiões existe injustiça social, existiu escravidão (ainda há casos) e então há esse caldo cultural e econômico gestado pelos longos 300 e poucos anos de escravagismo, fortunas construídas sobre o trabalho escravo e as maiores de todas pelo comércio de escravos (o ciclo econômico mais longo e próspero da nossa história). Não podemos visão simplista se a situação é extremamente complexa. Os dois lados da campanha destilaram ódios raciais, sociais, regionais… enfim os dois lados da campanha se mostraram extremamente intolerantes e violentos.

    Alguém falou de atenção aos votos nulos, brancos e às abstenções. Então vamos lá.

     

    Temos 142.821.358 eleitores.

    No primeiro turno

    votos em Dilma – 43.267.668 (30,29%)

    votos em Aécio – 34.897.211 (24,43%)

    votos em branco – 4.420.489 (3,10%)

    votos nulos – 6.678.592 (4,68%)

    abstenções – 27.698.475 (19,39%)

    Comentário – Teve mais abstenção que votos em Marina (22.176.619 – 15,53%)

     

    No segundo turno

    votos em Dilma – 54.501.118 (38,16%)

    votos em Aécio – 51.041.155 (35,74%)

    votos em branco – 1.921.819 (1,35%)

    votos nulos – 5.219.787 (3,65%)

    abstenções – 30.137.479 (21,10%)

     

    Cruzamentos

    Dilma cresceu 11.233.450 votos

    Aécio cresceu 16.143.944 votos

    Brancos e nulos diminuíram.

    Abstenções aumentaram.

    61,84% dos eleitores não votaram em Dilma

    64,26% dos eleitores não votaram em Aécio

    Dilma se elegeu com menos de 40% do eleitorado

     

    Comentários.

    Aécio tem pensar seriamente na sua derrota em Minas.

    Dilma e o PT têm que pensar seriamente no porquê de nunca chegarem à metade do eleitorado.

    Dilma e o PT precisam pensar seriamente no porquê que a cada eleição a vitória está ficando mais apertada.

    • Análise perfeita

      Concordo e compartilho o seu raciocínio, é perfeito nem Dilma nem Aécio, tem ou teria respectivamente representatividade uma vez que as abstenções, nulos e brancos fizeram valer seu direito democrático de não escolher nem um projeto ou outro, e por quê fizeram assim? O fato é que a nossa população será governada ou seria governada por projetos ruins ou na melhor das hipóteses que não agradam essas pessoas. Nessa análise ainda poderíamos incluir os demais interessados impedidos legalmente de votar, mas afetados diretamente pelas nossas decisões e vontades. A Presidente vitoriosa governa de fato uma nação de 200 milhões de habitantes ( http://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/index.html ).

  24. Brincando com a inteligência do povo

    Não sei qual a matemática usada para afirmar que um estado com 35% dos votos para a “presidenta” foi tão responsável quanto aqueles que tiveram 70%.

    Houve sim essa divisão, fica absolutamente claro.

    Peço que faça esses lindos mapas comparando PIB, IDH e beneficiários do BF com o resultado das eleições. Daí veremos como ficarão essa cores.

  25. Mapa Atualizável no Excel com VBA (macros)
    Caramba! Pensei a MESMA coisa! Fui olhar no Google se o trabalho que eu fiz já aparecia na busca, e dei de cara com o seu site. Fiz uma planilha em Excel que muda sozinha as cores do mapa do Brasil, graças aos recursos de automatização do VBA (macros).

    O arquivo com as explicações pode ser acessado neste link:
    http://genecsis.com/sistemas/eleicoes-2014-mapa-do-brasil-no-excel

    Essa planilha possui tanto os dados reais do TSE como pode ter os dados modificados para produzir novas cores no mapa.

    Podemos utilizar esse trabalho para gerar novos gráficos interessantes! Cabeças pensando juntas pensam melhor!

  26. Construtivo!!!

    Ao autor desse post e ao sr. aulo Sevalho, meus parabéns.

    Algo construtivo nesse mar de lama que se tornou o pré e pós-eleições.

    Foca muito claro que essa divisão, como vendida, não existe e que ambos receberam votos nas regiões em que são ‘fracos’.

    Mesmo com a conta do sr. Sevalho, sobre o número de votos de Dilma no N/NE e S/SE, que é fato, o que conta mesmo é a diferença de votos.

    E os 12 mi de votos a mais no NE fizeram muita diferença. Mas no total, os 500 mil em MG tb, pq e esperava 2 mi pró Aécio.

    Ou seja, teorias temos várias.

    De triste ficam alguns comentários reacionários de esquerda, principalmente, neste belo post que insistem em alimentar a fogueira e as rusgas, ao invés de unir o país pq, final, se o governo for bom, indepenente de quem governa, é bom p todos, se for ruim, idem!

  27. ódio e preconceito

    Acho um absurdo pensar que as pessoas que, na última eleição votaram no Aécio era porque detestavam nordestinos e que gritam contra elas por pregarem ódio racial.

    Tive várias amigas que cortaram relações comigo porque estava contra a Dilma.

    O ódio vai tanto de um lado quanto de outro. As pessoas ditas de esquerda reagem de um modo terrivelmente agressivo contra os que não têm o mesmo ponto de vista.

    Eu sempre fui “de esquerda”. Votei na Dilma nas eleições passadas e não votei nela nestas e sim no Aécio, não porque queria um tucano mas porque não queria mais o PT.

    De um lado ou de outro detesto a corrupção ativa ou passiva. Nós que não gostamos de propineiros, detestamos tanto os de direita quanto os de esquerda.

    Entretanto, nosso sistema eleitoral não permite alternativas: ou votamos em Dilma ou no Aécio. Que fazer? Na realidade nao queria nenhum dos dois.

    Se votei no Aécio foi, simplesmente, para mudar.! Se a mudança fosse melhor ou pior iríamos ver depois.

    O que eu não aguento mais é viver neste mar de corrupção e impunidade, seja ele com Dilma, Aécio, Fernando Henrique, Lula ou qualquer outro.

  28. Como dividir um país?
    Boas noites. Números são bons simuladores da realidade; estão à disposição da competência e do caráter de quem simula – e muito da conversa do país dividido fundamenta-se em mapas coloridos de azul e vermelho, representando em cores os estados onde cada candidato venceu.  A partir da provocação “O mapa das eleições, por Thomas Conti” (http://jornalggn.com.br/noticia/o-mapa-das-eleicoes-por-thomas-conti), tambem olhei os números. De três maneiras: 1. Na primeira, os estados foram ordenados por volume de votos para cada candidato, acumulando-os. Se ordenarmos usando os votos de Dilma como critério, ela vence assim que seis estados são apurados: SP, MG, BA, RJ, CE e PE – totaliza 30.975.606 contra 29.084.482 de Aécio Neves. Este país está representado na gravura “DilmaMenor.png”; 2. Na segunda, os votos de Aécio são critério para ordenar. Dilma vence depois que os votos de 17 estados são apurados. Esse país está representado na gravura “DilmaMaior.png”; Podemos dizer, olhando “DilmaMenor.png”, que a presidenta eleita governará apenas a pujança da economia brasileira; o que costuma chamar-se “locomotiva”: três estados do sudeste e três do nordeste. Podemos dizer, olhando “”DilmaMaior.png”, que Dilma é a presidenta de todos os brasileiros. Cabe a ela liderar essa unanimidade. Pode-se aplicar as maneiras 1 e 2 para fazer “AecioMenor” e “AecioMaior”, sem problemas. 3. A terceira maneira pode ser um pouco mais interessante: se ordenarmos os “Dez Mais” de Dilma e os “Dez Mais” de Aécio, chegamos a doze estados; oito deles constam nas duas listas: SP, MG, BA, PR, RJ, RS, PE e PA. Não será este o tal país dividido? Está marcado em lilás na gravura “OTalPaisDividido.png”. Os outros dois estados diferentes para formar os “Dez mais”, a favor de Dilma e Aécio, estão marcados em vermelho e azul, respectivamente – são CE e MA para Dilma e SC e GO para Aécio. Feita a elocubração, o que dizer de AL, AM, RN, RO, PI, SE, TO, AC, AP e RR? Por via das dúvidas, estão mencionados aqui e coloridos em verde na gravura “OsSemPaisNestePaisDividido.png”.

     

  29. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome