O termômetro Alckmin e as interferências dos tribunais, por Luis Nassif

Um dos grandes condicionantes para a atuação dos tribunais superiores é a situação do candidato do PSDB Geraldo Alckmin. Ele é o continuador direto do golpe do impeachment, a grande esperança branca de manutenção do governo Michel Temer, expurgado da quadrilha que o acompanhou ao poder e da Ponte para o Futuro.

Se Alckmin não tiver chance, o jogo ficará reduzido a Lula-Fernando Haddad e Bolsonaro. E aumentará a probabilidade de uma nova intervenção do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do STF (Supremo Tribunal Federal), secundados pela Procuradoria-Geral da República.

Mais do que nunca está nítido que os tribunais definem politicamente a sentença e, depois, vão atrás da fundamentação. Foi assim com Paulo Maluf, quando em 2014 se candidatou a deputado federal. O plenário do TSE entendeu que o Tribunal de Justiça de São Paulo condenou Maluf pelas obras do túnel Ayrton Senna por “ato culposo”, e não “ato doloso”.

De qualquer forma, se Alckmin for o termômetro, aumenta a possibilidade de um ato de força do TSE, impugnando a candidatura do PT, com Lula ou com Haddad, especialmente após a última pesquisa CNT-MDA.

Entre as duas pesquisas, enquanto Lula subiu 4,9 pontos e Bolsonaro 2,1, Alckmin subiu apenas 0,9 ponto. Ou seja, não está conseguindo ganhar os eleitores que definem seu voto.

Confira, primeiro, a progressão do desempenho de Alckmin no 2º turno, comparando as pesquisas de maio de 2018 e agosto de 2018.

Contra Lula – a diferença em favor de Lula aumentou de 25,3 para 29,1 pontos.

Leia também:  Resistência é a palavra de ordem no campo de defesa de direitos humanos no Brasil

Contra Bolsonaro –  a diferença caiu de 7,6 para 3,0 pontos.

Contra Marina Silva – caiu a 7,7 para 2,8.

Contra Ciro Gomes – aumentou de 0,5 para 3,3.

Na pesquisa sobre em quem os eleitores votariam ou não votariam em nenhuma hipótese, Alckmin consegue a desaprovação de mais de metade dos entrevistados. Consegue bater até o Henrique Meirelles, apesar deste ser beneficiado pelo baixo conhecimento junto à população.

A pesquisa analisou o potencial de cada candidato – consistindo na comparação entre a soma dos que votariam ou poderiam votar no candidato versus os que não votariam em hipótese alguma.

Nesse quesito, Alckmin só é superado pelo campeoníssimo Henrique Meirelles e por Bolsonaro. Aliás, o único candidato com índices positivos acima de 50% é Lula.

Finalmente, a cada nova pesquisa aumenta a diferença entre Alckmin e Lula, segundo o Datafolha. Aliás, a próxima pesquisa, esta semana, deverá acentuar ainda mais a diferença

O discurso liberal de Alckmin esbarra, também, na falta de cuidados histórica (desde FHC) em tentar legitimar o modelo. É interessante a comparação entre as duas bandeiras: a das privatizações e a dos privilégios dos servidores públicos e políticos, mostrando como Brasília está distante do Brasil.

Agora à noite saiu a pesquisa do IBOPE confirmando a diferença em favor de Lula.

http://www.ibopeinteligencia.com/imgs/uploads/images/180820-BR1.jpg

Por tudo isso, esta semana ainda o PT deverá registrar oficialmente Fernando Haddad como candidato, para impedir uma tentativa de impugnação da chapa toda, que já se desenha.

Na pesquisa IBOPE, o Estadão publica uma tabela com o potencial de transferência dos votos de Lula. Segundo a tabela, 60% não votariam em Haddad, 14% poderão votar e 13% votarão com certeza. O jornal não esclarece se a pesquisa foi com todos os eleitores ou apenas com aqueles que votariam em Lula. Sendo com todos, o percentual de Haddad vai a 27%. 

Leia também:  Resistência é a palavra de ordem no campo de defesa de direitos humanos no Brasil

Duas incógnitas:

  1. O poder de transferência de voto de Lula para Fernando Haddad. Na pesquisa IBOPE, sem Lula Haddad aparece com 4 pontos. Mas provavelmente o eleitor não foi informado que Haddad será o candidato de Lula.
  2. O poder do horário gratuito, rádio e TV, somado à campanha maciça da mídia em favor de Alckmin. Para analistas políticas, como Alberto Almeida, esse somatório deverá acelerar a votação de Alckmin e garantir o segundo turno.
  3. Para o primeiro turno, o percentual de votos válidos é de apenas 48% na pesquisa CNT/MDA e 47% na do IBOPE.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

51 comentários

  1. NÃO é uma eleição
    Para presidente.

    É um plebiscito.

    Você é a favor do golpe, vote qualquer um.

    Você é CONTRA o golpe, vote LULA.

    LULA ganha no primeiro turno.

  2. O termômetro Alckmin e as interferências dos tribunais

    é escancarado. perderam totalmente a noção do limite.

    a “elite do funcionalismo público” samba em seu perene Baile da Ilha Fiscal. e junto com ela uma lumpenburguesia eternamente inimiga do Brasil e de sua população.

    aquele mesmo grande empresariado quatrocentão hoje eleitor de Alckmin, e que antes promovia orgias nas tardes de sábado na OBAN (Operação Bandeirantes), para se excitarem com o suplício dos torturados.

    o morro foi feito de samba, de samba prá gente sambar.

    vídeo: Carmen Lucia e Dodge sambam, enquanto a democracia dança

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=N_KGdLzsYw8%5D

    .

    • Baile perene na Ilha Fiscal

      Muito boa a expressão “Baile perene na Ilha Fiscal”.

      O vídeo também é altamente sugestivo da “dança da democracia”.

    • Se voce reparar bem, Arkx, a

      Se voce reparar bem, Arkx, a Alcione deixou dona Dodge encerrar a musica, mas ela esqueceu a letra. Certamente quando vai ao karioquê dona Rachel “encontro com Temer na calada da noite” Dodge não escolhe samba para pagar seu mico.

      PS: Mais um comentário sobre esse vídeo freakshow e eu resisti a tentação a não chamá-las de v. nem de p. Parabéns para mim

      • O termômetro Alckmin e as interferências dos tribunais

        -> eu resisti a tentação a não chamá-las de v. nem de p.

        chamá-las de v-acas e de p-utas seria um ultraje. afinal, não merecem ser assim desrespeitadas… as v-acas e as p-utas, naturalmente.

        as madames de cintura dura, ruins da cabeça e doentes do pé são notáveis espécimes da burrocracia serviçal sempre tão dedicad em seu ódio ao Brasil e ao Povo.

        mas todos já aprendemos que nenhuma Bastilha está eternamente a salvo, todas elas foram erguidas apenas para serem derrubadas.

        e quanto a isto, ou assumimos nossa tarefa ou mergulharemos na barbárie.

        .

  3. Se cruzarmos os dados dessa

    Se cruzarmos os dados dessa pesquisa Ibope com a da CNT/MDA, tudo leva a crer que esse percentual de transferência para Haddad, em torno de 14 % é dos votos de Lula e não do total. No CNT/MDA, eles fizeram uma pergunta semelhante e os resultados são ligeiramente melhores para Haddad que consegue 17% dos votos de Lula.

  4. “o PT deverá registrar oficialmente Haddad como candidato”

    “o PT deverá registrar oficialmente Haddad como candidato”

    Impressionante – como tem gente que se julga no direito de dar ordens para o PT. Brincadeira.

        • Prezado Professor Pascácio

          Prezado Professor Pascácio

          Pergunto: é um fato que “esta semana ainda o PT deverá registrar oficialmente Fernando Haddad como candidato, para impedir uma tentativa de impugnação da chapa toda, que já se desenha”? Como isto apareceu pela primeira vez por aqui, se você confirmar isto como um fato, lhe darei razão.

          O que pareceu claro é que Nassif quis apenas dar um conselho ao PT, e, nesse caso, o correto seria usar o simpático e diplomático “deveria’ e não o impositivo “deverá”. Como esse “conselho” é algo que vai ao encontro das posições do autor da matéria, a coisa soou como um ato falho, o que gerou o meu comentário.

          Saudações, pois, meu caro Professor Pascácio.

          • Deveria…

            O Grêmio deverá ganhar do Fluminense hoje à noite.

            Estou mandando o Grêmio ganhar do Fluminense? Não, né?

            Já vi muitas vezes o pessoal aqui “dar ordens” ao PT – não só o Nassif, mas principalmente comentaristas. Era pior quando a Dilma era presidente; talvez por ela ser mulher, o tom de “faça o que eu mando” chegava a ser insuportável.

            Mas aqui não é o caso. É simplesmente uma avaliação do que vai acontecer. Na verdade, “deveria” é que seria impositivo, não “deverá”.

          • Luís, seu exemplo ‘do Gremio’ é o da antecipação de um fato…

            Luís, seu exemplo ‘do Gremio’ é o da antecipação de um fato dado como certo. Me desculpe, mas na minha resposta ao professor, tratei desse caso, pois ali escrevi também:

            ‘Pergunto: é um fato que “esta semana ainda o PT deverá registrar oficialmente Fernando Haddad como candidato, para impedir uma tentativa de impugnação da chapa toda, que já se desenha”? Como isto apareceu pela primeira vez por aqui, se você confirmar isto como um fato, lhe darei razão.’

            Se você, como o professor, confirmar que este é um fato dado como certo para esta semana, também lhe darei razão. Agora, sinceramente, nada indica que o PT fará isto, exceto a vontade do autor da matéria. O que pode ser o caso também do torcedor (?) gremista contra o Fluminense no seu exemplo.

          • Interpretação de texto

            Acho que o sentido de “deverá” aí, é outro.

            Indica possibilidade/probabildade.

            No caso, “deverá” é igual a:

            “…tudo indica que irá…”

          • Invenção

            Não inventei nada… Tá no Aurélio:

             

            “Verbo transitivo indireto.

            7. Seguido da preposição de e de um verbo no infinitivo,

            indica probabilidade, suposição:

            Deve de chover hoje. [O uso moderno da língua pouco atende

            a essa peculiaridade; assim, é mais comum que se diga, com

            a mesma acepç., Deve chover hoje, etc.]

            Verbo intransitivo.

            9. V. dever (7):

            Amanhã deve chover.”

          • Meu caro James,

            Meu caro James,

            este uso do verbo ‘dever’ é normalmente aplicável quando se tem altíssima probabilidade, quase certeza, de que algo vai acontecer, tem quase o “dever de acontecer’. Para interpretar dessa forma na matéria, Você há de convir que a afirmação do autor – de que “ainda nessa semana o PT deverá registrar (…)” – está muito aquém dessa possibilidade e, portanto, essa não é uma interpretação adequada.

  5. Efetivamente, não fica claro

    Efetivamente, não fica claro a questão da transferência de votos de Lula para Haddad. 

    Provavelmente a pergunta foi mal formulada. Nesse sentido, não serve para muito, nem mesmo para afirmar que “27% votariam em Haddad”.

    Detalhe: boa parte do eleitorado ainda não conhece o ex-prefeito de São Paulo. Mas ele cresceu 2% no cenário sem Lula. É significativo. 

     

  6. Efetivamente, não fica claro

    Efetivamente, não fica claro a questão da transferência de votos de Lula para Haddad. 

    Provavelmente a pergunta foi mal formulada. Nesse sentido, não serve para muito, nem mesmo para afirmar que “27% votariam em Haddad”.

    Detalhe: boa parte do eleitorado ainda não conhece o ex-prefeito de São Paulo. Mas ele cresceu 2% no cenário sem Lula. É significativo. 

     

  7. Será que a armadilha da “reforma” eleitoral pegou Alckmin?

    Tem uma outra questão.

    Fizeram uma “reforma eleitoral” no varejo; no bojo desta “reforma”, uma nova lei eleitoral, que diminuiu o tempo da campanha “oficial” (e, claro, uma “pré-campanha” extremamente longa).

    O que importa, há algum tempo, na campanha “oficial” são as inserções de 30 segundos, porque dessas não há como o eleitor escapar. Ele escapa do horário eleitoral, escapa do telejornal, mas não escapa das inserções.

    Uma campanha “oficial” curta, com menos inserções, bota um peso ainda maior na capacidade da Mídia Unida de impulsionar Alckmin… coisa que não sei se conseguirão na força necessária.

    Então ainda tem esse problema: o da armadilha que eles mesmos montaram, e que funcionou muito bem nas eleições municipais de 2016 (desastres como Dória/Bruno Covas, Crivella, Marchezan Jr…), pode pegar a Grande Esperança Branca do Golpe em 2018.

    E haja TSE e STF mudando resultado da eleição…

  8. Vai haver um novo GOLPE

    Vai haver um novo GOLPE DENTRO DO GOLPE. E, o pior de tudo,  o povo levará muito mais tempo para perceber que foi enganado do que os que sofreram o golpe de 1964 e o GOLPE DENTRO DO GOLPE (o tal AI5). O povo brasileiro está tão alheio ao que acontece à sua volta, que só enxerga o próprio umbigo, e olhe lá!

  9. Depois de um impeachment
    Depois de um impeachment fraudulento.

    De uma condenação e prisão do Lula claramente sem provas.

    Depois da ONU forçar o Brasil cumprir o que assinou sobre direitos humanos.

    Hoje o mundo sabe que houve um golpe no país.

    E apesar de tudo cassar a chapa do PT,sinceramente, acho que é forçar demais.

    Não acredito em papai Noel, mas acho que forças Democráticas se levantariam com mais força, contra este novo golpe.

    Um novo golpe no país não seria bom para ninguém. O país poderia se desestabilizar de vez.

    Não quero crer nessa hipótese.

    • Acho que você acredita em

      Acho que você acredita em papai noel sim. Mais do que condenar alguém em tempo recorde e sem provas e nenhuma força se levantou. Não tenho duvida nenhuma que há chances de cassarem a chapa toda.

  10. Pesquisa BR-01665/2018

    TSE-PesqEle – Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais

    Arquivo

    Questionário pesquisa ibope 08-2018 TSE-BR-01665/2018

     

    Metodologia de pesquisa:Pesquisa quantitativa, que consiste na realização de entrevistas pessoais, com a aplicação de questionário estruturado junto a uma amostra representativa do eleitorado em estudo.
    Plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução e nível econômico do entrevistado; intervalo de confiança e margem de erro:

    Representativo do eleitorado da área em estudo, elaborada em três estágios. No primeiro estágio faz-se um sorteio probabilístico dos municípios, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando o eleitorado como base para tal seleção. No segundo estágio faz-se um sorteio probabilístico dos setores censitários, onde as entrevistas serão realizadas, pelo método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), tomando a população de 16 anos ou mais residente nos setores como base para tal seleção. No terceiro e último estágio, dentro dos setores sorteados, os respondentes são selecionados através de quotas amostrais proporcionais em função de variáveis significativas, a saber: IDADE: 16-24 (masculino) 18% (feminino) 17%; 25-34 (masculino) 24% (feminino) 23%; 35-44 (masculino) 21% (feminino) 21%; 45-54 (masculino) 17% (feminino) 18%; 55 e+ (masculino) 20% (feminino) 22%; INSTRUÇÃO: Até Ensino Médio (masculino) 81% (feminino) 76%; Ensino Superior (masculino) 19% (feminino) 24%; NÍVEL ECONÔMICO: Economicamente ativo (masculino) 73% (feminino) 52%; Não Economicamente ativo (masculino) 27% (feminino) 48%. Está prevista eventual ponderação para correção das variáveis sexo e idade, com base nos percentuais anteriormente mencionados, caso ocorram diferenças superiores a 3 pontos percentuais entre o previsto na amostra e a coleta de dados realizada. Para as variáveis de grau de instrução e nível econômico do entrevistado, o fator previsto para ponderação é 1 (resultados obtidos em campo). O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada considerando um modelo de amostragem aleatório simples, é de 02 (dois) pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. FONTE DOS DADOS: Censo 2010 | PNADC 2016 | TSE 2018.

    URL:

    http://www.tse.jus.br/eleicoes/pesquisa-eleitorais/consulta-as-pesquisas-registradas

    https://jornalggn.com.br/sites/default/files/documentos/ibopr-br.pdf

     

  11. Na última eleição quando o
    Na última eleição quando o candidato da raça ariana lojista estava no buraco caiu um avião….

    O que acontecerá pra salvar o chuchu que não empolga ninguém?!?!?

    • O que pode acontecer?

      Se o candidato tucano for o preferido da “turma” e do QG, a moda pode mudar.

      Gradativamente, sua performance nas pesquisas melhora e na eleição vai ter, tal qual o Aécio em 2014, uma votação surpreendentemente alta. Limpa-se o golpe, que prosseguirá firme e forte com um governo egresso das urnas (ELETRÓNICAS), abençoado e festejado pela “bendita” comunidade internacional. Tudo dentro do script.

    • O Lula não pode transferir os votos de quem não vota nele

      Se 37% dos eleitores tem intenção de voltar no Lula, ele não tem como transferir 60% dos votos para o Haddad.

  12. Nunca acreditei que teríamos

    Nunca acreditei que teríamos eleições este ano e do jeito que a coisa vai acredito cada vez menos.

    Essa caterva imunda não fez tudo que fez pra entregar tudo agora.

    Em tempo: morreu Otavinho Frias. Que queime no infero, que é o lugar dos idiotas FDPs da laia dele.

  13. Acho que os golpistas jogam

    Acho que os golpistas jogam em dois pangarés = o oficial é o Alkimin e o paralelo é o Bolsonaro. Alkimin dá a garantia da continuação da descontrução econômica e do fortalecimento de vez do crime organizado ( eu dizia que o Xuxu tinha a proeza de ficar 14 anos mandando em SP e não ter UMA marca administrativa, mas peço desculpas. Claro que ele tem – é o PCC). Mas se não der, o blocão vai pro Bolso e nossa elite o apoiará – inda mais porque a caricatura de economista dele é Paulo Guedes,que faz a Thatcher e Reagan parecerem comunas enrustidos (rs). O que a nossa elite miserável quer é vender todo o patrimÔnio do país e PG deixa claro que fará isso. Além do mais, se Bolso não cumprir o prometido e / ou der muitas dores de cabeça, será fácil tirá-lo do poder. E de lambuja STF põe a pauta do parlamentarismo de volta e aí dá o poder de fato a quem o tem de direito desde o golpe de 2016, que é nosso parlamento. E aí o país terá a desgraça de poder ser governado por gente da laia dum Jucá, dum Renan, dum Rodrigo Maia…

  14. As jornadas de junho de 2013

    As jornadas de junho de 2013 é um MOVIMENTO ESPONTÂNEO positivo, de uma moçada que busca a renovação na política… 

    O “Choque de Gestão na Educação”  implantado pelo Aecio Nves em 2003 deverá ser implantado em todo país …

    O PT deve abdicar da liderança da chapa em favor do Ciro Gomes…

    Esta semana PT deverá registrar o Fernando Haddad com candidato…

    [video:https://youtu.be/7v864cmZNYg%5D

  15. A motivação para um malfeito

    Não acredito que o Judiciário esteja seguindo aquele roteiro (de favorecer Alckmin por ideologia política), embora entenda que a maior parte dos funcionários daquele poder possam ser anti-PT e anti-Lula, pela sua carreira meritocrática e coxinha.

    A mera convicção política é um patrimônio de pessoas idealistas, de qualquer lado do espectro partidário e, portanto, é improvável que pessoas de convicção política atropelem convicções morais ou éticas com facilidade. Eu não faria e acredito que a maior parte das pesoas também não faria.

    A Carrera de Juiz é – se bem compreendida – uma espécie de sacerdócio, que impõe renuncias e conduta exemplar. Os delitos da classe sempre acontecem por desvio de conduta, em assuntos de dinheiro principalmente. Esses casos a justiça tem perseguido e censurado (Lalau, Rocha Mattos e muitos outros).

    A história mostra que, em muitos casos, a maior motivação para desvios tem sido o dinheiro e, embora também parcialmente por causa do dinheiro, outra causa de desvio é por obrigação perante ameaça física ou de reputação, sua e da sua família, o chamado rabo preso.

    Enquanto grande parte do aparelho judiciário acompanha com alguma convicção a sua opção anti-PT e anti-Lula, poucos se atrevem a cruzar a linha da ética e da parcialidade explícita se não tiverem uma motivação baseada nos aspectos recentemente indicados acima.

    Sem olhar nos olhos, escondendo a verdade dentro de sentenças com centenas de páginas, em forma sorrateira e cínica, parte do judiciário foi tomada pelo rabo, por causa de malfeitos do irmão de um, da filha de outro, pela casa em Miami, a gravação de algum malfeito antigo e etc. Por isso parte do judiciário tem medo de eventual delação do “lado de lá” (com Supremo, com tudo).

    A convicção de inocência levou Lula para a prisão, e não abre mão dos seus direitos em troca de uma liberdade negociada. Por convicção tem gente em greve de fome.

    No lado golpista não há convicção tão grande que gere o efeito que hoje assistimos, de modo que sou inclinado a pensar que existe realmente pressão acima de parte do judiciário.

    • A “pressão” pode ser os

      A “pressão” pode ser os designios da amalgama que une os golpistas e se reune em um tabuleiro.

    • Ilusão

      Não se iluda, Alexis. 

      Pra horda oriunda da Coxinholândia anti-Lula e anti-PT, magistrados e membros do MP ou não, “os fins justificam os meios” sempre, até contra a democracia (e ainda saem dizendo que é a favor!)…

  16. Os “cartolas” do PT são um

    Os “cartolas” do PT são um tanto zonzos mas Lula e seus advogados não. Não tenho dúvida de que eles tomarão a medida mais adequada. Também não tenho dúvida de que a pergunta, da pesquisa, sobre transferência de votos para Haddad é a mais favorável a ele, caso contrário a pesquisa não deixaria ficar a dúvida. E como hoje estou avesso a dúvidas creio que levarão Lula como candidato até o último segundo porque a transferência de votos se dará em algumas horas. Uns e outros que votariam em Lula não votarão em Haddad mas isso ocorrerá pela própria dinâmica de um processo eleitoral e não por falta de tempo para informação. Haddad irá para o 2o. turno e será eleito com o voto até de FHC. Uma dúvida eu tenho: Como estamos falando de golpe e golpistas, se a eleicão de Lula ou seu indicado for irreversível como eu penso, haverá eleição ?

  17. Calma com o andor, Nassif

    Tudo bem que faz sentido esta teoria mas não é hora. O que pode ocorrer é o TSE/STJ não se manifestar até o dia 17 de setembro. Só depois, dariam o golpe: declaram a chapa Lula-Haddad inelegível entre os períodos de 18 de setembro a 07 de outubro e não permite o PT registrar uma nova chapa. 

    Portanto, Nassif, no apagar das luzes do dia 17 de Setembro, se isto se configurar, aí sim, o PT tomará uma posição. Tomara que não seja a mesma que você está MANDANDO o PT tomar ainda em Agosto. Esta sua frase que transcrevo abaixo ficou bem estranha…

    “Por tudo isso, esta semana ainda o PT deverá registrar oficialmente Fernando Haddad como candidato, para impedir uma tentativa de impugnação da chapa toda, que já se desenha.”

    Erro de digitação, informação privilegiada ou ato falho?

     

  18. Creio que o PT realmente vai

    Creio que o PT realmente vai substituir o Lula antes do dia 17, mas primeiro vai esperar algo não acontecer. Os tribunais não vão acatar a resolução da ONU e o PT vai registrar os inúmeros cerceamentos à campanha do Lula nas 2/3 próximas semanas. Só então o Haddad assume a chapa de vez.

    Isso será feito para solidificar o entendimento internacional a respeito do golpe. No momento em que os cães pararem de ladrar internamente e o PT conseguir furar o oligopólio da midia os registros serão mais usados internamente também, para consolidar a imagem de defensores dos pobres perseguidos pelas elites.

    Se sofrer a canalhice é inevitável, o PT espera extrair o máximo de benefício à sua imagem nesse processo todo.

  19. Lula Presidente

    Não tem plano B Nassif, é Lula ou nada. Não adianta remediar, queremos Lulaaaaaaaa. 

    O “Mercado” especulativo que se acostume, não vamos engolir plano B, C, D…nosso plano é L.

  20. Nassif, voce lançou uma

    Nassif, voce lançou uma possibildade que ainda não estava em discussão. Impugnar Haddad também? Como? Sob que argumento? 

    Voce deveria discorrer mais sobre isso. Do jeito que falou parece que tem informações de dentro do PT

    • Depois da “pedalada fiscal”

      Depois da “pedalada fiscal” condenada pelo impolutoi Nardes, qualquer coisa serve para dar um tapetão …

  21. Qual grupo é o maior?

    Qual grupo é o maior? O dos que querem eleger Alckmin a todo custo, ou dos que querem eleger Haddad a todo custo?

    Com a palavra o LN.

    Antes que eu esqueça: Agora, mais que nunca, é LULA de A a Z!

  22. As sinucas de bico do Poder Judiciário Golpista e do PT

    As sinuosas vias jurídicas tem seu papel a cumprir, meramente formal, para dar respaldo legal a uma ou outra decisão política, pois a questão é fundamentalmente política, pois, então, deveria  prevalecer a decisão política a favor de quem, no balanço de benefícios (B) e custos (C), a razão Benefícios/Custos maior  estiver com um dos dois contendores. Entretanto, a razão nem sempre prevalece.

    A decisão da ONU colocou o Poder Judiciário Golpista e o PT em sinucas de bico diferentes,  pois ela afirma, em síntese, que se Lula não participar da eleição, estará, de origem, caracterizada a fraude eleitoral  Então, ferrou, então, vejamos.

    O Poder Judiciário Golpista (PJG), após a decisão da ONU, não pode inviabilizar a candidatura de Lula, pois o desrespeito à referida decisão caracteriza as eleições como ilegítimas. Os custos políticos, sociais e econômicos para o Estado e a sociedade brasileiros e, também, para o futuro governo serão enormes.

    O PJG (Poder Judiciário Golpista) também não pode acatar a decisão da ONU, viabilizando a candidatura Lula, pois a vitória de Lula e do campo progressista, diante do reconhecimento da injustiça a que Lula está sendo submetido, se mostrará arrasadora. Os custos políticos, econômicos e penais para as forças golpistas serão explosivos. Lula será o catalizador de toda a insatisfação da maioria esmagadora da população com o governo Temer, oriundo do golpe de 2016. O Poder Judiciário, a PGR, a mídia tradicional, os remanescentes do atual governo, as forças conservadoras fascistas poderão ser enredadas por uma onda de retaliação popular jamais vista na história do país que precisará, com a habilidade de Lula, ser vigorosamente contida. A barbárie não é do caráter do povo brasileiro, nem do campo progressista,  mesmo massacrados pelo governo golpista.

    Imagino que, neste exato momento, o Governo golpista (Poderes Judiciário, Executivo e Legislativo  Brasileiros) está em transações tenebrosas, buscando o apoio do Governo Americano e de outros países para tentar reverter a decisão da ONU, transformando-a num tipo de declaração inócua e as forças golpistas estão em reunião permanente do seu estado maior para encontrar uma solução que permita dar seguimento ao golpe de 2016.

    Neste caso, se obtido sucesso, o processo golpista prossegue e as eleições serão deflagradas como previsto.

    Se não obtido sucesso em reverter a decisão da ONU, sem saída, os golpistas definem a inelegibilidade de Lula e prosseguem as eleições,  mesmo caracterizadas como fraudadas na origem.

     É  aí que entra a sinuca de bico do PT.

     Se denunciar a eleição como fraude formalmente, o que terá que fazê-lo, não poderá participar de uma eleição fraudada, mesmo com a expectativa de ganho fácil, como demonstram as pesquisas.

     Se não participar da eleição fraudada, entrega o poder político à extrema-direita, que ganhará a eleição com um número mínimo de votos, e coloca o país no rumo de uma ditadura fascista, pois o futuro governo de extrema-direita não terá como governar com o respeito à Constituição de 1988, e precisará  utilizar uma rigorosa repressão política contra a grande maioria da população e de suas organizações de massa, uma ditadura bem pior que a ditadura civil-militar de 1964. As turbas fascistas só esperam a posse do mito para desencadear ondas de retaliação e repressão em todas as áreas de atuação do campo progressista, seja no aparelho de estado, seja nas organizações da sociedade civil, inclusive na mídia alternativa, com o apoio da força militar-policial  que dá respaldo ao golpe. Um cenário do regime nazifascista no contexto da 2ª Guerra Mundial.

    Neste exato momento, também, em um cenário alternativo em que prevaleceria o bom senso,  já se pode dizer, diante do quadro atual, que é provável que as forças golpistas estejam procurando canais de comunicação com o campo progressista e abrindo negociações para minimizar os custos. Seria o mais racional.

    O que virá daí é uma incógnita.

    Em caso contrário, a barbárie e o fim do mundo nos esperam.

     

     

  23. Traição

    Diante dessa tentativa de 3º golpe, muitos de nós nos sentimos como os coxinhas depois que perceberam terem sido enganados como criancinhas pela globo,, assumo meu vacilo, jamais imaginei que isso fosse acontecer.. jamais imaginei que haddad fosse um traidor, embora nunca tenha gostado muito dele..

    .. mas deixo um vaticínio: vai custar caríssimo..

    .. não vamos nos esquecer hein, na sequência se fará necessária a eliminação física do ex-presidente Lula, tudo registrado pela história, ao vivo e à cores..

    .. tudo conectado..

  24. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome