PT e PCdoB querem apoiar Freixo ao governo do Rio, confirma Jandira Feghali

Foto: Mídia Ninja
 
 
Jornal GGN – A deputada federal Jandira Feghali confirmou nesta quarta (21) que o PT e o PCdoB aceitam abrir mão de candidaturas próprias para apoiar Marcelo Freixo (PSOL) na disputa pelo governo do Rio de Janeiro. Segundo a parlamentar, a unidade se justifica em um momento em que a esquerda sente “obrigação política, ética e moral de responder a toda essa desesperança com esperança.”
 
“Diante da crise, dos crimes políticos, da insegurança, da situação em que vive o Rio de Janeiro, fazer essa unidade hoje é decisivo e nós precisamos que essa unidade se dê em torno da viabilidade de vitória”, comentou. “E se essa viabilidade de vitória se der em torno da candidatura Freixo, nós concordamos em fazê-la”, acrescentou.
 
Segundo coluna do jornal O Dia, o presidente do PT no Rio de Janeiro, Washington Quaquá, disse que “o momento requer que deixemos de lado as vaidades partidárias.” “O Freixo é o único na esquerda com densidade eleitoral e política para disputar com imensa chance de vitória”, completou.
 
A coluna ressaltou que Freixo pretende deixar o mandato de deputado estadual, mas para concorrer a deputado federal. Por isso, a empreitedada ao governo do Estado não está certa. Por hora, o PSOL discute lançar o vereador Tarcísio Motta.
 
Já o PT deixaria de lançar Celso Amorim e o PCdoB, Leonardo Giordano, para apoiar Freixo.
 
O PDT, por sua vez, deve ter candidato próprio. A deputada estadual Martha Rocha é a mais cotada.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Refletindo sobre o antipetismo, por Helid Raphael

19 comentários

    • Mas ele vai aceitar o apoio do PT?

      Não esquecer que ele dispensou o apoio do Lula à sua candidatura à prefeitura do Rio. Naquele momento, eu fiquei com a pulga atrás da orelha. E a tal ponto que quando, em entrevista logo após o assassinato da Marielle, ele declarou que também corria risco, eu pensei de pronto: não, Seu Marcelo, o senhor não corre qq risco.

      • Regras do acordo.

        É um acordo, não uma coligação. Que tem regras, a saber: 

        1) O PT não lança candidato e apoia o candidato da Casa da Paulinha

        2) O PT assume o compromisso de não pisar no palanque do candidato da Casa da Paulinha, muito menos comparecer a comícios com bandeiras;

        3) Por ser um acordo e não uma coligação, o PT não vai figurar no material de campanha do candidato da Casa da Paulinha;

        4) O candidato da Casa da Paulinha não fará qualquer menção aos apoios do PCdoB e PT em entrevistas, comícios, debates, etc. O PT e o PCdoB são aquele parente esclerosado que é recolhido/escondido ao quarto dos fundos;

        5) Se o candidato da Casa da Paulinhafor eleito, a festa será na…Casa da Paulinha. Não haverá senhas para PT e PCdoB;

        6) Revogam-se as disposições em contrário.  

         

        • Para evitar decepção mais adiante, é prudente ficar atento

          Chamou tb a minha atenção um fato no mínimo curioso. A assessora da Marielle, única sobrevivente, foi acertadamente retirada do Rio de Janeiro por segurança.  Mas a equipe do Fantástico foi até ela, sabia onde ela estava. Isso me intrigou MUITO.

  1. Está funcionando….

    A “turbinada” da Globo em favor do PSol….

    Mas, tudo bem; acho que a esquerda devia estar mesmo unida e, principalmente, encher o congresso de parlamentares progressistas.

  2. Celso Amorim é muito luxo

    Será que o psol dessa vez vai se misturar à gentalha?

    Mãos desarmadas e estendidas pelo Rio e pelo Brasil.

    Ps: psol, aprenda e repita forte: Ei globo VTNC!

  3. Não personalize

    Jaide, não personalize a análise.

    Eu tenho imensas reservas ao Psol e ao Freixo, mas fiz um comentário em que procurei analisar a atitude do PT e do PC do B.

    Podia ser qualquer outro partido de esquerda, pode ser qualquer outro candidato de esquerda, pode ser que nem dê certo nada disso, etc. Não muda meu comentário.

    O que estou dizendo, e repito, é que uma ATITUDE de esforço pela união das esquerdas, pelo que sinaliza, principalmente no contexto atual, é muito salutar.

    Eu até diria mais: é fundamental.

    • Nenhuma crítica ao seu comentário anterior

      A união da esquerda é fundamental, SIM.

      Louvável, sem sombra de dúvida, o gesto PTe do PC do B. Um passo importante nessa direção. 

      Mas as divisões e existem e é importante que sejam expostas para, SE HOUVER DE FATO DISPOSIÇÃO E LUCIDEZ, tais fragilidades possam ser corrigidas. Ou…

  4. Não sou do PSOL, mas a

    Não sou do PSOL, mas a proposta se parece mais com um cavalo de troia. Marcelo Freixo precisa de proteção policial para sobreviver e isso significa que, para ele, não existe outra opção senão se candidatar a um cargo onde o sucesso na empreitada seja quase certo. Depois de uma sequência de mandatos na assembleia legislativa, o natural é tentar a câmara dos deputados, pois já mostrou ter votação de sobra para se eleger. Para ele, tentar uma empreitada incerta no governo do estado é muito arriscado, além de que, o PSOL necessita de fazer bancada federal para continuar sobrevivendo. Atualmente tem 8 deputados apenas. PT e PCdoB não tem candidato competitivo para governador e são poucos os nomes dentro do estado capazes de fazer frente ao PSOL na votação proporcional para deputados. Não faz pouco tempo, eram aliados de Cabral e durante esta época jamais aventaram qualquer tipo de aliança com o PSOL ou Freixo. Com Cabral fora do jogo, parece que ambos os partidos agem de modo oportunista querendo tirá-lo do jogo na eleição para câmara. O PSOL já lançou Tarcísio como candidato a governador. Acho que se o apoio de PT e PCdoB for realmente sério, a proposta deveria se dar com o nome de Tarcísio para governador e não de Freixo.

  5. Termos do acordo com o candidato da Casa da Paulinha

    É um acordo, não uma coligação. Que tem regras, a saber: 

    1) O PT não lança candidato e apoia o candidato da Casa da Paulinha. Porém o apoio não pode ser escancarado, explícito, tem de ser o mais discreto possível, na verdade imperceptível a olho nu;

    2) O PT assume o compromisso de não pisar no palanque do candidato da Casa da Paulinha; a militância não poderá comparecer a comícios portando bandeiras ou camisetas vermelhas para não ferir susceptilidades;

    3) Por ser um acordo e não uma coligação, o PT não vai figurar no material de campanha do candidato da Casa da Paulinha;

    4) O candidato da Casa da Paulinha não fará qualquer menção aos apoios do PCdoB e PT em entrevistas, comícios, debates, etc. O PT e o PCdoB são aquele parente esclerosado que é recolhido/escondido ao quarto dos fundos;

    5) Se o candidato da Casa da Paulinha for eleito, haverá uma grande festa em petit comité na …Casa da Paulinha. Não haverá senhas para PT e PCdoB. Da sacada, Capilé e Paulinha transmitirão o desenrolar da festa em live pelo Facebook;

    6) É um apoio, nao uma coligação, logo em caso de vitória do candidato da Casa da Paulinha, não haverá distribuição de cargos para a patuléia, quer dizer, PT e PCdoB; 

    6) Revogam-se as disposições em contrário. 

  6. Qual PT do Rio?

    Nem vale a pena estender sobre o assunto mais que manjado pra quem mora no Rio ou acompanha minimanente a história da cidade e do Estado nos últimos 13 iou 14 anos.

    Então só faço uma perguntinha à aguerrida e dolorida militância petista:

    Antes de mais nada, qual PT do Rio? Em outras palavras: o que sobrou do PT do Rio após 13 anos de governo federal do PT, após subjugar a esquerda e o próprio partido aos interesses nacionais?

    Não é a toa que o Rio está como está. O Rio nunca mereceu o desprezo que o PT lhe conferiu ao longo de mais de dez anos de seu mandato na presidência, usando e abusando das alianças mais do que espúrias localmente. Lembrem-se que tanto Lula como Dilma sempre venceram com folga por aqui, ao contráio de Sao Paulo, por exemplo, onde o partido sempre teve a maior atenção possível dispensada pela direção nacional. 

    Também não foi a toa que muitos bons quadros do PT local foram quase que obrigados a deixar o partido para sobreviver politicamente. E nem falo dos fundadores do PSoL. Falo de caras que segurarm muitas barras junto com o PT por anos, inclusive abdicando de uma projeção local em favcor dos interesses “maiores”. Caras como Molon, Minc, André Barros, entre outros.

  7. Espero que ele …

    Espero que ele então não vá para o segundo turno, o medo (irracional) do Freixo levou a elição do sr. Crivella na prefeitura.

     

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome