Xadrez do papel de Lula no mundo, por Luis Nassif

Peça 1 – civilização contra barbárie

Nas últimas semanas, quatro ex-primeiros ministros europeus vieram ao Brasil em consideração a Lula, e para discutir a crise das democracias liberais. Foram eles Martin Schultz, da Alemanha, Dominique de Villepin, da França, Massimo D’Alema, da Itália, e José Luiz Zapatero, da Espanha, além de Pierre Salé, ex-diretor geral da Anistia Internacional.

Em qualquer país civilizado, haveria cobertura maciça, pela oportunidade única de levar para a opinião pública, sem intermediários, as informações e opiniões de figuras-chave da política mundial.

Presente ao encontro, o linguista norte-americano Noam Chomsky já tinha decifrado esse fenômeno da invisibilidade no seu próprio país. Pessoas com acesso a educação de elite, são treinadas para discernir o que não deve ser dito.

Os grupos de mídia ignoraram as seguintes conclusões dos europeus:

  • A grande disputa mundial se dá entre o multilateralismo e a globalização selvagem que trouxe, como contrapartida, a xenofobia e o individualismo extremado, com o avanço dos partidos radicais e a desmoralização da democracia liberal.
  • O futuro da democracia mundial está sendo travado no Brasil. Se vencer o estado de exceção, se o Judiciário se impuser sobre a política, caindo a democracia no Brasil cairá na América Latina, África e outros países.
  • Depois da morte de Mandela, Lula se tornou o símbolo universal da luta civilizatória. Ele está para a democracia assim como Mandela esteve para a discriminação racial.

Peça 2 – os pontos centrais da disputa

Vamos entender um pouco melhor essa guerra mundial, que é o melhor caminho para explicar a irracionalidade que tomou conta do Brasil.

O pós-guerra consagrou uma nova etapa do capitalismo, tratado como a Era de Ouro. Fortaleceram-se os laços de solidariedade mundial, através das novas instituições criadas e de um conjunto de acordos multilaterais, consagrando direitos humanos e sociais, induzindo o desenvolvimento dos estados de bem-estar social e outros avanços que permitiram a fase de maior expansão e inclusão da história do capitalismo.

Nos anos 70, a expansão do capitalismo financeiro provocou a primeira ruptura, com o fim da paridade ouro-dólar conferindo uma liberdade ampla ao capital financeiro, nos mesmos moldes do que ocorreu no final do século 19 e início do século 20, período que preceu a 1a Guerra.

Produziu bolhas sequenciais, das bolhas bancárias do Japão, nos anos 80, às bolhas cambiais dos anos 90, a Nasdaq nos anos 2.000 até explodir na grande crise de 2008. Mas, até então, havia um razoável controle do ultraliberalismo sobre a política, graças à cooptação de intelectuais, basicamente economistas, acenando com a prosperidade geral, em um ponto qualquer do futuro, se houvesse sacrifícios dos trabalhadores/consumidores no presente.

Era o falso iluminismo, supondo que o avanço da tecnologia resolveria todas os problemas mundiais. trazendo a prosperidade eterna.

Foi uma ideologia tão poderosa, que até mesmo a socialdemocracia europeia sucumbiu a esse discurso, abrindo mão de conquistas sociais e aceitando a livre movimentação de capitais.

Quando veio a crise de 2008, o castelo de cartas veio abaixo. Constatou-se, então, a extraordinária concentração de renda no período, entre nações e internamente entre faixas sociais.

Os exageros das medidas em benefício do grande capital, o falso discurso da meritocracia, como justificativa para o desmonte do Estado social, tudo isso levou ao quadro atual em que o próprio capitalismo liberal se vê ameaçado.

Leia também:  Juiz anula sua ridícula sentença contra Lula, por Marcelo Auler

Vamos a um pequeno apanhado de sinais de alertas emitidos ontem pelo The Economist, a bíblia do capitalismo

O LIBERALISMO fez o mundo moderno, mas o mundo moderno está se voltando contra ele. A Europa e a América estão no meio de uma rebelião popular contra as elites liberais, que são vistas como egoístas e incapazes ou incapazes de resolver os problemas das pessoas comuns. (…) Os governos liberais ficaram tão envolvidos em preservar o status quo que esqueceram o que é o radicalismo. Lembre-se de como, em sua campanha para se tornar presidente da América, Hillary Clinton escondeu sua falta de grandes ideias por trás de uma nevasca de pequenas opiniões. (…) A meritocracia liberal de hoje se incomoda com essa definição inclusiva de liberdade. A classe dominante vive em uma bolha. Eles vão para as mesmas faculdades, casam-se, vivem nas mesmas ruas e trabalham nos mesmos escritórios. A maioria das pessoas deve se contentar com a crescente prosperidade material. No entanto, em meio à estagnação da produtividade e à austeridade fiscal que se seguiu à crise financeira de 2008, até mesmo essa promessa foi muitas vezes quebrada. (…) É o momento de uma reinvenção liberal. Os liberais precisam gastar menos tempo rejeitando seus críticos como tolos e fanáticos e consertando o que está errado.

Peça 3 – os ataques ao multilateralismo

Não apenas a globalização financeira promoveu essa esbórnia.

Em sua palestra, o ex-primeiro ministro francês, Dominique de Villepin, sintetizou os demais fatores de instabilidade global.

O primeiro, o desequilíbrio geopolítico, com a maior potência – Estados Unidos – em queda e uma nova potência – a China – em ascensão. Os EUA vem reagindo a essa perda relativa de protagonismo, e o que parece ser a brincadeira de um homem, Donald Trump, na verdade é um jogo muito mais profundo, que vai continuar após Trump. É um combate total, com riscos militares, tecnológicos, tarifas comerciais etc.

Julgavam que a democracia liberal ganharia em toda parte.

Agora, diante do impasse da história, os EUA e a administração Trump estão imaginando que o caos será favorável aos EUA. Por isso atacam a regulação, as instituições, os tratados internacionais, as instituições internacionais que garantiram a paz internacional nas últimas décadas.

O segundo fator é a ideia de grupos sociais podem mandar em outros, dependendo dos recursos financeiros ou da cor da pele, ou de sua institucionalidade, com a judicialização da política.

O terceiro fator de desequilíbrio foram as redes sociais promovendo enorme balbúrdia de opiniões e informações.

Peça 4 – o fator Lula no mundo

Com a crise de 2008, o neoliberalismo morreu, o pensamento tecnocrático fracassou, mas a política não tinha o que colocar no lugar.

Foi nesse contexto que surge o fenômeno Lula. Surfando nas ondas da crise global, Lula atuou em duas frentes. Internamente, comandando a resistência contra os efeitos da crise internacional. Externamente – graças a Celso Amorim – assumindo a liderança das negociações no âmbito do G20 e do BRICs.

O Brasil se tornou um case mundial por várias razões. No plano internacional, por mostrar a viabilidade de novos centros de influência, fora do binômio Estados Unidos-União Europeia.

Leia também:  Republicanos partem para ataque contra Facebook e Twitter

Em relação às políticas públicas, iluminou a socialdemocracia europeia. Como observou o italiano D’Alema, Lula surgiu trazendo ideias claras sobre os objetivos da política, que é de se aproximar do eleitor comum, colocar o cidadão como centro das políticas.  Isso em um momento em que a socialdemocracia se debatia com a total falta de rumos, ante a multiplicidade de diagnósticos e propostas que se seguiram à grande crise. De outro, mostrando como se poderia inovar nas políticas sociais, nas formas de participação popular e, especialmente, no feito inédito de tirar 40 milhões de pessoas da linha de pobreza.

Volte um pouco no texto e releia o que o The Economist relaciona como pontos centrais da crise do capitalismo liberal.

Lula se tornou o grande símbolo das virtudes do poder político humanizado, contra o poder financeiro, aliado às tecnocracias locais – peste que está assolando a maior parte das democracias.

Peça 5 – a guerra mundial no Brasil

Os desdobramentos da crise internacional, os novos fatores de influência, produziram um rearranjo das forças políticas e econômicas, cujos atores podem ser melhores qualificados analisando-se os pontos centrais da disputa:

  • O desmonte maior ainda dos estados nacionais, através da desregulação selvagem.
  • O combate ao multilateralismo.
  • A xenofobia e o preconceito.
  • A judicialização da política, com o controle da política por corporações públicas não eleitas.

Como deixou bem claro o editorial do The Economist, não se trata de uma disputa capitalismo vs  socialismo, mas de civilização vs barbárie.

São atores diversos que participam dessa frente obscurantista, dos movimentos de ultradireita, aos defensores do estado de exceção, através do cooptação do Judiciário e da judicialização da política.

No Brasil, três tipos de personagens despontam na brigada do obscurantismo.

Do lado da truculência mais tosca, Jair Bolsonaro, MBL e afins. No plano Jurídico, enaltecendo o estado de exceção e desmoralizando os acordos internacionais, o Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso. Lava Jato e afins são tarefeiros, agentes oportunistas que procuram ocupar vazios de poder. Mas a bênção irresponsável vem do Supremo e, nele, do corneteiro mor, Barroso, profeta maior do obscurantismo. Na frente da mídia, as Organizações Globo.

Analisando-se o cenário internacional, fica mais fácil entender o tiroteio cerrado da Globo contra todos os candidatos a presidente, inclusive os antigos aliados, acentuando a demonização da política e defendendo incondicionalmente os abusos da Lava Jato. Em parte, por suas vulnerabilidades na parte penal, tanto em questões fiscais como nos casos envolvendo a CBF. Mais ainda, por ter tomado partido nessa luta global de instaurar a ditadura das corporações, falsamente legitimada pelo ativismo do Judiciário.

Aliás, foi inesquecível a expressão de Pierre Sané, o ex-diretor geral da Anistia Internacional, comentando a discussão brasileira sobre a obediência ou não aos tratados internacionais, especialmente ao Comitê de Direitos Humanos da ONU que, segundo Barroso, seria um organismo menor, sem representatividade.

Como não teria representatividade? indagou Sané. Seus membros foram indicados pelos países que assinaram o acordo, todos são especialistas internacionais de alta reputação, indicados pelos membros integrantes do acordo. Todos os países-membros se comprometeram a acatar suas decisões. E assinaram os acordos soberanamente, sem nenhuma espécie de imposição. Como dizem, agora, que o acordo não deve ser obedecido?

Leia também:  Não há produção de provas contra Lula em ação dos EUA contra a Petrobras, aponta MPF

Mas quem é Sané, perto de um editorial de O Globo, fundado em um voto de Barroso?

“A longa sessão do julgamento também serviu para, pelo voto do ministro-relator, Luís Roberto Barroso, ser detalhada a patranha da tal defesa “da ONU” do reconhecimento da candidatura do ex-presidente.

Como ficou registrado no voto de Barroso, não houve qualquer pronunciamento “da ONU”, mas de um órgão administrativo da instituição, chamado Comitê de Direitos Humanos”.

Nem Luiz Edson Fachin ousou colocar em tal situação de risco sua reputação jurídica, explicando tecnicamente a obrigatoriedade da vinculação das decisões internas às decisões do Comitê da ONU.

Peça 6 – a mensagem dos políticos

Na palestra exemplar de Villepin, o chamamento à grande guerra entre a civilização e a barbárie:

“Precisamos de um mundo que volte a se mover por regras (valores). Hoje em dia existem teorias muito eficazes, o ultraliberalismo, que quer transmitir a sensação de que tudo vai se resolver eliminando todas as regulações.

Há a sensação de que a tecnologia irá resolver tudo. Não irá. Quem irá resolver é a política.

As regulações sofreram muito. O primeiro golpe foi a subordinação a uma visão tecnológica da regulação. Nossos amigos alemães pensaram que tudo na Europa sairia bem com austeridade para todos. E os gregos pagaram muito caro.

A regra da ortodoxia não é suficiente porque por trás das regras há pessoas que têm fome e problemas e não podem ser atendidas como como visão fria das regras.

Outro problema é que as ideias vão se proliferando até o ponto de não serem compreendidas. É o caso dos alemães impondo políticas de austeridade de alto custo social.

O povo precisa de dois, três objetivos claros para que o caminho seja bem compreendido e os avanços possam ser medidos.

No combate entre regimes autoritários e democráticos, a capacidade de convencimento dos autoritários parece maior em muitos países.

Daí a relevância de Lula.

A vida comum democrática precisa de uma base, e a base é a ordem, e a ordem é a regra compartilhada a serviço de todos. É também necessário um objetivo. É a capacidade de colocar novamente a história em movimento, colocando a política a serviço do povo.

Isso pode dar nova esperança ao Brasil. Sou muito otimista de que Brasil possa se levantar de novo com essa esperança.

Vocês tiveram nos últimos anos, na missão do presidente Lula, de mudar as coisas neste país. E ele deu uma lição importante para cada um de nós. O que precisamos, como europeus e cidadãos do mundo, por isso obrigado por trabalharem por um futuro que possamos compartilhar todos, uns pelos outros, uma nova esperança compartilhada.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

40 comentários

  1. Eis a questão essencial

    Eis a questão essencial contida no post no que diz respeito ao Brasil:

    “Analisando-se o cenário internacional, fica mais fácil entender o tiroteio cerrado da Globo contra todos os candidatos a presidente, inclusive os antigos aliados, acentuando a demonização da política e defendendo incondicionalmente os abusos da Lava Jato. Em parte, por suas vulnerabilidades na parte penal, tanto em questões fiscais como nos casos envolvendo a CBF. Mais ainda, por ter tomado partido nessa luta global de instaurar a ditadura das corporações, falsamente legitimada pelo ativismo do Judiciário.”

  2. Esperança ? Otimismo ? ……….” Polianismo “

         Nunca fui , apesar do meu campo de trabalho/interesse, um pessimista , mas de uns tempos para cá ( 2 – 3 anos ) ficou muito claro que o sistema mundial representativo democratico, sofre uma constante descrença, muito pelas razões economicas e sociais explicitadas no texto, e que as instituições multilaterais encontram-se cada vez mais desacreditadas, em sintese ; Todo o sistema esta ruindo.

          As opções ditatoriais, tanto as classicas, como as “modernas” ( fantasiadas de constitucionais ) encontraram um grande campo, bastante fértil, para tratorarem desde os liberais até as sociais democracias, “homens – fortes ” prosperam em todos os continentes, inclusive na “esclarecida” Europa de D’Alema e Villepin, portanto crer que o Brasil com sua importancia, não seria alvo desta onda, foi um delirio febril.

           Agora resta aguardar , não tendo a ilusão que os extremistas irão desaparecer como por encanto ou se derrotados, eles vieram para ficar .

  3. não foi Lula, foi um coletivo, um partido, com uma liderança que

    cola as diversas correntes internas desse partido junto com a habilidade,o carisma,a cara de povo,a origem do líder q foi ascendendo(sempre com ajuda recíproca do partido,onde não faltam os mais diversos interesses humanos-o que é elementar).

    Sem o acordo (tácito ou explícito), dessa cola, como disse Zé Dirceu, o partido se fragmenta (de modo claro).

    Não vejo essa relevância toda de Lula pra democracia (esta frase é com realce porque o artigo me parece um pretexto pra tecer loas à personalidade, a partir da manchete). Páro por aqui senão digo mais besteiras. Da “invisibilidade”  também.

    • Eu também fico preocupado com

      Eu também fico preocupado com essa tendência observada de uns tempos para cá de se valer quase que de um culto à personalidade como forma de amálgama e esperança. Com isso desprezam-se os erros do próprio e os acertos de outros que o rodeiam e por vezes vão contra a corrente. Tudo isso é muito triste e fará muito mal à longo e médio prazo para a esquerda.

  4. Espero que em breve….

    Eu não deixo de pensar o que vai acontecer daqui a pouco tempo, quando seja discutido o mérito da sentencia do Moro, apoiada pelo TRF4. Moro, previamente, já tinha anunciado mudar para os EUA a começos de 2017 e, pelo visto, vai demorar ainda para isso, graças ao esforço e luta da equipe de defesa do Presidente Lula. Um dia desses a ONU e provavelmente o STJ vão anular o processo e Moro estará longe e oculto para fugir de uma ação indenizatória que o Lula poderá pedir contra ele e contra o estado brasileiro. O povo brasileiro é lento para reagir, mas, existe uma profunda sabedoria popular e apego pela verdade. Lula será inocentado e muitos deverão pagar pela infâmia cometida contra a nação brasileira.

    • Daqui a cem anos, se ainda

      Daqui a cem anos, se ainda existir o Brasil.

      Mas a vergonha mundial já está presente.

      Brasil, país da vergonha ou  da falta dela.

  5. Post que deve ser preservado

    Post que deve ser preservado para a posteridade.

    Só alguns adendos

    1. Li muitos autores que sinalizavam este caminho a pelo menos uns 20 anos, mas na época era difícil para muitos (como eu, então jovem e tolo) acompanhar o raciocínio desse povo. Então, hoje, pra mim, não é nenhuma surpresa. Dias piores virão;

    2. Pra mim a ficha caiu a uns 3 anos atrás, quando comecei a pensar mais a fundo o que era a Lava Jato e seu significado. Na época fiquei apavorado com a perspectiva. Agora ando em pânico total;

    3. A FT devia fazer uma “mea culpa”, afinal se o surgimento do totalitarismo neoliberal tem uma “mãe” é ela. Ou vão dizer que o povo por trás da revista não sabia que seria esse o resultado da sua fanática defesa do liberalismo econômico? Se não sabiam, sinto dizer, são todos imbecis convictos.

    • Meu caro, não se desespere. O

      Meu caro, não se desespere. O tal modelo liberal faliu em 2008; ainda sobrevive, é fato, à base de crueldade e violência. Mas é insustentável e há de ser soterrado pela História. Vai demorar um pouco, vai ser uma batalha árdua, mas o tempo está do nosso lado.

      “Nada é mais poderoso do que uma idéia que chegou no tempo certo”. Victor Hugo

  6. Sobre a grande disputa da

    Sobre a grande disputa da geopolítica mundial neste momento, ou seja, a expansão do eixo Russia-China (Brics incluídos) X império norte-americano, sugiro todos os vídeos com o Pepe Escobar na TV247. Muito elucidativo. Imperdível! 

  7. Ou seja…..
    Os muito rico
    Ou seja…..

    Os muito rico vao ter que fingir que estão dispostos a dividir um naco com a plebe…..senão a turba, por demais castigada, irá pegar o seu quinhão na marra…..
    Isso obrigaria o Estado fechar o regime, e utilizar seus órgãos repressores, cuja principal finalidade sempre foi proteger os mais ricos, criando um estado de terror, cuja pontinha já estamos presenciando.
    Resumindo, o jornal dos ricos está é com paùra……

  8. Um tanto fora mas costeando o

    Um tanto fora mas costeando o alambrado: Em 5 de outubro, 2 dias antes de nossas eleições, o Comitê Nobel 2018 comunicará o ganhador do Prêmio Nobel da Paz. Se Lula estivesse candidato penso que não seria agraciado. Naquilo que o Comitê pretende para este ano não está incluso problemas, visto o que ocorreu no ano passado. Dá para imaginar o que fariam Bolsonaro e seus bolsonarinhos da Globo News, pedindo intervenção da OTAN nas bolivarianas Suécia e Noruega por interferirem na nossa soberania e nossas eleições. E não seria nenhuma surpresa se a OTAN atendesse ao clamor e resolvesse também fazer uma visitinha a nós, pois na atual geopolítica mundial somos banhados pelo Atlântico Norte. Como Lula foi alijado nossa refinada “intelligentsia” golpista deixou o caminho livre para ele ser o ganhador do prêmio. Sobra-me convicção de que isso ocorrerá, até por essa movimentação recente de visitantes europeus. Os representantes da civilização ficarão satisfeitos mas não surpresos. E não tem preço ver como se comportarão os da barbárie.

    • Sejamos realistas e esqueçamos o Nobel

      Eu também gostaria muito de que isso ocorresse, mas é wishful thinking. O Nobel da Paz é conferido pela Noruega, país que é membro da OTAN e que neste momento detèm vários campos do Pré-Sal. Não vai acontecer.

      • Mas o Eduardo tem razão em

        Mas o Eduardo tem razão em observar que essa grande movimentação de líderes vindo ao Brasil visitar Lula talvez  não seja só porque Lula é simpático, carismático e injustiçado. Não duvido que eles já saibam de alguma coisa. Em política, nada é por acaso, amigo.

  9. A CRISE DO CAPITALISMO E AS

    A CRISE DO CAPITALISMO E AS ELEIÇÃO

    Dois lados – duas visões de capitalismo – disputam as eleições. Você escolhe o seu.

    1 – De um lado estão os banqueiros, os mega-especuladores, os grandes grupos multinacionais monopolistas. O CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO, virtual e fictício, de apostas em títulos e derivados, das bolhas financeiras.  Autofágico. Improdutivo e egoísta, gerador de desigualdades e injustiças sociais.

    2 – De outro lado, está a indústria nacional (pequena, média e grande).  O campo, a produção agrícola, o produtor rural e o da agricultura familiar. O comércio varejista e atacadista. O trabalho e o emprego. O CAPITAL EMPREENDEDOR, de circulação virtuosa do dinheiro, gerador de riquezas, de promoção integral e de respeito à pessoa humana em todos os seus aspectos.

    – Quem é a favor da visão do CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO, vota em candidados alinhados ao Alckimin (45), Bolsonaro (17), Almoedo (30), Meirelles (15), Álvaro Dias (19) e Marina Silva (18).

    – Quem é a favor do CAPITAL EMPREENDEDOR vota em candidados alinhado com Haddad (13), Ciro (12), Boulos (50), João Vicente Goulart (54), Vera Lúcia (16).

    – Para os cargos de Senador, Deputado Federal, Governador e Deputado Estadual quem é a favor do CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO vota nos candidatos de números iniciados por: 45, 17, 30, 15, 19, 18 e 27, 10, 11,14, 20, 22, 25, 28, 31, 36, 51, 90.

    – E para os cargos de Senador, Deputado Federal, Governadores e Deputados Estaduais quem é a favor do CAPITAL EMPREENDEDOR vota: 13, 12, 50, 54 e 20, 21, 23, 29, 33, 35, 40, 43, 54, 55, 65, 77.

     

     

  10. Perfeito. Mas têm algumas

    Perfeito. Mas têm algumas questões:

    1) O PT operou um processo forte de inclusão social e também de ascensão social. Certo. Mas, trata-se em larga medida de uma inclusão/ascensão “perversa”. São justamente os incluídos de ontem, os que têm ensino superior por exemplo  (dobrou de 8% para 16% os que têm ensino superior no Brasil) que são a base do Bolsonaro. E a base fiel de Lula e do PT são os segmetos que seguem vulneráveis, os desempregados, de escolaridade mais baixa,  de baixa renda e os mais velhos. 

    2) A inclusão petista foi na verdade inclusão para o “mercado”, essa engrenagem “satânica” que nos consome a todos. Para os socialdemocratas europeus está ótimo, tudo que  querem são consumidores de seus produtos, ampliação dos seus mercados. E isso o PT emtregou.

    3) Para os norte-americanos o Brasil é muito mais um fornecedor de materias primas, petróleo e afins, do que um mercado consumidor. além de ser uma região crucial na geopolítica mundial. Daí a luta sem trégua contra o PT, que não deixa dúvidas quanto à afirmação da soberania popular.

    4) Um novo governo petista precisa avançar para além da inclusão/ascensão social  Os mecanismos de controle social muito bem desenhados pela consitutição de 1988, os diferentes conselhos se saúde etc. etc., se reverlaram como insuficientes para neutralizar a força  do status quo.

    5) No rastro do satânico mercado temos os milhões de frustrados (jovens sem perspectiva de ascensão social) que resvalam ou para o fascismo; os mais escolarizados, ou para a criminalidade, os menos escolarizados. A criminalidade expandiu nos governos petistas – por que será?. Portanto, um novo governo petista precisa ir além..

    6) A mídia poderia jogar um papel crucial na cruzada contra o fascismo, contra os valores predatórios do mercado.. Já está concentrada, facilita as coisas. É devaneio pensar numa troca de papéis, as Organizações Globo engajadas numa cruzada civilizatória?

     

  11. QUEM PRECISA DE MAIS UM CAUDILHO?

    Fanáticos e Fundamentalistas? 100.000 Assassinatos por ano. Mas finjamos serem ‘apenas’ uns 70.000. Civilização contra a Barbárie? 40 anos de Rdemocracia. Extensão de 88 anos do Golpe de Estado Ditatorial Absolutista Fascista. Política, Estrutura, Personagens e Estado Totalitário de enorme sucesso. E tem quem se diga admirado e perplexo com a situação brasileira de 2018? É inacreditável. O Brasil é de muito fácil explicação.   

  12. Fachin

    Concordo com todas as crítica que o Nassif faz ao Barroso, mas deveria incluir o Fachin nas críicas, ou  esse ministro é um dos maiores dissimulados da história do Direito Brasileiro ou é um covarde que se deixa ameaçar.

    • Na verdade os

      Na verdade os onze……

       

      Até porque quando querem dar um hc dão um jeito de soltar o cabra…………….Lula está preso, ou por ação ou por omissão de toda a turma………

  13. “Em relação às políticas

    “Em relação às políticas públicas, iluminou a socialdemocracia europeia. Como observou o italiano D’Alema, Lula surgiu trazendo ideias claras sobre os objetivos da política, que é de se aproximar do eleitor comum, colocar o cidadão como centro das políticas.  Isso em um momento em que a socialdemocracia se debatia com a total falta de rumos, ante a multiplicidade de diagnósticos e propostas que se seguiram à grande crise. De outro, mostrando como se poderia inovar nas políticas sociais, nas formas de participação popular e, especialmente, no feito inédito de tirar 40 milhões de pessoas da linha de pobreza.”

    Neste parágrafo está o VERDADEIRO CRIME do Lula e o motivo real pelo qual ele está preso, incomunicável e que provavelmente será morto caso não se tome medidas extremadas para libertá-lo.

    Eu, pesoalmente, sou a favor de pena de morte para TODOS que colocaram o Brasil na sistiação vexatória que se encontra diante do mundo civilizado, sejam membros do judiciário, mpf, pgr, pf, empresários de industria, comércio, mídia e finanças.

    Esta pessoas são más, são ervas daninhas que devem ser eliminadas para que o jardim floresça.

  14. Como é bom ler um pensador

    Como é bom ler um pensador como Nassif.

    Até outro dia ele julgava que Lula era carta fora do baralho. Lembro dos textos em que Nassif defendia que Lula deveria sair do jogo para “desembaralhar”, como se sua presença é que gerasse o caos.

    Hoje, nesse magnífico texto, Nassif nos entrega toda sua capacidade de reflexão sem ficar agarrado a alguma teimosia de ideias. 

    Parabéns pela humildade em reconhecer um erro de avaliação de então e nos brindar com essa evolução de ideias!

    • #

      Isso é que é tirar as coisas do contexto.

      Após acontecimentos, previsíveis ou não, a realidade muda e, se tem um contexto diferente.

      A realidade não é estática.

       

  15. O The Economist tem um problema sério

    A receita de felicidade deles é como um omelete, só que os ovos não lhes pertencem.

    O “pós-guerra” só foi possível pois cerca de 8,7 milhões de soldados soviéticos perderam a vida garantindo assim a civilização sobre a barbárie. (Variável conforme a fonte , há quem fale em mais de DEZ milhões)

    Junte-se a esse números o total por pais de mortos de  alguns dos países  envolvidos no conflito:

    URSS  17 000 000
    Alemanha  5 500 000

    Polônia 4 000 000 

    China 2 200 000 

    Iugoslávia  1 600 000  

    Japão 1 500 000 

    França 535 000 

    Itália 450 000 

    Grã-Bretanha 396 000   

    EUA 292 000 

    Fonte : Almanaque Abril, 1999

    Dá para ver a cor do sangue de quem tornou a “Era de Ouro” possível.

    Para depois de sete décadas de lavagem cerebral  a verdade seja embaçada . como mostra o gráfico no link:

    https://www.les-crises.fr/the-successful-70-year-campaign-to-convince-people-the-usa-and-not-the-ussr-beat-hitler/

    Agora o destino da democracia passa pela eleição brasileira? Tangencia sim, mas o buraco é muito mais fundo

  16. è preciso usar a Educação pra criar uma Cultura Fraterna

    O PT inseriu boa parte dos pobres no mercad capitalista, e a maioria se tornaram direitistas conservadores fãs de bolsonaro.

    è preciso então ir além de apenas inserir pessoas nesta sociedade capitalista, consumista, egoísta, gananciosa, e inescrupulosa.

    é preciso que se mude completamente o sistema educacional, pra gerar uma nova geração de cidadãos, criados com uma cultura não capitalista. criados com uma cultura fraterna, solidária, igualitarista e mais receptiva ao social.

    Não vai ser nada fácil, mas qualquer coisa que ignore isto vai dar em fracasso.

    • Educação Política e Liberdade

      Educação Política é fundamental. Os governos do PT têm muitos e muitos méritos, mas contribuiu para a alienação política e desmobilização das organizações populares sob direção de militantes petistas (sindicatos, por exemplo)

      Como disse Villepin, a civilização vencerá a barbárie pela Política voltada para o bem-estar do povo. Mas sem Educação Política isso é impossível. Por isso que os defensores da barbárie querem a Escola Sem Partido.

  17. Nao ter coberto o evento é
    Nao ter coberto o evento é uma coisa. É provavel que sequer tenham mandado alguma equipe. Nao querem nem saber!

    Não é tambem nada à toa que estejam ancorados no bestialogico da guerra fria dos anos 60, ou como se tivessem uma resenha de Goldwater na cabeceira: foi ali que iniciou a virada neoliberal contra o estado de bem estar (embora a biblia da seita seja dos anos 44/45). Esse papo de “comunismo” sempre foi espantalho, e nao por outro motivo funciona até hoje. Nao nos esqueçamos: Roberto Campos nessa epoca “acreditava em planejamento”…E ja tinha passado da adolescencia há muito…

    Outra coisa: não vou ficar nem um pouco surpreso se no futuro encontrarem as provas de que a rede globo está sendo puxada pelo nariz a partir do caso FIFA, “ou mostra serviço ou o que é seu sai da gaveta”.

    Tudo se encaixa, inclusive a patetica “entrevista” com o Boçalmourao na Globonews.

    • Eu tenho certeza que a Globo

      Eu tenho certeza que a Globo mergulhou de cabeça nesse golpe por conta do caso FIFA. Lembrando que o FBI prendeu até o presidente da CBF tempos atrás. Deve ter ameaçado prender os Marinho se eles não colocassem sua mídia à disposição do golpe. Escrevam aí que um dia isso virá à tona.

      • É isso aí. Como é que prendem
        É isso aí. Como é que prendem os cabeças da CBF e absolutamente nada da globo sequer é mencionado? Com certeza tomaram uma enquadrada.

        Em certa medida fpi so pra dar mais “motivaçao”, pois fariam tudo por gosto.

        Lembro sempre que é o caso: nesse jogo a Suiça está entregando até sigilo bancario!

  18. Uma música pra detonar a ameaça de um tal de BOZOFLATO

    Tem uma música que detona um tal de BOZOFLATO com argumentos e sem piedade:

     

    https://www.youtube.com/watch?v=RoA_mUG7deg&t=3s

     

    EU VOU CONTAR A HISTÓRIA  DE UM TAL DE BOZOFLATO

    MISTURA DE PALHAÇO COM PEIDO BEM FEDIDO/

    MAS PIOR DO QUE O BAFO QUE SAI DA SUA BOCA/

    SÃO AS ASNEIRAS QUE ESSE AÍ NÃO PÁRA DE FALAR/

     

     

    O CARA É RACISTA/ E AINDA SENTE ORGULHO/

    ACHA QUE GENTE NEGRA  É INFERIOR À BRANCA/

     

    ELE ACHA QUE DAR BOA / EDUCAÇÃO PROS FILHOS

    É ENSINAR A NUNCA NAMORAR GENTE NEGRA

     

    NO MÁXIMO ELES PODEM COMER, USAR E LARGAR

    PORQUE QUEM É PRETO TEM QUE SABER O SEU LUGAR

    NO QUARTO DA EMPREGADA, NA PRISÃO OU NA SENZALA

     

    MAS PARA O BOZOFLATO / PIOR DO QUE UM FILHO

    QUE NAMORA MULHER  INFERIOR DE PELE ESCURA

     

    É TER UM FILHO GAY /  ISSO É INADMISSÍVEL

    ELE PREFERE UM FILHO MORTO A TER FILHO BICHA

     

    NÃO IMPORTA SE O FILHO É HONESTO E GENTE BOA

    PRA ELE GAY NÃO É GENTE E MERECE APANHAR

    SE O FILHO DELE SE ASSUMISSE / ELE MESMO MATAVA

     

     

     

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

     

     

     

     

     

     

     

     

    PRO BOZOFLATO A MULHER É UM TROÇO SEM VALOR/

    SÓ SERVE PARA SER COMIDA, / MAS DÁ MUITO PREJUÍZO/

    MERECE GANHAR SALÁRIO MENOR QUE O MARIDO/

    POIS VIVE PEGANDO ATESTADO PARA CUIDAR DOS FILHOS/

     

    E QUANTO ÀS FEMINISTAS, DIZ QUE SÃO UMAS VADIAS

    SÃO UMAS MAL AMADAS PASSANDO FALTA DE HOMEM

     

    PORQUE O BOZOFLATO É TÃO SUPERIOR

    QUE SÓ TE ESTUPRARIA SE VOCÊ MERECESSE

     

    E TU DEVERIAS FICAR ORGULHOSA E FELIZ

    SE ELE TE ESTUPRASSE E QUEBRASSE O TEU NARIZ

    POIS É UMA HONRA SER COMIDA POR ALGUÉM ASSIM

    E VOLTE PRA COZINHA QUE O TEU LUGAR É AÍ

     

     

     

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

     

     

     

     

     

     

    IMAGINA COMO É VIVER / NA BOZOFLATOLÂNDIA/

    VAMOS APANHAR NOITE E DIA / DA POLICIA MILITAR/

    NÃO IMPORTA SE TU NÃO FEZ NADA / ELES VÃO TE SURRAR/

    SE HOJE  ELES JÁ BATEM / IMAGINA NESSE LUGAR…

     

     

     

    NO FUNDO O TEU SONHO / É  UM GOLPE MILITAR

    É VER SOLDADO APONTANDO FUZIL PRA FAVELA

     

    VOCÊ QUER VER O POVO / QUIETINHO E OBEDIENTE

    TRABALHANDO DOZE HORAS POR DIA SEM DESCANSAR/

     

    GANHANDO UM SALÁRIO DE FOME QUE NÃO DÁ PRA NADA/

    MAS COM UM SORRISO NA BOCA, SEM PODER RECLAMAR/

     

    VOCÊ QUER O SILÊNCIO  DAS LÍNGUAS ARRANCADAS/

    PRA VOCÊ POVO SE TRATA COM SPRAY DE PIMENTA/

     

     

     

     

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

     

     

     

     

     

    VOCÊ SENTE TESÃO EM VER HOMEM NO PAU DE ARARA/

    PELADO, AMARRADO E PENDURADO NO AR/

    SEM TER COMO SE DEFENDER E NEM SE ESQUIVAR/

    ENQUANTO LEVA SOCO, CHUTE E CHOQUE NAS BOLAS/

     

     

    E SE O MEU FILHO / QUE É HONESTO E  ESTUDA/

    UM DIA FOR LEVADO EM UM CAMBURÃO DA POLÍCIA/

     

    E DESAPARECER /  PRA NUNCA MAIS SER VISTO/

    COMO ACONTECIA DIRETO NA DITADURA?

     

    SEM FAZER NADA ERRADO/ SÓ TRABALHAVA E ESTUDAVA/

    ELE É UM BOM MENINO QUE UM DIA PODE DAR O AZAR/

    DE FICAR NO ALVO DE ALGUM BANDIDO DE FARDA/

    DITADURA TEM DISSO / ENTÃO NÃO QUERO MAIS DITADURA/

     

     

     

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

     

     

     

     

     

     

     

     

    SE O SOLDADO ENCANOU CONTIGO, VOCÊ VAI SE FERRAR

     PORQUE AUTORIDADE BATE EM QUEM DER NA TELHANÃO PRECISA  TER MOTIVO PRA QUEM USA FARDASE VOCÊ NÃO SABIA / É ASSIM NA DITADURA

     

     

    PORQUE PRO BOZOFLATO / PORRADA É SOLUÇÃO

    UMA ARMA NA MÃO E MUITO ÓDIO NA CABEÇA

     

     

     

    FASCISTA FÃ DE HITLER/  CANDIDATO A MUSSOLINI/

     

     

    MAS MEU BRASIL NUNCA SERÁ/UMA ALEMANHA NAZISTA/

     

    ENQUANTO EU VIVER/  VOCÊ  NUNCA VENCERÁ/

    NÓS SOMOS O PAÍS/  DO CARNAVAL E DA MISTURA/

    AQUI TODAS AS CORES DE PELE  TEM O SEU LUGAR/

    O BRASIL NUNCA SERÁ A BOZOFLATOLÂNDIA 

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

      

     

     

     

    UMA NOITE, O BOZOFLATO  /  VEIO ME ASSOMBRAR /

    FOI NUM SONHO LOUCO QUE EU TIVE  /  ALGUNS DIAS ATRÁS /

    ELE ERA O DITADOR DE UMA TAL DE  /  BOZOFLATOLÂNDIA /

    E QUERIA TRANSFORMAR O  /  BRASIL NESSE LUGAR //

     

    FOI NESSE PESADELO  /  FOI QUANDO O CONHECI /

    NO SONHO MAIS MALUCO QUE EU  / JÁ TIVE NA VIDA/

     

    PORQUE O BOZOFLATO/ NÃO PASSA DE UMA ILUSÃO/

    FOI SÓ UMA LOUCURA DESSA MINHA CABEÇA/

     

    NÃO É POSSÍVEL QUE UM CARA  / ASSIM EXISTA/

    ESSE BOZOFLATO NÃO PASSA DE UMA MENTIRA/

    MAS SE HOJE ELE NÃO É NADA/ ISSO PODE MUDAR/

    ENTÃO NÃO DEIXE ESSE  / PESADELO SE REALIZAR/

     

     

     

    CALA A BOCA, BOZOFLATO

    EU NÃO VOU MAIS TE OUVIR

    EU AINDA NÃO FIQUEI LOUCO PRA QUERER O TEU PAÍS

     

    VOCÊ QUER A DITADURA

    TU GOSTA É DE TORTURAR

    MAS EU NÃO QUERO ISSO PRA MIM /  ENTÃO

    CALE ESSA SUA BOCA

    CAAAA LA /  A BOCA AAAAA

     

     

  19. Peça 2

    Nassif,

    uma ponderação para a peça 2: ela está muito centrada no mundinho da OTAN e da implantação do multilateralismo através da ONU, a serviço dos interesses ocidentais. E olha que mesmo ali, tivemos as ditaduras portuguesa, espanhola, e grega.

    A Guerra Fria foi o motor desse campo de concessões recíprocas entre Leste e Oeste.

    Fora do eixo do Atlântico Norte, o resto do mundo ainda era colonial. Final dos anos 40, chineses de indianos jogam o Império ao mar, a África, o Sudeste Asiático e a América Latina foram territórios de guerras de independência ou de ditaduras ferozes. Cuba paga o preço de sua ousadia até hoje. O Oriente Médio carregou conflagrações.

    Foi o desmanche do Leste Europeu que permitiu a expansão neoliberal e o processo de esvaziamento do papel dos Estados Nacionais. A fala da Marilena Chauí, na mesa da multilateralidade, foi avassaladora ao apontar a perspectiva totalitária do neoliberalismo, operando estratégias políticas e econômicas por sobre os interesses nacionais.

    No mais, o Xadrez está preciso.

  20. As eleições determinarão nosso advir nas proximas décadas

    O que tem se passado no Brasil não é fato isolado, basta ver as dificuldades pelas quais passam a União Europeia e o proprio Estados Unidos com a geopolitica. Ontem a Air France anunciou seu ultimo vôo com destinação ao Irã e a British airways também anunciou para esta semana seu derradeiro vôo para o Irã em decorrência das decisões ‘trumpianas’. E nem se pense que essas medidas que servem a diminuir economicamente um pais são meras trapalhices de um tipo com a pele cor de laranja. Mundo vasto mundo… O Irã esta sofrendo este ano com a seca, seu grande rio, que abastece Teerã, esta secando. Além do Irã, varias partes do mundo começam a sentir os efeitos da mudança climatica (secas, aumento de temperatura, tufões a repetições, entre outros). O que nos teremos nas proximas décadas sera, bem provavel, uma terceira guerra mundial por causa das migrações em massa vindas de paises e até continentes, onde a vida se tornara praticamente inviavel. E o Brasil tem ainda tanta agua…

    Fernando Haddad tem lembrado em muitas oportunidades quem é Lula, a sua importância de homem de Estado e qual seu papel no Brasil e no mundo. A pobreza ideologica da imprensa nacional insiste em diminuir ou mesmo ridicularizar a importância de um lider como Lula. Desse constrangimento internacional que se vê muitas figuras publicas reafirmarem a importância de Lula para o Brasil e seu papel no redesenho de uma nova geopolitica mundial. Nao sera com um tipo feito Bolsonaro que o Brasil tera alguma relevância nas ondas sucessivas de mudanças que se seguirão nas proximas décadas desta nova Era, e que serão capitais. 

  21. Cuidado

    Dizem que santo de casa não faz milagre. Mas fatos são que Lula realmente tem muita, muita importância no cenário mundial e que o nosso país é muito, muito mais importante no cenário mundial do que sonha nosso vão viralatismo. Independente do reconhecimento dessas importâncias por publicações estrangeiras, como a inglesa “The Economist”. Que, a propósito, não pode ser esquecida pela tentativa de cooptação da turma de Lula: quando aquela turma ganhou o poder sobre as instituições, em 2002, a turma que publica a revista elogiou: quem esquece do Cristo Redentor disparando como um foguete? Mas assim que ficou claro que os elogios não aliciaram o governo brasileiro, a turma da revista tratou de defender seus interesses e botou na capa o mesmo Cristo em queda livre. Será que sair na revista é tão importante quanto estarmos melhorando nossas condições de vida? Será que precisamos mesmo de que essa revista nos aprove para acharmos que somos “legais”? Lembremo-nos de que desde a decisão por fazer a matéria até a produção das imagens – Cristo decola e Cristo cai, fotos nas páginas de dentro etc. – e dos textos, inclusive com a coleta de dados, isso tudo é feito por pessoas acostumadas a pensar o dólar como centro do mundo…

    Esse movimento (das pessoas que trabalham na firma que publica a revista) é bem comum àquele que pretendem poder: elogia e derruba. Ou usando mais uma expressão popular, morde e assopra.

    Ou seja, apesar da turma da revista fazer publicar alertas ao neoliberalismo, não é porque ela publicou que os fatos viraram verdade. Os fatos são verdade independente do que a revista publica. O que está publicado, como nos trouxe nosso anfitrião Nassif sobre o Seminário Internacional acontecido no Brasil, já faz tempo é de percepção e conhecimento de um monte de estudiosos mas também de um monte de não estudiosos sensíveis.

    Digo isso porque é de praxe do algoz “denunciar” a própria crueldade, tão comum quanto as pessoas acreditarem que, por tratar da crueldade, o algoz é mesnos cruel. A franquia Jason Bourne no cinema, entre milhares de outros, é exemplo disso.

  22. Sobre a crise do CAPITALISMO

    Sobre a crise do CAPITALISMO e da DEMOCRACIA LIBERAL leiam, ainda,

    1 – THE ECONOMIST APELO PELA SALVAÇÃO DA DEMOCRACIA

    https://www.economist.com/leaders/2018/09/13/a-manifesto-for-renewing-liberalism (inglês)

    https://jornalggn.com.br/noticia/o-apelo-do-the-economist-pela-salvacao-da-democracia-por-luis-nassif (port)

    2 – THE GARDIAN (Inglaterra)

    BERNIE SANDERS lança Internacional Progressista – THE GARDIAN (Inglaterra)

    https://www.theguardian.com/commentisfree/ng-interactive/2018/sep/13/bernie-sanders-international-progressive-front (ingles)

    https://jornalggn.com.br/noticia/um-novo-eixo-autoritario-exige-uma-frente-internacional-progressista-por-bernie-sanders (port)

    3 – CONSIDERAÇÕES PARA UM DISCERNIMENTO ÉTICO SOBRE ALGUNS ASPECTOS DO ATUAL SISTEMA ECONÔMICO-FINANCEIRO.

    Documento: OECONOMICAE ET PECUNIARIAE QUAESTIONES. 06/01/2018 – Vaticano

    . http://www.osservatoreromano.va/pt/news/o-homem-antes-do-dinheiro

     

     

     

     

     

  23. O papel de Bolsonaro: a rebordosa.

    Como o Caso Rícúpero [v. web, faz tempo] as coisas boas a gente mostra, as ruins a gente põe debaixo do tapete. – Sabe por que o povo, ou parte dele, tá querendo Bolsonaro? Porque vêem nele a mudança (fruto de anos de educação e politização… de muita, muita grana investida, mesmo assim, se mostram ingratos – Nem a forte religiosidade de nosso povo tá podendo aproveitar, quer dizer, evitar o fenômeno). É chato “ouvir” isso? Pior é dizer.  – Quantos anos com a mesma governabilidade (trocada por juras de amor – o povo sabe ). A “hegemonia” mais numérica do que qualitativa, falsa, impositiva, forjada pelas espertezas). Quem contribuiu pra rebordosa? Qualquer que seja o resultado dessas eleições.

  24. Os tecnocratas
    Finalmente alguém comentou sobre os tecnocratas na imprensa brasileira.

    Como diria Clóvis de Barros: o mundo da técnica justifica-se por si só. Feliz ou infelizmente não há políticos dispostos a barrar tecnologias, pois corre-se o risco de ficar pra trás. Ninguém quer a pecha de analógico.

    A barbárie se dará se não houver uma rede de proteção para a massa de trabalhadores inúteis que teremos já na próxima década (tanto aqui quanto no “grande irmão do norte”). O que a extrema direita propõe é colonizar Marte e largar a ralé a própria sorte.

    Mas será que precisaremos de mais Estado para regular a onipresente “transformação digital”?

  25. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome