“Brasil vive enfraquecimento da democracia”, diz Lula ao receber título honorário de Paris

"A cidadania honorária é concedida em caráter excepcional a pessoas que se destacaram particularmente na defesa dos direitos humanos", disse a prefeita de Paris, Anne Hidalgo. Presidente Fraçois Hollande disse estar "muito feliz" de receber Lula para discutir luta contra desigualdades

Foto: Ricardo Stuckert

Jornal GGN – “O que está ocorrendo no Brasil é o resultado de um processo de enfraquecimento do processo democrático”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao receber o título de cidadão honorário de Paris, nesta segunda (02), em cerimônia que contou com a presença da prefeita Anne Hidalgo.

Também estiveram presentes a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-prefeito Fernando Haddad. “O que está ocorrendo no Brasil é o resultado de um processo de enfraquecimento do processo democrático, estimulado pela ganância de uns poucos e por um desprezo mesquinho pelos direitos do povo; desprezo que tem raízes profundas, fincadas em 350 anos de escravagismo”, discursou Lula.

Foto: Ricardo Stuckert

No evento, Lula lembrou os dias em que foi preso e que tomou a decisão de se entregar, mesmo tendo a opção de receber asilo político na embaixada de algum país. “Mesmo com mais de 70 anos decidi ir até a Polícia Federal porque alguém tinha que provar que o juiz Moro era criminoso e que os representantes do Ministério Público que me acusaram eram mentirosos”, afirmou.

O título concedido a Lula foi anunciado em outubro do ano passado e é uma homenagem a pessoas que se destacaram na defesa de direitos humanos, escolhidas pelo Conselho de Paris. Entre as razões para a escolha de Lula, o grupo ressaltou que “os direitos civis e políticos do ex-presidente do Brasil foram desprezados”.

“A cidadania honorária é concedida em caráter excepcional a pessoas que se destacaram particularmente na defesa dos direitos humanos, a fim de afirmar o apoio de Paris nessas lutas e proteger os destinatários dessa distinção”, falou Anne Hidalgo, ao fazer a entrega oficial do título.

Horas antes, o ex-presidente almoçou com o presidente francês Fraçois Hollande. Segundo Lula, foram tratados no encontro a “conjuntura no Brasil e na França e as tarefas que precisamos cumprir para retomar os governos de inclusão e com mais justiça social”.

Leia também:  Indígenas e quilombolas ficam sem leitos, água potável e auxílio emergencial em lei
Foto: Ricardo Stuckert

Nas redes sociais, o presidente francês também publicou o encontro com Lula, Dilma e Haddad: “Muito feliz por ter recebido o ex-presidente @LulaOficial, @Dilmabr e @Haddad_Fernando hoje em Paris. Discutimos a questão climática e a luta contra as desigualdades, que devem estar no centro de todas as batalhas de hoje e de amanhã”, escreveu Hollande.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Diria o Bozo: ” Se Paris pode dar título a Lula pela defesa dos direitos humanos, por que não posso cobdecorar Adriano, pelo direito de matar!”

  2. A grande mídia ignorou solenemente o fato. Mas, o fato foi de âmbito internacional… Prefeita de Paris, ex-presidente da França presentes no evento… Fica cada dia mais flagrante a perseguição midiática ao ex-presidente Lula.
    Se a cantora Anita ou o cantor Pablo Vitar tivesse recebido um prêmio da prefeitura de Paris, iríamos ver o fato exposto na televisão por mais de uma semana.
    É a porca mídia atuando: Só exibe o que não interessa à população.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome