A reação do público norte-americano ao discurso de Dilma

 
 
Muitas vezes saem determinadas notícias sobre repercussões de fatos ocorridos no Brasil no exterior, a imprensa tradicional cita um ou outro texto em um jornal on-line de alguns países, nada de relevante.
 
Agora o discurso da Presidente Dilma teve uma forte repercussão principalmente no público norte-americano. Se olharmos os comentários dos sites de grandes órgãos de imprensa norte-americano vemos neles muito mais apoio a posição da Presidente Dilma do que repúdio (a não ser de brasileiros que tentam puxar o assunto para problemas internos e desqualificar o protesto).
 
O que mais se vê nas respostas dos leitores é a concordância de que a violação da internet é uma violação das liberdades individuais.
 
Grandes comentaristas dão ênfase que é a primeira vez que um governo norte-americano é atacado com força por um governo amigo e bom parceiro comercial.

 
Não vi nenhuma recriminação em mais de 100 entradas que verifiquei na imprensa norte-americana a atitude da nossa presidente, ou seja a repercussão está sendo mais forte no interior do próprio Estados Unidos, que já estão cheios das bisbilhotices do NSA, do que no exterior.
 
A linguagem dura de Dilma, tocou forte e favoravelmente no povo norte-americano, que identifica o Brasil como uma nação amiga e não como alguém a ser espionado.
 
Logo falar que não houve repercussão do discurso da Dilma é não saber ler a internet.

53 comentários

  1. Linguagem clara

    Rogério,

    Belo comentário que demonstra, ao contrário do que uns poucos aqui no blog querem fazer crer, que o Brasil tomou a iniciativa de botar as cartas na mesa e não ficar subservientes dos EUA como fomos no passado.

    Prefiro colocar que Dilma e Lula se fizeram respeitar por todos não pelo “discurso duro” mais sim pelo discurso claro que é uma característica de ambos.

    Se antes o discurso dos nossos governantes eram dúbios e “cheios de dedos”, bem no estilo das grandes cortes, hoje nossa presidenta toca nos assuntos de frente, de  forma clara e direta, não permitindo mais a “escapada pela lateral” sempre utilizada pelos que  são da elite.

    O discurso antiquado é aquele que procurando esconder o racismo, o arcaísmo, etc,  comenta:

    “olhe que moreninho bonito com traços de branco”

    “aquela moça troca de marido como se troca de roupa”

    FHC era um grande mestre nesta arte de fazer de contas.

    Os novos governos do PT e a sua clareza na abordagem dos temas fere aqueles palacianos que ficam chocados com a falta de polidez. Lula que o diga.

    A clareza traz reflexos bons em todas as áreas. Ao sairmos do “faz de contas”:

    1) no âmbito externo já não adianta nos dar mais espelhos, queremos respeito;

    2) no âmbito interno a população já não se conforma em estarmos há muitas décadas entre as 10 maiores potências econômicas do mundo, queremos resultados diretos para a população.

    Enterramos, de vez, o eufemismo enganoso do:

    “Brasil, ame-o ou deixe-o.”

    “Pra frente Brasil, no meu coração
    Todos juntos, vamos pra frente Brasil
    De repente é aquela corrente pra frente, parece que todo o Brasil deu a mão!
    Todos ligados na mesma emoção, tudo é um só coração!”

    Essa vibração enganadora que fez com que a maior parte da população fosse alijada do processo econômico e democrático.

    Todas as mensagens dos meios de comunicação  nos prometiam um amanhã mais feliz e brilhante, ao tempo em que nos tiraram os serviços básicos, inclusive de educação pública e saúde,  entregando-os a corporações para nos explorar em busca do lucro.

    Mas, o que alguns ainda não perceberam é que a fachada desabou, e o “embromation” não será mais aceito pela população.

  2. Certamente os vira-latas, os

    Certamente os vira-latas, os lambe-botas estão órfãos. Preferem a subserviência. Jarbas Vasconcelos já disse a que veio. Faz odiscurso em defesa dos gringos. Quanto será que vale um senador desses?

    • trinta moedas de prata!  o

      trinta moedas de prata!  o mesmo que foi pago a Judas, mas não se trata da importancia dos que foram traidos, mas sim da inflação mesmo!!!

    • Vale um cargo comissionado

      Vale um cargo comissionado para seu filho na Prefeitura do Recife, presente do prefeito do PSB de Eduardo Campos.

        • Vc não entendeu. O prefeito

          Vc não entendeu. O prefeito aqui do Recife – como é mesmo o nome dele? – é pau-mandado de Eduardo, o governador, que de uns tempos pra cá virou amiguinho desse senador cujo nome nem quero declinar – e que era inimigo figadal de Arraes, avô do governadorzinho.

  3. EUA não foram citados uma única vez!

    A verdade é que os EUA não foram citados sobre esse assunto da espionagem uma única vez no discurso da Dilma.

    Até porque a espionagem é patrocinada por uma GANG.

    Além do EUA, fazem parte da GANG: a Inglaterra, a Austrália e o Canadá.

    Mas a carapuça serviu direitinho na cabeça do Tio Sam.

  4. Diferentemente do senador

    Diferentemente do senador pernambucano, até Pedro Simon elogiou a posição e o discurso da Presidente Dilma.

  5. comentários de brasileiros

    “Se olharmos os comentários dos sites de grandes órgãos de imprensa norte-americano vemos neles muito mais apoio a posição da Presidente Dilma do que repúdio (a não ser de brasileiros que tentam puxar o assunto para problemas internos e desqualificar o protesto).”

     Eu já testemunhei e amigos meus também presenciaram que muitos brasileiros no exterior falam muito mal do Brasil. E as notícias do Brasil que chegam lá fora geralmente são sobre catastrofes ou crimes. Muitos europeus tem medo de vir para o Brasil.

    Como se a europa fosse um paraíso. Depois da segunda guerra até os anos 1960, pelo menos, havia racionamento de comida na Espanha. Para retirar comida distribuída pelo governo tinha que levar uma caderneta onde eram anotadas as retiradas.

    Portugal e Espanha só começaram a sair do buraco nos anos 1970, com a ajuda da união européia. Apesar de todo a ouro que retiraram das américas.

  6. Olhando o blog mais famoso: The Huffington Post

    Bom dia ontem estive analisando o blog da Ariana Huffington.

    Em política foi o seguinte: O mais comentado foi o discurso do Gov. Ted Cruz do Texas sobre o Obamacare com 14.000 comentários e logo a seguir veio a Dilma com quase 9.000 comentários. O que disse Obama ficou com pouco mais de 3.000 comentários.

  7. O Fernando Rodrigues escreve
    O Fernando Rodrigues escreve em seu blog que a ONU não tem relevância do ponto de vista de ações. Bom, isso pode até ser verdade, porém, do ponto de vista simbólico a ONU e os discursos dos líderes naquele espaço são ainda muito importantes. As reações que são descritas no post são evidências desse simbolismo, como também são os destaques que as mídias por aí afora deram ao discurso. Percebo assim que a ONU pode não se mexer um centímetro no sentido de se institucionalizar a governança mundial da internet, porém, o discurso da Dilma foi ouvido e compreendido, o que pode eventualmente vir a ser um fator importante para que essa ideia seja discuta de forma mais intensa.Por fim, em complemento ao post, atravessando o atlântico destaco os seguintes comentários de leitores do Le Monde: “Elle a raison, hélas. Elle ne devrait pas être la seule à protester à la tribune. Que sont devenus les fervents défenseurs des droits de l’Homme ? ceux qui sont toujours épris de liberté, égalité, fraternité ? ils devraient joindre leur voix à celle du Brésil, car ce n’est pas sur la suspicion, la défiance, l’enregistrement généralisé des mails et conversations téléphoniques que pourront reposer des relations internationales saines et apaisées….”   “A la différence des carpettes atlantistes européennes, dont Hollande est le meilleur exemple, les chefs d’état véritablement indépendants dénoncent les pratiques des USA qui violent la souveraineté des pays et les droits de leurs citoyens. Bien sûr, pas un de nos éditocrates omniscients ne fera état de la levée de bouclier de la plupart des pays d’Amérique latine contre les écoutes américaines : cela révèlerait par contraste le degré de connivence de nos politiques et médias vis-à-vis des US.”  “Qu’attends M. Hollande pour la suivre ? A moins qu’il ne sache des choses inavouables…”  http://www.lemonde.fr/ameriques/article/2013/09/24/selon-dilma-roussef-l-espionnage-americain-est-un-affront_3483775_3222.html

    • o fernando rodrigues é só mais um capacho vendido

      Ele escreve o que o patrão e financiadores querem, mesmo que para isso ele tenha que ser patético e ridículo.

      A lógica de que a ONU não tem importancia em termos de ações é tão ridícula, que se isso fosse verdade o sr barack osama, ops obama, não teria discursado lá, logo depois da Pres Dilma.

      sds

       

  8. Entre os poucos comentaristas

    Entre os poucos comentaristas que criticaram a fala da Dilma no post americano, está nosso querido AA, com seu inglês impecável. Olha na verdade não sei, eu chutei, mas deve estar sim!

  9. ESTOU POSTANDO  ESTE ARTIGO

    ESTOU POSTANDO  ESTE ARTIGO DO GILSON PORQUE ELE É DE SOBRE MANEIRA  EXCLARECEDOR,  E MOSTRA  A  CARA FACISTA  DO PENTAGONO DO PRESIDENTE  NORTE  AMERICANO, DOS SEUS CHANCELERES, e  o povo  norte americano pode ter certeza de uma coisa.  ELES POUCO  ESTAO SE LIXANDO PARA VOCES, incentivam  o patriotismo imbecil  para  arrastar jovens  para  a guerra  mais  o povo americano esta  sofrendo tanto quanto muitos  outros.  Eles gastam  bilhoes nas guerras mais nao proporciona  o bem  estar  da sua propria naçao  imaginem o que nao fazem pelo mundo.

     

     

     

     

    UARTA-FEIRA, 25 DE SETEMBRO DE 2013

    Falluja /Iraque : POR QUE É UMA CIDADE PROIBIDA?

     Via PCB
    A SITUAÇÃO LÁ É PIOR DO QUE EM HIROSHIMA E NAGASAKI O que os Estados Unidos não querem que a gente saiba? Por que não permitem que se realize nenhuma medição dos níveis de radiação e por que, inclusive, proibiram à Agência Internacional de Energia Atômica de entrar em Falluja? O que se passou exatamente lá? Que tipo de bombas os Estados Unidos utilizaram nesta cidade do Iraque? Foi só urânio empobrecido, ou teve algo mais?O que os EEUU e seus fantoches iraquianos não querem que a gente saiba?Acabo de ver, na Al-Jazeera Arabic, no programa de Ahmad Mansour a entrevista com o Professor Chris Dusby.O Professor Busby é cientista e Diretor de Green Audit, bem como secretário científico do ComitÊ Europeu sobre Riscos Radioativos.Para conhecer mais dados sobre o Professor Chris Busby e seus trabalhos, digitem em Google “Chris Busby Uranium“. O Professor Busby publicou muitos artigos sobre a radiacão, o urânio e a contaminação em países tais como Líbano, Kosovo, Gaza e, por suposto, Iraque. Seus últimos trabalhos são os temas que se ocupou o programa emitido na Al Jazeera, e serão os que eu abordarei nestas linhas:Faluya é uma cidade proibida. Foi submetida a intenso bombardeios em 2004 com bombas de urânio empobrecido e fósforo branco, e desde então declararam-na zona perigosa, o que significa que nem as autoridades fantoches de Iraque nem as forças invasoras/ocupantes de EEUU permitem que ninguém possa realizar nenhum estudo real do que ali sucede.Faluya está basicamente sob assédio. É óbvio que os estadunidenses e os iraquianos sabem algo e que tratam de ocultar ao conhecimento público. E aí é o­nde o Professor C. Busby entra em cena.Mas ele foi/é inflexível na busca da verdade do que ocorreu em Faluya em 2004. Por ser um dos melhores cientistas em seu campo, conseguiu uma pesquisa e passou a dirigir uma investigação em Faluya, cujos resultados preliminares deverão publicar-se-ão em duas semanas.O Professor Busby encontrou muitos obstáculos para poder levar a cabo este projeto. Nem a ele nem a nenhum membro de sua equipa se lhes permitiu aceder a Faluya para realizar as entrevistas. Mas ele disse que quando a porta principal se fecha, tem que tentar que outras portas se abram. E isto foi o que fez. Conseguiu reunir uma equipa de iraquianas de Faluya para que dirigissem as entrevistas por ele.O projeto de investigação baseou-se em 721 famílias de Faluya com 4.500 participantes, que viviam tanto em zonas com nível de radiação alto como baixo. Os resultados compararam-se com um grupo de controle: uma mostra composta pelo mesmo número de famílias que vivem numa zona não radiativa em outro país árabe. Para o estudo, elegeu outros três países para levar a cabo tal comparação: Kuwait, Egito e Jordânia.Antes de entrar nos resultados preliminares, devo assinalar o seguinte:As autoridades iraquianas ameaçaram a todos os participantes desta investigação com prisões e detenções se cooperassem em participar das entrevistar. Isto é, ameaçou àqueles que respondessem aos terroristas com leis anti-terroristas.As forças estadunidenses proibiram ao Dr. Busby que recolhesse qualquer dado, sustentando que Faluya é uma zona insurgente.Os doutores de Faluya recusaram sair ao vivo no programa de Ahmad Mansour porque tinham recebido ameaças de morte e temiam por suas vidas.Isto é, o estudo levou-se a cabo em condições muito difíceis e com ameaças de morte. Não obstante, seguiu-se adiante.Como não há o programa em Youtube, não posso transcrever a entrevista palavra por palavra. Tomei breves notas a mão e memorizei o resto. Mas farei o melhor para apresentar todos os fatos que se relataram hoje.O que os EEUU e seus fantoches iraquianos não querem que a gente saiba?E por que não permitem que se realize nenhuma medição dos níveis de radiação em Faluya e por que, inclusive, proibiram à Agência Internacional de Energia Atômica que entre em Faluya?O que se passou exatamente em Faluya?Que tipo de bombas utilizaram?Foi só urânio empobrecido ou teve algo mais?Um aspecto que é muito característico de Faluya é que os índices de câncer têm aumentando de forma espetacular num espaço muito curto de tempo desde 2004. Exemplos oferecidos pelo Dr. Busby:· O índice de leucemia infantil é 40 vezes mais alto desde 2004, que em anos anteriores. E comparado com Jordânia, por exemplo, é 38 vezes mais alto.· A taxa de câncer de mama é 10 vezes superior à de 2004.· A taxa de câncer linfático é também 10 vezes maior desde 2004.Outra peculiaridade de Faluya é o imenso aumento nas taxas de mortalidade infantil. Comparadas com outros dois países árabes como Kuwait e Egito, que não têm contaminação radiativa, estas são as cifras:A taxa de mortalidade infantil em Faluya é de 80 meninos em cada mil nascidos, em comparação com Kuwait, o­nde se dá a cifra de 9 em cada mil e no Egito é de 19 em cada mil (por tanto, a taxa de mortalidade infantil iraquiana é quatro vezes mais alta que a do Egito e nove vezes mais alta que do Kuwait).A terceira peculiaridade de Faluya é a cifra de deformidades genéticas que tem aumentado desde 2004. Esta é uma questão que já me referi no passado. Mas hoje aprendi algo mais. A radiação com qualquer dos agentes utilizados pelas “forças de libertação” não só causa deformidades genéticas em massa senão também e isto é muito importante:· Causa mudanças estruturais a nível celular.· O que por sua vez provoca, devido à composição genética dos bebes masculinos (carência do cromossomo X), que os meninos corram maior risco de morte, enquanto é mais provável que as meninas sobrevivam ainda que com deformidades graves.E há outro exemplo oferecido pelo Dr. Busby:Antes de 2003, as taxas de nascimento em Faluya eram as seguintes: 1.050 meninos em frente a 1.000 meninas. Em 2005, só nasceram 350 meninos em frente a 1.000 meninas, o que significa que os bebes meninos não estão a sobreviver.Quanto às meninas e aí é o­nde a tragédia aumenta… a radiação causa mudanças a nível de DNA, o que significa que essas mesmas meninas, se conseguirem sobreviver e se reproduzem-se mais tarde, darão a luz meninas geneticamente deformadas e meninos mortos.Os dados expostos apoiam-se em outros estudos realizados com meninos e netos dos sobreviventes de Hiroshima (no ano de 2007), que mostram que inclusive a terceira geração apresenta malformações genéticas, incluídas diversas doenças (câncer, cardíacas, etc…) numa proporção 50 vezes superior.Por outra parte, em Chernobyl, os estudos realizados com os animais nessa área mostraram que os efeitos da radiação modificaram geneticamente 22 gerações.Em resumem, a radiação transmite-se de gene a gene e tem uma efeito acumulativo com o tempo (não vou entrar aqui em como essas células se acumulam e guardam memória e afetam ao sistema imunológico).(Poderão ler mais detalhes sobre o tema uma vez que se publique o documento do professor Busby.)Algumas das deformidades que apresentam os bebes são tão grotescas que tanto Al -Jazeera como a BBC, que produziram um documentário sobre o mesmo tema, se negaram a mostrar as fotos a seus telespectadores. Os exemplos de deformidades dos que Ahmad Mansour tem fotografias são:Bebês nascidos sem olhos.Bebês nascidos com dois e três cabeças.Bebês nascidos sem orifícios.Bebês nascidos com tumores malignos no cérebro e nos olhos.Bebês nascidos sem determinados órgãos vitais.Bebês aos que lhes faltam extremidades ou têm mais das normais.Bebês nascidos sem genitais.Bebês nascidos com malformações cardíacas.E mais casos ainda…Sobre esse mesmo assunto, com motivo do estudo, pediu-se-lhes aos doutores de Faluya que indicassem as taxas de defeitos de nascimento no espaço de um mês e que o comparassem com o mês anterior e este é o resultado:No espaço de só um mês, os nascimentos com defeitos aumentaram de um por dia (no mês anterior) para três por dia (no mês objeto do estudo, que foi o de fevereiro de 2010).O urânio transmite-se a corrente sanguínea através da ingestão e a inalação. Se estudou e se controlou, também, o nível em massa de urânio encontrado nas pessoas de Faluya, devido ao aumento vertiginoso de gânglios linfáticos e pulmonares e câncer de mama em adultos.Com estes achados preliminares, o Professor Busby e sua equipa chegaram à conclusão de que, em comparação com Hiroshima e Nagasaki, a situação de Faluya era pior. E aqui cito textualmente o Dr. Busby: “A situação em Faluya é terrível e horrenda, é mais perigosa e pior que a de Hiroshima …”Por outra parte, e muito relacionado com o anterior, mencionei que estes são resultados preliminares, por que?Porque o Professor Busby foi perseguido e os fundos da pesquisa foram cortados, fundos necessários para a investigação, deram-lhe com muitas portas no nariz, ameaçaram-lhe (o mesmo se passou com outros cientistas que tentaram levar a cabo estudos similares na década dos noventa em Iraque) e a comunidade científica lhe abandonou, todo isso devido à natureza de seu trabalho em Iraque.Os envolvimentos políticos são enormes e perigosos para EEUU e seus aliados. Significa que as provas científicas de crimes de guerra estão aí, ao nosso alcance…A vida do Professor Busby converteu-se em algo cheio de dificuldades.Enviou à revista Lancet o documento de investigação que tantas penas lhe custou dirigir e elaborar para que o revisassem a nível de Comitê científico, mas Lancet devolveu-lhe dizendo que não tinham tempo de revisar.Os laboratórios que cooperaram no passado para examinar as mostras, as recusaram quando souberam que vinham de Iraque. Só dois laboratórios estiveram dispostos a examinar as mostras do AGENTE/MATERIAL EXATO UTILIZADO EM FALUYA, e foi só em função de um preço exorbitante, preço justificado pela causa da natureza sensível do estudo. Também devido à carência de fundos, o Professor Busby tem 20 mostras de Faluya para examinar, que guarda zelosamente, esperando receber os fundos necessários para poder fazê-lo.Quando Ahmad Mansour, o entrevistador, lhe perguntou sobre o que lhe fazia perseverar ante os enormes obstáculos enfrentados, sua resposta foi esta: “Durante toda minha vida não fiz senão procurar a Verdade, sou um caçador da Verdade numa selva de mentiras. Também tenho filhos. Os filhos não são só nosso futuro, são os transmissores das gerações futuras. Levamos cinqüenta anos contaminando o planeta (com radiações) e essa é a herança que estamos transmitindo a nossos filhos e netos. Devemos isso ao povo de Faluya, temos que encontrar a Verdade.”Quando perguntou como consegue se arranjar sem fundos e com todas as portas se fechando para ele, sua resposta foi:“Confio na boa vontade da gente que envia pequenas somas por aqui e por lá, e também creio firmemente que se uma porta se fecha, outras se abrem, ainda que sejam mais pequenas. Quando há vontade para fazer algo, se encontra algum caminho.” Tiro o chapéu para o Professor Busby. Insto a todas as pessoas que enviem este escrito, a toda a gente de consciência, insto a todos para que contatem com o Professor Busby e doem-lhe o que possam para que as mostras de Faluya sejam examinadas e possa se descobrir a Verdade. E acabarei estas linhas com uma cita final deste grande homem lutador:“A Verdade tem umas asas que ninguém pode cortar”Tenho que acabar aqui. Já está amanhecendo. Queria mostrar isto ao mundo… a pergunta que me levo à cama, se é que posso fechar os olhos, é a mesma que me estou a fazer desde 2003, por que? Que fez o povo iraquiano, que fizeram os meninos iraquianos para merecer todo isso…? As conseqüências são aterradoras…URL del artículo : http://www.cubadebate.cu/noticias/2010/07/08/faluya-peor-que-hiroshima-video/”Rompa el aislamiento. Vuelva a sentir la satisfacción moral de un acto de libertad…Haga circular esta información”.Rodolfo Walsh Postado: http://old.kaosenlared.net/noticia/faluja-pior-que-hiroshima

  10. Uma criatura ILUMINADA

    Se fizermos uma reflexão da vida dessa brilhante brasileira, concluimos que é uma criatura ILUMINADA. Quando muito moça ainda, lutou contra a nefasta ditadura, foi presa aos 19 anos e barbaramente torturada. Ontem com bravura, destemor e amor à PATRIA, deixou de joelhos o mais poderoso do mundo! Um orgulho para nós brasileiros! 

  11. No discurso da Presidente

    No discurso da Presidente Dilma Obama não estava presente nem a Embaixadora dos EUA e seus assessores, rompendo com a praxe do segundo orador estar presente quando o Brasil abre a Assembleia.

    O destoante total foi o Brasil usar o discurso de abertura, que sempre foi protocolar e propositivo, para falar mal dos EUA, que é o pais anfitrião da Assembleia. Deselegante, improdutivo, desgastante, que fase ruim do Itamaraty.

    • Deixa eu ver se entendi. Vc

      Deixa eu ver se entendi. Vc vem aqui dizer que a Presidente do Brasil não fez um discurso protocolar apenas para constar… assim meio que sem dizer nada.

      É isso mesmo?

      E depois, os EUA são anfitriões? Anfitriões do que?

      Por fim falta de cortesia, educação e protocolo é não comparecer ao discurso.

       

      AA, vc bebe?

    • Discurso de Dilma na ONU

      Meu caro, antes de tudo,os EUA não é os país ANFITRIÃO da Assembléia. A ONU, por acaso  situa-se  lá mas eles nãosão os anfitriões e sim a própria ONU. o discurso não foi improdutivo nem  deselegante, ao contrário, foi elogiado  pela imprensa de TODO mundo e visou APENAS avisar que o Brasil não é mais uma republiqueta que é obrigada a se curvar às ordens dos estadunidenses que matam  milhares de pessoas com  suas bombasem aviões não tripuladas e que não têm o direito de vir dar “pitacos’ aqui e muito menos espionar o Brasil. Afinal, ninguém tem o direito de mexer com a  sobrania de ninguém, como disse nossa Presidente. Pense bem antes deescrever, ok?

    • Quer dizer que o anfritião

      Quer dizer que o anfritião não estar presente não é “deselegante”.?

      Quer dizer que na casa do dono não devemos ser honestos e sinceros?

      Seria isso se não fosse que o discurso de Dilma foi na ONU, portanto território neutro.

      Alguns ainda pensam que somos uma república de bananas.

       

      • André Araujo.Os EUA não são anfitriões.

        Como de resto,André Araujo,Os EUA não saõ anfitriões.deixe seus comentários idiotas pra outro lugar e vá lêr,se informar.A ONU é território da humanidade,quem tem passaporte diplomático em visita a ONU não está em visita ao território estadunidense.

         

    • CHATO SEM GALOCHA

      Hoje, há um post aqui que fala sobre o CHATO DE GALOCHA, que já não existe, porque não se usa mais galocha. Mas os CHATOS SEM GALOCHA estão aqui nos enchendo a paciência, como é esse tal de ANDRÉ ARAÚJO.

      Oh! cara  CHATO SEM GALOCHA esse tal ANDRÉ ARAÚJO.

    • A deselegância

      Desculpe-me AA, mas  penso que o Brasil não usou o discurso de abertura para falar mal dos EUA, mas sim para mostrar sua insatisfação contra uma agressão, que é verdadeira e de conhecimento de todos. DESELEGANTE  foi a postura do segundo orador, não estando presente à abertura da Assembléia! 

    • Deselegante?

      Deselegante são os anfitriões não estarem presentes para receber seus convidados. Deselegante é espionar desavergonhadamente. Quando os anfitriões não têm compustura os convidados têm direito de falar a que vieram. 

    • Nesta estou com o André

      Ir lá e não tomar a grana e o poder deles e só espezinhar é contraproducente e perda de tempo. Ainda mais com as lambanças que eles estão fazendo, coisas de amador.

      • Outra opinião

         

        There is no going back

         

        Posted by 

         

         

         

        The NSA has become the American Stasi equivalent to the Ministry for State Security (German: Ministerium für Staatssicherheit, MfS). The NSA is very much the modern Staatssicherheit, literally collecting data from all of the cloud providers such as Google, Facebook, Apple and Yahoo, etc. The NSA is now involved in partnerships with all the major telcos in the USA, and many others around the world, to collect data on the backbone of communication. The NSA is tapping into all airline passenger manifests even on flights entirely within Europe. We see the NSA deliberately subverting cryptography entering into secret agreements with vendors rendering security systems less effective that opens the doors for others both government and private hackers. The full scope and scale of these spying programs are enormous.

        The only analogy one can possibly arrive at is the NSA has destroyed technology and seized technological advancement without their hand in it somewhere. This will not end nicely. No matter who we elect, the NSA will always be their and once they have bitten so deeply into the backbone of society, there will be no retreat.

        At this point in time, it seems pretty clear which side of the conversation freedom stands. Edward Snowden is clearly a hero who the US government would hang for treason. What Snowden was compelled to do, was highly patriotic. There will never be going back as long as the government as we know it no longer exists.

         

    • Deselegante foi o anfitrião
      Deselegante foi o anfitrião não estar presente. Com a devida licença e com todo respeito, entendo que contraproducente, ou melhor, desnecessária, negativa e que demonstra uma personalidade subserviente, foi seu comentário sem o menor fundamento.

    • Deselegante? E aquilo lá é Miss Bangu por acaso??

      Deselegante? É desfile de miss? É salão de cabeleireiro?

      Não. é o organismo mundial para dirimir crises e estabelecer cooperação internacional. Quando um pais, seja ele quem for, é pego violando a soberania de outros despudoradamente, sem limites, é um claro sinal de crise. Que tem que ser tratada com objetividade, serenidade e firmeza. Não é chá de madame!!!

      Quando vemos adjetivos como este sendo aplicados a este tipo de contexto, podemos deduzir que a pessoa é de direita e tem saudade da submissão do Brasil. Tem saudade das medalhinnas honoríficas que os vassalos tucanos colecionavam…

      Mas antes de falarmos  de opções políticas ( se conservador ou progressista), temos uma questão, uma incongruência lógica: protocolar e propositivo são excludentes se o caso é uma crise (como o é o caso de grave violação de soberania, sobretudo com nação dita amiga).

      Senhor André, torço para que troque seus óculos e faça melhor leitura da realidade. O mundo mudou. O Brasil tem novo peso, e se livrou dessa preocupação vira-lata, essa mentalidade bananeira de se preocupar com a etiqueta. A linguagem do poder, desde os prímórdios, é outra. o Mis en scene é só pra adoçar.

    • Sabe por que o Obama não foi ouvir o discurso da Dilma?

      _ Sabe por que o Obama não foi ouvir o discurso da Dilma sobre espionagem? 

      _ Hum… Ela não é importante? 

      _ Não! É que ele já tinha lido!

    • No discurso da presidente

      Tem gente que prefere se acovardar e aceitar calado.

      A presidenta não.

      Com toda razão, demonstrou  nossa indgnação com coragem e altivez. PARABENS PRESIDENTA.

    • Os “b”-botas…..

      Acho que  era uma imagem servil que nem esta  que o “esc…oto”  acima desejava  ter visto, ao invés do protesto legítimo:

      Típica foto do cachorrinho que vai buscar a bolinha  e  volta pro seu dono, abanando o rabinho !!

      Tenha a santa paciência….

    • Mexer logo com quem?!… como

      Mexer logo com quem?!… como uma pessoa em sua sã consciência vai confrontar uma nação que só faz ajudar todo o mundo inclusive o próprio Brasil, será  que ela não tem noção de quanto os E.U.A. gastam em recursos para ir a um outro país para libertar seu povo e tudo isso em troca da paz e bem estar de um povo extrangeiro sem contar que eles dão a vida de seus próprios soldados por isso. O que é que tem se eles olham nossas informações, certamente é para nosso bem, para nos proteger é claro!

  12. Também achei que Dilma foi

    Também achei que Dilma foi muito deselegante, ala poderia ter sido mais cortez e dito ” ISTO QUE UM CERTO PAÍS PODE TER FEITO, ME DEIXOU MUITO TRISTINHA, magoei.

  13. Queria ver esse relatorio da

    Queria ver esse relatorio da espionagem… deve ter muita maracutaia ligada ao nosso governo. Podiam tornar publico esse documento, acho de muito interesse pra populaçao..

  14. O ato, não o autor….

    Embora eu possa não respeitar a ética que orienta a conduta do autor (e, neste caso, não gosto mesmo), eu gostei do discurso.

    Embora eu possa discordar da estética da mensagem (e, neste caso, discordo bastante), eu gostei do discurso.

    Embora eu possa discordar da verossimilhança da mensagem (e, neste caso, discordo profundamente), eu preciso admitir, gostei do discurso.

    Na ética, não posso respeitar comportamento hipócrita. Diz o discurso: O terrorismo, onde quer que ocorra e venha de onde vier, merecerá sempre nossa condenação inequívoca e nossa firme determinação em combatê-lo. Jamais transigiremos com a barbárie”. Ora, a atuação no VAR-Palmares, movimento que pregava -e praticava- a luta armada e a guerrilheira (“pequena guerra”), é apresentado como qualidade de grande valor no curriculum da autora do discurso. Hipocrisia é quando a ação contradiz o discurso.

    Na estética, não posso gostar da subversão de escala que o discurso faz na hierarquia das instituições. Diz o discurso: Conte, Excelência, com o apoio permanente de meu Governo. – ora, discursos confunde governo e nação. O discurso deve dizer a vontade da nação que, em última análise, determina a ação do governo e não enfatizar o próprio governo (que é, no contexto, desimportante). Trocar o todo (nação) pela parte (governo) é, em meu juízo, uma falha estética grave. A parte não comporta o todo.

    Na verossimilhança, espera-se harmônia entre as palavras e os fatos. Diz o discurso: O meu governo não as reprimiu, pelo contrário, ouviu e compreendeu a voz das ruas. Ouvimos e compreendemos porque nós viemos das ruas. Nós nos formamos no cotidiano das grandes lutas do Brasil. A rua é o nosso chão, a nossa base”. Foi. A rua foi o chão e base. Hoje, só uma percepção destorcida pela fantasia ou distorcida por interesses escusos (ou os dois) logra entende que o governo está em sintonia com as ruas. Uma percepção lúcida tira a conclusão inequívoca de que não houve compreensão das vozes da multidão. As palavras do discursos não harmonizam com os fatos das ruas.

    Mesmo assim, me rendo ao poder do argumento central do discurso. Os que ouviram (ou leram) o discurso (acho que não são tantos), hão de concordar que é justa, apropriada e benéfica à comunidade internacional e ao cidadão comum a ideia que norteia os cinco princípios enunciados:

    1 – Da liberdade de expressão, privacidade do indivíduo e respeito aos direitos humanos.

    2 – Da Governança democrática, multilateral e aberta, exercida com transparência, estimulando a criação coletiva e a participação da sociedade, dos governos e do setor privado.

    3 – Da universalidade que assegura o desenvolvimento social e humano e a construção de sociedades inclusivas e não discriminatórias.

    4 – Da diversidade cultural, sem imposição de crenças, costumes e valores.

    5 – Da neutralidade da rede, ao respeitar apenas critérios técnicos e éticos, tornando inadmissível restrições por motivos políticos, comerciais, religiosos ou de qualquer outra natureza.

    Permito-me um exagero e ouso afirmar que a improvável promulgação de tais princípios pela ONU trariam impactos equivalentes aos que resultaram da promulgação da declaração universal dos direitos humanos no meio do século passado.

  15. Como  não   citou    

    Como  não   citou     EUA?

    “Fizemos saber ao governo norte-americano nosso protesto, exigindo explicações, desculpas e garantias de que tais procedimentos não se repetirão.”

     

     

    • Governo estadunidense

      Mestre, o governo OBAMA não é o governo Norte Americano, apesar de ser um dos, é um Governo Estadunidense.

      Assim, DILMA seria o governo Sul Americano e não é, é um dos, é o governo brasileiro…

      Precisamos defender isto…

  16. Diferenças

    Do Paulo Henrique Amorim: “FHC tirava os sapatos. Dilma atira os sapatos”.

    Certamente o Brasil ganhou a simpatia da imensa maioria dos países do mundo, inclusive na Europa (Alemanha, por exemplo). Os que não gostaram do pronunciamento foram os de sempre: Israel, Panamá, Canadá…

  17. Eu só posso eh dar os

    Eu só posso eh dar os parabéns à nossa Presidenta. Ser amigo eh uma coisa. Outra coisa bem diferente eh ficar nessa de se abaixar até mostrar todos os fundilhos. 

    É incrível, como uma parte dos brasileiros estão perdendo a vergonha na cara. É impressionante a vontade que demontram em se arreganhar para o Tio San. Cambada de frescos…

  18. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome