Mercado de trabalho tem sinal de queda nos EUA

Em nota, Obama pediu mais medidas para auxiliar crescimento econômico

Dados divulgados hoje (6) pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos indicam que a economia norte-americana está dando sinais de desaceleração. Segundo o órgão, apenas 160 mil novos empregos foram criados em abril, 40 mil a menos do que o esperado. A taxa de desemprego nos EUA permaneceu estável em 5%.

Com os novos dados econômicos, é possível que o Federal Reserve (banco central norte-americano) adie o aumento das taxas de juros bancárias do país previsto para o próximo mês.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu ao Congresso que adote medidas para ajudar a economia norte-americana. Entre as medidas, citou o aumento do salário mínimo federal, aprovação de novos acordos comerciais e simplificação das normas fiscais visando a aumentar a arrecadação tributária.

De acordo com o comunicado, Obama pediu ao Congresso que aprove novas normas para investigar e prevenir crimes financeiros. Conforme o documento, as normas irão facilitar a identificação dos verdadeiros donos de empresas. “[As normas] vão fazer a diferença”, disse Obama no comunicado.

Preocupações

A previsão inicial era que, em abril, haveria um acréscimo de 202 mil empregos. A criação de novos empregos no mês passado foi, portanto, a mais baixa dos últimos sete meses, já que o número de ocupações estava crescendo a uma média de 232 mil empregos ao mês.

Os números mostram que os dados de emprego se somam a outras preocupações. Na semana passada, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos informou que, no primeiro trimestre de 2016, a economia norte-americana cresceu no ritmo mais lento em dois anos.

Leia também:  EUA: Câmara aprova resolução para afastamento de Trump por meio da 25ª Emenda

Bolsas

Depois do anúncio sobre os dados de criação de novas vagas no mercado norte-americano, as bolsas começaram a mostrar tendência de baixa. Às 12h35, o índice Dow Jones caiu 27,32 pontos, ou 0,15%, enquanto a Nasdaq registrava declínio de 27,03 pontos, ou 0,57%.

Os preços do petróleo subiram menos de 1%, com os investidores optando por realizar lucros.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome