Vitória de Maduro e resistência de opositores: uma Venezuela dividida neste 1º de Maio

De um lado, milhares nas ruas pela defesa de Maduro. De outro, a resistência que permanece por diversas cidades. Os rumos da Venezuela ainda são uma dúvida

Fotos: Redes Sociais/Prensa Venezuela

Jornal GGN – Logo após o fracasso da tentativa de derrubar Nicolás Maduro na véspera do Dia Internacional dos Trabalhadores, a manhã de hoje iniciou com ruas vazias em Caracas e demais cidades da Venezuela. Mas tanto Maduro, quanto o líder da oposição, Juan Guaidó, pediram que o povo se manifestasse neste 1º de Maio: o primeiro para comemorar o Dia dos Trabalhadores e manifestar apoio ao presidente do país, e o segundo na tentativa de dar sequência aos atos políticos opositores.

“A garantia de paz e de existência da Venezuela é esse povo mobilizado, lindo e indestrutível, com sua consciência e seu poder”, comemorou Nicolás Maduro, ainda na noite desta terça-feira (30). No pronunciamento oficial, pediu “cuidado” aos militares “diante das enganações” da oposição, liderada por Guaidó e pelo agora asilado pelo consulado espanhol López. E desmentiu o “caos na Venezuela” propagado pelos meios de comunicação estrangeiros, principalmente dos Estados Unidos.

“Vocês me fizeram presidente da República. Fui leal com minha vida e minha pele ao legado do comandante Chávez. Logo me reelegeram em meio a circunstâncias de sabotagem imperialista. Seguirei governando, apegado à Constituição, em meio às agressões e mentiras dos Estados Unidos. O caminho não é o golpe, mas sim, a paz. Sigamos unidos e com amor. Até a vitória”, havia concluído.

Entenda aqui: Venezuela, tentativa de derrubada de Maduro vai perdendo força

O resultado foi uma manhã relativamente apreensiva nas cidades venezuelanas e com pouca movimentação. Aos poucos, parte da população que defende Maduro decidiu manter as celebrações para o Dia do Trabalhador e também, como um gesto, demonstrar o apoio ao atual presidente e rechaçando a tentativa de golpe de Estado.

Assim, as ruas de Caracas e de diversas cidades da Venezuelas foram preenchidas por milhares, junto a centrais sindicais, movimentos sociais e partidos políticos, para expressar apoio a Maduro:

https://twitter.com/NicolasMaduro/status/1123624104282722305

Ao mesmo tempo, o cenário permanece de uma Venezuela divida. Após Guaidó também convocar os opositores a seguirem nos atos, divulgando uma programação pelo Twitter, os pontos de encontro também foram aderidos por centenas de venezuelanos:

https://twitter.com/jguaido

https://twitter.com/Presidencia_VE/status/1123414498944135168

Se a vitória foi assim anunciada por Maduro, os representantes e apoiadores de Guaidó ignoram uma derrota, tentando manter a resistência da oposição nas ruas do país. Não se sabe até quando essas manifestações irão persistir e qual os rumos que devem tomar, tanto os líderes opositores, incluindo Guaidó e Lopez, quanto o objetivo de obter a renúncia do atual presidente.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cláudio

- 2019-05-02 05:16:28

... : : * * * * 04:13 * * * * * Ouvindo A(s) Voz(es) do BraSil e postando no GGN : #LulaLivre #AssangeLivre #FreeAssange #VivaVenezuela :.:

Bonobo de Oliveira, Severino

- 2019-05-01 21:22:30

Ora!!! (....) Não se sabe até quando essas manifestações irão persistir e qual os rumos que devem tomar, tanto os líderes opositores, incluindo Guaidó e Lopez, quanto o objetivo de obter a renúncia do atual presidente. (....) Não se sabe??? Continuarão enquanto prosseguirem o apoio de inteligência e financiamento aos movimentos patrocinados por parte das agências internacionais que, por sua vez, continuarão avançando até conseguirem o que vieram buscar. O mesmo que aconteceu no Brasil. Quando foi que pararam os movimentos MANADAS DE JUNHO, em 2013, NÃO VAI TER COPA, em 2014 e o movimento dos patos amarelos da FIESP, CONTRA A CORRUPÇÃO, todos com apoio da GLOBO e das fundações patrocinadoras do GOLPE? Pararam somente quando se concretizou o GOLPE e o Serra pôde ir correndo lá no Senado e entregar o Pré-Sal para a Chevron, como havia prometido em 2009 e receber a PROPINA tão merecida que tanto aguardara. https://www.youtube.com/watch?v=1C9yynr3cAQ Está faltando ao GGN um time do nível de jornalistas internacionais como Pepe Escobar e Brian Miers.

republicano arrependido

- 2019-05-01 20:00:11

os golpístas são tão mentirosos que são capazes de pegar foto da multidão que apóia maduro e pra enganar o mundo dizendo que é o povo que luta pela tal falsa liberdade gake- golpista e traidora...

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador