Paulo Ghiraldelli é condenado a indenizar Luis Nassif por danos morais

Filósofo e youtuber fez acusações sem provas contra o jornalista. TJ-SP decide que crítica ao trabalho da imprensa não dá direito a ataques que ensejam danos morais

Filósofo Paulo Ghiraldelli em vídeo no seu canal no Youtube
Reprodução: Canal Filósofo Paulo Ghiraldelli

Jornal GGN – O Tribunal de Justiça de São Paulo reverteu uma decisão de primeira instância e deu vitória parcial à defesa do jornalista Luis Nassif em uma ação movida contra o filósofo e youtuber Paulo Ghiraldelli. Ele foi condenado a indenizar Nassif por danos morais após ter veiculado vídeos com ataques ao jornalista. O TJ-SP entendeu que críticas às personalidades da imprensa não englobam acusações sem provas. Nassif foi assistido pelos advogados Caio Aguirre e Paula Chiste.

O desembargador Luis Mario Galbetti sustentou que Nassif, por ser jornalista, não está imune “à crítica em relação à matéria sobre o qual tenha se posicionado”. Mas o direito à crítica “não pode ser absoluto ou autorizar qualquer direito à opinião e não me parece que possamos ter esta condescendência com quem chama alguém de ‘bandido’, cujo significado por todos conhecido é de ‘pessoa que pratica atividades ilegais e criminosas’, sem provar qualquer tipo de ato criminoso praticado pela pessoa acusada.”

O filósofo sequer tentou se defender “da acusação de abusividade, ou o que é pior, ratificando em novo ‘post’ tudo o que afirmou e ainda fazendo pouco caso do processo contra si ajuizado, como se também pudesse fazer o que bem entendesse e não houvesse limite ao direito à crítica.”

Em seus canais de comunicação, Ghiraldelli chamou Nassif, entre outras coisas, de “bandido, chantagista, criador de notícias falsas para ganhar like, mentiroso, vagabundo, fracassado e ‘pega dinheiro’ para divulgar notícias.”

A 7ª Câmara de Direito privado do TJ concluiu pela condenação do réu “a se abster de usar o nome do autor em ataques à sua honra, imagem e/ou vinculando-o a qualquer ato ilícito, pela internet ou por outro meio de comunicação, sob pena de multa diária correspondente a R$ 1.000,00; bem como a promover. por meio de edição a ser realizada pelo réu, a exclusão do
termo “bandido” daqueles vídeos, fixando uma multa igualmente de R$ 1.000,00, por dia, pela não retirada do vocábulo, depois do prazo de cinco dias que se seguirem ao trânsito em julgado desta; e a pagar R$30.000,00 pelos danos morais suportados pelo autor, com atualização monetária a partir desta data e juros de mora contados da citação.”

O TJ-SP não vislumbrou necessidade de remover a íntegra dos conteúdos que citavam Nassif de maneira passageira, por envolverem outros temas.

jornalggn.com.br-acordao-nassif-x-ghiraldelli

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

14 comentários

  1. Parabéns ! Felicitações !

    Vamos em frente.

    Uma coisa é a crítica, embasada ainda que contundente. Outra é perseguição….

    Sucesso !!!!

    MGF

  2. Parabéns, Nasssif.Deixei de assistir os vídeos desse senhor , não só pela arrogância e soberba de suas análises e opiniões, e principalmente, quando pela primeira vez assistir atacá-lo falsa é covardemente.
    Todos conhecem seu profissionalismo. Pode discordar de (algumas discordei) mas antanho o respeito por seu trabalho jornalístico.

  3. Durante um curto período de tempo eu segui o blog desse filosofo. Foi suficiente para perceber que se tratava de alguém machista e, embora com tantos livros escritos, se manifesta de um modo um tanto quanto agressivo e vulgar.

  4. Nassif, venho te acompanhado desde 2017, vc é um jornalista que enobrece o Pais e dignifica a sua profissão, é prazeroso ler seus artigos pelo elevado conhecimento técnico, e pelo extremo profissionalismo; quem gosta de consumir jornalismo com credibilidade não pode abdicar de sua leitura. Parabéns.

  5. Bem feito para o Girardelli se acha o dono da verdade, é um machista e preconceituoso, eu até seguia o canal dele, mas peguei nojo de algumas posturas e larguei de mão.

  6. Bom para autoreflexão. Particularmente ao assistir esse vídeo em específico me desinscrevi do canal do filósofo. Um cara que adora criticar a arrogância de determinados partidos de esquerda quando no governo nesse caso abusou da mesma tanto nesse quanto num segundo vídeo. Pensei até que estava sob efeito de alguma substância. Mas pelo jeito era inveja da repercussão que o Nassif conseguiu… Já que filósofo parece se achar A referência na esquerda… E a medida em que seu canal crescia também sua soberba e desdém à diversidade. Uma quase ditadura ideológica…

  7. Mas estava na cara que isso ia acontecer. O sujeito fala mal e usa termos ofensivos, caluniosos e debochados ao se referir não só a Nassif, mas também a Pondé, Karnal, Cortella e alguns outros. Quando todos resolverem processá-lo, a vida desse senhor não ficará nada fácil. O problema do prof. Paulo Ghilhaldelli é seu machismo escancarado e esse deboche calunioso a figuras públicas, que lhes servem de escada.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome