Caso Adélio é encerrado e aumenta as suspeitas sobre o atentado contra Bolsonaro

Sentença transitou em julgado porque tanto a defesa do presidente quanto o Ministério Público não recorreram contra decisão que absolveu o agressor

Reprodução de imagem momentos antes de Bolsonaro sofrer o atentado

Jornal GGN – Aumentam as suspeitas a respeito do atentado sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro, após sua defesa e o Ministério Público decidirem não recorrer da sentença que considerou o autor do atentado, Adélio Bispo de Oliveira, inimputável, ou “excludente de culpabilidade”, devido às suas condições mentais.

O atentado à facada contra o então candidato à Presidência aconteceu em 6 de setembro de 2018. Após o crime, as pesquisas sobre intenção de voto registraram uma melhora de desempenho de Bolsonaro no 2º turno das eleições. O Ibope, por exemplo, mostrou que, em agosto, sua pesquisa apontava 20% de votos para o candidato do PSL. Em setembro, o volume passou para 26%, sendo que que quatro pontos percentuais vieram logo após o atentado.

A pesquisa FSB, encomendada pelo BTG Pactual, também registrou o mesmo fenômeno, mostrando que Bolsonaro chegou a 30% das intenções de voto logo após o atentado. Já o Datafolha mostrou que o então candidato cresceu cinco pontos, passando de 15%, em agosto, para 20% em setembro, também após a facada.

O juiz federal Bruno Savino, da 3ª Vara Federal da Justiça em Juiz de Fora, absolveu Adélio Bispo de Oliveira por “inimputabilidade excludente da culpabilidade” há cerca de um mês. Em nota, divulgada nesta semana, o Tribunal afirma que “a sentença transitou em julgado”, ou seja, estão esgotados os prazos para recursos porque a defesa de Bolsonaro e o Ministério Público não recorreram a decisão que absolveu Adélio.

De acordo com o texto da 3º Vara Federal, “a sentença foi proferida em 14 de junho de 2019. O Ministério Público Federal foi intimado em 17 de junho de 2019 e não apresentou recurso. O Excelentíssimo Senhor Presidente da República, que atuou na ação penal como assistente da acusação, foi intimado em 28 de junho de 2019 e também não recorreu no prazo legal. Por último, a defesa de Adélio Bispo de Oliveira, intimada da sentença, renunciou ao prazo recursal em 12 de julho de 2019”. Assim, diz a nota, “a sentença transitou em julgado em 12 de julho de 2019, não sendo mais cabível a interposição de qualquer recurso”.

Leia também:  Os 9 pontos da Lei de Abuso de Autoridade que Moro pediu para Bolsonaro vetar

Logo quando soube da publicação da sentença, em 14 de junho, o presidente Bolsonaro afirmou: “Estou tomando as providências jurídicas do que posso fazer para recorrer. Normalmente o MP (Ministério Público) pode recorrer também, vou entrar em contato com o meu advogado”.

Em resposta a um questionamento enviado pelo Estadão Conteúdo, para explicar porque não recorreu, a defesa do presidente, representada pelo escritório Moraes Pitombo, disse que mudou de posição.

“Os advogados do sr. presidente preferiram adotar nova estratégia jurídica, em razão da persecução penal evidenciar que o condenado se apresentou como instrumento, ou parte de uma engrenagem, para a prática do grave crime”, disseram em nota.

Ainda em 2018, às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, o documentário “Facada no Mito” colocou em xeque o atentado contra Bolsonaro. Os autores do trabalho defendem a tese de que o atentado foi uma grande armação.

Um dos primeiros argumentos, é uma sequência de cenas que mostra uma primeira tentativa de ataque de Adélio Bispo contra Bolsonaro, e que teria sido assistida por vários seguranças de Bolsonaro, antes da segunda tentativa de agressão, que finalmente acertou o então candidato.

Leia também:

Vídeo disseca facada em Bolsonaro

Novo vídeo sobre atentado contra Bolsonaro mostra sangue e “orientações” ao presidente

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Movimentos pacíficos são mais eficazes à democracia do que ações violentas, defende Alfredo Valladão

14 comentários

  1. Soa esquisito!
    Pela valorização federal das milicias principalmente Rio de Janeiro e do PCC em São Paulo, o próximo embate será entre milicias e PCC pelo controle do país!
    Num pais onde multiplicam workshops de como ganhar dinheiro sem trabalhar numa economia cada vez menos produtiva torna-se relevante pensar numa possibilidade real do crime organizado vir a ser o grande recrutador de mão de obra abundante e disponível e muitos dispostos a qualquer negócio…

    11
    1
    • Marcos, adivinha quem irá trazer, dos Isteites, o que há de mais moderno no mundo das armas para abastecer as milícias e o pcc sem passar por controle alfandegário?

  2. Alguns detalhes:

    O questionamento sobre tudo e todos que cercam o “coiso” deve prosseguir, mas isso não invalida alguns cuidados:
    – A extinção da punibilidade, pela incapacidade mental do réu em compreender (em todo ou em parte) os seus atos e as consequências deles, não implica em absolvição dele.
    Absolver é dizer inocente, e isso não foi dito.
    Não se trata de mera firula jurídica, mas de algo pior, pois a medida de segurança aplicada a ele, a ser cumprida em instituição psiquiátrica (e todos sabemos como são essas masmorras), não têm prazo, ou seja, a cargo de um laudo médico (que pode ser muito mais subjetivo e manipulado que uma sentença, e que por razões de corporativismo, quase nunca é contestado, a não ser por quem tem grana), os internados podem ficar presos para sempre.
    Acho que essa solução se encaixa muito mais na tese de conspiração, ou seja, foi a medida ideal para sumir com o cara do mundo.
    Uma sentença de culpado é bem mais fácil de ser reformada que uma “sentença” de loucura.
    Não à toa Foucault tratou as duas coisa em seus estudos sobre a ação de controle e vigilância do Estado.

    13
    1
    • Poderiamos tambem pensar em uma instituição psiquiátrica que pegue leve com o dito paciente, facilitando sua vida e a de seus familiares. Quem sabe, em alguns meses ele seja considerado em processo de recuperação, que já não ofereca perigo de convívio social e possa tranquilamente viver em um sítio criando galinhas…

    • Nenderthal,
      embora você esteja certo, teve melhor sorte o Bispo ao ser considerado “louco de todo gênero” do que ser condenado pela Lei de Segurança Nacional.
      Sendo essa “facada” uma armação (ou não) nada impede que ele possa vir a ser reavaliado e eventualmente posto sob tratamento ambulatorial e, como diz o Miranda
      “que já não ofereca perigo de convívio social e possa tranquilamente viver em um sítio criando galinhas…”

  3. Seja o que for, e eu acho que foi um golpe 2, agora inês é morta, a mula-mor governa para si e os seus, o zero dois vai ser embaixador nos EUA (sonho maior desse tal classe média lixo branco. Sobre isso ler Jessé de Souza) e Adélio será sempre uma lembrança na parede do bozo. E o STF ? Ser ou não ser, eterna questão.

    2
    1
  4. Caso este seja mais um embuste da direita para eleger este governo infame, como estarão com suas consciências os médicos, assistentes e direção do hospital onde o então candidato foi tratado?
    Contudo, haja vista o comportamento bizarro, preconceituoso e racista que alguns integrantes da classe médica vêm apresentando nos últimos anos, que não raro beira a irracionalidade, acho provável que estejam de boa.

    • Muito bem obrigado! A classe médica já demonstrou desde a era Dilma e os Mais Médicos quem eles apoiam! Consciência? Já comeram com farinha desde a sua criação.

  5. A militância Bolsonarista é extremamente violenta, os “parlamentares” do PSL idem, todos cheios de ódio até a medula. Pergunta que não quer calar: Porque Adélio não foi linchado imediatamente após a facada? Como alguém sai para praticar um atentado já com advogado contratado!!?? Quem pagou este advogado?

  6. A militância Bolsonarista é extremamente violenta, os “parlamentares” do PSL idem, todos cheios de ódio até a medula. Pergunta que não quer calar: Porque Adélio não foi linchado imediatamente após a facada? Como alguém sai para praticar um atentado já com advogado contratado!!?? Quem pagou este advogado?

  7. Tirem suas conclusoes:

    https://www.youtube.com/watch?v=GGHXjO8wHsA
    voces podem perguntar o que esse video tem a ver com o caso da fakada… bom esse eum dos exemplos de como existem organizacoes que estam operando no Brasil que nos nao sabemos…
    Nao se pode ter uma destruicao deste tamanho em tao pouco tempo sem ter sido premeditado com muita antecedencia.

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome