Gigantes da internet não fornecem dados sobre caixa 2 de Bolsonaro

 
Jornal GGN – As gigantes da internet Google, Facebook, WhatsApp, Twitter e Instagram não responderam integralmente à solicitação do Tribunal Superior Eleitoral, que investiga o financiamento ilícito empresarial a favor da candidatura de Jair Bolsonaro nas redes sociais, conforme revelado pela Folha de S. Paulo. 
 
O TSE demandou das empresas respostas sobre contratação de disparo em massa, feita por terceiros, que possam ter beneficiado Bolsonaro na eleição de 2018. O WhatsApp, pivô do escândalo, tergiversou e o Facebook só prestou informações sobre contratação oficial do PSL ou o presidente eleito. 
 
O ministro Luis Roberto Barroso determinou a descrição do “nome, número do CPF/CNPJ do eventual contratante, data da contratação, tipo e valor do serviço adquirido.”
 
O Google afirmou ter detectado a contratação de R$ 1.000 pelo PSL, em 18 de agosto, mas não especificou que tipo de conteúdo foi veiculado.
 
O WhatsApp, onde a Folha afirma que empresas anti-PT contrataram pacotes de disparo em massa, com contratos que chegam a R$ 12 milhões, respondeu ao TSE que não vende impulsionamento. 
 
Mas o que ocorreu foi que “agência contratadas por empresários ou campanhas políticas é que usam diversos números telefônicos para fazer os disparos em massa. O procedimento fere as regras do WhatsApp, que proíbe uso da plataforma de mensagens para fins comerciais”, ressaltou a Folha.
 
No meio do escândalo sobre os indícios de caixa 2, o WhatsApp informou que baniu a conta de 4 agências citadas pela matéria da Folha como fornecedoras de disparo em massa. Além do financiamento ilegal de empresários, ainda há a possibilidade de outra irregularidade: o uso de lista de contatos de terceiros.
 
O WhatsApp não quer revelar quantas contas foram banidas, nem quantas mensagens foram enviadas dos números das agências.
 
O Twitter (que não vende impulsionamento no Brasil) e o Facebook afirmaram ao TSE que vão indicar páginas que precisam ser analisadas.
 
“O Facebook Brasil, reiterando seu compromisso de colaborar com a Justiça Eleitoral, esclarece que, entendendo essa douta Justiça Especializada pelo fornecimento de informações envolvendo outras páginas e contas além daquelas registradas junto ao TSE, poderá contatar os operadores dos sites Facebook e Instagram para viabilizar o fornecimento dos dados disponíveis em seus servidores, mediante a indicação das URLs correspondentes, nos moldes da legislação vigente.” 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fauzi, acusado de explodir o Porta dos Fundos, é preso na Rússia

11 comentários

  1. Vai ficar o dito pelo não

    Vai ficar o dito pelo não dito…..

     

    Como sóí acontecer nessa terra castigada,…por exemplo, até agora nenhum jornalista foi atrás de quem pagou os advogados do esfaqueador, quando não interessa ou, interessa muito, melhor esquecer não?

    Isso está sendo usado pela midia quadrilheira, vendida e sanguinária a favor do mefistófoles, por que para esses lacaios do podre poder, safados até a medula, as redes socias substituiram o jornalismo.

  2. ABSURDO!!! TSE e Imprensa agora perderam a vergonha na cara!!!

    A GLOBO ESTÁ ENGANANDO AS PESSOAS DE FORMA DESCARADA… PERDERAM A VERGONHA!

    Estão noticiando como se as empresas Faceboook, Whatsapp e Tuíter tivessem afirmado que não houve disparo em massa na campanha de Bolsonaro. Na realidade as empresas estão dizendo o óbvio: OS DISPAROS EM MASSA NÃO PARTIRAM DAS CONTAS OFICIAIS DO CANDIDATO BOLSONARO… durl!

    A acusação é de que empresas pagaram pelo disparo em massa orquestrado por terceiros… é óbvio que a acusação não é de que a conta oficial do Bolsonaro fez disparos em massa… muito menos que o próprio Whatsapp fez disparos em massa… soa risível mas é isso que estão investigando.

    https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/11/12/twitter-e-facebook-dizem-ao-tse-que-bolsonaro-nao-contratou-impulsionamento-de-conteudo.ghtml

    Vejam que absurdo esses trechos da notícia:

    “O Twitter Brasil averiguou internamente e foi constatado que as contas verificadas do candidato Jair Messias Bolsonaro e do partido político Partido Social Liberal (PSL) – @jairbolsonaro e @psl_nacional, respectivamente – não contrataram impulsionamento de qualquer conteúdo, seja este eleitoral ou não”

     

    Só faltava essa… a conta oficial de Bolsonaro fazer disparo em massa… é como se o TSE falasse que não houve “boca de urna” pois o próprio candidato não fez a boca de urna.

    “Facebook e Instagram informaram que a página e as contas oficiais do candidato eleito divulgadas pelo próprio TSE “não contrataram impulsionamento de conteúdos no período entre 16 de agosto de 2018 e 28 de outubro de 2018”

     

    É mais uma notícia para ser repassada pelo Whatsapp e servir para “inocentar” Bolsonaro diante de seu público que nunca vai ler o conteúdo… mesmo se ler, não vão questionar.

    “WhatsApp – O WhatsApp informou que não realiza impulsionamento porque opera um aplicativo de envio de mensagens. Por isso, diz que também não ofereceu serviço de impulsionamento à campanha de Bolsonaro.”

     

    Mais uma vez… que tipo de imbecil perguntaria ao Whatsapp se ele fez disparos em massa??? É como investigar o Correio em caso de envio de cartas com propaganda política. Obviamente não foi o Whatsapp que fez o disparo em massa… durl!

     

    ISSO DEVE SER DENUNCIADO… NÃO É POSSÍVEL UMA “SEM VERGONHICE” DESSAS…

  3. Cúmplices e covardes

    Ao negar as informações, essas empresas são CÚMPLICES dos crimes cometidos.

    Se o STF continuar a mexer nessa merda, o general Villas Boas gerará outra mensagem pelo Twitter pra ser lida na Globo. E é conhecida a dignidade dos ministros do STF… 

    • As empresas não são cúmplices… cúmplice é o TSE e a imprensa

      O TSE e a imprensa estão “fingindo de bobo” para não investigar Bolsonaro.

      As empresas não tem relação nenhuma com isso… quem faz os disparos em massa no Facebook, Whatsapp e Tuíter obviamente são terceiros, não as empresas.

      O TSE também investigou as contas oficiais de Bolsonaro… como se não fosse 100% óbvio que os disparos partiram de empresas e não das contas oficiais. É como falar que Beira-Mar não tem envolvimento com o tráfico pois ele não vende maconha pessoalmente.

      O TSE e a Globo estão divulgando essa investigação como se o Facebook, Whatsapp e Tuíter estivessem afirmando que não houve nenhum disparo em massa.

      A IMPRENSA E O TSE DEVEM INVESTIGAR AS EMPRESAS DE DISPARO EM MASSA E OS EMPRESÁRIOS QUE FINANCIARAM OS DISPAROS… NÃO O FACEBOOK E O WHATSAPP.

      É como investigar o Correio depois de alguém enviar uma carta bomba.

  4. É óbvio que não

    Justamente por ser Caixa 2, não foi declarado pela campanha e não foi diretamente contratado por eles, usaram empresas e laranjas para esconder a maracutaia, é óbvio.

    • É RISÍVEL E PATÉTICA ESSA JUSTIÇA BRASILEIRA!!!

      Dessa vez eles escancararam que não estão nem aí para nada… 

      1-ESTÃO QUESTIONANDO O WHATSAPP E O FACEBOOK POR TEREM FEITO O DISPARO

      É 100% óbvio que as empresas iriam responder: “Nós não fizemos nenhum disparo na eleição”. Quem faz esses disparos obviamente são empresas especializadas nisso que usam o Facebook e o Whatsapp.

      2-USARAM A RESPOSTA DO WHATSAPP E DO FACEBOOK PARA GERAR MANCHETE INOCENTANDO BOLSONARO

      Colocaram a resposta do Facebook e Whatsapp dando a entender que não houve disparo algum.

      3-INVESTIGARAM AS CONTAS OFICIAIS DE BOLSONARO

      Pelo amor de Deus… Bolsonaro é burro mas não seria tão burro a ponto de usar sua própria conta pessoal para fazer disparos em massa. E o que isso tem a ver com conta oficial??? Por que a conta oficial dele estaria envolvida com isso???

      Sinceramente… a impressão que dá é que Bolsonaro, a imprensa e a justiça brasileira estão fazendo uma tabelinha.

       

      É assim que corrupção do país vai ser investigada agora… se alguém for acusado de mandar matar alguém a justiça vai investigar o fabricante do revólver e depois vai ver se o acusado declarou que iria matar alguém no imposto de renda… se não, tá livre!

  5. grandes corporações não querem complicações

    e em países onde o executivo é frouxo e o judiciário conivente, elas deitam, rolam e enrrolam

  6. O Pais do faz de contas

    Quando ouvia das “grandes pessoas” o famoso provérbio “manda quem pode, obedece quem tem juizo”, achava isso meio estranho. Agora entendo. Deve ser isso o que significa o papelão do TSE nessas eleições.  

  7. O importante

    O importante é investigar, mostrar serviço.

    Como e a quem, não vem ao caso.

    A polícia está trabalhando firme.

    Se não achou nada, ou se, digamos,” equivocou-se” sobre quem investigar, o importante é que está investigando, pelo menos até comprovar que “não há nada de errado” quanto aos disparos de fakenews pelo coiso na internet.

    Se houve, é outra coisa.

    Provar que não houve é o objetivo.

  8. ABUSANDO DO MACHISMO, A VERDADE É UMA SÓ

    nem no TSE, nem no STF, nem no exército brasileiro tem gente de saco roxo…….são simplesmente cagões, hipócritas e cafajestes que permitirão que o Boçal seja empossado e que também sejam empossados dezenas de ratazanas do legislativo beneficiadas por fraudes de hackers, conforme amplamente noticiado.     Se essas instituiçoes tivessem ministros e generais com vergonha na cara essa eleição teria que se impugnada e marcada outra mas desde o primeiro turno…e com a participação de Lula.         Mas os safados aceitarão as meias respostas das empresas onde ocorreram os disparos de muita infâmia contra candidatos do PT e demais partidos de esquerda…..e nós, de nossa parte, só podemos ficar torcendo, fazendo figas até com dedos dos pés para que os MALDITOS GANHEM UM BELO DE UM CÂNCER CADA UM QUE OS MATE BEM LENTA E DOLOROSAMENTE.    malditos seja fdps….

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome