Janot vai à França buscar informações sobre contas secretas no HSBC

Jornal GGN – Os procuradores brasileiros, liderados pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, começam nesta segunda-feira (27) “uma série de encontros com autoridades do Ministério Público e do Ministério da Justiça da França” em busca de colaboração nas investigações do caso Swissleaks, segundo informações do Estadão.

Janot e o secretário nacional de Justiça, Beto Vasconcelos, têm agenda oficial na manhã de hoje com o embaixador do Brasil na França, José Maurício Bustani. À tarde, os magistrados participam de seminário sobre colaboração internacional na luta contra o terrorismo. O encontro de olho nas contas secretas do HSBC da Suiça será na terça (28), com autoridades da Corte de Cassações, do Ministério Público Financeiro e do Ministério da Justiça da França.

Segundo o Estadão, o perito em informática Hervé Falciani pretende colaborar com as investigações sobre correntistas brasileiros envolvidos em ocultação e lavagem de dinheiro em paraísos fiscais.

Foi Falcini quem denunciou o escandâlo em 2008 e vazou as informações que parte da imprensa mundial sua para abordar o caso. Ele também colabora com o Ministério da Justiça e com procuradores da França, Islândia, Índia e Argentina na identificação de responsáveis por fraudes fiscais. 

Ainda de acordo com o jornal, Falcini teria afirmado que “empresas e correntistas do Brasil são os maiores clientes dos chamados Private Banks, com frequência vinculados a escândalos de ocultação, lavagem e repatriamento de dinheiro originário de corrupção, de evasão fiscal e do crime organizado”. 

Além da da PGR, a Receita Federal tem interesse em identificar os brasileiros atrelados ao escândalo. O Senado também instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito para abordar o caso.

Leia também:  Promotor afirma que as pessoas estão ‘sufocando’ em Manaus

No Brasil, os únicos veículos de comunicação em posse da lista de correntistas são UOL, por meio do jornalista Fernando Rodrigues, e O Globo, que compartilha das informações desde que a atuação de Rodrigues passou a ser questioanda – ele se nega a liberar a lista na íntegra, sob a justificativa de que nem todos os correntistas podem ter cometido ilicitudes.

O Swissleaks só ganhou atenção do mundo em março deste ano, quando o Le Monde e o Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo (CICJ) – grupo integrado por Fernando Rodrigues – começaram a revelar parte dos nomes de 106 mil clientes de 203 países que, entre 2006 e 2007, mantinham depósitos da ordem de US$ 100 bilhões que transitaram pela filial de Genebra do HSBC. A expectativa é de que 8,6 mil clientes braisleiros teriam um total de US$ 7 bilhões em 6,6 mil contas bancárias da agência suíça, lembrou o Estadão.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

27 comentários

  1. Humm… Depois da ida a Paris

    Humm… Depois da ida a Paris só espero que a apuração não desapareça nos “buracos morenos” a que se referiu Veríssimo.

    Uma passada em Paris por conta do erário é ótimo. Quero ver depois o que vai ser apurado.

  2. “Ainda de acordo com o

    “Ainda de acordo com o jornal, Falcini teria afirmado que “empresas e correntistas do Brasil são os maiores clientes dos chamados Private Banks, com frequência vinculados a escândalos de ocultação, lavagem e repatriamento de dinheiro originário de corrupção, de evasão fiscal e do crime organizado”.

    E também aqueles que mais batem panelas…

  3. Paris Para Que? Basta Continuidade Ao Guardado Na Gaveta.

    Antes de ir a França deveria tratar dos brioches tapuias, por exemplo aquele calhamaçal de denúncias entregues por deputados contra o “tarado por aeroporto em terras da família”, incluso o vídeo com o grande delator nacional, Youssef, que sabe-se lá por que cargas d’água vaza para uns e não vaza para outros, é levado a sério denunciando uns, mas não quando denunciando outros, etc.

    Vamos lá, se tem mostrado-se tão rápido em acolher denúncia, até de orgão da mídia confessa líder da oposição, contra o PT, por que calas quando fica frente a frente com denúncias contra tucanos e governos tucanos?

    Não é necessário ir a Paris, basta abrir a gaveta e dar seguimento ao que lhe compete em relação a Aécio Neves, sem seletividade. Você deve e o Brasil aguarda pronunciamenteo sobre o caso.      

  4. Lista do HSBC

    Notícia mais ou menos boa. Ótimo que o Dr.Janot vá lá buscar informações, o perigo, no entanto, é ele tomar conhecimento dos nomes, verificar que são intocáveis e colocar toda lista sobre segredo de justiça e aí nós pobres plebeus, ficaremos chupando o dedo sem sabermos quem são os ladrões que roubaram aqui e levaram para lá.

  5. Janot

    Se o Procurador Janot , olhasse esse processo e os elementos que já estã disponíveis com OLHOS DE VER, não precisaria ir a Paris para começar os trabalhos, trabalhos esses que é regiamente e generosamente  pagos pelos nossos impostos. 
    Temo que , dependendo doq ue receber de informaçoes em Paris, Rodrigo Janot faça cara de paisagem igual a que faz com relação a Zelotes e com a Lista Tucanada de Furnas.
    Por muito menos elementos Vaccari e a cunhada fora para traz das grades.

     

  6. O Fernando Rodrigues recebeu

    O Fernando Rodrigues recebeu a lista sem precisar ir à França.

    Há algo estranho no ar e não é o avião em que as autoridades viajarão.

    • Eh só o Fernando Oculto Rodrigues?

      Faltou a reportagem informar que além do Fernando (Oculto) Rodrigues, herdeiro da escola do Geraldo Brindeiro de engavetamento, era também representante dessa fraude chamada ICIJ, o jornalista Amaury Ribeiro Jr. que, ao perceber que a tal associação de jornalistas investigativos (???) estava empenhada em ocultar a malandragem depositante do PRIVATE BANK SUPPORTED BY PUBLIC MONEY, pediu seu imediato desligamento da tal associação investigativa. 

       

      ICIJ? Meuzovo!!!

  7. Ele vai é fazer turismo às

    Ele vai é fazer turismo às nossas custas!

    Duas coisas (entre tantas) inúteis para o povo brasileiro: o Poder Judiciário e o Ministério Público. Estão sempre contra o povo! E, mesmo assim, ganham salários e benefícios nababescos. 

     

    • Ah o voto !!

      Por estas e outras é que convém saber em quem votamos. Ao fima e ao cabo, em uma democracia, tudo que depositamos nas urnas costuma nos atingir. Pelo bem e pelo mau.

  8. Cadê as informações do Governo da França?

    Abril está chegando ao fim. Cadê os dados dos correntistas do HSBCleacks? Quando a CPI das contas secretas no HSBC na Suíça terão essas informações?

    Esperando sentado.

    • Se você fosse do governo

      Se você fosse do governo francês, percebendo o tratamento que é dado ao tucanato, cujas penas, severas, vão do arquivamento à prescrição, você perderia tempo mandando informações? Sujeitando-as, talvez, ao não provimento?

  9. Ó esquizofrenia…
    Não sei se

    Ó esquizofrenia…

    Não sei se vão investigar direito ou não. Mas se não fossem a Paris para investigar, eu já saberia que não estão investigando direito.

    A providência é boa e é necessária. Só quem pegou o vírus tucano do moralismo rastaquera que acha que qualquer gasto público é desperdício pra não entender isso.

    O derrotismo tomou conta; tudo que se faz é errado, por que não queremos de forma alguma que as situações se resolvam. Queremos é que tudo dê errado, torcemos para que tudo dê errado, e fazemos o possível para que tudo dê errado, só pelo prazer masoquista de dizer “eu não disse” no final.

    Haja paciência.

  10. Aproveitando, Janot(a),

    Aproveitando, Janot(a). visite um certo apartamento na Avenue Foch. Veja como foi comprado, com que dinheiro foi pago, etc…

  11. Enquanto isso

    Eu, professor, com um filho ainda na Universidade, e outra desempregada, tendo tido um câncer ano passado,  pagando plano de saúde e tudo mais (sem poder descontar, ela já não é mais minha dependente) ajudando a sustentar uma tia com Alzheimer, fico sabendo pela Receita que o que paguei ano passado foi insuficiente para cobrir as benesses usufruidas. Vão me tungar mais umas quatro pratas. Eu era rico e não sabia. Ou otário?

  12. Janot deverá sentar sobre a

    Janot deverá sentar sobre a lista de brazucas pobrezinhos na lista do HSBC. Banco que foi condenando a pagar US$ 1,9 bilhão por ajudar o narcotraficante Gusman a lavar seus doláres do pó. k k k k k k

     

    No dia em que a justiça brasileira investigar e condenar banqueiro por evasão de divisas podemos começar a acreditar que há esperanças nos togados.

  13.  
    Amanhã, parte do novo Cais

     

    Amanhã, parte do novo Cais do Porto do Rio de Janeiro, no Paquete de bandeira portuguesa Lourenço Marques. O navio afretado pela Procuradoria Geral da República. O Paquete, desatraca do píer com destino a Paris às 6:30 h. Leva na primeira classe, o Senhor PGR e numerosa Comitiva capitaneada por Sua Excelsa e Ilustríssima Excelência; O Pocurador-Geral da República Dr. Rodrigo Janot.

    Embarca o novo engavetador, digo, Procurador, acompanhado por numerosa  comitiva, composta por sumidades na arte de procurar. Todos especialistas com pós, Phd, tudo e todos os estudos, feito em Lisboa. Estão alocados para essa tarefa sob a coordenação geral do Buscador Geral Dr. Janot. 

    O engraçado dessa história, é que estes senhores planejam realizar o cansativo périplo circunavegatório pelo Velho Mundo, visitando a Cidade Luz, à procura do quê mesmo?  Pois, segundo os detritos deixados pelas fofocas da grande imprensa local, que, afirmam estarem no Brasil, os ladrões procurados por suas sumidades….

    Além do mais, ora, as comunicações por Teletipo são muito eficientes e seguras. Tanto, que tornaram obsoletos o telégrafo e a utilização do código Morse. Assim evitava-se a arriscada e cansativa viagem. Mesmo se utilizando o seguro paquete português, ao invés dos quadrimotores da Panair. Sempre há riscos. As tecnologias da comunicação progrediram tanto, ao menos, caberia às autoridades fazer uso destas, antes que se tornem obsoletas. Né não?

    Fica a sugestão.

    Orlando

     

  14. Parece que nossos

    Parece que nossos procuradores não sabem nada de nada. Precisam, necessitam ir pedir opinião o que os outros países pensam sobre o caso. Nossos justiciceiros não sabem de JUSTIÇA, nunca a praticaram! O resultado todos nós já sabemos: os grandes corruptos livres, cheiros de penas e asas caras compradas com dinheiro público porque a culpa é sempre de um único partido.

  15. Então, o nosso suicídio

    Então, o nosso suicídio coletivo, quando é mesmo?

    Me lembrem, que eu faço questão de faltar.

  16. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome