Mais um crime e um corpo de delito. O que fazer?, por Alvaro Augusto Ribeiro Costa

Mais um crime e um corpo de delito. O que fazer?

por Alvaro Augusto Ribeiro Costa

Sinto imensa indignação e horror diante do vídeo (exibido no YouTube) em que alguém que se apresenta como Coronel Carlos Alves agride o bom senso, a tranquilidade e a razão de qualquer ser que se diga humano. Explico, ainda tomado pela emoção.

Logo no início, evidente a falsidade: imagem e som criminosamente apropriados e  utilizados sem autorização do dono.  Em seguida, coisa pior: a montagem com  utilização do nome de Cristo para a prática dos demais crimes que se sucedem e surgem como flagrantes delitos: calúnias, difamações, injúrias e ameaças explícitas e implícitas a inúmeras pessoas, grupos, categorias e instituições, nominadas ou não, mas individualmente personificadas principalmente no Poder Judiciário representado pelo Supremo Tribunal Federal, o Superior Tribunal Eleitoral e  seus integrantes. 

Não merecem por enquanto análise detalhada a personalidade do furibundo ator (autor?) e sua repugnante aparição. No entanto, não se mostram irrelevantes – no contexto político-social que vivemos – a forma, o conteúdo e o significado desse repulsivo e permanente corpo de delito.

O que fazer, então? 

A primeira resposta, jurídica e política, tem de ser dada de maneira urgente e eficaz,  e não apenas com declarações e entrevistas inócuas, relativizações e minimizacões  estimuladoras do prosseguimento e ampliação das ações delituosas de crescente proveito para a organização delinquente. Há que ser dada mediante ação efetiva pelos diretamente ofendidos e por quem tem a obrigação constitucional e moral de promover a defesa do Estado Democrático de Direito, das instituições democráticas e de seus integrantes. Refiro-me ao próprio STF, ao TSE, à Procuradoria Geral da República, ao Ministério Público Militar, à Advocacia Geral da União e à Policia Federal. Qualquer omissão, conivência ou cumplicidade significaria neste gravíssimo momento – e para sempre –  suprema desonra e substancial prevaricação. Além disso, se não sustadas cautelarmente as eleições até que devidamente apuradas a extensão e consequências da imensa fraude cuja apuração inicial pelo TSE o virulento suposto coronel pretende impedir, qualquer outra providência não será sequer paliativa. Revelará mero jogo de cena. Consumados os frutos da delinquência, qualquer outra medida traduzirá apenas tibieza e hipocrisia. Remédio tardio não cura; valerá, no máximo, como dissimulado cartão de pêsames da democracia estuprada. Decisão tardia nada repara; é mero pedido de desculpa.  Se isso acontecer, como se comportará uma população desprotegida, frustrada e ameaçada pela barbárie que já se mostra em todos os lugares e em discursos de mesma origem e inspiração? Reconhecerá o resultado eleitoral nascido da violência e da fraude? Seguirá passivamente para o abatedouro dos esquartejadores  da democracia? Claro que não.

Coragem, urgência e eficácia cautelar é o que a Nação espera e exige de seus juízes. Ou, então, que entreguem as próprias togas, armas ou chaves, como o fez em situação similar e atitude memorável  o saudoso Ministro Ribeiro da Costa.  Nessa hipótese, entretanto, a quem entregá-las? A milícias reais, robóticas e virtuais de quem se diz militar e liderado por aquele candidato notoriamente beneficiário da fraude sob apuração e das violências e ameaças que não poupam sequer o Supremo Tribunal Federal? Quem já se arroga impunemente a condição de vingativo e Supremo Justiceiro não merecia nem merece sequer participar do processo eleitoral. 

Uma palavra, por fim, deve ser dita ao soldado brasileiro de todas as patentes e armas: Não creio – ou não quero crer – que não seja tão falsa quanto a introdução do mencionado vídeo (de imagem e som surrupiados dos autênticos titulares e criminosamente e de modo blasfemo associados ao nome de Cristo) a bravata do intrinsecamente falso militar, afirmando estar falando em nome de generais, almirantes e brigadeiros. Somente quem não conhece as Forças Armadas do Brasil pode acreditar que os nossos generais, almirantes e brigadeiros – também oriundos do mesmo povo que lhes confere legitimidade com fundamento na Constituição que juraram defender – se insurgiriam contra o próprio juramento e, pior ainda, se esconderiam atrás de alguém que se diz coronel e se submete fanaticamente a um ex-capitão que sequer conseguiu prosseguir oportuna e lealmente na difícil e honrosa carreira militar junto aos companheiros cujas patentes agora desrespeita, difama e busca desacreditar.  Os verdadeiros patriotas – dentro e fora das Forças Armadas – não poderiam aceitar isso. E o resultado não seria apenas a guerra civil com a qual o raivoso agressor  ameaça todo o País.  Seria a total subversão da hierarquia, verdadeiro e inadmissível atentado à ordem castrense e à paz e segurança nacional. Em termos reais, estamos em face de um crime de lesa pátria em continuação. E que ninguém duvide: o sangue a ser derramado – que o agressor anuncia e já parece sentir nas infladas narinas – manchariam indelevelmente o verde, o amarelo, o azul e o branco de nossa terra, mar e ar, no inútil e enlouquecido sacrifício da nossa gente, da riqueza e dos símbolos nacionais. 

Contudo, as insensatas e dolosas diatribes – que infelizmente estamos vendo e ouvindo – não ofendem somente as pessoas e instituições  visadas pelo ódio alimentador de mercenárias  e fanatizadas milícias.  Como tiros de bateria embriagada, atentam, em primeiro lugar, contra as próprias Forças Armadas, sua honra, respeito e apreço social.

Aos seus legítimos e visíveis representantes cabe também por isso a urgente e eficaz ação contra aqueles que de modo espúrio e irresponsável usam seus nomes e assim os vilipendiam e depreciam.

Brasília (DF), 23/10/18

14 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cláudio CF

- 2018-10-25 06:01:17

E quem nos protege das

E quem nos protege das Far$$ASS ArmadASS ?

xico barreto

- 2018-10-24 21:28:31

Tudo combinado com stf e tudo

Tudo combinado com stf e tudo mais.

O meretrizimo ( hs), ministro DD, heheheh esta fechando os arquivos do stf, é arquivamento pra todo lado, acho que vai faltar armario, a tucanada toda empoleirara para o coito de primavera heheheh, é a multiplicação da espécie.

drigoeira

- 2018-10-24 20:18:03

Esqueceu???

Do agente da PF que realizou tiro ao alvo na foto da Presidenta Dilma???

Só passaram a mão na cabeça do garoto!!!

Tô falando que se o trem sair, do controle do descontrole, o Brasil será retalhado em insulrreições por independência... 

Gilson AS

- 2018-10-24 20:05:09

Ué, por que o espanto . Está
Ué, por que o espanto . Está no mesmo padrão do Gal Mourão, que disse que o povo brasileiro herdou a indolência e preguiça do indio e a malandragem só negro. Disse mais, que o neto dele é bonito porque houve um embraquecimento da raça. Ou seja, os criolinhos são todos feios. Sacanagem, minha mãe me dizia que eu era bonitinho. Outro Gal ligado à educação , disse que vai separar alunos negros e pobres. A declaração dessa besta, não espanta nem um pouco.

alfeu

- 2018-10-24 18:29:04

*

Iaí???

 

ADROALDO LIMA LINHARES

- 2018-10-24 17:22:04

Máfia maçonaria tucana dos inférno! Tomaram os 3 poderes e tudo+

"Refiro-me ao próprio STF, ao TSE, à Procuradoria Geral da República, ao Ministério Público Militar, à Advocacia Geral da União e à Policia Federal. Qualquer omissão, conivência ou cumplicidade significaria neste gravíssimo momento - e para sempre -  suprema desonra e substancial prevaricação."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Arnaldo Costa

- 2018-10-24 15:11:11

Mancha a nossa força armada

O pronunciamento desse imbecil como militar mancha a imagem das nossas Forças Armadas. De onde tiraram esse ser doente? Um desequilibrado desses desgasta a imagem dos militares.

Stalingrado Lula da Silva

- 2018-10-24 14:57:10

Com o Supremo e tudo
Jucá já havia antecipado isso. O STF é parte do Golpe.

Arnaldo Costa

- 2018-10-24 14:54:29

Tranquilizante e camisa de força para esse doente

"Uma das características da boçalidade é a incapacidade de raciocínios mais complexos. Outra, é ser orgulhosa da sua própria ignorância."

 

Esse ser não identificado é um psicopata, doente, estúpido, violento que vive em seus delírios. Não é humano, deveria estar em uma jaula com os gorilas. Ou se alistar a algum grupo fundamentalista terrorista do outro lado do mundo. Perdoem esse doente, mas separe da sociedade essa ameaça. 

Mr.Rambouz

- 2018-10-24 14:51:12

"as instituições estão funcionando normalmente"

Se há alguma fake news nessa eleição é a fala de ministros de que 'as instituições estão funcionando normalmente' e o pior, o lado da resistencia (??) parece acreditar nisso também. Claro, pode não ser uma fake news, talvez as 'instituições' que defendem a ordem de um pais com uma das piores distribuições de renda do mundo, um dos mais violentos e conservadores que tem uma história de massacres sem guerras e revoluções,  só estejam funcionando 'normalmente' agora. O fato é que, para fazer uma analogia histórica, a social-democracia alemã queria derrotar o nazismo dentro da lei e das 'instituições'; o resultado todos sabem qual foi. E por falar na instituição forças armadas, porque o falastrão do general Villas Boas se calou?? falou o que quis no inicio do periodo eleitoral, agora se cala. Realmente, está tudo na 'normalidade' de uma sociedade burguesa e capitalista, parece que o fascismo é a normalidade dessa sociedade...

Marcos Antônio

- 2018-10-24 14:51:02

"Coitadismo" de nós...

Este é um problema de expectativa criada pelo bolsonarismo...

É pensar que se pode resolver coisas na pancada...

Por que os acordos que ele tem, e a permissão dada a ele pelos donos do golpe, restringe sua ação!

Na cabeça dos mais radicais vai ter uma limpeza, mas que não está marcada para acontecer...

Os maiores inimigos dele podem ser seus mais ferrenhos apoiadores...

Traição é odiada por todos...

Depois de 28 anos na câmera ele aprendeu a conviver com fisiologismo na sua luta contra o que ele chama da esquerda marxista.

E para acabar com a esquerda marxista ele vai instituir o fim do "coitadismo"...

Usando a terminologia dele o "Coitadismo" é um evento complexo emocional, psicológico e social do qual ele mesmo sofre...

O combate ao "coitadismo" em certas situações só seriam superados dentro de 3 ou 4 gerações em ações continuadas!

Bolsonaro por exemplo, o "Coitadismo" dele é usar a violência que em certos momentos da vida dele, o deve tê-lo feito pensar - ele é vitima do descontrole emocional...

E ele transferiu isso para sua segunda geração, seus filhos, que ainda passarão para os netos deles...

E olha que agora eles têm recursos para se instruir...

Como se vê o fim do "coitadismo dos outros" vai criar um problema social maior...

Seria bom que os profissionais da área fossem ouvidos, para evitar reinventar a roda no campo social...

DSilva

- 2018-10-24 14:44:37

Isso dai é inclusive quebra
Isso dai é inclusive quebra de hierarquia. Nao esquecer que o golpe de 64 teve inicio assim.

WG

- 2018-10-24 14:29:01

As forças armadas brasileiras

As forças armadas brasileiras têm participação direta no golpe de estado e na abertura de caminho para Bolsonazi e suas milícias. Tudo isso faz parte de método de guerra psicológica para tomar o poder pelo voto e, se não der pelo voto, talvez tomem pela força.

Rui Ribeiro

- 2018-10-24 14:26:50

Tarde demais, a espada venceu a caneta

Não temos mais um estado de direito, mas um estado policial, onde a lei vigente é a lei do mais forte. Qualquer merdinha manda mais do quem um Ministro da $uprema Corte. Quando essas cadelinha latem todos colocam o rabo entre as pernas, fazem vista grossa ou justificam os latidos dizendo que foi arroubo juvenil dum marmanjo de 35 anos, as cadelinhas pedem desculpas e a caravana da cachorreira avança despudoradamente.

Se fosse um pobre, um preto, uma puta ou um petista, um nordestino, um gay, ou uma mulher que não seja da classe alta, já estaria vendo o sol nascer quadrado e certamente sendo torturado nas prisões e eventualmente assassinado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador