MPSP vai investigar perdão da dívida da Alstom por governo Alckmin

 
Jornal GGN – O Ministério Público do Estado de São Paulo decidiu investigar o perdão da dívida de, pelo menos, R$ 116 milhões concedido à multinacional francesa Alstom, investigada desde 2008 em esquema de cartel em governos tucanos, pelo governador Geraldo Alckmin. O contrato que previa a entrega do sistema digital do Metrô já apontou perdas de mais de R$ 300 milhões, mas recebeu uma prorrogação adicional para a conclusão até 2021.
 
O acordo foi fechado em 27 de janeiro deste ano. Em sigilo, o jornal Folha de S. Paulo noticiou o caso. Na ocasião, representando Geraldo Alckmin, a Procuradoria-Geral do Estado (PGR) aceitou o perdão dos R$ 116 milhões e o prazo estendido para cinco anos mais. Ambas desistiram dos valores que reivindicavam, inclusive da multa de R$ 78 milhões ao Metrô, em período em que a companhia passa por grave crise financeira.
 
O contrato já era alvo de um inquérito no Ministério Público estadual, pelo promotor de Justiça Marcelo Milani. Ao jornal, Milani disse que pedirá ao governo toda a documentação do acordo assinado em janeiro, uma vez que ainda com o inquérito, o órgão não foi comunicado sobre o assunto.
 
“Não vejo sentido nesse acordo. O Metrô aplicou multas no limite máximo à Alstom em decorrência do contrato. Como agora perdoa essas multas?”, disse. “Também não é razoável que um contrato essencial para o Metrô sofra um atraso de dez anos”, completou.
 
Com o novo prazo do governador do PSDB, o sistema que busca diminuir o intervalo entre os trens, agilizando o transporte de passageiros, serão um total de 10 anos de atraso. Contratado em 2008, ainda no governo de José Serra (PSDB) por R$ 780 milhões, para melhorar a eficiência das linhas 1, 2 e 3 do metrô de São Paulo, a entrega estava prevista para 2011. Até agora, contudo, apenas funciona na linha 2-verde.
 
Questionado pela reportagem, a Secretaria de Transportes Metropolitanos, responsável pelo Metrô, afirmou apenas que os R$ 116 milhões “foram tratados como referência para discussão em arbitragem, algo natural nesse tipo de litígio”. A Alstom não quis se pronunciar. O gasto, tanto da multinacional, quanto do governo com o processo de arbitragem custou mais de R$ 2 milhões.
 

17 comentários

  1. KKKKK

    Ministério público de São Paulo investigando Tucanos, KKKK. Piada.

    Nem o Tiririca faria melhor. KKKK

     

  2. Eh óbvio que estão fazendo

    Eh óbvio que estão fazendo isso soh pra disfarçar ou alguém consegue acreditar na imparcialidade e na eficiência pro interesse público do MPSP?

    aposto que não vai dar em nada ou talvez encontrem algum funcionário de 2. Ou 3. Escalão para culpar, o sempre conveniente boi de piranha tucano.

  3. Sempre entendi que o

    Sempre entendi que o Governador Geraldo Alckimin foi o politico mais inespressivo que passou pelo Palacio dos Bandeirantes,nos ultimos anos.Mediocre,vingativo,truculento,com pendores ditatoriais e afins.Uma mistura de Laudo Natel com Don Luizinho,ex Bispo de Guarulhos,in-memorium.Fico a me perguntar,o que o Governador Zuza Covas viu de útil nesse sujeito.

    •   Talvez as mesmas qualidades

        Talvez as mesmas qualidades que viu naquela ratazana que ocupa um assento no TCE, o tal Roubson Marinho.

       

        Já foi o tempo em que eu acreditava na idoneidade do Covas. E olha que nem estou medindo o falecido pelo caráter de seu neto.

  4. Pense numa investigação

    São os mesmos caras que num encontraram nada na fraude da merenda, é isso?

    Deixa eu ver o futuro: num vão achar nada de errado.

    Madame Alex traz a pessoa amada, joga búzios…

  5. Vai investigar e não vai

    Vai investigar e não vai encontrar nada que desabone o Sr. Geraldo Alckmin e sua turma. E se encontrarem “podemos tirar se achar melhor”.

    Porque não aproveita e investiga o monotrilho (quem passa pela Capital e vê aquelas colunas abandonadas apodrecendo ao ar livre, “ruínas de uma escola em construção”, como diz Caetano Veloso em “Fora de Ordem”, sabe o que é isso).

    Aproveita mais e faz uma auditoria na venda da Sabesp: quem são os brasileiros que compraram ações dessa autarquia na NYSE? Quando? Como enviaram dinheiro aos EUA para a compra? Como recebem dividendos?

    Pode, também, investigar o rodoanel e o incêndio que destruiu documentos do Metrô: http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,incendio-criminoso-destruiu-papeis-do-metro-imp-,968856

    O que não falta é razão para investigações pelo MP paulista…

  6. Alguém ainda acredita no
    Alguém ainda acredita no MP/SP ?

    Investigam o Haddad por causa da pegadinha da agenda no Villa e deixam processos da crise hídrica, do translação e inúmeros outros dormindo nas gavetas…

  7. Ficou feio, agora tem que consertar…

    Pegou mal a notícia da anistia…

    Entra em campo o juridico e dá seu veredicto!

    Foi tudo certo!

    Se cobrasse a dívida, ai sim, é que seria lesivo aos cofres públicos…

    Vão demonstrar por A + B, que apesar de tudo AINDA É O ESTADO QUE DEVE A EMPRESA!

    Esse troço NÃO TEM JEITO, É LADRÃO DE TODO LADO!

    Não salva um!

  8. só para mostrar serviço…

    toda vez que investigam encontram um meio de mais servir

    tucano gosta muito

    volta e meia faz uma cagada só para testar se continuam leais, de prontidão e à disposição

  9. O governador perdoa dívida da

    O governador perdoa dívida da empresa acusada de pagar propina e superfaturalmento nos contratos do metrô durante as gestões do PSDB. Em terra de delação premiada, é assim que se faz.

    O escândalo está pronto e acabado. Com a palavra, o MP/SP.

    Vai dar em nada. E os ladrões de merenda?

     

     

     

     

     

     

     

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome