Narrativa quebrada de um golpe em andamento, por Onkoto

Por Onkoto

Comentário ao post “Xadrez do PMDB jogado ao mar

Nassif,

repetindo alguem deste blog, voce precisa compilar estes textos do Xadrez e disponibilizar ao público, que nem no dossiê da Veja. Colocando os textos numa ‘timeline’ dará um excelente estudo.

Posso estar sendo pollyana, mas ainda acho que o objetivo subjacente a todo este movimento seja o de “limpar” a política partidária do Brasil. Explico.

Acredito que o movimento dos jovens turcos do MPF em Curitiba seja movido por um messianismo/sebastianismo de querer limpar do quadro poíitico nacional os maus politicos. E eles encontraram no PGR o mentor ideal. Me parece que os procuradores e o PGR, embora alinhados, tenham agendas distintas.

Veja o caso do garoto propaganda dos procuradores. Seu discurso, atitudes e ações demostram um claro objetivo de limpeza ética, e mais, ele acredita estar fazendo a coisa certa. Sende ele protestante, separo aqui dos (neo)evangélicos, de uma denominação caracterizada como protestantes-históricos, suas crenças e sua ética pessoais estão em sintonia com suas ações como agente público.

Já o PGR deve ter encontrado nesta turma os agentes perfeitos para a sua agenda pessoal, mas não concorda plenamente com a extensão da limpeza. Os procuradores pensam em limpar tudo, o PGR, não, ele tem já estabelecida claramente uma fronteira de atuação.

Pepe Escobar fala da cooperação da inteligência americana neste processo, e afirma que apenas pelo doleiro Youssef não se teria chegado a Petrobras. A cooperação americana tem dois vetores, um o PGR e outro o juiz Moro. É muita informação qualificada que possa ter sido obtida pela PF do Paraná, ou mesmo do Brasil inteiro. 

Leia também:  Toffoli toma decisão que suspende todos os processos contra Flávio Bolsonaro

A PF entra porque não temos outra agência para coletar informações, investigar e prender. Ela veio a reboque de tudo isso, e é tão incompetente que não consegue sequer espionar seus próprios colegas num processo de eleição interna. Seus dispositivos de escuta, ou bugs, são tão precários que uns encontram as pegadas dos outros DPFs. Com a aparente melhora na obtenção de informação, eles certamente receberam dispositivos melhores e/ou informações coletadas lá fora.

Por que a PFPR? Eles sempre foram anti-PT, talvez devido ao caso Banestado acobertado por todos atores políticos comeco dos anos 2000, e que frustou este pessoal em particular, e o resto da PF de maneira mais geral e difusa.

Para fechar este quadro, a Lava Jato, temos a tríade MPF-PF-Moro. Aí entra o braco da Justiça para legalizar e reforcar as ações dos outros dois grupos. Nao fosse o arbítrio do juiz Moro, passando por cima da lei sempre que necessário, e não sendo repreendido pelas instâncias de controle, CNJ/MJ/STJ/STF, estas ações não teriam chegando ao ponto em que se encontram hoje. Basta lembrar que as investigações dos grampos internos na PRPF nunca deram em nada, foram contidas dentro da PF, nos órgãos de controle e na Justiç.

Por que a justica do PR e o Juiz Moro? Porque ele parece deslumbrado com o modelo americano de justica, tem admiração pelos EUA e tem participado de diversos cursos/seminários nos EUA. Ainda segundo Pepe Escobar, ele seria considerado um ‘asset’ pelos  EUA. Além do que, ele tem uma particular veneração pela operação Mani Puliti, que ele parece conhecer apenas pelos livros editados nos EUA e não tem um visão mais ampla dos aspectos sociais e políticos que esta operação provocou na Itália. Em terceiro lugar, por que ele foi o magistrado do inquérito Banestado. Todo seu trabalho na época não rendeu quase nada (se tinha alguma coisa, se perdeu no acobertamento), levou a condenação quase simbólica do delator Youssef (olha ele de novo) e deve ter produzido uma baita frustação. Pode ter sido o vetor inicial da operação, recebendo informações privilegiadas dos EUA e re-encontrado o mesmo procurador do passado. Só que agora existe um procurador mais atuante, independente do passado e com um fervor quase messiânico. Não podemos esquecer que o procurador original, e que agora ficou em segundo plano, agiu em interesse próprio no caso Banestado, provocou rusgas com a PF, e protagonizou um mini-escândalo em Nova Iorque.

Leia também:  Dallagnol dará palestra com o tema "a luta contra a corrupção"

Por isso tudo, acredito em três vetores distintos, com agendas próprias, que se somam (vetorialmente) na operação LJ. Até quando estarão juntos? Boa pergunta. Veja que já aconteceu algumas rusgas entre eles três. O pessoal do PR, juiz e MP, sabem muito bem das falcatruas passadas dos outros partidos além do PT, e eu pollyanamente acredito que eles querem acabar com todos eles. E também acredito que o PGR assim deseja, mas até um certo limite que preserve parte do PSDB. Os outros? que sejam lançados ao mar.

O que se pode esperar? 1) qual o limite a ser imposto pelo PGR? Curitiba vai se contentar com esta limitação? até quando o grupo MPPR (eles não se destacam muito individualmente) vai suportar o ego do juiz? E a PFPR, com seus DPFs e mini-egos corporativos?

Fechando (caramba, ficou longo o post), a estratégia aparente era pegar primeiramente o PT e alavancar a opinião pública, incluir o PP (muito corrompido e dentro da base do PT), remover/afastar a Presidente Dilma. Em segundo momento, minar o PMDB, este ainda mais sujo que o PP, e facilmente derrubado. (acho que eles todos não contavam com tanta incompetência dos caciques pmdbistas). Depois… aqui acho que eles se dividem, com parte querendo avançar sobre o PSDB e limpar tudo, e outra parte blindando estes. Mas como a história ainda está em andamento, nao dá pra escrever o que não aconteceu.

26 comentários

    • Luiz,
       
      obrigado pela

      Luiz,

       

      obrigado pela lembranca. O Romulus faz analises sensacionais, e voce achara’ no meu texto coisas pincadas dele.

       

      Onkoto

  1. Parei na segunda linha, ora,

    Parei na segunda linha, ora, se houvesse intenção de limpar a política, porque partir do pressuposto que o PT inventou a corrupção ????? . . . . . É partidarismo mesmo, é maldade profunda, é entregar o Brasil aos concorrentes estrangeiros . . . ora ora, cada uma . . . .

    • Nosde,
      eu nao disse e nem

      Nosde,

      eu nao disse e nem concordo que o PT inventou a corrupcao. Faz parte da estrategia deles alavancar, e se voce tivesse lido um pouco mais o texto, suas agendas em cima de uma situacao existente e propicia, qual seja, o anti-petismo generalizado na opiniao publica.

      Onkoto

       

  2. Falta ainda combinar com os

    Falta ainda combinar com os russos, e os russos são a tropa do Cunha e o poder regional dos caciques do PMDB.  É ilusão achar que o jurídico irá se sobrepor ao político, sem que o jurídico se torne, em alguma medida, a própria política. Digo isto porque, no desespero, é óbvio que a tropa pmdbista irá reagir, ainda que já sem o verniz do pudor.   Vai sobrar para todo mundo, ou alguém acredita que os caciques do PMDB não sabem dos podres que corroem o judiciário e não vão usar isso como revide ou chantagem?

  3. Os conspiradores irão até onde a Globo deixar

    O poder deles se reduz a zero sem a cumplicidade da Globo.

    Um bom assassinato de reputação, um escândalo plantado, uma campanha de desmoralização do Moro (o trocadilho saiu por conta própria), e pronto. Os Torquemadas voltam aos seus porões nos cafundós de Curitiba. Se bobearem, podem até ser presos por abuso de poder. Basta “o chicote mudar de mãos”…

    Eles não têm mandato divino nem mandato popular. Eles só têm poder de intimidar, chantagear, condenar a zilhões de anos de cadeia etc. porque a grande mídia lhes confere esse poder.

    Estão destruindo o país para ” limpá-lo” . O que a Mãos Limpas fez pelo retrocesso político e econômico na Itália vai parecer fichinha quando acabar esse ciclo inquisitorial no Brasil – a menos que o povo intervenha em alguma outra posição que não a de ovelha desses “pastores”  de araque.

  4. Acho que é muito mais simples que isso

    Essa operação está sendo feita simplesmente para colocar o governo nacional novamente nas mãos do PSDB e entregar nossas riquezaz para o capital internacional.

    O resto vai ser consequência , pois eles tem que tirar todos que estão na frete desse caminho de circulação.

    Eles tem material suficiente para colocar todo o PSDB na roda e deixam de lado.

     

     

  5.  
     
    Nem D. Sebastião, nem

     

     

    Nem D. Sebastião, nem Robespierre. O nome do jogo é … machartysmo! 

  6. A narrativa fantasiosa da

    A narrativa fantasiosa da mídia e do pessoal da lava-jato que eles mesmos contam é a de que o “petrolão” é uma continuidade do “mensalão” (so o do pt) e que tem um “líder” do esquema no estilo do “domínio dos fatos”. A Lava-jato já bateu na porta da globo e quando percebeu soltou doleiro logo em seguida, fora toda a ridicularidade em perseguir pedalinhos de Atibaia (que so podem ser fruto do “petrolão” se imagina). A investigação é messianica apenas de 2003 para frente (porque não da para investigar governos anteriores), e os esquemas das empreiteiras a ser investigados são Petrobras, Eletrobras, Defesa porque nos casos de corrupcão dos governos estaduais o governo é vitima.

  7. Narrativa quebrada de um golpe em andamento, por Onkoto

    Vejo prepotência demais. Todos “se achando ou melhor “tendo certeza” de que sabem o que é bom e certo. O PGR atual tem um DNA de bandidos, ele e os dois irmãos, o irmão se acha no direito de dar palpite sobre o interino atual, “se acha”. Falta decência, um pouco de bom senso, um pouco de vergonha na cara, honestidade consigo mesmo. Essa turma de concurseiros da justiça, são na maioria, os piores. É preciso mudar as regras. Concurso sim mas emprego garantido não. Volto a insistir, um bando de pobres que sairam da pobreza mas a pobreza não saiu deles.Se prevalecem de um bando de bobalhões, sem noção, que os vêm como exemplo. Haja visto o j. barbosa….

  8. Para mim todas essas

    Para mim todas essas questões, além daquelas que o Nassif apresenta nos seus “Xadrez”, tem relação com a tese do AA:

    Ninguém dá Golpe para os outros. 

    E quem foi determinante no Golpe? Quem deu as cartas, definiu a agenda? Inclusive cometeu erros nessa definição? Em suma, quem de fato deu o Golpe?

    Segundo as falas dos políticos grampeados foi a “Lava Jato”.

    Sem ela não haveria o climax para o Golpe. Foi ela, por exemplo, que propiciou a capa da Veja na véspera das eleições, entre otras cositas más.

    E quem é a “Lava Jato”? Essencialmente: Curitiba/PR = MPF – PF – Moro. 

    Ah, alguns dirão: mas eles não tem força política-institucional, dependem da Mídia (leia-se Globo), PGR e STF.

    Isso está correto apenas em parte, pois essas três instituições, mais o PSDB, não podem abrir mão da Lava Jato para derrubar a Dilma. A “Lava Jato” tem o Vaccari, o Dirceu, o Marcelo Odebrecht, e o João Santana e Esposa presos para poderem derrubar a Dilma e inviabilizar politicamente o Lula.

    E se a Dilma retorna após a votação no Senado, quem tem poder para jogar lama no ventilador e inviabilizar seu mandato? A quem as demais forças golpistas apelarão?

    Logo, o Golpe depende essencialmente da “Lava Jato”. E a Globo e cia, apoiariam imediatamente se percebessem um novo grupo de direita no Poder.

    Logo, não é a Globo, PSDB, PGR e STF (e a Fiesp de lambuja, que tem relação política através de seu presidente com o PMDB) que tem o comando do Golpe. 

    Voltando a tese: Ninguém dá Golpe para os outros.

    E se a “Lava Jato” grampeou os Ministros do Supremo como fez, indiretamente(?), com a Presidenta?

    A “Lava Jato” não pode derrubar qualquer um que ameçar o SEU Golpe? Em tese (pq hoje são avalistas do capital nacional e internacional/EUA), os líderes do PSDB são os mais fáceis deles.

    Esse discurso unânime (Dilma/PT, grande mídia, atual governo Temer, Blogs, etc) de que “querem acabar com a ‘Lava Jato’ “, a ” ‘Lava Jato’ não pode acabar”, etc, etc; só reforça ainda mais o verdadeiro timoneiro do Golpe.

    A “Lava Jato” já censura o Blog do Marcelo Auler, por que será? Ora, porque ele vem pondo o dedo na ferida. E só ler os comentários nas suas postagens para ver como os podres aparecem.

    A “Lava Jato” é uma operação ILEGAL. Todas as forças democráticas deveriam denunciar isso. Grampos, prisões, vazamentos, delações, investigações parciais, etc, etc. As arbitrariedades e ilegalidades nadam de braçada. Todos os presos e presas poderosos, “grandes empresários presos pela primeira vez na história do Brasil” estão nessa situação não por conta das ilegalidades cometidas, mas para poderem viabilizar o assalto ao poder central – o Golpe. A prova disso é que o Aécio aparece em todas as delações desde Youssef e nunca alguém da “Lava Jato” se manifestou, reclamou, deu uma declaração insinuando que ele estaria acima da lei, etc, etc.

    (Mas calma, isso faz parte da estratégia um de cada vez começando pelos inimigos ideológicos e táticamente mais poderosos, pois eles tem os cacique do PSDB na mão.)

    É a velha história do Golpe de 64 se repetindo. O Golpe seria transitório, apenas para colocar “ordem na casa” e acabar com aquela “república sindicalista corrupta”. Primeiro foi Jango, depois Juscelino e finalmente Lacerda. Não sobrou um… O que seria transitório durou vinte anos.

     

    • É isso, RPV, em essência

      só que é preciso lembrar que a LavaXato é apenas um braço operacional do golpe. Ela nada seria sem o apoio da imprensa e a cumplicidade e ajuda das instâncias superiores. Veja que há três instâncias recursais acima de Curitiba, quatro se contar com o juiz que tem o poder de regular o trabalho dos procuradores.

      Portanto, o poder da Lava-Jato é delegado, e não original. Mas tem o outro lado. A Globo acaba de derrubar o segundo ministro do Temer em menos de uma semana. E o fez baseado nas gravações da LavaXato e para proteger a LavaXato. Há quanto tempo os Marinho não tinham o poder de derrubar ministros e definir políticas por meio de editorial? É a LavaXato que está dando esse poder a eles e eles devem estar gozando horrores com ele.

      Assim, a Globo empodera a LavaXato e é empoderada por ela. É um jogo de ganha-ganha. E jogo de ganha-ganha não acontece por coincidência. Ele só é possível porque os LavaXatos sabem muito bem com quem podem mexer e quem devem deixar em paz. Dados os personagens envolvidos, o juiz, os procuradores, o PGR, os policiais, eu não vejo possibilidade da LavaXato sair da linha e jogar o seu aparato sobre quem não deve. Todos são personagens que aparentam ser excelentes em reconhecer os seus lugares.

      Já tivemos a prova disso no encobrimento da filhinha do Marinho na operação Triplo X, não tivemos? Portanto, quando o PSDB estiver devidamente instalado no poder a LavaXato vai continuar apenas perseguindo os adversários e aliados incômodos. E alegre e voluntariamente. A retórica será sempre do apartidarismo; já a prática, essa mostra o que a retórica visa encobrir.

      Quem fazia esse serviço antes, no governo FHC, era a imprensa. A PF e o MPF eram tão fraquinhos que quase não existiam. Desgraçadamente para nós, o MPF e a PF são a nova imprensa.

  9. pronkovô

    assim como os cruzados messiânicos de Curitiba consistem tão somente no braço operacional do PGR, a serviço de uma sanitização seletiva do Congresso, o próprio PGR não é a cabeça pensante formuladora e no comando da demolição controlada em curso, visando abrir espaço para um projeto muito além de um simples golpe de Estado.

    é um novo e total sistema de poder que se ergue do colapso institucional provocado pela Lava Jato.

    a força tarefa salvacionista da Lava Jato está piamente convicta que a corrupção advém dos pecados dos ímpios. será pela completa purgação do sistema político que uma nova e pura casta dirigente ascenderá ao poder. o fundamentalismo religioso, de mãos dadas com o conservadorismo puritano, tem nas forças do livre mercado e nos sagrados valores da ética protestante o caminho para a libertação do Brasil dos males da corrupção e do esquerdismo.

    a agenda oculta do PGR obedece ao projeto de total integração do Brasil a nova ordem da Tirania Financeira global. padecendo cronicamente de uma crise econômica sem qualquer perspectiva de superação no curto prazo, e sem mais dispor de seu tradicional recurso da destruição criativa através de conflitos bélicos mundiais – pois desembocariam na utilização de armas de destruição em massa – o núcleo central do capitalismo pretende como solução a recolonização de todo o planeta, através de uma brutal e rápida espoliação da riqueza das nações.

    nenhum dos agentes visíveis atuando na crise brasileira tem papel dirigente no processo.

    além disto, com o imenso volume de provas acumulado, via grampos e delações premiadas, contra tudo e contra todos, o atual heterogêneo condomínio que usurpou o governo não tem a menor possibilidade de coesão e estabilização. saímos da conciliação permanente do lulismo para um período de crises constantes.

    passo a passo se executará o plano de demolição controlada, um por um os marionetes, que se julgaram protagonistas, serão forçados a caminhar pela prancha dos piratas golpistas. até que o golpe seja totalmente consumado. nada então será como antes. viveremos os horrores de um Brasil completamente transfigurado: um mix de Grécia, Turquia, México e Líbia.

    a única chance de sobrevivência está na resistência popular, comprometida com a radicalização da Democracia. via um avançado projeto de reformas: a reforma política, a reforma do Judiciário, a dissolução do Congresso e do STF,  eleição geral para o Congresso e Presidência, acompanhada de referendo para os indicados ao STF.

    .

    • Boa avaliação

      … mas acho que uma saída pela radicalização da via democrática, tal como delineada no seu último parágrafo, só teria alguma chance caso fosse respaldada por Forças Armadas nacionalistas.

      Existe isso? Ou nossos milicos estão devidamente cooptados pelo entreguismo ao Tio Sam?

      • pronkovô (2)

        ->” Ou nossos milicos estão devidamente cooptados pelo entreguismo ao Tio Sam?”

        qualquer opinião minha a respeito é mera conjectura pessoal. contudo, para todos os que se opõe ao golpe em curso, o papel das Forças Armadas na garantia da “ordem democrática” se tornou uma questão decisiva. tá todo mundo indagando a respeito. o que deixa claro ser imprescindível a Esquerda ter um projeto para as Forças Armadas e um canal de acesso a elas. abraços.

        .

  10. bom  artigo que traz


    bom  artigo que traz informações que parecem

    íntimas  do golpé….

    gostei tb dos comentarios do rpv e do arks

     

  11. O reino da carteirada

    Esses caras, das 3 instituições, destruiram a vida de milhares de famílias, do Zé Dirceu ao operário de chão de fábrica que perdeu o emprego. E isso sem necessidade, somente por capricho e maldade.

    Fôssemos um país letrado, só esse fato seria suficiente para barrar a operação e punir exemplarmente seus agentes.

    O messianismo ou o maçonismo de seus expoentes é tão verdadeiro quanto uma nota de três reais. Uma ação religiosa que torna o homem pior que era antes é falsa e hipócrita. Além de ser uma blasfêmia usar o nome de Deus para oprimir e agir com injustiça.

    As três instituições pularam a cerca da legalidade para legitimar o Golpe. Tal como as milícias das favelas e dos morros, o fizeram pela certeza da impunidade.

    Moro, Janot, os promotores sem nome e os delegadinhos são uma vergonha para o país.

    • Concordo. Para matar o

      Concordo. Para matar o carrapato, dizimaram a boiada, mataram todos os animais da fazenda e  ainda colocaram fogo na Senzala. Se agem por   messianismo, são, no minimo,  incompetentes.

      Vejam os USA no escândalo do sub prime que causou enorme crise economica mubdial,  levando a bancarrota paises da Europa, Grecia, incluida. O governo dos USA e a justiça puniram quem deveria punir mas não puseram fogo no sistema financeiro.

      O governo  ainda emprestou bilhões às instituições financeiras envolvidas no crime para que o sistema não ruisse levando o país junto. No Brasil, permitiram que moro e procuradores pusessem  fogo em TUDO, paralisando o país. Porque a globo quis. 

      Para entregar o pré-sal ao império aceitam qualquer trocado. E ainda criticam os valentes homens do oriente medio que vendem caro a derrota.

  12. Obsessão?

    Apartidariamente poderia até ser vista  como  obsessiva , esta suposta tentativa de desqualificar as atitudes, métodos de trabalho ,  exposição midiática,  interpretações dos procedimentos jurídicos dos agentes da justiça(juiz, promotores, policiais federais) que compõem grupo de investigação da Lava a Jato.

  13. Só acreditaria no tal

    Só acreditaria no tal “messianismo” se, (a) o desMoronado parasse de palestrar para o conservadorismo-mais-despudorado-sem-qualquer-traço-de-vergonha-na-cara (bando de sonegadores, sonegadores, oportunistas e corruptos-corrompedores); b) todos os 3 “braços” da hydra parasse de encher o saco por mais dinheiro, mais dinheiro, mais privilégios, mais dinheiro, mais dinheiro (como a tal reunião do lewando com a Dilma); c) toda essa gentinha meganhada parasse de incomodar por mais facilidades e bônus-atípicos; d) e parassem de usar a rede esglobo como vaza-vaza. Sim, e o desMoronado fosse afastado por conta do saudoso cnj (que, na verdade, só funcionou com o GM (surpresa!) e o Gilson Dipp.

  14. Nem o autor do livro que Moro colou concorda com ele…

    Daniella della Porta e Alberto Vannucci são os autores de Corrupt exchanges: actors, resources, and mechanisms of political corruption, obra citada 12 vezes ao longo das cinco páginas de Considerações Sobre a Operação Mani Pulite (Mãos Limpas), artigo do juiz federal Sérgio Moro publicado em 2004 pela revista do Centro de Estudos Judiciários, da Justiça Federal.

    Nesse artigo famoso, Moro antecipou em dez anos o que faria na operação Lava a Jato, tornada Lava Jato após a queda do avião que vitimou Eduardo Campos, cujo dono não apareceu até hoje. O novo apelido popular foi incorporado até pelos homens de toga, que não se importaram com a confusão entre uma limpeza a jato e um jato sujo.

    O DCM submeteu as citações de Moro à apreciação de Alberto Vannucci, professor de Ciência Política da Universidade de Pisa, pesquisador da corrupção política na Itália e colunista do jornal italiano Il Fatto Quotidiano. O autor aprovou a escolha dos pontos ressaltados pelo juiz brasileiro. “Se fosse meu aluno, seria bem avaliado”, comentou.

    Até mesmo a conclusão do artigo do juiz endossa os conceitos de Porta e Vannucci:

    “De fato, escândalos políticos não colocam em questão apenas a legitimidade da classe política; eles também têm um impacto na legitimidade dos encarregados de investigá-los: a magistratura. Em alguns casos, de fato, a descoberta de ilegalidade disseminada provoca críticas ao sistema judiciário no sentido de que este estaria sendo inadequado para combater a corrupção”.

    Para o professor, no entanto, as críticas ao ativismo político do poder judiciário se resolvem por meio das garantias constitucionais do Estado de Direito. “A Justiça italiana é muito garantista. As decisões dos juízes estão sujeitas a uma série de controles que os protegem de qualquer acusação de partidarismo”, afirmou.

    “Tenho dúvidas de que se possa dizer o mesmo sobre a Lava Jato. Não me parece que os juízes tenham sido protegidos das suspeitas de politização. Ao contrário, as suspeitas são tão fortes que foram logo usadas para deslegitimar a operação, coisa que nos primeiros dois anos da Mãos Limpas seria impensável”.

    Se aprovou o aluno Moro, o professor não aprova a Lava Jato.

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-diferencas-entre-a-lava-jato-e-a-mani-pulite-segundo-um-especialista-italiano-por-jura-passos/

  15. Bela análise

    Acredito que é por aí mesmo. E ainda pode-se incluir na análise a prisão de poderosos corruptores, algo inédito na nossa história.

    O maior problema dessa tempestade é o saldo do conflito entre princípios do garantismo penal x a sua flexibilização. É a grande incógnita. Se o saldo para a democracia será positivo ou negativo, somente o tempo o dirá.

  16. Conta outra.

    Ora, querem “limpar a política” se associando à rede globo ou deixando de fora os bancos que também despejam dinheiro de campanha aos baldes? Conta outra.

    E mesmo se tivessesm esse fito, eles são juízes, promotores e delegados, o trabalho deles é jurídico, e não o de realizar uma operação política baseada na manipulação e na desinformação para derrubar ou instituir esse ou aquele governo.

    Quer dizer, então, que não importa a ideologia por trás de uma operação dissimulada pois o subproduto, colocar alguns ricos e alguns políticos na cadeia, justifica?

    Ora, se alguns desses concurseiros que mataram aulas de Sociologia, Filosofia, História estiver, por exmplo, inspirado em ideologiais malucas, como a do doido do AL que quer o retorno do padrão ouro, tá liberado? Outro vem com uma agenda de um beato qualquer, outro mais com ideias fascistas desvairadas… e vamos todos ficar esperando pra ver “que bicho vai dar”?

    Não. Eles não foram eleitos para interferir na política selecionando adversários da acordo com as conveniências do momento e de sua agenda política mal dissimulada.

    Os exemplos passados de “triunfo da vontade” deveriam bastar.

    A agenda, desde o início é a de “combater o sinistro projeto de poder do PT, PT, PT”. Não é à toa que uma das fases posteriores à derrubada foi chamada de xepa. De chantagem em chantagem vão operando as mudanças institucuinais que lhes povoam o bestunto…

    Ou seja, é evidente que têm um “projeto de poder” contraposto, que, mesmo que não seja consensual, tem em comum o fato de “se acharem” superiores moral e e intelectualmente.

    Já vimos esse filme também.

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome