PF realiza busca na casa de Ibaneis Rocha

Tatiane Correia
Repórter do GGN desde 2019. Graduada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Com passagens pela revista Executivos Financeiros e Agência Dinheiro Vivo.
[email protected]

Governador afastado do Distrito Federal é acusado de omissão em atos antidemocráticos; operação foi autorizada pelo STF

O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), é alvo de cinco mandados de busca e apreensão a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). A Polícia Federal encontra-se na residência do político.

Além de Rocha, a operação tem como alvo o ex-secretário executivo da Segurança Pública do DF, Fernando de Souza Oliveira. Ambos são investigados em inquérito que apura a omissão de autoridades durante os atos antidemocráticos em 08 de janeiro.

Ibaneis seguirá afastado do governo do Distrito Federal por conta de decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que confirmou a medida tomada pelo ministro Alexandre de Moraes por 9 votos a 2 em plenário.

A Polícia Federal também integra tal operação, que foi aprovada pelo Grupo Estratégico de Combate aos Atos Antidemocráticos da PGR e autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Operação Lesa Pátria

A Polícia Federal deflagrou a primeira fase da operação Lesa Pátria, que busca identificar os participantes, financiadores ou incentivadores da invasão ocorrida em 08 de janeiro.

“Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, afirma a PF, em nota oficial.

Ao todo estão sendo cumpridos oito mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

As investigações continuam em curso e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas.

Com informações do G1

Saiba Mais

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador