PGR insiste em levar acusações de marqueteiros contra Dilma a Moro


Foto: Reprodução
 
Jornal GGN – A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu que as acusações do casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura contra a campanhas de Dilma Rousseff em 2010 e 2014 fiquem nas mãos do juiz Sérgio Moro, em Curitiba.
 
No processo, a dupla de marqueitos afirmam que Dilma tinha conhecimento de que a Odebrecht pagou R$ 35 milhões, via caixa dois, à campanha de 2014, e outros R$ 70 milhões, com recursos declarados, mas que seriam ilegais. A recomendação foi enviada pela PGR ao Supremo Tribunal Federal (STF), após a Segunda Turma da Corte remeter o caso à Justiça Eleitoral. Mas para a PGR, deve ser conduzido pelo magistrado da Lava Jato de Curitiba.
 
A alegação é de que os supostos “diversos repasses feitos pela Odebrecht guardarem relação com investigações e ações penais em curso” na 13ª Vara Federal de Curitiba, escreveu o vice-procurador-eleitoral Luciano Mariz Maia, um dos braços da procuradora Raquel Dodge.
 
O procurador chegou a admitir que se tratam de acusações de teor eleitoral. Mas insistiu: “ainda que o desenrolar de eventuais investigações decorrentes dos presentes termos de depoimento apontem que os envolvidos praticaram crime eleitoral em conexão com crimes comuns, é certo que tal circunstância não conduzirá à competência exclusiva da Justiça Eleitoral para processá-los e julgá-los”.
 
Por isso, não só a Corte Eleitoral deve apurar o caso, como também deve ser compartilhado com a Justiça Federal do Paraná, mais especificamente Moro, “por razões de índole técnica”. 
 
Dentro da Segunda Turma há discordâncias. O relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin concordou com a PGR e quis remeter a apuração que recai contra Dilma à Moro. Mas após um recurso do ex-ministro Guido Mantega, um dos também acusados, a Segunda Turma decidiu analisar.
 
Em abril, durante a sessão, o ministro Dias Toffoli abriu a divergência apontando que não deve ficar nem na Federal de Curitiba, nem na de São Paulo ou Distrito Federal sustentadas por Mantega, mas cabe à Justiça Eleitoral. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski concordaram, vencendo Fachin. 
 
Mas a PGR insiste e enviou uma recomendação ao Supremo, pedindo que o caso fique com Sérgio Moro. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Caso Chico Rodrigues será decidido pelo Senado após posição do STF

15 comentários

  1. Caramba, esse povo não tem

    Caramba, esse povo não tem vergonha mesmo. Não importa a obvia perseguição que continuam a fazer contra integrantes do PT. Será que algum dia teremos um judiciário apartidário??  

    • Quando vocês terão uma

      Quando vocês terão uma justiça de verdade?

      Será quando voces criarem uma espinha e enforcarem todos os escravocratas que fazem parte desse CIRCO chamado de “justiça brasileira”. Quando tratarem os seus juízes como pessoas comuns de grande saber ao invés de “deuses infalíveis e inquestionáveis”.

  2. Cada vez mais a Raquel DODGE

    Cada vez mais a Raquel DODGE mostra que é uma americana em cargo de poder no braZil defendendo os interesses americanos.

  3. Dodge arquiva Aécio e persegue Dilma

    A acusação contra Dilma, é de que marqueteiros, presos e constrangidos , e Dodge do fundo do poder que lhe outorgamos vai abrir mais um processo no qual insiste que não é eleitoral, e que deve ser julgado por Moro.  Isto tão explicito , tão explicito , tão explicito quanto a acusação do triplex. De fato isto parece mais um triplo XXX

  4. Os vários tentáculos do golpe!

    A implacável perseguição continua…  Já era esperado!  Tão logo a honrada decidiu concorrer ao Senado… e chegam sem pudor as tentativas de assassinato de reputação!    Odiosas criaturas!  Que o destino não os esqueça!!! 

    • Não é surpresa para muitos de meus contatos…

      Exatamente no dia 29 de junho, ou seja, há pouco mais de 30 dias, repassei com muito orgulho, aos meus contatos no whatsappp, o vídeo onde Dilma reafirmava sua candidatura ao Senado por MG. Na mesma mensagem prevenia que não se surpreendessem,caso ela fosse atacada após essa deciasão.  BINGO!   Escancaram a inescrupulosa perseguição sem a mínima vergonha!  A quem querem enganar? Enquanto isso, no Senado e no atual governo, as bestas continuam atuando livres leves e soltas!

  5. E isto não é perseguição da

    E isto não é perseguição da dona pgr. Ela sabe que com o mazzaropi a condenação de petista é chapada. Nada como garantir mais uns minutos de jn e mais uns metro aprofundando o poço da imoralidade da justiça brasileira. Realmente presidenta Dilma a senhora não poderia dar certo mesmo. A senhora é muito grande mesmo pra esta nação comandada por gente nanica.

  6. Partido PGR

    Fazendo a sua própria “Operação Vale Tudo”, o Partido PGR usa da sua artilharia para salvar o Centrão de Anastasia e Aécio, em MG.

  7. Ela merece!
    Que essa senhora tenha em dobro, para si e para sua família, todo o mal que causa as suas vitimas e aos familiares dessas

  8. Ela merece!
    Que essa senhora, a procuradora da procuradoria, tenha em dobro, para si e para sua família, todo o mal que causa as suas vitimas e aos familiares dessas

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome