Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção federal no Rio

Se o caso da Assembleia Legislativa do Rio – mandando soltar Jorge Picciani e outros deputados – é um sinal de que o Rio de Janeiro é um estado sem lei, a prisão do casal Garotinho é a comprovação final. 

Por trás da prisão, uma disputa de facções envolvendo juízes, procuradores e políticos da região. O Rio de Janeiro se tornou, de fato, uma terra de ninguém, com abusos sendo cometidos por todos os poderes, o Legislativo, o Judiciário junto com delegados da Polícia Federal e promotores com interesses políticos locais.

É hora de se pensar seriamente em uma intervenção federal conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e se valendo do fato de se ter uma Procuradora Geral da República e um Delegado Geral da Polícia Federal empenhados em demonstrar o republicanismo de suas instituições.

O caso do juiz Glaucenir

Para se defender Garotinho, sempre é prudente colocar algumas ressalvas. Não conheço a fundo a carreira política do casal Garotinho. Não sei se pertencem à média dos políticos, se são piores ou melhores. E, obviamente, não posso me basear na opiniào da Globo, já que Garotinho tem sido de um atrevimento único, enfrentando o grupo.

O que está em questão é a atuação do juiz Glaucenir de Oliveira, da 98a Zona Eleitoral de Campos de Goytacazes, que move uma perseguição implacável a Garotinho, já revelou uma animosidade em relação a ele e continua livre, leve e solto para praticar arbitrariedades. 

Agora, acusa o casal Garotinho de ter se beneficiado de financiamentos eleitorais da JBS.

A prisão não foi ordenada pela Operação Lava Jato, nem por qualquer outra conduzida por agentes isentos. O juiz se baseou na delação de Ricardo Saur, da JBS, para ordenar a prisão do casal.

A acusação é inverossímil. Para haver corrupção é necessário o chamado “ato de ofício”, ou seja uma decisão da autoridade que possa ser a contrapartida ao suborno.

Na sentença do juiz são mencionados “benefícios irregulares conquistados pela empresa, como linhas de crédito do BNDES”. O casal Garotinho teria sido beneficiário de uma suposta propina ao PT, para comprar o apoio o PR. 

Pergunto: o que Garotinho tinha a ver com o BNDES? Quem tem um mínimo de discernimento sabe que os financiamentos do BNDES à JBS obedeciam à estratégia de criação dos campeões nacionais. A ideia fixa do Ministério Público Federal com o BNDES não conseguiu levantar um dado sequer que tenha demonstrado irregularidades na concessão dos financiamento. Mesmo supondo que o fato tivesse ocorrido, o agente da suposta corrupção teria sido o PT, não o casal Garotinho.

Leia também:  TRF-1 nega pedido do governo Bolsonaro e mantém suspensão do Enem no Amazonas

Não foi a primeira arbitrariedade do juiz.

Foi tão extravagante a primeira prisão de Garotinho, ordenada pelo juiz Glaucenir, há um ano, que chamou a atenção do GGN e iniciamos uma reportagem coletiva para apurar o caso. Garotinho passou mal e foi hospitalizado. O juiz ordenou sua retirada a força do Hospital Souza Aguiar e chamou toda a imprensa para testemunhar a humilhação. Adversária de Garotinho, a Globo foi  impiedosa, montando um show com o desespero da família.

Não foi preciso muito tempo para se levantar outros exemplos de truculência do juiz.

Para justificar as truculências contra Garotinho, afirmou ter recebido proposta de suborno de alguém enviado por ele. Também que admitiu que poderia ter sido investigado pela Polícia Federal. Antes mesmo de saber o teor da investigação, insinuou que os investigadores também poderiam ter sido subornados por Garotinho.

No post “Xadrez dos interesse ocultos nas operações das Forças Tarefas” mostramos os jogos de interesse que estavam por trás das operações contra garotinho.

Um advogado, Arakem Rosa, foi acusado de ter se apropriado de uma área em reserva ambiental na praia de Tucuns, considerado o maior escândalo imobiliário de Búzios. Quando o caso explodiu, provocou a remoção e punição de vários juízes e procuradores.

A partir desse fio da meada, começamos a desenrolar o novelo

Dizia a a reportagem:

Os personagens do caso Garotinho

Mas a parte melhor da história é agora. Vamos conferir quem são os personagens que mereceram cobertura total do Ministério Público Federal e da Rede Globo.

O quebra-cabeças será montado em torno de Tucuns, um mega-escândalo de 15 anos atrás.

Personagem 1 – o advogado Arakem Rosa.

Foi acusado de ter se apropriado e negociado uma área de reserva ambiental na praia de Tucuns ((http://migre.me/vygPt), no que foi considerado o maior escândalo imobiliário de Búzios, um escândalo graúdo, de disputa de terras, uma área de 5,6 milhões de m2, que acabou promovendo remoção e punição de vários juízes e procuradores.

Personagem 2 – Paulo César Barcelos Cassiano.

Pai do delegado Paulo Cassiano, principal algoz de Garotinho, Paulo César foi nomeado interventor na Santa Casa de Misericórdia de Campos, depois que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou o afastamento do provedor Benedito Marques dos Santos Filho (http://migre.me/vyhKa).

Personagem 3 – Promotor Leandro Manhães

Na qualidade de promotor de Justiça de Tutela Coletiva de Campos, coube a Leandro Manhães entrar com a ação cautelar que levou à intervenção na Santa Casa (http://migre.me/vyhTj), na gestão Rosinha Garotinho na prefeitura. Leandro era um dos proprietários de terrenos no projeto imobiliário de Araken Rosa.

Leia também:  Liminar derruba assembleia que proclamaria destruição do CEITEC

Personagem 4 – juiz Ralf Manhães

Intervém quando Rosinha, com base na opinião de outro procurador, ameaça retomar a Santa Casa.  Além de ameaçar os membros do MP, Manhães ordena à prefeitura que libere R$ 3 milhões para a Santa Casa (http://migre.me/vyi5T). Não se sabe o nível de parentesco com o promotor Leandro Manhães.

Personagem 5 – delegado Paulo Cassiano

Delegado da Polícia Federal, é um delegado polêmico. Evangélico, exibicionista, em 2014 acusou a Universidade Federal de Santa Catarina de ser “um antro de maconheiros” (http://migre.me/vygxf).

Já mandou para a cadeia dois prefeitos do interior, em São Francisco de Itabapoana e São João da Barra, ambas no Rio de Janeiro. Nos dois casos, foi acusado de partidarismo político.

Em 2012, a poucos dias das eleições, chegou a propor a prisão preventiva da prefeita Carla Machado, de São João da Barra, na Operação Machadada. O juiz Leonardo Antonelli indeferiu. No mesmo dia, Cassiano ordenou a prisão em flagrante de Carla na véspera das eleições, claramente com a intenção de influenciar o eleitorado.

Não apenas isso, como divulgou vídeos da prefeita (http://migre.me/vyiUu) a poucos dias das eleições.

Acusada de comprar votos, mais tarde a prefeita representou contra Paulo Cassiano junto à corregedoria da Polícia Federal e conseguiu seu afastamento da PF de Campos.

Na ocasião, Carla Machado acusou-o de trabalhar a serviço de Garotinho. Na época da convenção do PMDB local, Cassiano estacionou viaturas da Polícia Federal em frente o almoxarifado da Secretaria da Saúde, sem mandado judicial, criando um estardalhaço na cidade, segundo relatou Carla em sua página no Facebook (http://migre.me/vyiFt).

Tempos depois, um técnico de Campos confessou que tinha grampeado a prefeita em conluio com o delegado Cassiano (http://migre.me/vyiRu). Apesar da flagrante ilegalidade e de ter atropelado diversos capítulos da lei que dispõe sobre crimes de abuso de autoridades, nada de mais relevante aconteceu com Cassiano.

Nas últimas eleições, foi  acusado por Garotinho de telefonar pessoalmente para eleitores de Campos, pedindo votos para o candidato do PPS a prefeito, Rafael Diniz, eleito. Pelo WhatsApp comandou uma tal “corrente do bem” em favor de Diniz.

Personagem 6 – Fabiana Rosa.

Filha de Arakem Rosa na época do escândalo em São João da Barra, era Secretária da Saúde do município e foi acusada pelo delegado Cassiano  de distribuir remédios com prazo de validade vencido.

Tempos depois, o pai de Cassiano, Paulo César Barcellos Cassiano, assume a interventoria na Santa Casa de Misericórdia e leva Fabiana como auditora. Em seguida, ela é nomeada Secretária da Saúde da gestão de Rafael Diniz, o prefeito apoiado pelo delegado Cassiano.

Leia também:  Promotor afirma que as pessoas estão ‘sufocando’ em Manaus

Personagem 7 – o juiz Glaucenir

O juiz Glaucenir tem um histórico de truculência. Há o caso da Guarda Municipal de trânsito que foi indiciada por ele, após multa-lo.

Antes disso, Glaucenir foi conduzido a uma delegacia em Vitória, acusado de ter sacado a arma em uma boate, contra o namorado de uma moça que teria sido incomodada por ele. Valeu-se da posição de juiz para manter a arma e o inquérito em sigilo.

Na mesma ocasião, Joaquim Carvalho, do DCM, trouxe mais informações sobre o delegado Paulo Cassiano Junior, que prendeu Garotinho.

Havia elementos robustos mostrando que a ação da PF obedeceu a propósitos eleitorais. Cassiano foi denunciado à Justiça Eleitoral por suspeição aja condução do inquérito que apurava crime eleitoral. A mesma Justiça que determinou a prisão de Garotinho ignorou a denúncia.

A discussão da intervenção

Há que se ter muito cuidado com a história da intervenção, pois seria conferir um poder extraordinário a um Judiciário que tem se mostrado arbitrário, em muitos casos, vacilante, nos momentos essenciais.

Por outro lado, não se pode ignorar a situação de total descalabro do Rio de Janeiro, envolvendo todas as instituições de Estado e permitindo o exercício arbitrário do poder por juizes, promotores, delegados, em uma autêntica Lei da Selva.

O federalismo brasileiro prevê que a União intervenha em casos comprovadamente de caos generalizado. O ponto central é que esse caos não pode se restringir à Assembleia Legislativa. E a operação precisa ser soberana, para impedir que a organização criminosa que se apossou da Presidência da República possa ter qualquer espécie de ingerência.

p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 30.0px ‘Helvetica Neue’; color: #000000; -webkit-text-stroke: #000000}
p.p2 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; color: #000000; -webkit-text-stroke: #000000; min-height: 12.0px}
p.p3 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; color: #000000; -webkit-text-stroke: #000000}
p.p4 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; font: 16.0px ‘Helvetica Neue’; color: #000000; -webkit-text-stroke: #000000}
p.p5 {margin: 0.0px 0.0px 15.0px 0.0px; line-height: 17.0px; font: 14.0px Verdana; color: #333333; -webkit-text-stroke: #333333; min-height: 17.0px}
span.s1 {font-kerning: none}
span.s2 {text-decoration: underline ; font-kerning: none}
span.s3 {font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; text-decoration: underline ; font-kerning: none}
span.s4 {font: 11.0px ‘Helvetica Neue’; font-kerning: none; color: #336688; -webkit-text-stroke: 0px #336688}

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

75 comentários

    • Eu quis parar de ler logo no título

      “Intervenção federal no Rio”?????????

      Eu quis parar de ler logo no título.

      Mas não contive a curiosidade e li até o final.

      O terceiro parágrafo é estarrecedor:

      “É hora de se pensar seriamente em uma intervenção federal conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e se valendo do fato de se ter uma Procuradora Geral da República e um Delegado Geral da Polícia Federal empenhados em demonstrar o republicanismo de suas instituições.”

      • Também achei estranho. PF e
        Também achei estranho. PF e Rachel Dodge tentando mostrar republicanismo? Aquele Delegado Geral que foi visto em manifestações pró-impeachment, que diz que malas de dinheiro não comprovam nada?

  1. Nem li todo o artigo porque

    Nem li todo o artigo porque fiquei a imaginar de quem partiria esta intervenção e cheguei a conclusão de que quem o faria seria o único poder poderoso (desculpem a redundância ) da república. Aí pensei “valha-me Deus, será o fim do mundo ver o aprendiz do moro, o tal de Bretas com o seu poder divino decretar o fim de vez do estado laico e introduzir  a teocracia lavajatense no rio “

  2. Necessidade de intevenção federal no Rio

    “É hora de se pensar seriamente em uma intervenção federal conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e se valendo do fato de se ter uma Procuradora Geral da República e um Delegado Geral da Polícia Federal empenhados em demonstrar o republicanismo de suas instituições.”

    O gesto do Nassif, mencionando o empenho dessas instituições em demonstrar o seu republicanismo, soa igual ao Nobel da Paz concedido a Barack Obama no início do mandato. Explicando (se é que se faz  necessário): tanto o “elogio” do Nassif quando a honraria concedida a Obama parecem ter a finalidade de estimular as autoridades a tomarem uma atitude que, dentro das circunstâncias, mostra-se pouquíssimo provável que ocorra. Esperar bom senso das mencionadas instituições é como esperar que os EUA deixassem de fazer guerras por que seu presidente fora agraciado com um Nobel da Paz. Como o caso Obama é do conhecimento de todos, não preciso explicar a o resultado que espero do nobre gesto do grande jornalista.

    Para encerrar, deixo os seguintes questionamentos: a intervenção federal, por óbvio, representa a passagem dos poderes do Estado (RJ) para a União, excepcionalmente. Mas a esfera federal não vive os mesmos problemas, a mesma falta de legitimidade, a mesma sensação de “terra sem lei” observada no Rio de Janeiro? De que serviria, dentro dessas circunstâncias, uma intervenção federal?

      • É isto mesmo? “STF, com

        É isto mesmo? “STF, com tudo”, como diria o Jucá?

        Com Alexandre de Morais, Carmem Lúcia, Rosa Weber, Luiz Fux e Gilmar Mendes? (Só para ficar nos mais cotados).

    • Santa ingenuidade…
      Pelo

      Santa ingenuidade…

      Pelo histórico do Lula a primeira coisa que fará será indicar Moro para o STF, a segunda será renovar a concessão da Globo e a terceira manter as penas do Dirceu. Anote ai.

       

  3. “… fato de se ter uma

    “… fato de se ter uma Procuradora Geral da República e um Delegado Geral da Polícia Federal empenhados em demonstrar o republicanismo de suas instituições.”

    Cuma?!

    • E de mais a mais, intervenção

      E de mais a mais, intervenção é um ato complexo: o MP pede, o STF decide e o Executivo Federal – sim, esse mesmo – implementa.

      Ainda por cima, ficam impedidas as emendas constitucionais.

      Ou seja, Já era.

      Só se for pra enquadrar adversários, aííí…

  4. Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

    -> Por outro lado, não se pode ignorar a situação de total descalabro do Rio de Janeiro, envolvendo todas as instituições de Estado e permitindo o exercício arbitrário do poder por juizes, promotores, delegados, em uma autêntica Lei da Selva.

    é preciso furar as bolhas. e furar as bolhas passa pela compreensão do que ocorre no Rio. e desta compreensão virá a necessária e urgente constatação de que o Rio não é caso isolado. a situação no Rio não é diferente da situação de outras megalópoles brasileiras. apenas no Rio a situação é mais aguda e com plena visibilidade.

    é nesse caos atual que desaguaram todas as maravilhas prometidas pelo mundo encantado do Lulismo, no qual o Rio de Janeiro seria a sede triunfal de seu modelo de cidade.

    é no Rio que a total fratura entre os poderes constituídos e o poder instituinte se mostra de modo mais visível e contundente.

    esta é a mesma fratura que temos no plano nacional: uma total crise de representação, com os três poderes e as instituições completamente tomadas pela Guerra de Famiglias, já sem qualquer vínculo com alguma “soberania popular”.

    a ALERJ não representa nenhuma “soberania popular”. ao contrário, vive cercada por grades, pela Força Nacional e pelo Batalhão de Choque com seus carros blindados. a população ao se manifestar em suas imediações tem sido sistematicamente enxotada pelo aparato repressivo;

    vídeo: ALERJ e a “soberania popular”

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=ShPH2xI3HnM%5D

    o Executivo foi ocupado ao longo dos anos por Garotinho e César Maia (os dois gerados pelo Brizolismo), Cabral e Eduardo Paes (paridos pelo Lulismo) e hoje Crivella (também aliado do Lulismo e oficial-comandante do Exército do Senhor Deus de Israel).

    mas para a Ex-querda quem faliu o Rio foi a Lava Jato & Associados…

    vai ser imprescindível que todos entendam definitivamente terem sido constantes e maciços os protestos no Rio contra a farsa dos mega-eventos, desde Junho de 2013 até a Copa de 2014. mas então foram estigmatizados como “complô da CIA para desestabilizar o  governo- companheiro”.

    foi preciso errar muito, e errar seguidas vezes repetindo os mesmos erros, para se chegar a atual situação do Rio. que ao menos sirva de aprendizado.

    “Nossos problemas nunca serão resolvido pelos bandidos ou seus aliados, porque eles representam uma classe que não é a nossa. Eles tem um lado, que não é o nosso. Olimpíada, Copa, mega-eventos… Dessa porra toda eu abro mão, meu parceiro. O que eu quero na vida, meu mano, é meu povo com saúde, dignidade, educação.”

    “O Bandido do Rio”- PH Lima

    vídeo: PH LIMA RAP O BANDIDO DO RIO

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=0eGYa2XFtSE%5D

    .

      • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

        -> Fixação 

        tem razão. só pode ser alguma fixação. escrevo sobre vários aspectos das questões, neste e nos demais comentários, mas o único ponto com o qual os fanáticos da seita Lulista se importam sempre são as críticas: necessárias, fundamentadas e irrefutáveis.

        fura a bolha! na próxima manifestação venha tb para a frente da ALERJ, assim vc se dará uma chance de compreender do que se trata.

        .

        • Muito antes do cabralzito

          Muito antes do cabralzito fazer politicagens no Palácio Guanabara e o politiqueiro campista assumir o executico estadual eu já protestava em frente a ALERJ (cheguei a ser violentamente agredido pela polícia tucana de Marcello Alencar) .

          Vai brincar de ciranda, menino !

          [video:https://youtu.be/luc08UCc28w%5D

           

           

          • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

            -> Vai brincar de ciranda, menino !

            brincando de ciranda, em 1979. tás por fora. ficou velho porque quis. ainda dá tempo prá ressuscitar. a vida só é bela para os ressuscitados.

            .

          • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

            -> Participaste deste ato contra o sub-governo do salafrário Fernando Henrique ?

            -> polícia tucana de Marcello Alencar

            não que faça tanta diferença, mas se trata do governo Collorido. e Marcello Alencar também é cria do Brizolismo.

            mas onde estava Lula-lá? por acaso estava lá na privatização da Usiminas? da CSN? de alguma outra? e Lula-lá reviu as privatizações? fez a Auditoria da Dívida Interna? ao contrário! Dilma vetou!

             

          • Fixação, eu quero uma pra viver …

            … Cria do Brizola ?? O que isto significa ? Brizola era liberal, contra a educação pública, contra bancos públicos, contra a cultura popular, a favor do consenso de washington, a favor da rede globo, contra a clt, contra a petrobrás, a favor da ditadura militar de 64 …

             O que significa cria do Brizola ? Fixação eu quero uma pra viver …

    • Bicho papão do PT

      mas para a Ex-querda quem faliu o Rio foi a Lava Jato & Associados…

      Sou testemunha ocular do que a Farsa a Jato fez em Macaé e Rio das Ostras. Como as pujantes cidades, industrial (Macaé) e turística (Rio das Ostras) em 2014, se transformaram em cidades miseráveis com a praça dos desempregados (Macaé) pelo desemprego na Petrobras e estaleiros e a violência que fez sumir os turistas da cidade (Rio das Ostras) em 2016. Se esta realidade atingiu estes municípios por que não outros com a mesma situação que dependiam economicamente da Petrobras e industrias nacionais periféricas. A pá de cal foi a desobrigação de conteúdo nacional na exploração petrolífera. Plataformas, sondas e navios vem da Ásia.

      • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

        -> Sou testemunha ocular do que a Farsa a Jato fez em Macaé e Rio das Ostras.

        neste sentido, tb poderia testemunhar com vários exemplos. e já escrevi diversas vzs:

        a Lava Jato & Associados é uma arma de destruição em massa, dentro da estratégia da Guerra sem Fim promovida pelo Império do Caos. é uma operação montada de fora, comandada de fora, para atender a interesses de fora. 

        a falência do Rio, assim como o Golpe de 2016, devem ser vistos  de uma perspectiva sistêmica. não podem ser reduzidos a uma causa única e conveniente.

        do ponto de vista da cadeia de petróleo e gás, este que vc apresenta, quem faliu o Rio foram as petrolíferas transnacionais. com a omissão, e mesmo cumplicidade, da maioria do grande empresariado brasileiro. cadê a FIRJAN? já a ABIMAQ sempre se manifestou.

        (o caso da ABIMAQ é de pura esquizofrenia: defende seus interesses como se fosse nada mais do uma ilha isolada e não fizesse parte de um país).

        e mesmo isto deve ser analisado bem além do puro interesse econômico imediato. o Império se prepara para uma guerra. e precisa dos recursos brasileiros. não apenas o petróleo, também a água e a Amazônia.

        .

    • Que pena, Arkx. Você ganhou

      Que pena, Arkx. Você ganhou só uma estrelinha. Por que será? De minha parte, teu texto é 10 estrelas. Concordo com absolutamente tudo que você colocou. A “ex-querda” a qual você se refere continua cega para seus erros (ou acertos, se considerarmos suas reais intenções). O Lulismo não só fortaleceu e se beneficiou do tipo de governo implementado no Rio (Estado e Capital). A mesma bolha continua firme e forte em São Paulo. A diferença entre ambos os casos é feita pela Globo, favorável ao governo paulista, nada mais. O drama do paulistano periférico não difere em nada do drama dos cariocas dos morros. Talvez seja pior ainda. A estabilidade gerada pela “pax tucana” se baseia na promiscuidade total entre agentes judiciais e de segurança com o crime organizado. Se você abrir a boca, ou é criminalizado pela polícia, ou morre em alguma esquina por um traficante protegido abertamente pela polícia local. Um ex-policial certa vez afirmou-me que, assim que Alckmin chegou ao poder, deixou claro que não aceitaria policial reclamando de salário. “Vocês têm a periferia pra ganhar dinheiro”, teria dito o governador em reunião com o alto comando das polícias. Não sei se é completamente verdade, mas quem mora na periferia não tem motivos pra duvidar. Sendo assim, não há lado oposto no crime em São Paulo. Estado e poder paralelo são simbióticos. E contam com a ação (ou ausência de) da suposta oposição petista na Assembleia Legislativa desde quando Lula assumiu a presidência até os dias atuais. Eu mesmo já não sei se pode-se falar em partido de oposição em São Pulo. As últimas polêmicas geradas pela avidez por cadeiras em comissões da parte dos petistas são um bom exemplo. Sem contar alguns companheiros bem estranhos destes últimos anos: Luís Moura, seu irmão Senival Moura, vereador Nogueria, pra ficar nos filiados, sem contar os aliados políticos. Não dá pra ter dúvidas: Alckmin e Aécio foram pilares do lulismo tanto quanto os governos do Rio. Sem eles, o mito do milagre lulista, com direito a Copa e Olimpidas, não teria se tornado patrimônio político tão auspicioso. às custas, claro, do Estado de Direito, às custas da morte de milhares de jovens pobres, às custas da depreciação do conceito de cidadania, muito antes do discurso que deprecia a política e as instituições. Estes dois últimos discursos, tão denunciados pela ex-querda são filhos do discurso de depreciação da cidadania. Deste, eles não abrem mão de continuar proferindo. Vide os que defendem a Real politik lulista, o pragmatismo e a narrativa de que, sem estes expedientes, os “avanços sociais” não seriam alcançados. A ruptura do pacto social neste país se inicia nisto. Cangaço não é política.

      Meus respeitos.

      • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

        -> O Lulismo não só fortaleceu e se beneficiou do tipo de governo implementado no Rio (Estado e Capital).

        -> A estabilidade gerada pela “pax tucana” se baseia na promiscuidade total entre agentes judiciais e de segurança com o crime organizado.

        -> Estado e poder paralelo são simbióticos. E contam com a ação (ou ausência de) da suposta oposição petista na Assembleia Legislativa

        -> Não dá pra ter dúvidas: Alckmin e Aécio foram pilares do lulismo tanto quanto os governos do Rio.

        -> Vide os que defendem a Real politik lulista, o pragmatismo e a narrativa de que, sem estes expedientes, os “avanços sociais” não seriam alcançados.

        pois é… infelizmente na Guerra de Famiglias o Lulismo já não passa de um outra facção entre as demais.

        mas note que meu comentário inicial nem chega a este ponto. nas críticas que sempre faço aqui no Nassif jamais cheguei a pormenorizar, mantendo-me sempre num plano mais geral.

        a falência do sistema político é total. vai ser preciso reconstruir tudo do zero. é sobre este trabalho descomunal que deveríamos todos estar dialogando. enquanto isto, as críticas mais básicas ainda não são bem assimiladas…

        -> às custas da depreciação do conceito de cidadania

        a re-construção coletiva da cidadania se impõe como prioritária. e talvez seja até mesmo necessário rediscutir o próprio conceito de “cidadania”. assunto complexo.

        grande abraço. obrigado pela réplica. e permita-me sugerir um artigo recente do Pepe Escobar, de como no Iraque está sendo regenerado o tecido social, num grande exemplo tb para o Brasil atual:

        Ao vivo, de Bagdá: O segredo do renascimento do Iraque, por Pepe Escobar

         

        .

    • arkx e Madalena

      Constato que todo fascista, ou seus aliados tácitos, atribuem ao Brizolismo e ao Lulismo os problemas atuais do Rio.

      Penso que é uma grossseira e perversa simplificação, mas que tem um objetivo sorrateiro:  desqualificar e intrigar aqueles que dedicaram parte de suas vidas (Brizola e Lula) buscando melhorar a vida do povo carioca.

      Esses líderes cometeram erros ? Ora, só erra quem faz. Até na Bíblia existe um erro: não ficou registrado que “arkx” atirou uma pedra em Maria Madalena.

       

       

    • arkx e Madalena

      Constato que todo fascista, ou seus aliados tácitos, atribuem ao Brizolismo e ao Lulismo os problemas atuais do Rio.

      Penso que é uma grossseira e perversa simplificação, mas que tem um objetivo sorrateiro:  desqualificar e intrigar aqueles que dedicaram parte de suas vidas (Brizola e Lula) buscando melhorar a vida do povo carioca.

      Esses líderes cometeram erros ? Ora, só erra quem faz. Até na Bíblia existe um erro: não ficou registrado que “arkx” atirou uma pedra em Maria Madalena.

      • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

        -> desqualificar e intrigar aqueles que dedicaram parte de suas vidas (Brizola e Lula) buscando melhorar a vida do povo carioca.

        o fascismo e seu irmão gêmeo, o stalinismo, compartilham o banimento do contraditório e o culto à personalidade. críticas não desqualificam ninguém. deveriam ser incentivadas. mas seitas não admitem críticas, só adesão incondicional.

        -> Até na Bíblia existe um erro:

        encaminhe uma petição para o Bretas. quem sabe ele decide por uma correção…

        p.s.: é por causa de posturas como a sua que é muito difícil derrotar o Golpe de 2016. nenhum processo político avança se não tiver como uma de suas bases uma constante e rigorosa autocrítica.

        .

    • Claro que a culpa é do Lula,

      Claro que a culpa é do Lula, né? A dêbacle das empresas ligadas à indústria petrolífera nada tem com isso, né?

       

    • Arkx de onde você tirou essa

      Arkx de onde você tirou essa ideia modorrenta,chata e demodê de interpretar textos de forma sofrivel.Eu não sei se você sabe,mas vou lhe ajudar.Interpretar textos era  pule de dez na Prova de Lingua Portuguesa imposta pela Ditadura Militar em tempos de priscas eras,nos vestibulares de então.Escolhiam-se dez clássicos da Literatura Portuguesa(os meus foram:Vidas Secas de Graciliano Ramos;Fogo Morto de José Lins do Rego;O Quinze de Rachel de Queiroz;O Triste Fim de Policarpo Quaresma de Lima Barreto;Iracema de José de Alencar;Seara Vermelha de Jorge Amado;O Cortiço de Aluisio de Azevedo;Dom Casmurro de Machado de Assis,A Lã e a Neve de Ferreira de Castro e o Primo Basílio de Eça de Queiroz),piçavam textos desses livros,e chupa que é de uva para você interpretar da forma como eles entendiam que deveriam ser.Corta para mim.Interpretar textos aos meus olhos é uma situação subjetiva.Posso entender de uma forma,você de outra.Por isso mesmo,mandaram-no às favas.Uma porretada de anos depois,lá vem você com essa coisa sem sentido nenhum.Dá para notar que você é um saudoso da Ditadura.Sem trocadilhos.

    • Tive interditado um bom

      Tive interditado um bom comentario endereçado a você, por que inadevertidamente utilizei a palavra Ditadura fora do contexto.Ve-se que ela faz estrago até hoje,não sabendo o senhor Editor que essa nova Ditadura está a um passo do paraiso.Alguns como o acima assinado,acha que juá adentramos nela há muito tempo.Lamentavel a falta de senso de humor do Blog.Ainda que o humor negro.Inacreditavel imaginar que Pelé tornou-se heroi por aqui.Fofocam por aí que na sua(lá dele) infancia ele viu a coisa preta.

      • Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção fede

        -> essa nova Ditadura está a um passo do paraiso.Alguns como o acima assinado,acha que juá adentramos nela há muito tempo.

        tá vendo! tb acho: já estamos numa Ditadura desde que a Lava Jato grampeou a [email protected] e vazou a gravação para a Globo. foi este o ponto de corte, anterior ao impeachment.

        .

    • É porque em SP se vive a paz

      É porque em SP se vive a paz dos cemitérios, graças  ao PIG. Como em Minas nos tempos do Abominável, um estado governado por um traficante de drogas, viciado, corrupto. Pra quem lia o Estado de Minas vivíamos no paraíso, o estado mais bem governado do país. Quem se lembra do choque do gestão? 

    • Então você não lê o Blog. A

      Então você não lê o Blog. A maior parte do material é de um ano atrás. Se criticamos o poder arbitrário de juízes, procuradores e delegados na Lava Jato, qual a razão de calar quando os atingidos são outros. São abusos como esses contra o casal Garotinho que legitimam abusos de toda ordem, contra políticos, contra reitores e contra blogueiros.

      • Vou tentar ser mais

        Vou tentar ser mais claro.

        Quando disse que jamais pensei em ler algo assim no blog não estava me referindo à sua defesa do ex-governador e sua esposa.

        Estava me referindo à proposta de intervenção federal no estado.

        • Ele está de fazendo de desentendido

          Dois comentários meus sobre essa proposta absurda de intervenção não foram publicados.

          Está havendo censura no GGN.

          Que vergonha!

          Que covardia!

  5. Corrupção passiva

    Sem tecer maiores comentários sobre o caso em si, só uma observação. Corrupção, inclusive passiva, está entre os chamados crimes formais, que independem do resultado. Na passiva, basta “solicitar”, sem receber a vantagem indevida ou basta “aceitar promessa” de vantagem vantagem indevida. 

     

  6. A LAVA JATO DESTRUIU O

    A LAVA JATO DESTRUIU O RJ

     

    Fonte: https://www.conversaafiada.com.br/brasil/moro-destruir-o-rio-foi-objetivo-geopolitico

     

    Rio de Janeiro e Campos com maior desemprego do país. O que as duas cidades tem em comum? A Petrobras. As duas cidades mais diretamente atingidas pela Lava Jato foram a capital fluminense e Campos, que junto a Macaé formam o maior Polo de exploração do petróleo no Brasil. Outro fato que não é coincidência, é fato do estado do Rio de Janeiro ter sido o estado mais atingido pelo rolo compressor chamado Sérgio Moro e Bretas.

    A Lava Jato, literalmente, arrebentou com o estado do Rio de Janeiro.

    Notem, todas as grandes empresas do Rio de Janeiro, incluindo empreiteiras, estatais e elétricas, quase todas ficam no estado fluminense. As maiores atingidas pela estupidez moralista que assolou o país ficam no estado, o que nos remete à pergunta fundamental. Será que destruir o Rio foi intencional?

    Das indústrias mais atingidas pela Lava Jato, quase todas, ou as maiores têm suas maiores operações no estado, Petrobras, Eletrobras, Furnas, empreiteiras como OAS, Odebrecht, o polo petroquímico, a indústria naval (Brasfels), a eletronuclear (Angra 1, 2 e 3), as pesquisas científicas na UFRJ ligadas à CENPES, a INB (Indústria Nuclear do Brasil, em Resende), a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional, em Volta Redonda) e diversas outras empresas satélites da Petrobras, que foram ou serão privatizadas.

    A lista é muito extensa e a destruição do Rio é inevitável e parte de uma vingança de uma elite que objetivou destruir a cidade carioca, palco dos principais eventos mundiais no período Lula e Dilma.

    O símbolo da pujança brasileira dos anos de ouro do país, foram objeto da destruição como modo de enterrar a autonomia e a soberania nacional. Lula e o Rio sofreram do mesmo processo destrutivo que a oligarquia implementou contra Getúlio Vargas.

  7. quando o Nassif toma da pluma…

    ao invés de teclar,

    confunde muita gente.

    De minha parte interpretei que um Estado que tem justiça privada e justiça pública privada com retaliações e perseguições sucessivas de parte a parte, para não dizer putaria oficial a granel, merece sim uma intervenção federal

     

  8. “delegado” incompetente

    Este Paulo Cassiano alegou que passou meses investigando o tráfico de drogas na UFSC. Fez o maior tumulto lá e conseguiu apreender 3 g de maconha! Portanto, provou que na UFSC não há tráfico de drogas, além de se mostrar de uma incompetência abismal. Pelo jeito continua dando suas patadas por aí, e nós pagando seu gordo salário. Saravá!

  9. Gostei muito da ironia acerca

    Gostei muito da ironia acerca da PGR e do DPF. O direito penal de Moro e Teori continua fazendo vítimas a torto. A direito, nunca. 

  10. Começou a minha  depressao

    Começou a minha  depressao quando nassif iniciou seu xadrez, não me lembro bem, mas foi logo no início quando o juiz Moro liberou o áudio da Dilma e do Lula, foi aí que tudo começou, nassif disse: daqui por diante o caos tomara conta do Brasil ….

  11. Os cadastrados estrelados
    Os cadastrados estrelados ficam putos comigo quando eu abordo uma certa espiritualidade entre o acima assinado e o Editor do Blog.O assunto sobre a Intervencao Federal no Estado do Rio de Janeiro tem tudo a ver com o comentario da minha lavra,que fiz um pouco mais cedo quando afirmo peremptoriamente que a Lei da Justica com as proprias maos esta instalada no Pais.O Rio e apenas uma amostra gratis,os demais Estados da Federacao virao por osmose.Ha detalhe importatissimo que Nassif passou batido,e coloco abertamente no meu comentario.Antes de decretar a Intervencao onde quer que seja,a minha pergunta sera de quem fara uma Intervencao no STF,se todo descalabro,toda a inseguranca juridica,toda esculhabacao partiu da Presidencia do STF,quando mandou as favas todos os escrupulos para inocentar um bandido?Quem fara a Intervencao?Quem?Quem?Seia Raimunddo Nonato?

  12. Cafeína recebe hoje o ex-ministro Eugênio Aragão

    “Em seguida, foi perguntado sobre a profusão de prisões preventivas, combinadas com a criminalização da política – como, p.e., nos casos recentes dos três deputados estaduais do RJ e dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho. Em resposta, Aragão anotou a homogeneidade ideológica, de matiz conservador, prevalente no MPF. Bem refletindo os valores da classe a que pertencem – a alta, os procuradores teriam abraçado sem reservas o punitivismo. Somar-se-ia a isso, ainda, a sede de protagonismo político da instituição. O resultado dessa combinação seria o uso da persecução penal – e das prisões espetaculosas de políticos – como meio de os procuradores alavancarem a si próprios na disputa por poder.”

     

    https://youtu.be/At0AMTCW0kY

     

    Fonte: https://www.ocafezinho.com/2017/11/22/cafeina-recebe-hoje-o-ex-ministro-eugenio-aragao/

  13. Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção

    grande parte do Executivo, Legislativo e Judiciário do Rio deveriam estar presos. o mesmo no plano Federal.

    sem detrimento destas medidas legais cabíveis e necessárias, ainda assim seria cair na ilusão fácil de que basta a via da Justiça Penal para “purgar a sociedade de todos os seus males”.

    mas a Lava Jato & Associados já desmascarou a si mesma, ao revelar sua parte principal, e também sua maior beneficiária, como justamente os Associados: a lumpenburguesia brasileira associada aos mega interesses transnacionais.

    por outro lado, sem as medidas legais cabíveis e necessárias, mas não suficientes, apenas se alimenta a serpente do proto-fascismo. pois este oferece como única solução a via autoritária.

    portanto o nó da questão é mais complexo: a completa fratura entre poderes constituídos e o poder instituinte (aqui sim a soberania popular, anterior ao poder constituinte).

    como nenhum autoritarismo é capaz de superar esta fratura, o fascismo apenas traz o agravamento do problema.

    a situação no Rio expõe de modo escancarado os limites óbvios, mas nem sempre tão visíveis, da Democracia representativa.

    vídeo: Oficial de Justiça impedida de entrar na ALERJ para entregar decisão liminar para abrir as galerias aos manifestantes

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=9p3jR84RpI%5D

    .

  14. O Brasil pós golpe é um

    O Brasil pós golpe é um eterno São João, uma quadrilha atras da outra, uma guerra de gangues.

  15. arkx e Madalena

    Constato que todo fascista, ou seus aliados tácitos, atribuem ao Brizolismo e ao Lulismo os problemas atuais do Rio.

    Penso que é uma grossseira e perversa simplificação, mas que tem um objetivo sorrateiro:  desqualificar e intrigar aqueles que dedicaram parte de suas vidas (Brizola e Lula) buscando melhorar a vida do povo carioca.

    Esses líderes cometeram erros ? Ora, só erra quem faz. Até na Bíblia existe um erro: não ficou registrado que “arkx” atirou uma pedra em Maria Madalena.

    • Perfeito Marcos

      Perfeita a sua réplica, Marcos, a análise feita pelo Arkx é superficial e mostra a tática superficial e rasa de destruir políticos que tiveram e tem relevância popular como no caso Brizola e Lula. Todos os pecados do mundo político brasileiro são atribuidos a Lula, todos os erros cometidos inclusive os não propositais são atribuídos a Lula, a crise financeira que o Rio atravessa idem, as gangues que se apossaram do Estado também.

      Não analisa a fundo o sistema político de coalização como o implantado no Brasil, há os bandidos e os mocinhos, o bem e o mal, amarelos e vermelhos, seria muito simples e fácl se a política fosse dessa forma.

      Na cabeça dele Sérgio Cabral Pai é responsável pelas patifarias de Sérgio Cabral Filho, talvez nem saiba quem foi Cabral Pai, mas assim caminha a humanidade….

       

  16. Conhecendo Gatotinho!

    “Para se defender Garotinho, sempre é prudente colocar algumas ressalvas. Não conheço a fundo a carreira política do casal Garotinho. Não sei se pertencem à média dos políticos, se são piores ou melhores.”

    Considerando o grau de experiência e qualidade do Nassif como jornalista político, a afirmação acima é estranha, supreendente e inverossímel. Qualidade do Garotinho como político? Lá no começo, filiado inclusive ao PT e radialista de sucesso, representou uma saudável oposição aos coronéis usineiros de Campos dos Goytacazes. Quando chegou ao poder, já Brizolista, foi obtendo sucesso político e abrindo mão dos escrúpulos rapidamente. Quando o PT do Rio foi forçado ao apoiá-lo para Governador, as vozes mais honestas internas já apontavam para o seu nível de falta de escrúpulos. Depois de passar pelo Governo do Estado do RJ, se tornar um político da pior espécie, apelando descaradamente para o discurso religioso, fica difícil fingir que não se vê o nível de picaretagem dele. É muito cômodo esquecer que ele já foi aliado do Cunha e do Cabral. Aliás, o Cunha começou a galgar cargos na máquina do Governo Garotinho através de Francisco Silva, seu padrinho e Secretário do Garotinho, político fundamentalista religioso com a coerência de um padrinho do Cunha.

    Se os juízes que estão por trás da prisão do Garotinho tem um “rabo grande”, é saudável denunciá-los. Mas, duvidar da desonestidade do Garotinho e ingorar sua carreira política criminosa desacredita toda a argumentação. Não sejamos inocentes!

  17. Isso é fruto do lavajatismo …

    Parabens Nassif.  Não se deve apoiar ditadura togada. Quando o Judiciario não tem  controle externo, quando a PF e o Ministerio Publico atuam como jagunços de partidos politicos, é isso que acontece. Onde estão os orgãos de controle do Judiciario?? Por que um juiz com esse histórico de truculencia e sociopatia continua atuando?? Isso é fruto do lavajatismo. Ontem foi o Lula. Agora a tigrada do judiciario se volta contra qualquer um,  que atente contra seus negocios e seu territorio mafioso. Infelizmente o STF não esta a altura da tarefa de intervir. O STF  é covarde e interesseiro, controlado por um “coronel” e presidido por uma farsante. 

  18. A capa do globo de hoje revela tudo…

    Unidos pela lava jato.

    Essa é a capa do jornal da famiglia marinho de hoje.

    Dá a dimensão do que está em jogo.

    Alguns comentaristas se aproximam do cerne da questão, mas a insistência em carimbar no PT, e principalmente, em Lula a culpa pelo ocorrido demonstra a incapacidade de ir mais além.

    garotinho tem sérios problemas.

    Quem o conhece mais de perto, sabe o poder destruidor de sua forma de fazer política, que aliás não difere de nenhum outro personagem que detenha um feudo regional, como foram (e ainda são) os acm, os barbalho, os sarney, os richa (no PR), os falcões-tucano de SP, etc.

    Grosso modo, é esse imenso poder regional, de prender e soltar, mandar matar e mandar viver, que os prende aos seus quintais, impedindo-os de alçar voos presidenciais.

    Há exceções a essa regra: como sarney (um incidente) e collor. Digamos que nessa “cadeia alimentar”, são esses, como foram Getúlio e JK, aqueles que “evoluíram”.

    Exceção dentre esses, como Lula, garotinho é um outsider no quesito origem de classe, e isso é outra caracetrística que soma tons dramáticos nas suas caçadas pelas elites, justamente as elites que um dia eles pensaram ter domesticado, é verdade!

    Boa parte dos algozes do judiciário e do mp (e da pf) que hoje caçam garotinho já fizeram, direta ou indiretamente, parte do seu QG.

    Os métodos garotistas, desde 1989, incluíam o uso, de forma mais sutil ou truculenta, do aparato policial e judicial contra adversários.

    No entanto, a questão agora é OUTRA!

    Poderíamos encerrar dizendo que ele e sua família estão tendo o remédio merecido (de certa maneira, estão).

    Porém, a capa do globo diz tudo.

     

    Se os militantes e representantes políticos não se unirem em um tipo de pacto constitucional, quebrando a lógica que foi construída desde 1988, que hipertrofiou poderes judiciais e ministeriais, enclausurou campanhas políticas em estúdios de TV e gabinetes de marqueteiros, e de quebra, tornou a agenda política refém da carteira de empresários, não vai sobrar ninguém.

    Bem, quero dizer que pouco importa quem sobrará.

    Hoje no RJ, a articulação política não se orienta por quem tem mais cacife eleitoral ou recall, ou rejeição ou feitos históricos e boas administrações.

    O centro da disputa foi para os tribunais e cadeias, e não me consta que os políticos sejam os únicos culpados pelos crimes cometidos.

    Nem são, nem de longe, os únicos beneficiados.

    A ação política no Brasil, e não seria errado dizer, no resto do mundo, com mais ou menos veemência, está reduzida a slogans de pouca profundidade alimentados pela capacidade financeira de propagá-los.

    O resultado, seja da Europa, seja no Brasil ou nos EUA é um só: o desmonte sistemático das redes sociais de proteção, retração das pálidas soberanias ainda restantes e presentes em regulamentos estatais fracos, ataque aos últimos restos de patrimônios públicos, tudo para adequar o centro e a periferia ao novo ciclo de expansão de capitais que se avizinha.

    Ajustado o mercado de petróleo, com preço que agora começa a remunerar os ativos rapinados pelas 4 irmãs durante o processo de retração-dumping, combinado o jogo com os chineses (sabe-se lá até quando), os donos do mundo taxiam a pista para uma nova jornada de acumulação rentista, com precarização/extinção do trabalho e criação de novas bolhas especulativas e pirâmides rentistas.

     

    Não é mera coincidência, senhores e senhoras, que a despeito de todas as operações, todas as prisões,  de tudo que estejamos passando, a pauta nacional, estadual e municipal seja uma só: desemprego, fim e/ou diminuição dos direitos sociais e trabalhistas, entrega de patrimônios estatais, aumento da histeria conservadora no campo dos costumes, banalização da violência, etc.

    garotinho, Lula, Dilma são apenas detalhes nesse jogo.

     

    Nós somos, em último caso, uma das poucas fontes fáceis de petróleo barato no mundo, considerando o enorme esforço (bélico) dos EUA e da Europa para equalizarem seus negócios no Oriente Médio.

    Claro que esse esforço compensa pela enorma gama de lucros advindos dos desastres humanitários e bélicos daquela região.

    Todavia, aqui é tudo bem mais fácil, e há outras possibilidades, como manter os níveis de violência em alta para garantir a venda de insumos a área de segurança, que de tabela confere a políticos e as elites o controle da narrativa que separa o mundo dos idiotas entre bandidos e mocinhos.

    Creiam, há bem mais idiotas que pensamos.

    É hora de acordar.

     

     

     

    • Muito oportuno o que você nos

      Muito oportuno o que você nos conta. Esta claro, até pelo desenrolar do novelo da Lava Jato, que por tras desse turbilhão que o Brasil esta vivendo ha interesses. Mas não creio que ninguém aqui tenha pensado que haja mocinho nessa historia…

  19. Quem iria intervir

    Quem iria intervir “federalmente”?

    O STF (“com o Supremo, com tudo”)?

    A PF dos Ancelmos, Marenas, Igors e Grillos?

    O MPF dos Dallagnóis?

    As FAs dos Mourões, Echegoyens e Helenos?

    Ou, cortando intermediários, seria o Rex Tillerson?

  20. Mas ai seria intervenção do
    Mas ai seria intervenção do judiciário sobre o judiciário. Intervenção do governo federal (Temer, o Inominavel) seria colocar a raposa para administrar o galinheiro.

  21. Facil!

    Anexa o Estado do Rio de Janeiro ao de São Paulo.

    Com o PSDB e o Picolé isso nunca aconteceria!

    ( ou seja , temos que rir para não chorar).

    O Brasil ( e o Rio de janeiro junto) retrocendo para o século XIX. Falta saber se a cortes de Lisboa vão aceitar a devolução ou o Tio Sam vai contestar sua parte na herança!

  22. Nassif este artigo tem as
    Nassif este artigo tem as características de um Xadrez, não fuja dos Xadrezes,quando lemos no título “Xadrez tal”,pensamos,lá vem bomba e um artigo q deixa a nú tudo,virou uma marca sua,já era, não fuja disso,este artigo é o Xadrez da prisão 2 do Garotinho(meio superficial,mas é!)os Xadrezes apertam um botão na nossa mente q nos incentivam a tentar seguir nosso mestre do xeque-mate e quer saber todos gostam de ler,amigos e inimigos !

  23. Acho interessante pedir

    Acho interessante pedir intervenção de um judiciário que ajudou a colocar a maior quadrilha de todos os tempos no planalto, mas entendo  

    O judiciário quando age de maneira apartidaria e imparcial, tende a trazer beneficios a toda a sociedade, colocando os culpados  na cadeia e fazendo o que alguns não estão mais acostumados a ver nesse pais: justiça, ela, quando bem aplicada favorece a organização da nossa sociedade, pois nos dá condições de escolha pra elegermos melhor nossos governantes  

    Vejamos o caso da lava jato, em sua parcialidade e partidarismo favoreceu um determinado grupo politico em relação a outro e deu no que deu: a maior quadrilha, desde o governo fernando collor, tomou o poder e não há nada que se possa fazer, a sensacao de impunidade dos ladrões é avassaladora, a lava jato se tornou uma coisa inutil e também um elevador social dos maiores politicos bandidos da atualidade e ainda abriu espaço pra facistas concorrerem à presidência 

    E não é preciso ser um genio em ciencia politica ou juridica pra saber disso, basta ver as pesquisas para presidente e porque lula esta em primeiro lugar, imbatível 

    Se for pra esse judiciário intervir no Rio, sinceramente…

  24. “intervenção federal

    “intervenção federal conduzida pelo Supremo Tribunal Federal (STF)”

    Esta piada foi boa, mas há o risco de alguem achar que o Nassif falou sério.

     

     

  25. Estarrecedor

    Campos, como descrito acima, é um verdadeiro far west brasileiro. Da até medo fazer politica la ao ler o tamanho da truculência de uns e de outros. Li todo o artigo e acho que Nassif esta correto. Eh evidente e necessaria intervenção no meio desse bang-bang numa região pequena, na qual todos se conhecem e se detestam. Onde quem manda, usa de seu poder para coagir o oponente. Quando um juiz e delegado usam de seus poderes respectivos como força para uso politico, fica claro que é preciso que as hierarquias intervenham.

  26. Só o Rio ?
    A diferença é que o Rio está sempre na preferência para ser detonado. Em São Paulo rouba-se merenda de crianças, em SC policiais planejam matar juízes, em MG prendeu-se jornalistas, em outros estados helicópteros lotados de cocaína, e por aí vai. Mas só o Rio merece porrada incessantemente. É um trabalho de destruição permanente. É claro que está certíssima a matéria, mas a manchete carrega o vício que citei. O Rio recebe um tratamento diferenciado em matéria de destruição de imagem.

  27. Nassif, o problema é você

    Nassif, o problema é você esperar algo do STF ou do “Delegado Geral da PF”… esse que na primeira declaração falou que mala não é comprovação…   

    Temos que ser realistas: talvez Lula salve algo. Porque de resto….      entendo o desespero: Moniz Bandeira quis acreditar que os militares poderiam fazer algo, e você quer acreditar que esse STF e PF serão capazes de algo…. ainda com o Temer na presidência!!!

    Esqueça. Temos alguma chance nas eleições de 2018. Se daí não vier uma mudança, se elegerem um Huck ou assemelhado, já era de vez. O país acabou, e aí é aquilo: quem conseguir pula fora….  e quem sobrar….

  28. Em absoluta primeira
    Em absoluta primeira mão.Luciano Huck mande dizer que nunca sonhou em ser candidato,informa Gilberto Dimenstein.Oh céus que faço com esse meu faro.Bafaram Alexandre Aciolly,Huck engatou uma re re.Deve ter ficado com medo de Aciolly bicar onde esconderam o tesouro no fundo do Mar. Porra,também Lula não segura essa língua dele.Primeiro disse que nunca imaginou uma eleição tão fácil.Achou pouco,verberou que ia tatuar na testa do Visconde de Sabugosa,o filósofo Huck para Tuncanhede,o Plim Plim e embaixo escreveria “propina no monossílabo dos outros é xylocaina”.Isso sem contar que um certo comentarista não cadastrado entregou ao Moreno Vivo um tal de Rodrigo Tacla Duran,que no dia 30/11 promete cuspir os feijões.Desse jeito só vai sobrar o Padim Pade Serra que é candidato a qualquer coisa,até o Bafo do Ano,segundo PHA.

  29. Em absoluta primeira
    Em absoluta primeira mão.Luciano Huck mande dizer que nunca sonhou em ser candidato,informa Gilberto Dimenstein.Oh céus que faço com esse meu faro.Bafaram Alexandre Aciolly,Huck engatou uma re re.Deve ter ficado com medo de Aciolly bicar onde esconderam o tesouro no fundo do Mar. Porra,também Lula não segura essa língua dele.Primeiro disse que nunca imaginou uma eleição tão fácil.Achou pouco,verberou que ia tatuar na testa do Visconde de Sabugosa,o filósofo Huck para Tuncanhede,o Plim Plim e embaixo escreveria “propina no monossílabo dos outros é xylocaina”.Isso sem contar que um certo comentarista não cadastrado entregou ao Moreno Vivo um tal de Rodrigo Tacla Duran,que no dia 30/11 promete cuspir os feijões.Desse jeito só vai sobrar o Padim Pade Serra que é candidato a qualquer coisa,até o Bafo do Ano,segundo PHA.

  30. Há um grave problema de redação neste post

     

    Luis Nassif,

    Primeiro eu diria que um juiz eleitoral prender um casal de políticos não pode ser levado a sério, apesar de a Justiça Eleitoral com o beneplácito e chancela do STF ter cassado o mandato de governador de Jackson Kepler Lago.

    Segundo se os jornais tivesse algum poder de influenciar pessoas neste caso a notícia que seria instrutiva e educadora para o cidadão seria uma manchete com título mais ou menos assim: “Juiz tal manda prender casal de políticos do Rio”. Ninguém saberia quais eram os políticos, mas todo mundo saberia o nome do mequetrefe barnabé.

    Infelizmente vai demorar a se ter uma mídia cumprindo a função de educadora, ou em outras palavras, de formadora de opinião. A mídia aqui no Brasil e no mundo que quer sobreviver capitalistamente precisa ir aonde o povo está, ou seja, precisa expressar a opinião que o povo quer ouvir, ler ou assistir.

    Segundo, eu faço meu o comentário de Hydra, enviado quinta-feira, 23/01/2017 às 09:34. Principalmente nos dizeres do parágrafo transcrito a seguir:

    “Exceção dentre esses, como Lula, garotinho é um outsider no quesito origem de classe, e isso é outra caracetrística que soma tons dramáticos nas suas caçadas pelas elites, justamente as elites que um dia eles pensaram ter domesticado, é verdade!”

    Penso, entretanto, que exatamente por ser exceção como Lula, houve um momento que o PT também deu asas à caçada que se fez contra Garotinho. Assim, houve por parte do PT um incentivo a que o Poder Judiciário combatesse o Garotinho pelo muito que se falava das práticas administrativa não regulares do político.

    Acho equivocado essa proposta de intervenção para se opor a uma medida que é uma pilhéria, ainda que essa pilhéria tenha sido sedimentada na cassação de mandato de Jackson Kepler Lago, e também na autorização de Gilmar Mendes quando no TSE para que prosseguisse a análise das contas da campanha da reeleição da ex-presidenta às custas do golpe Dilma Rousseff. Ainda bem que ele tenha voltado atrás na decisão final do TSE.

    Agora, o problema todo deste seu post “Prisão do casal Garotinho mostra necessidade da intervenção federal no Rio” de quarta-feira, 22/11/2017 às 18:45, é a segunda frase do seguinte parágrafo:

    “A acusação é inverossímil. Para haver corrupção é necessário o chamado “ato de ofício”, ou seja, uma decisão da autoridade que possa ser a contrapartida ao suborno.”

    Aqui se imagina que por distração você omitiu duas expressões: “a possibilidade do” depois de “necessária” e“vir a” após “possa”. Corrigindo a segunda frase ficaria: “Para haver corrupção é necessária a possibilidade do chamado “ato de ofício”, ou seja, uma decisão da autoridade que possa vir a ser a contrapartida ao suborno.”

    Esse foi o entendimento que a ferro e fogo Joaquim Benedito Barbosa Gomes incutiu no STF e o ministro Enrique Ricardo Lewandowski depois que viu os vira casacas mudando de opinião e passando a defender a tese do relator Joaquim Benedito Barbosa Gomes na Ação Penal 470 resolveu também seguir essa orientação e dar juridicidade a ela e fez aquele belo voto em 20/09/2012 e que pode ser visto no seguinte endereço:

    https://www.youtube.com/watch?v=m6uyOzTG2T8

    Este erro de redação é imperdoável. Lendo o seu parágrafo ninguém atina para o fato de que há dois crimes no artigo 317 do CP. Primeiro, pelo Caput do art 317, há o crime de corrupção consistindo da solicitação ou recebimento de vantagem indevida por funcionário público. E segundo, pelo § 1º do mesmo artigo, pode haver também o crime do retardamento ou da falta da pratica de qualquer ato de ofício ou há a pratica do ato infringindo dever funcional.

    Para o primeiro crime é necessário apenas a possibilidade nas atribuições do funcionário público do chamado “ato de ofício”. Quando se trata de pessoas ocupando cargos de grande abrangência de atribuições basta a demonstração de que houve o recebimento da vantagem indevida e que o ato a ser praticado ou deixado de ser praticado possa vir a ser contrapartida ao suborno.

    Pelo que se lê nos comentários ninguém prestou atenção a esse detalhe. Não prestou ou concorda com o entendimento que a sua redação deixa transparecer. Como eu costumo dizer a mídia não educa. A mídia não forma opinião. Ela prefere seguir a opinião de todos. No seu caso certamente convivendo com grandes juristas ai em São Paulo esse entendimento é bem sabido. Se você o deixou transparecer no texto outro entendimento só pode ser por descuido.

    Um descuido que deseduca. Um descuido que não instrui. Um descuido que favorece a deixar o cidadão na ignorância. Deixar o cidadão na ignorância nas ciências humanas sobre termos com conhecimento já assentado é um desserviço à cidadania.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 23/11/2017

  31. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome