Propina na gestão FHC põe em xeque delação de Delcídio, principal detrator de Lula

Diante do juiz Sergio Moro, Delcídio negou que sabia de corrupção na Petrobras na gestão FHC. Porém, depoimento de Nestor Cerveró mostra que Delcídio não só sabia como teria recebido propina sob contratos para construção de termelétricas

Jornal GGN – O senador cassado Delcídio do Amaral fez, diante do juiz federal Sergio Moro, afirmações sobre os esquemas que envolveram propina na Petrobras durante o governo FHC que conflitam diretamente com declarações prestadas por Nestor Cerveró à força-tarefa. Se consideradas perjuriosas, essas falas podem levar ao cancelamento do acordo de colaboração do principal detrator de Lula. É Delcídio quem acusa Lula de ter conhecimento detalhado da corrupção investigada pela Lava Jato.

Na última segunda (21), durante audiência do caso triplex, ação em que Lula é acusado de receber vantagens indevidas da OAS, Delcídio foi convidado a depor como testemunha de acusação pelo Ministério Público Federal.

A partir dos 14 minutos do vídeo abaixo, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, pergunta se Delcídio – que sustenta que o governo petista “institucionalizou” a corrupção na Petrobras – tinha conhecimento de “ilícitos” na estatal sob a gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

https://www.youtube.com/watch?v=6jT3OPjHqKs height:394]

Antes de Delcídio responder, um procurador da Lava Jato interrompeu e perguntou a Moro: “Excelência, qual é a pertinência, em relação aos nossos fatos, dessa pergunta?”, ao que Zanin rebateu: “Eu gostaria de fazer a minha contextualização.”

Após uma discussão sobre a relevância do tema para o processo, Delcídio afirmou: “Eu tomei conhecimento [de ilícitos na Petrobras sob FHC] em 2010, quando alguns gerentes da Petrobras fizeram um acordo na Suíça. Eu não tinha conhecimento disso, até porque não entrava nesses detalhes.”

Leia também:  TSE decide cassar chapa inteira de vereadores envolvidos em caso de candidaturas laranjas

Zanin, então, citou o termo 19 da delação premiada de Delcidio junto à Procuradoria Geral da República, onde ele diz que, nos governos Itamar Franco e FHC, existiam “vários exemplos de ilegalidades ocorridas nessa época, muito semelhantes ao que se vê hoje na Lava Jato”.

“Então, eu gostaria de saber se a testemunha mentiu na delação ou se está se retratando nesse momento”, disparou Zanin. Moro cobrou resposta de Delcídio.

“Eu já respondi ao procurador, dizendo que essas coisas não aconteciam só no governo Lula. Aconteciam em outros governos também. (…) Agora, volto a repetir: da forma sistêmica, como foi organizado posteriormente [sob Lula], isso nunca aconteceu na Petrobras”, rebateu o senador cassado.

Minutos depois, Zanin perguntou se Delcídio recebeu propina em duas negociações da Petrobras envolvendo a GE e a Alstom. À época, Nestor Cerveró trabalhava em uma diretoria subordinada a Delcídio. Cerveró já detalhou à Lava Jato que foi processado na Suíça por ter recebido da Alstom cerca de 700 mil dólares em um paraíso fiscal, ao passo em que a “comissão” de Delcídio, paga pela GE, teria girado em torno de 10 milhões. 

À Lava Jato, Cerveró também revelou que Delcídio participou de uma discussão sobre a termelétrica do Rio de Janeiro, uma das maiores construções de FHC para tentar evitar o apagão. Nesse episódio, o ex-diretor da Petrobras diz que Delcídio tentou emplacar alguns empresários que vieram da Venezuela nesse investimento, mas já estava tudo acertado com a cúpula do governo para que a companhia representada pelo filho do ex-presidente da República fosse contratada. (Leia mais aqui)

Leia também:  Em entrevista no Roda Viva, Temer admite que Dilma sofreu golpe e diz que Lula evitaria impeachment

[video:https://www.youtube.com/watch?v=gB3qxR7njq8

Diante de Moro, contudo, Delcídio enrolou um pouco para responder a pergunta de Zanin e, pressionado, acabou negando que tenha recebido qualquer pagamento de propina no caso Alstom e GE.

A defesa de Lula foi impedida de fazer mais perguntas sobre o governo FHC porque Moro julgou irrelevante para o processo.

No começo da audiência, o magistrado advertiu Delcídio que se ele mentisse em Juízo, poderia ter seu acordo de colaboração cancelado, além de ser alvo de um processo judicial.

O ex-líder do governo no Senado foi preso em flagrante pela Lava Jato, com autorização do Supremo Tribunal Federal, por tentar impedir que Cerveró cooperasse com a investigação. Depois, para sair da prisão e conseguir benefícios junto ao Ministério Público Federal, Delcídio narrou que foi Lula quem mandou que ele desse dinheiro ao advogado de Cerveró, para evitar uma delação.

À Lava Jato, Cerveró negou que Lula tenha participado desse esquema.

 

Leia mais:

Programa de FHC contra apagão viabilizou propina na Petrobras, diz Cerveró

Filho de FHC nem sabia o que era termelétrica, mas foi contratado pela Petrobras, diz Cerveró

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

20 comentários

  1. A delação de Delcidio não vale nada.

    A delaçao de Delcidio do Amaral não vale um piqui podre. A exceção de avaliaçães genéricas, tudo que diz respeito a cifras e a casos especificos é invenção ou meias-verdades. A delação de Delcidio é uma grande invenção feita para se alinhar ao projeto da força-tarefa da Lava Jato e salvar a propria pele, falando qualquer coisa que interesse os investigadores. Eh um escândalo que essa delação tenha sido validada pelo STF.

    • É surreal
      Uma delação inócua e um depoimento cheio de juízo de valor por parte do depoente. Eu ouvi o áudio do início ao fim. Foi um circo. Não é possível um tribunal validar uma coisa dessas.

  2. Foi nisso que deu o PT

    Foi nisso que deu o PT aceitar a filiação de um FDP oriundo do partido mais ladrão da história, o PSDB.

    Quem no PSDB de hoje pode ser considerado honesto?

    Se honestos haviam, já se foram há muito tempo.

    Este partido é uma merda fétida, como seus integrantes atuais que vão de ladrões, golpistas, associados ao PCC paulista até traficantes de drogas.

     

     

  3. Ótima reportagem, mas contém um erro.

    Prezada repórter Cíntia Alves,

    A meu foi cometido um erro, quando você afirma que 

    “O ex-líder do governo no Senado foi preso em flagrante pela Lava Jato, com autorização do Supremo Tribunal Federal, por tentar impedir que Cerveró cooperasse com a investigação.”

    Delcídio Amaral não foi preso em flagrante. Se assim fosse, não haveria qualquer necessidade do ministro teori zavascki (em minúsculas, como tem sido sua atuação e seu caráter) submeter à decisão do plenário do stf a decisão de decretar a prisão do ex-senador. Essa prisão foi ILEGAL e NÃO HOUVE FLAGRANTE.

    Dito isso, parabenizo-a pelas reportages brilhantes que tem produzido. O mentiroso Delcídio, assim como a gangue que integra a Fraude a Jato, foram encuralados pelos advogados que fazem a defesa do ex-presidente Lula. Nestor Cerveró já tinha perdido a credibilidade por prestar depoimentos contraditórios. sérgio moro e seus comparasas da Fraude a Jato foram apanhados com ‘batom na cueca’ e já não resta mais nenhuma dúvida de que são prepostos dos EUA; um delator, ex-executivo da Camargo Correia, entregou ‘o ouro’, mostrando que os integrantes da Fraude a Jato firmaram acordo de cooperação do com o DOJ dos EUA, sem comunicar ao MJ, contrariando o que manda a Lei.

  4. delação de Delcídio

    Delcídio vai mentir, dando a Moro o que ele quer ouvir. A prova máxima desse processo surreal será, portanto, a delação premiada de um pilantra.

  5. É irrelevante descobrir a

    É irrelevante descobrir a verdade? A lava jato sabe que o presidente lula é um homem sério. Por quê tanto barulho para justificar o injustificável?

  6. Delcidio fala do Bumlai, mas

    Delcidio fala do Bumlai, mas o “lavando a jato” não foi buscar o Bertin que recebeu a grana ? 

     

  7. Delcídio foi plantado no PT pelo PSDB desde a CPI dos correios

    Se o Pt não for ca(ç)ado pelo Gilmar espero que tenha aprendido uma grande lição, pau que nasce torto e tucano fica torto e tucano para sempre!!!!

  8. Esquece. “Não vem ao caso”. O

    Esquece. “Não vem ao caso”. O objetivo dessa operação é político, não criminal. A”tioria” no besunto desses molecões é que e o presidencialismo de colalizão estava muito bem, obrigado, até que grassou o “sinistro projeto de poder petralha”.

    Só essa subideologia idiota, comprada de barato da revista veja e do jornal nacional, tem o condão de fazê-los absolver os crimes praticados por funcionarios corruptos da petrobras e os corruptores; só ela tem também o condão de fazê-los encamparem a ridícula tese de Aecio Neves de que as doações para o PSDB foram para “salvar” o país do PT, PT, PT. Ou seja, pra uns o dinheiro de campanaha são bonito, pra outros é feio.

    Trata-se de uma deformação mental que nem se pode dizer que é profunda (muito pelo contrario), mas é daquelas que o sujeito não pode mais se livrar, pois em cima dela ele edificou toda sua personalidade.

    O cinismo é tão grande que elaboram desculpas como prescrição pra uns, “contexto” pra outros…

    Não passam de uns ativistas políticos vulgares.

    E estão confortáveis nesse papel. Têm aliados importantes, e um bando de tolos pra bater palmas pra eles.

  9. Esse Moro… se ele tivesse

    Esse Moro… se ele tivesse vergonha na cara tinha pedido pra cagar e saído. Mas como ele tem o Tio Sam como suas costas quentes, fica fazendo essas presepadas. 

     

     

  10. lava-jato

    DESVIOS DA LAVA-JATO

    1 – Prisão da cunhada do Vaccari , Marice Correa de Lima, por engano

    2 – Doação de verba do Juiz para a PF de Curitiba para realizar manutenção sem licitação conforme determina a lei

    3 – Coação (de testemunha)do caseiro do sitio

    4 – Vazamento e grampos de conversas da presidente da republica

    5 – Condução coercitiva sem haver chamada anterior

    6 – Tratamento desigual entre investigados

    7 – Premiação em numerário e redução de pena para delação

    8 – incursão em varas fora de sua abrangência

    9 – solicitação de percentual de valores arrestados para bancar a PF/MPF/TRF

    10 – obtenção de delação sob coação

    11 – imposição de condições para que a delação seja aceita.

    12 – não aplicação de multas para perjúrio nas delações

  11. Condicional


    Poria, Cíntia Alves, se a delação de Delcídio não fosse contra Lula. Contra ele, como se sabe, valeu, vale e valerá tudo. No linguajar empolado que se vê nas cortes, esses detalhes sobre a credibilidade dos delatores contra Lula são despiciendos, exabundantes…

  12. vEJAM BEM ” Excelencia,qual é

    vEJAM BEM ” Excelencia,qual é a pertinencia,em relação aos nossos fatos,dessa pergunta? ” Depois a defesa de Lula foi impedida de fazer mais perguntas sobre o governo FHC porque o moro julgou irrelevante para o processo.Ai eu pergunto.Esta enviesado ou não? 

  13. FHC e a Petrobras

    Estranho, porque o mesmo FHC na sua última obra (Diários da Presidência) conta que sabia da roubalheira na Petrobras mas “não qui se envolver”. Porém seu filho fez carreira na mesma. Ou entendi mal?

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome