Jornal GGN – A publicação de mensagens privadas que expõem as relações promíscuas entre Sergio Moro e os procuradores de Curitiba, durante toda a condução da operação Lava Jato, são provas “diretas e irrefutáveis de uma conspiração que destruiu o Estado de Direito no Brasil.”

A operação “manipulou a opinião pública para fraudar as eleições” e, com isso, “criou as condições para que tivéssemos na presidência da República um homem notoriamente despreparado que está destruindo o que podíamos ter de sociedade democrática e transformando o país em selvagem terra de ninguém, um faroeste sem lei e sem regras.”

As revelações contra Moro e Dallagnol respingam ainda na falta de legitimidade de Jair Bolsonaro “e de mandatos do Congresso Nacional, eleitos em solares violações da ordem democrática, do turvamento da vontade popular, da manipulação dos grandes órgãos de imprensa, das máfias das poucas ‘famiglie’ que controlam a comunicação no país e direcionam a opinião pública.”

Importante sublinhar, ainda, que “já havia provas suficientes deste imoral e ilegal conluio antes mesmo da revelação do já histórico trabalho jornalístico do The Intercept. As autoridades brasileiras preferiram, como se diz em linguagem da internet, ‘passar o pano’. O mérito das revelações é que isto, agora, é grande demais para as instituições abafarem, o rei está nu.”

Que Moro seja afastado; que Lula seja solto, e os membros da Lava Jato, investigados por suas condutas criminosas. Que novas eleições sejam convocadas. A análise é dos advogados Marcio Sotelo Felippe, Patrick Mariano e Giane Ambrósio Alvares, em artigo divulgado no site da revista Cult, na noite desta segunda (10). Veja aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Moro e Dallagnol, um casal nunca visto antes, por Urariano Mota

11 comentários

  1. Pra quem duvidava… Agora tem certeza.
    Só os fiéis da Universal não acreditarão nessas “notícias demoníacas”.

  2. Cúmplices na destruição do direito, de empregos e da economia brasileira queriam lançar a indústria do “Cumpliance”.

  3. Que Moro seja afastado; que Lula seja solto, e os membros da Lava Jato, investigados por suas condutas criminosas. Que novas eleições sejam convocadas.
    é o que muita gente está desejando….

  4. Que cada um trate de construir uma ponte própria porque a que deu passagem para o golpe desses rapazes está com toda a sua estrutura exposta, abalada e prestes a ruir nos próximos dias

    porque só existem duas coisas que sempre acabam se encontrando na realidade do fundo de qualquer abismo moral e ético ou após ações criminosas e desprezíveis de procuradores e juízes, quais sejam,
    o desespero e o fim

  5. Reportando-se, como recomendado, ao texto da Revista Cult, fica claro que, dito com a competência tecno-jurídica, está escancarado que o Brasil está envolto num golpe de estado, que afastou o império da Constituição Federal. Nessas questões, o remédio é o afastamento da estrutura do golpe, seus operadores. A tarefa não é nada simples. Trata-se de uma questão de poder. E, assim sendo, o caminho só será encurtado para restabelecer o estado de direito democrático, com o convencimento do grupo político golpista, da inviabilidade de continuar no caminho da ilegalidade, de atuar fora dos balizamentos de um pacto civilizatório, expresso na Constituição. É todos estarem convencidos que não voltar aos trilhos da legalidade, na realidade somente deixa como opção o longo enfrentamento político, que não se resolve somente no campo do embate da política propriamente dita, mas na sua continuação através de outros meios, que exige outros enfrentamentos, que talvez ninguém tenha o apoio popular suficiente para seguir. O golpe autolimitou-se, e a revelação de seus métodos e conhecimento de seus principais atores, que irá se aprofundar em curto tempo, recomendam movimentos para restabelecer o império da Constituição, e o direcionamento do poder aos grupos majoritários que de fato representem a soberania popular. Aos bem pensantes, é uma questão de fato e de direito.

  6. Por 30 moedas e com um beijo Iscariotes traiu o Filho do Homem. A prova que condenou injustamente o Filho do Brasil valeu um beijo tesudo.

    “Tesão demais essa matéria de O Globo de 2010. Vou dar um beijo em quem de vocês achou isso”. – Deltan Dallagnol.

  7. Confiei em Moro somente até o dia em que ficou confirmado que ele recebia AUXÍLIO-MORADIA indevidamente.

  8. O $érgio Moro escancarou sua parcialidade quando, na oitiva do Gilberto Gil, fez ilações quanto à culpa do Lula, conforme se confere a seguir:

    “Moro – O senhor conheceu o ex-ministro José Dirceu?
    Gilberto Gil – Sim, claro.

    Ele foi ministro ao mesmo tempo que o senhor?
    – Sim.

    O senhor teve conhecimento de quando ocupava o Ministério do senhor Dirceu em algum esquema de corrupção?
    – Não.

    O senhor conheceu durante o seu cargo no Ministério o senhor Antonio Palocci?
    – Sim.

    O senhor teve conhecimento durante o exercício do seu cargo como ministro do envolvimento do senhor ministro Antonio Palocci em algum esquema de corrupção?
    – Não.

    O senhor chegou a conhecer o senhor João Santana?
    – Sim.

    O senhor teve contato com ele durante o período que o senhor ocupou esse cargo como ministro da Cultura.
    – Sim.

    O senhor teve conhecimento de envolvimento dele em algum esquema de corrupção ou de lavagem de dinheiro, na época que o senhor ocupava esse cargo de ministro?
    – Não. Não tive conhecimento de nada desse tipo.

    (Moro repete a pergunta por corte de sinal)
    – Não, não tive conhecimento nenhum.

    O senhor teve conhecimento que tanto o senhor Antonio Palocci quanto o senhor João Santana são confessos em relação à prática de corrupção e lavagem de dinheiro?
    – Tenho ouvido notícias a respeito dessa possibilidade.

    Mas na época o senhor não tinha conhecimento?
    – Não”.

  9. “O que acha dessas notas malucas do diretorio nacional do PT? Deveriamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?” – $érgio Moro

    “Estou repassando. A fonte é seria”- $érgio Moro

    “Estou pensando em fazer uma intimação oficial até, com base em notícia apócrifa” – Deltan Dallagnol

    “Melhor formalizar entao” – $érgio Moro

    É verdade esse bilete?

    Não vejo nada de mais… nem de menos. Vejo apenas o que enxergo.

  10. Não acredito que vá acontecer nada. Lembremo-nos sempre que,ao divulgar o aúdio grampeado ILEGALMENTE mesmo no conceito do camisa preta do Paraná,sem que houvesse uma manifestaçãozinha contrária por parte das cortes superiores,essa figura demonstrou cabalmente que possuia,e acredito ainda possuir,passe livre para fazer o que bem entender e,se alguém tentar rifá-lo,sabe-se lá o que tem gravado e o quanto pode comprometer aos donos do golpe e sua longa mão não tão invisível.
    O golpe somente foi possível devido a grande chantagem a que todos foram submetidos,incluídos aí o STF e suas práticas corriqueiras de julgar conforme o músico,o milicos que dispensam comentários e nossa mídia,de DNA golpista e que tem muito envolvimento com tudo o que se passa de ruim ,muitas vezes “vendendo” matérias.
    Enfim,o jogo está senso jogado mas o adversário está no campo dele,com o juiz dele,com a bola dele e,ainda,com boa torcida.

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome