Youssef e Avancini desconhecem obras no sítio de Atibaia

‘Delatores inocentam ex-presidente e depoimentos reforçam a improcedência da escolha do juiz Sérgio Moro’, aponta defesa de Lula
 
juca_varella_abr.jpg
(Foto: Juca Varella ABr)
 
Jornal GGN – O doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da construtora Camargo Corrêa, Dalton Avancini (os dois com acordo de delação na Lava Jato), afirmaram em depoimento realizado nesta sexta-feira (16) que não têm conhecimento de obras que, supostamente, teriam sido realizadas em um sítio em Atibaia.
 
A informação foi divulgada hoje pelo advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins. Youssef e Avancini também testemunharam hoje que as supostas obras jamais foram tratadas em discussões sobre contratos firmados pela Petrobras. O doleiro reconheceu, ainda, que nunca houve uma reunião no Estado do Paraná – menos ainda em Curitiba -, sobre os supostos acertos para contratos da Petrobras.
 
“Esses depoimentos reforçam que a escolha do juiz Sérgio Moro para julgar a ação pelo Ministério Público não tem qualquer base real”, pontua Zanin completando que os testemunhos dessa manhã “reforçam, ainda, que Lula jamais praticou qualquer ato em benefício de empreiteiras durante período em que ocupou o cargo de Presidente da República”, portanto não teria recebido vantagens indevidas “na forma de imóveis ou em reforma de imóveis.”
 
A defesa, portanto, volta a frisar que o ex-presidente e sua família nunca foram proprietários do sítio de Atibaia apenas, “frequentaram o local como convidados da família Bittar, em razão de uma amizade de mais de 40 anos.” 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Reforma eleitoral minou frente anti-Bolsonaro nas eleições 2020

6 comentários

  1. Sei que uma coisa é uma coisa

    Sei que uma coisa é uma coisa mas… se Moro absolver Lula nessa ação pode dar a impressão de que na anterior foi correto, que praticou Direito. Essa impressão servirá até para uma eventual resposta à ONU. E a condenação anterior já serve aos propósitos dos que manipulam o juiz pela fissura dele: a vaidade.

    • Se racional fosse, faze-lo-ia

      Se este nanico moral da gangue de Curitiba fosse um golpista racional, bem pensante, bom intelécto até acredito que seria um ato bem articulado e cojitado por ele. Tiene que masacrar pero sin pensar jamás.

  2. O $érgio Moro também não sabe da existência do Rio Canindé

    Mas o fato do $érgio Moro não saber da existência do Rio Canindé não significa que o Rio Canindé não exista.

    Não tem escapatória: ele vai condenar o Lula mais uma vez, nem que a vaca tussa. Ou alguém acha que suas viagens quase mensais aos EUA são gratuitas?

    É o toma lá, dá cá judicial.

    Se a vaca tossir, ministra um expectorante para a Rosângela Apae.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome