Paulo Guedes: como não contar mentiras, sem falar a verdade

Campos sustenta que não fez investimentos com recursos da empresa offshore. Paulo Guedes apenas garante que não depositou nem sacou no período

Vamos às explicações dos advogados de Paulo Guedes para o possível conflito de interesses entre a política econômica com sua empresa de offshore em paraíso fiscal. Na nota oficial, eles se limitam às verdades irrelevantes – ou seja, sem relação alguma com as suspeitas.

O que dizem eles:

* Desde dezembro de 2018  o Ministro se afastou de sua gestão, não tendo qualquer participação ou interferência nas decisões de investimento da companhia.

Admitem, implicitamente, que a empresa investia, aplicava no mercado. Diz apenas que Guedes não tinha interferência nas decisões de investimento. Nem precisava. Bastava passar os bizus – como o mercado batiza as dicas de investimento.

 * Os documentos demonstram que não houve qualquer remessa ou retirada de valores para o exterior da companhia mencionada.

A suspeita é que a empresa tenha investido os recursos no mercado. Se Guedes depositou ou retirou dinheiro, não vem ao caso. Os recursos podem ter engordado o saldo, sem que tenha havido resgate.

Compare com a explicação de Roberto Campos Neto:

Não houve nenhuma remessa de recursos às empresas após minha nomeação para função pública. Desde então, por questões de compliance, não faço investimentos com recursos das empresas.

Essa a diferença fundamental. Campos sustenta que não fez investimentos com recursos da empresa offshore. Paulo Guedes apenas garante que não depositou nem sacou no período. Mas admite que a empresa fez investimentos.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador