Amazônia registra o maior número de incêndios, desde 2004, para o mês de maio

Nesses primeiros meses de 2022 o total de incêndios florestais chegou a 4.971, um aumento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado

Imagem aérea da floresta amazônica em chamas
Foto Deutsche Welle

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 2.287 focos de incêndios florestais na Amazônia brasileira em maio. Este foi o maior índice para o mês em 18 anos, de acordo com os dados divulgados nesta quarta-feira (1). 

Em relação a maio do ano passado, as queimadas aumentaram em 96%, quando foram registrados 1.166  incêndios. O índice não apresentava uma alta desse tipo desde 2004, quando foram registrados 3.131 fontes de calor.

Com os números de maio, nesses primeiros meses de 2022 o total de incêndios florestais chegou a 4.971, um aumento de 22% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

Cerrado 

Além da Amazônia brasileira, também houve um aumento de incêndios no Cerrado. 

O Inpe informou que em maio foram contabilizados 3.578 incêndios na região, um aumento de 35% em comparação a maio de 2021 e o número mais alto para um mês desde que os registros começaram, em junho de 1998.

Leia também:

Defesa da Amazônia por Bolsonaro não engana ninguém

Brasil é o país que mais perdeu floresta tropical no mundo em 2021, diz The Guardian

Um terço das áreas de regeneração da Mata Atlântica foram novamente desmatadas

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador