A morte de Vinicius, meu tipo inesquecível, por Luís Nassif

Seu mundo era muito simples, só de afetos, sem complicações. E acompanhei sua construção. Cada pessoa que entrava em sua vida não saía mais

Tenho por hábito chamar as pessoas de “bichão”. Um dia, o Vinão veio tirar satisfações. Não queria ser tratado como “bichão”. Negociamos por alguns minutos e ele aceitou o novo tratamento: “filhotão”.

De fato, era meu filhotão, enteado querido, filho de minha esposa Eugênia Gonzaga e, desde o primeiro momento que o conheci, menino ainda, meu tipo inesquecível.

Vinão, o VInicius Gonzaga Fávero, morreu dias atrás, vítima de dengue e de uma infecção hospitalar.

Mas nasceu iluminado. Quando nasceu, ainda no hospital, a mãe recebeu a visita de outras mães de crianças com down e conheceu o movimento. Lá, pela professora Mantoan, ouviu falar da relevância da educação inclusiva – isto é, das crianças com deficiência poderem frequentar escolas normais, em vez dos cercadinhos terríveis das APAEs.

Procuradora, resolveu consultar a Constituição. Lá estava explícito que toda criança tinha direito à educação. Criança com deficiência era criança. Por isso tinha o direito indisponível – isto é, um direito que nem os pais poderiam ser contrários. Se a escola não se sentisse preparada, que se preparasse.

Lançou a campanha, enfrentou mais de 3 mil ações das APAES e, principalmente, a pressão de federações, do inominável senador Flávio Arns.

Constatou que a única maneira de conseguir avançar seria convencer o Ministro da Educação. Começou por Paulo Renato. Ele se convenceu da importância da educação inclusiva, demitiu a secretária do setor, lobista das APAES, mas já estava em final de gestão.

Procurou, então, seu sucessor, Cristovam Buarque. Foi o mesmo que falar com uma pedra. Aguardou o Ministro seguinte, Tarso Genro. E foi ouvida pelo jovem Secretário Executivo, Fernando Haddad. Tornando-se Ministro, Haddad deu início ao mais relevante projeto de sua gestão, incluir 900 mil crianças com deficiência na rede federal, com todo apoio do Ministério.

Um dia, em um dos saraus em casa, eu mal começando o relacionamento com Eugenia, Haddad a apontou e me disse:

– O programa de educação inclusiva saiu por causa dela, que não largava do meu pé.

Era a presença de Vinicius, empurrando a mãe para a grande batalha.

Quando conheci Eugenia, convidei-a para um sarau em meu apartamento. Morava no 19o andar. Ela chegou com Vini, com pouco mais de dez anos, que correu para a varanda e voltou com os olhos estatelados:

– Eu vi a morte!

Ganhou minhas filhas na época.

Quando a mãe se separou, sua grande preocupação é que ela não ficasse sozinha. Criou até um personagem para a mãe, um jogador de futebol.

Mas quando saiu do sarau em casa, nem havíamos iniciado uma relação, ele perguntou à mãe:

– Ele é seu melhor amigo?

Passei a entrar no maravilhoso mundo de Vini no curto período em que ele e Eugenia foram morar em meu apartamento, enquanto terminava a reforma na sua casa. Montamos seu computador no meu quarto de trabalho, em frente ao meu.

Eu chegava à noite, ia trabalhar. Invariavelmente Vini estava escutando músicas, dos mais variados estilos e com um bom gosto inacreditável para uma criança. Ia da sertaneja à ópera, adorava Vicentina, que é como se referia a Dalva de Oliveira. Tratava todas suas ídolas pelo nome de batismo. Não era Nana Caymmi, era Dinahir. E sabia o nome de todos os irmãos de Carmen Miranda.

Seu mundo era muito simples, só de afetos, sem complicações. E acompanhei sua construção. Cada pessoa que entrava em sua vida não saía mais, graças a uma memória excepcional. E tinha uma sensibilidade única para identificar pessoas vulneráveis.

Nas nossas reuniões, se via alguma pessoa deslocada, tratava de se aproximar e prosear. Certa vez, na casa de um amigo, a filha – pianista talentosa – ficou nervosa, errou a música e correu para o quarto, para chorar. Vinão foi atrás, e a trouxe de volta.

Por onde passou, deixou sua marca. Com pouco mais de 10 anos, foi acampar. Fomos buscá-lo na volta. Todos os monitores fizeram questão de nos dizer o que tinham aprendido com Vinícius. No seu funeral, estavam todos lá. Esse tempo todo mantiveram um grupo de Wjatsapp chamada de “Pizza com Vini”.

O mesmo aconteceu com alunos e professores que conviveram com ele no Colégio Dante Alighieri. Na festa de formatura, foi eleito a “melhor pessoa” e “o melhor fotógrafo”.

Um pouco antes, houve uma exposição de fotos dele, reproduzindo fotos históricas do Dante. Para a cerimônia, convidou todos os funcionários que o ajudaram e fez questão de apresentar um a um ao público.

Fazia questão de chegar na escola sempre uns 15 minutos antes do início das aulas, para mostrar músicas que pesquisara para os colegas. Aliás, com 13 anos seus ídolos maiores, além de Dalva de Oliveira, era o diretor Tim Burton. Que deficiência, que nada! E o dia em que ganhou uma aposta musical do Pelão – o maior produtor musical do país -, em torno do nome completo de Vinicius de Moraes. Explicou a Pelão que o nome era “Marcus Vinicius de Moraes, Marcus com u”, como fazia a questão de rnfatizar. E ganhou a aposta.

Na cerimonia de entrega do diploma de formatura, quando foi chamado, levantou-se todo sério, empertigado, caminhando de forma segura até o palco. Os coleguinhas ficaram de pé para aplaudi-lo, acompanhados de seus pais.

Não por coincidência, em pleno período do ódio bolsonarista, todos os discursos, de oradores e paraninfos, foram sobre a amizade, a solidariedade, a inclusão. Era a presença do Vinão.

Mas nada se equiparava à sua sabedoria de vida. Pegava no meu pé porque trabalho muito.

– Tem que curtir a vida, a família, para de trabalhar tanto.

Ficou indignado quando descobriu uma crônica antiga minha, “Ritos de Passagem”, em que eu falava o que queria no último dia de minha vida.

Aprendeu com a mãe a fiscalizar minhas refeições e reclamava quando eu comia pouco.

Gostávamos de nos provocar mutuamente. Às vezes ele exagerava e eu simulava ficar de mal. E ele:

– Você não aguenta!

E não aguentava cinco minutos de mal.

Mas como ficar de mal de um menino que toda manhã levantava, ia à cozinha, dava um abraço de urso na dona Edna e fazia massagens nela, quando estava com algum problema? Ou quando ia dormir na casa da moça que ajudou a cuidar dele desde o nascimento? Com 12 ou 13 anos ia passar fim de semana na sua casa, para orientar o marido sobre como tratar bem a amiga. E suas conversas com a única irmã biológica era uma cena inesquecível de ternura.

Vinicius tinha vulnerabilidades, dificuldade com a matemática, dificuldade em trabalhar a ironia. Mas tinha um talento desproporcional em muitos temas. A começar de uma memória prodigiosa. Depois, um bom gosto eclético e incomum que o fazia, desde muito cedo, apreciar das melhores músicas sertanejas às óperas de Mozart, aos Carpenters, Elvis Presley, Dalva de Oliveira.

Mas era, antes de tudo, um sábio, que sabia apreciar as menores e melhores coisas da vida e, especialmente, a família. Conhecia como ninguém a genealogia de todas as famílias.

Um dia lhe disse:

– Eita, Vinão. Com o casamento com sua mãe, você ganhou uma família, os Nassif.

E ele:

– Uma, não: quatro. Os Nassif, os Sarraf (do lado de minha mãe), os Mesquita (do lado de uma tia paterna) e os Aguirre (família de minha primeira esposa).

Todos estavam presentes no seu funeral.

Fomos criados assim, agregando famílias, da mesma maneira que a família de Eugênia. E, para Vinão, era o céu ter ganhado tantas famílias e, especialmente, ter ganhado cinco irmãs (minhas quatro meninas e minha neta).

Era capaz de uma saudação para a entrada do mês de março – do aniversário de sua mãe -, uma frase encantadora saudando o aniversário de cada conhecido, ou os conselhos que vivia me dando. Ou então, me presentear no aniversário com esse presente inesquecível.

À medida em que foi crescendo, passou a treinar para se tornar adulto. E um dos treinos consistia em me cobrar quando comia pouco, ou quando ia dormir muito tarde.

Rapazinho corajoso, foi enfrentando uma a uma as provas para se tornar adulto. Formou-se na Escola Panamericana de Artes, tornou-se um fotógrafo de mão cheia.

Nos últimos meses foi morar com o pai para assumir sua vida de adulto. Conseguiu um emprego em uma consultoria. Fez todos os cursos exigidos, respondeu às provas, com o auxílio do pai. Mas respondeu a uma das provas sozinho e ganhou 8. Foi o que bastou para afirmar à companheira do pai que provavelmente ele não era mais down. Aliás, em uma semana ganhou a admiração de todos os companheiros de equipe, todos adultos.

Ao mesmo tempo, o último feito foi ter pegado sozinho o ônibus para o trabalho e deixar registrado no seu Instagram: “”Sozinho sem ninguém para Itaim Bibi com muita segurança Deus falou vai enfrentar mundo fora”.

Passamos os dois últimos dias relembrando os feitos do Vinão. Vieram fotos e vídeos de todas as partes, da família Nassif, dos Gonzaga, dos colegas do Dante, de amigos nossos, conquistados por ele em um encontro apenas.

Vinão deixa um mar de lembranças e de lições. Mais que nunca repito o que disse quando o conheci, ainda pequenino, em casa: é o meu tipo preferido.

Um pouco antes de entrar na coma definitiva, pediu à mãe uma coroa de flores vermelhas e uma música dos Carpenters. No velório, foram mais de 30 coroas, de amigos e admiradores de todas as partes, dos monitores do acampamento aos colegas do Dante, dos frequentadores do ex-bar do Alemão.

Vinão virou estrela. Jamais sairá da lembrança de todos os que tiveram o privilégio de conhecê-lo.

Merecia que seu nome pudesse marcar um dia do ano, para celebrar a grande batalha pela inclusão escolar.

Luis Nassif

164 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

        1. Incrível descrição sobre o Vini, estive por um mês aos cuidados dele, mas por medo insegurança e juventude, tive medo de assumir tamanha responsabilidade, mas esse mês foi único, aprendi muito com ele, principalmente o amor. Essa parte eclética dele era a mais encantadora, tbm me lembro que as ocasiões especiais ele usaria terno. Um abraço fraterno em toda família!

    1. Emocionada com a história de um rapaz tão encantador e com o seu relato tão sensível e amoroso.
      Vini continuará iluminando e contagiando, amorosamente, os novos amigos e familiares na sua caminhada astral.

      1. Vinão se remisturou aos astros! O ser humano foi feito para brilhar! Como Vinão brilhou intensamente! Uma lição para todos nós! Meus sentimentos ao sempre excelente Nassif!

    2. Nassif, que homenagem sensível e afetuosa ao grande Vinicius! Desejo muita força para você, Eugenia e todos ao seu redor. Vinicius estará sempre no coração de vocês e em nossos corações também. É tanto tempo acompanhando seu trabalho que aprendemos a respeitar, admirar e dedicar nosso afeto a toda a grande família Nassif (e Sarraf, Mesquita, Aguirre e Gonzaga). Meus sentimentos!

      1. Somente agora estou conhecendo o Vini. Esse texto foi mais do que necessário para que tantos outros o conhecessem.Obrigada pela apresentação. Meus sentimentos à família!

    3. Que texto lindo! Fiquei emocionada. Trabalho com a Ivone, tia do Vini.Quando estava em tratamento de um câncer de mama ele veio até minha casa com a tia trazer uma cesta de café da manhã.Ele pediu pra ela que comprasse chá de hortelã pra mim que eu iria ficar bem calma.Ele chegou na minha casa e deu o recado direitinho! Fez uma massagem no meu coração! E como era gostoso ouvir os áudios que ele mandava pra tia, tanta ternura e tanta verdade! ❤️

    1. Que figura extraordinária o Vini ! Minhas condolências à sua mãe , a você Nassif e a todos familiares e amigo do Vini. O seu texto Nassif além de comovente é um registro importantíssimo da luta pela inclusão e uma eloquente denúncia das apaes espalhadas em nosso país

    1. Querido Luis Nacif e Eugênia que sorte vcs tiveram de ter o Vinao em suas vidas. Como mãe que também trago essa dor da saudade de uma filha levada fora do tempo me solidarizo a vcs. E conhecer o Vinao pelo seu texto foi como ter convivido com ele. Fiquem bem por ele.Um abraço fraterno

  1. Que honra a vida ter me presenteado com a amizade instantânea e profunda desse ser de pura luz, desde o primeiro dia. Obrigada, Luis e Eugênia por tantos momentos felizes, com ele e vocês. Vini muito mais que se encantou. Vini é todo nosso céu estrelado. E por certo nos protegerá. Amo vocês. Sylvie Boechat

  2. Sr. Luís Nassif e esposa,

    Meus sinceros sentimentos pela perda do enteado/filho. Não há palavras que possam trazer-lhes conforto nesse momento apenas o meu lamento por perda irreperável e inenarrável.

  3. Luiz, que mensagem bonita. Eu só vi o Vinicius uma ou outra vez e agora, a partir da sua lembrança eu já gosto muito dele. Senti nessa mensagem o mesmo afeto que vc deixou ao João quando se foi. Um grande abraço para vc e um abraço especial para Eugênia.

  4. Conheci a mãe do Vinão numa audiência em Brasilia em 2012, sobre acessibilidade da pessoa com deficiência. Viajamos no mesmo voo. Eu fui falar sobre surdos oralizados. A partir dai segui as postagens dela e soube dos progressos do filho. Fiquei triste demais ao saber que ele se foi! Muito comovente seu texto!

  5. Sinto muito pela perda física mas ele está aí! E assim seguirá, lindo como tudo que escreveu.Gente boa merece gente boa! Que lindo tudo que viveram!

  6. Luís e Eugênia, não há mais palavras, pois já escrevi em todos os lugares a que tive acesso. Faltava aqui, espaço de convívio. Em saraus fui foco de suas fotos. No “Dominó de Botequim Celestial” ele será membro de honra. VINI É NÓIS!!!

  7. Mas que triste, meu prezado Nassif !!! Muito triste mesmo !!! Meus mais sinceros pêsames a Eugência, a vc e a toda a sua família.
    Fica o grande abraço, meu migo.

  8. Caros Eugênia e Nasif! Meus sentimentos e minha solidariedade nesse momento tão difícil . É um privilégio esse convívio e tenho certeza que será sempre uma estrela a brilhar na vida das famílias e amigos

  9. Meus profundos sentimentos a toda a família. Dona Eugênia, minha admiração eterna. Sou mãe da Sophia e co-idealizadora da Minha Down é UP!

  10. Emocionante! Adoraria ter conhecido o Vinão. Muito grata por fazer chegr a nós sua linda história. Carinho para todos vocês.

  11. Nassif, texto emocionante. O Vini era uma pessoa doce e muito sincero. Ele sempre vai estar no meu coração da Mari e da Ju. E, sempre que estivermos juntos, será impossível ele não estar presente.

    1. Um texto que jorra amor e afeto… Que lindo, Nassif! Emocionada com lindeza da vida que vocês construíram juntos! Sinto muitíssimo…

  12. Que depoimento sensível, de leitura flúida, de palavras sinceras, despojadas e precisas. É uma crônica necessária, que alimenta o nosso olhar, aumenta a nossa percepção sobre esse tipo extraordinário, e nos dá a dimensão mais próxima do que foi a existência dele e do que é e sempre vai ser a importância desse ineditismo todo, dessas peculiaridades que só mesmo você, pra nos relatar. Tive o prazer de conhecer o Vini brevemente em um ou dois saraus e agora faz todo o sentido a impressão que ele me deixou. No olhar, já se faça pra perceber que o cara deixou coisas tão maravilhosas pra todos esses que tiveram o privilégio de conviver com eke. Grande Vinão! Que as famílias continuem essa bela história! E que reverberem para todo o sempre a presença indelével desse ser humano.

  13. Admiro vc Nassif desde qdo vc era correntista do Bamerindus da Av. Paulista as onde eu fui secretária. Uma vez ouvi vc comentar sobre seu avô Nassif com muito amor e consideração.
    Agora essa ode só Vinao me fez lembrar os anos que fui professora de inclusão na rede estadual pois a criança é o que os pais a levam a ser independente de ser especial. Parabéns a mãe do Vinícius, a você e que esse menino esteja no infinito continuando a sua saga do bem.

    1. Meus sentimentos a toda a família. Grata por compartilhar essa linda história, e, especialmente, a luta da mãe do Vini pela inclusão. Sigamos nas lutas.

  14. Belíssima homenagem. Você me fez lembrar a filha de um colega de trabalho: a menina mais gentil e carinhosa que conheci. Sempre que ele a trazia ao Sindicato, ela entrava na minha sala para dizer “bom dia” e contornava a mesa para me dar um beijo no rosto antes que eu pudesse levantar para abraca-la. Uma meningite fulminante a levou desse mundo aos 5 anos. O pai é a mãe ficaram desolados. Todos os demais também. Esse mundo parece não ter sido feito para receber pessoas gentis, mas elas certamente fazem muita diferença e deixam saudades.

  15. Sábado pela manhã e a melhor história de amor. Ah, Nassif! Poxa, estou com dengue e o Vinão era só amor. Precisamos do Vinão, mesmo que eu não tive o prazer e a sorte de conhece-lo. Mas ele era só amor, tocava quem o conhecia. Por um bem maior, eu trocaria a minha vida pela dele.

  16. Síndrome de Down, que nada…Síndrome de UP…Estas crianças são mel de abelhas sem ferrão. Vieram para nós ensinar o Amor Incondicional.Lindo texto e justa homenagem.Me solidarizo com a Mãe guerreira e terna e com vc que teve o privilégio de tê-lo por perto e aprender com este sábio e doce menino.Como eu disse no velório..Sinto muito mesmo…e esse “sentir” é tão verdadeiro como a certeza de que o Céu está em festa com a chegada de mais um anjinho que brilha sua luz eternamente nos corações que foram tocados por suas asas benfasejas.abs kósmikos . Força!#oAmorSIM

  17. Me comovi muito aqui e lamento muito a perda de vocês. Sou pai de meninos divergentes e trabalho mais do que deveria, amo música e literatura. Lamento também por todos nós que o Vinícius tenha partido. Fica um gosto ruim de injustiça, se pensarmos nas pessoas ruins que seguem por aqui. Meus sentimentos à grande família que ele formou!

    1. Ele esteve na minha escola pra me acompanhar com um grupo de estudantes, nas minhas “Aulas Públicas “, pelo Glicério, vc veio vom ele. MUITO CORDIAL POR SINAL ELE, AMÁVEL. Muito triste…luz para ele sempre

  18. Que relato lindo! Queria ter convivido com o Vinao. Que familia especial vcs são. Todos vcs. Ele não poderia ter estado em outra. Força e esperança nessa nova caminhada, de todos vcs, principalmente para Eugenia

  19. Caro Nassif, se me permite, eu entendi que Vinícius foi mais um espírito de luz que retornou para seu ambiente superior, após cumprir o seu destino de despertar, ajudar e preparar a abençoada família que o mereceu, para tornar possível a árdua e nobre missão que aguardava sua mãe, a Sra Eugênia. A gratidão a Deus, a Vinícius e a Eugênia não cessará nos milhões de corações de famílias brasileira. A educação inclusiva é hoje uma realidade e é também a luz que acalenta a alma de muitas famílias em todo país.
    Parabéns Vinícius, Eugênia,Famílias e a
    Nassif, pela bela e emocionante homenagem.

  20. Que bela história e homenagem. Meu abraço aos familiares e amigos.
    Que as lições de Vini continuem a iluminar o mundo com inclusão e afetos.

  21. NOSSOS SENTIMENTOS , MEU IRMÃO.
    TRANSMITA NOSSO ABRAÇO PARA A EUGENIA.
    NÃO ACHO JUSTO QUE UM DIA TENHA O NOME DO VINÃO
    POIS ELE MERECE TODOS OS DIAS DO ANO.
    ABRAÇÃO.

  22. Texto lindo e emocionante.
    Vinão é uma estrela que brilhou na vida de vocês e passará a brilhar na minha, se vocês permitirem. Aí vai meu abraço amigo,solidário e carinhoso a você e à sua família.

  23. Muita emoção nos traz essa homenagem. Vini vive, em cada criança incluída, em todos aqueles que estiveram com ele, tenho certeza. Abraços fraternos à mãe e a todos vocês.

  24. Estive na despedida do querido Vini,estudo com minha filha no colégio Dante,onde deixou muitos amigos era querido e tinha um jeito especial só dele.
    Que importante saber da luta de sua mãe para ser feita a tão importante e merecida inclusão escolar, que deu iniciativa a muitas outras inclusões.
    Parabéns por compartilhar a história do Vini , com certeza aprendemos muito com ela.
    Meus sentimentos à toda família, que a Dor se transforme em saudade ❤️

  25. Lindo e comovente texto!
    Linda a vida de Vinicius!
    Fã de Dalva? Esse rapaz era dos meus!
    Tive a oportunidade de vê-lo no aniversário de 80 anos do Linneu e, em mais de uma ocasião, no Bar do Alemão. Que Deus possa consolar o coração de vocês e principalmente o de sua mãe. Nenhuma mãe deveria viver para ver a passagem de um filho.
    Que o seu Tipo Preferido encontre a paz que tanto almejamos!

    Abraço Eugenia e você!
    Descanse em paz, Vinicius!

  26. Meus sentimentos, em especial à mãe de Vinícius, e a toda a família.
    O exemplo dele à sociedade é eterno. Cabe a todos nós honrarmos esse legado. Abraço.

  27. Estou emocionada com o belíssimo texto sobre o Vinicius. Uma linda história onde o personagem principal consegue reunir tantos amigos. Lembrei- me dê uma irmã que era portadora de necessidades especiais, mas que viveu numa época em que a inclusão era palavra esquecida no país.
    Vinicius me conquistou.Mesmo não o conhecendo terá um lugar no meu coração ❤. Obrigada, Luis Nassif

  28. Impossível não chorar. Que texto! Vinicius certamente sorriu, desde o plano de paz que certamente encontrou após tantas lindas e suadas façanhas na vida terrena.
    Caríssimo Nassif, Deus iluminou de forma especial sua sensibilidade nessa descrição do Vinão.
    Eu mais conheci o Vini nascendo, engatinhando, já sendo a fonte inesgotável de amor e sabedoria. Sim! Sabedoria!
    Fui presenteado por ele e Eugênia com o título de “padrinho de coração”. Foram anos inesquecíveis. Vini, um pouco mais velho do que o meu também fotógrafo Mohamed, era um colo gostoso, charmoso. Testemunhei de perto o quanto sua inspiração inspirou Eugênia. Vini Gonzaga e Vini Gonzaga realmente fizeram muita, muita diferença!
    Infelizmente, por questões geográficas, muito pouco vi e convivi com o Vinicius jovem, rapaz, adulto. Porém, lendo esse texto de luz e sobre luz de Nassif, impossível não enxergar muitos pontos em comum com o nosso Mohamed.
    Não consigo mensurar a falta que Vini, Vinão, Vinicius, fará para tantas famílias que ele cativou. Só quero dizer que também o amamos muito e a foto que mantenho dele na minha sala, com os meus filhos, seguirá recebendo meu olhar de amor, minhas orações, minhas saudades.
    Vini veio para fazer pulsar sempre. Pulsar revoluções de amor, de cuidados, de memória pródiga, de sentimentos plenos de bem.
    Vini veio e, para além de ser cuidado com tanto amor e parcerias para nunca nos conformarmos com “down não pode”, cuidou de Eugênia, de Evandro, de Gabi, de Nassif, de ………
    E seguirá cuidando! De onde estiver, onde contará, para os anjos que nele habitam e para o Pai Celestial, que por aqui também ainda há esperança, há gente que ama como eles, mensageiros especiais que Deus nos concebe, e que enxergam a sabedoria que existe nas suas conquistas e inigualáveis corações.
    Também nós, amamos Vini para a eternidade!
    Que Eugênia e todos vocês consigam seguir com essa dor e tamanha saudade. Eu creio que assim ele pediria!

  29. Que história bonita de amor! Meus sentimentos à família por essa perda de convivência diária tão rica e amável com o Vine. Que ele seja abençoado em sua nova trajetória para além dessa vida.

  30. Eu tive o privilégio de conhecê-lo e de sempre conversar com ele nos saraus. Vini será lembrado pelo carinho que ele dispensava a todos os seus amigos. Ele é com certeza um símbolo de inclusão escolar. Saudade sempre!

  31. Quanta emoção e … que falta faz o Vinão… se toda família tivesse o seu Vinão como o mundo seria muito mais feliz … a perda do Vinicius é de vocês e nossa também.

  32. Olá Luis Nassif!
    Que coisa!
    Meus sinceros sentimentos pela passagem do Vinicius.

    Será que daria para você e a Eugênia, profissionais corajosos e independentes,
    fazerem uma reportagem sobre
    “dengue”??

    Leio você aqui do meu leito de hidratação, para ingestão de soro, uma vez que estou contaminada. Estou com náuseas e a cabeça confusa.
    Não tenho qualquer prova, mas farei umas observações a seguir.

    Meu conhecimento científico é zero e apenas queria, como vítima, assistir uma reportagem isenta, para eu entender um pouco mais e, como sonhar não custa nada, queria que a empresa OXITEC DO BRASIL encerrasse suas atividades no Brasil.

    Essa empresa de biotecnologia denominada OXITEC DO BRASIL, localizada na Av. John Dalton, 92, Condomínio e Techno Park, Campinas- SP, fabrica, manipula, modifica e VENDE – inclusive em caixas variadas, via INTERNET, para qualquer pessoa física e para diversas prefeituras municipais Brasil afora – o mosquito Aedes aegypti.
    Alega que é para combater referido mosquito.

    Antigamente, o Aedes aegypti transmitia apenas malária e incidia apenas na região norte.

    Entretanto, foi depois que essa empresa foi autorizada (?) a fabricar e comercializar no Brasil, o mosquito passou a transmitir dengue, chikungunya, zika vírus e neste ano de 2024 a bactéria Wolbachia, ocorrendo uma “inovação” e lançamento de novo modelo de mosquito e respectiva doença a cada ano, parecendo que diminuiu a produção durante os anos da pandemia de covid-19.

    Em campanha permanente de marketing referida empresa alega que originou-se de estudos realizados pelos alunos da renomada Universidade britânica de Oxford e sei lá mais o que. Só sei que a Rede Globo “dá a maior força”, com ampla divulgação, apresentando todas atividades da empresa como a coisa mais natural do mundo e ao mesmo tempo altamente científica, ou seja, sem qualquer crítica, ou menção a possível perigo de dano a vida humana.
    (https://www.oxitec.com/br/oxitec-do-brasil)

    Por outro lado, as autoridades brasileiras, além de gastarem bilhões de reais comprando os mosquitos infectados desta empresa, gastam outros tantos bilhões em campanhas publicitárias para “culpar” o povo por falta de higiene, na época do verão e das chuvas e recentemente com campanha de vacinação.

    Por fim, no “achometro”, sem nenhuma certeza, penso que esta empresa foi autorizada a funcionar no Brasil durante o governo da querida Presidente Dilma. Será que teve “envolvimento” de alguém do PT? 😮
    Tomara que não.😮

    http://www.oxitec.com

    Queria tanto saber o que o MST pensa desta empresa e assunto.

    Grande abraço a todos vocês.

  33. Meus sentimentos, Nassif e Eugênia e todos e todas da família. Trabalho com a arte na educação inclusiva e vejo que ela é uma grande construtora de pontes. Estou realizando um projeto a partir do conceito de roda de samba para que essas crianças possam criar vínculos com as demais crianças da escola pelo simples fato de cantar canções e brincar com os instrumentos. Um beijo a todos”

  34. Que lindo texto Nassif! Emocionante. Mesmo de longe, dá pra sentir o afeto e o bem que o Vinicius fez a você e a todos que conviveram com ele. Admiro demais você como jornalista e como pessoa igualmente.Convivi muitos anos em redações e jornalistas como você são raros.Humanistas que contagiam com otimismo mesmo nas situações mais difíceis. Sua companheira Eugênia não poderia ser diferente.Sem conhecer vocês me sinto próximo e amigo. Meus sentimentos por essa perda tão dura. Viva o Vinicius!

  35. Brilhante , emocionante e pedagógica história de inclusão social . Sua mãe merece o respeito e reconhecimento pela luta da inclusão. O Vinhão merece nossa admiração pela batalha de sempre superar os desafios da vida.
    E você Nassif , merece os parabéns por nos contar essa preciosidade de exemplo de vida.

  36. Nassif, sempre leio as suas colunas,mas nunca comentei. Mas quando chegou aquela parte em que ele foi de ônibus sozinho pela pela primeira vez ao trabalho e que pediu a Deus que o ajudasse, não aguentei e chorei. Sinto muito a morte de Vinicius. A toda a família e amigos, meus sinceros sentimentos. Se está doendo até em mim que não o conhecia, imagina em vocês…

  37. Depoimento lindo e emocionante. Vini foi maravilhoso e estará presente em cada criança com necessidade de inclusão. Deixou um belo legado. Não o conheci mas fui às lágrimas. Meus sentimentos à família e aos amigos.

    1. Que texto pungente é pleno de amor. Vinicius uma estrela na Terra. Que o Amor maior console o coração de todos que de uma forma ou outra, pode sentir esse brilho.

  38. Grato por você dividir seus sentimentos e lembranças felizes conosco. Você foi abençoado por Deus, que colocou o anjo Vini em tua vida, deixando-a mais doce e marcante. Agora, nosso Pai chama o pequeno anjo para seu lado, novamente. Que você, Eugênia e toda a família se sintam abraçados neste momento, brimo.

  39. Obrigada por compartilhar conosco esse tanto de amor. Vini vive, essa história transcende a vida. Um forte abraço a todos que tiveram o privilégio de estar com o vídeo.

  40. Certamente uma das colunas mais emocionante que já li 🥲
    Nassif certamente seu gigantismo é proveniente desse poço de amor chamado Vinão, que os deuses de nossas crenças particulares sejam louvados por nos permitirem compartilhar da companhia desse anjinho 😇

  41. Vinão, tão bom conhecer sua história, repleta de amor e empatia, a felicidade nos chega porque conhecemos gente como você. Um beijo!!!!

  42. Texto maravilhoso. Li sentindo o seu amor e admiração sincera, e te admirando mais.
    Senti tambem como minhas muitas de suas palavras.
    Tenho um filho nascido especial tambem. Sim Especial é a palavra que so se entende depois, e nao se explica.
    A mesma empatia e surpresa das pessoas. A mesma sabedoria. Quando me perguntam que “serie” ele esta eu falo: ele é professor. Teve uma mulher que o viu por minutos e disse: “ele é melhor que meu analista”. A percepção que nao temos. O termometro(sem preconceito) de pessoas, que nao somos. E muito mais. Acompanha-lo é uma experiencia unica.

    As pessoas que, como Eugenia, lutam para a inclusao, sabem que nao fazem isto pelos Especiais, fazem pelos outros. Toda admiracao.

    Digo isto talvez entendendo, sem ter conhecido seu Vinão, o que vc viveu. Nao sei o que sente agora, mas compadeço; como eles.

    Obrigado

  43. Vinão se remisturou aos astros! O ser humano foi feito para brilhar! Como Vinão brilhou intensamente! Uma lição para todos nós! Meus sentimentos ao sempre excelente Nassif!

  44. Meus profundos sentimentos meu caro Nassif e Dona Eugênia e todos e todas em tornos do Vinicius.
    Texto lindíssimo, emocionante e que nos toca profundamente.
    Grande abraço e saudações democrática!
    Vinicius, presente!

  45. Leio nesta Páscoa. Em vez de ovos passo adiante está crônica para todos lembrarem do Vinicão pois o dia,hoje, é ressurreiçáo aos mortos vivos🐘

  46. Tenho uma filha mulher de 39 anos e desde o seu nascimento, essa tem sido a maior experiência de minha vida. Compreendo cada palavra de seu texto e não sei se suportaria essa despedida. Meus sentimentos para você e sua esposa.

  47. De tudo que vc já escreveu, querido Nassif da Eugenia, essa história do Vinicius, foi a mais linda, cheia de ternura. Vini realmente capturou nossas almas, pra sempre! Abraço e boas memórias!

  48. Que texto sensível, humanista e belo, Nassif. Vinão está feliz em poder continuar presente em teu coração, assim como você no dele! E ele te envia um carinhoso abraço…

  49. Lindo texto Nassif.
    Seu coração está nele e me levou às lágrimas.
    Realmente, privilégio para aqueles que puderam conhecer o Vinícius.
    Um fraternal abraço.

  50. Conheci o Vinho num Sarau do Olaria. Percebi logo a sua inteligência e amabilidade. Ele quis conhecer a minha namorada e me deu aquele abraço de urso. Ficamos encantados com a sua generosidade!

  51. Comovente o teu relato, Nassif. Que pessoa espetacular o Vini. Caíram aqui algumas lágrimas. E não foram apenas retóricas. Abraço forte pra ti, a mãe do Vini, familiares e todos que tiveram o privilégio de conviver com esse menino.

  52. Incrível descrição sobre o Vini, estive por um mês aos cuidados dele, mas por medo insegurança e juventude, tive medo de assumir tamanha responsabilidade, mas esse mês foi único, aprendi muito com ele, principalmente o amor. Essa parte eclética dele era a mais encantadora, tbm me lembro que as ocasiões especiais ele usaria terno. Um abraço fraterno em toda família!

  53. Eu sou mãe de um autista. Precisava muito ler este texto as vezes os desafios diários “empoeiram nossos olhos e o coração” consegui ver muito de meu filho em Vinao. Obrigada a todos vcs. Meu filho frequentou escola regular. Que essa linda estrela Vinão conduza e ilumine do céu tantos outros. Obrigada por compartilhar esse momento tão delicado com tanta poesia .

  54. Sem palavras… a grandeza desse texto é comovente!
    Parabéns Luís Nassif, Eugênia Gonzaga e Vinicius Gonzaga Fávero!
    Grande abraço!
    Li

  55. Normal! Conheço dois portadores em Juiz de Fora que têm uma vida social ativíssima e me enchem de prazer quando os vejo em autonomia andando pela cidade. O mais velho, apelido Caju, parece onipresente. O outro, bem mais novo, vejo em eventos diversos, inclusive descendo o Calçadão Central, uma tradição local. Só um reparo: Os dois são torcedores do Galo (Tupi) local.

  56. Li seu texto de forma detida
    Formando em minha mente todos os cenários
    Senti um respeito profundo pela delicadeza da relação entre vocês
    Sem dúvida poucos estão aptos a entender as pessoas da forma como elas são
    Toda paz e toda luz para o Vinão
    Todo conforto para você e sua família

  57. O Vini era encantador. Sou prima do Vando. Veio várias vezes para Socorro. Da última vez que veio jantamos juntos na casa da minha irmã. Conversamos muito e ele nos mostrou muitas fotos. Saudades eternas. Com certeza ele está brilhando lá no céu.

  58. Linda homenagem. A sua comoção dá a dimensão da dor e contagia profundamente.,Um abraço forte de solidariedade, a você e toda a família. Viva o Vinão, eternamente.

  59. Me emocionei e aprendi mais um tantão com essa crônica humanista e carinhosa do Vinão.
    Um Viva! aqueles que vivem para incluir.

  60. Li duas vezes, pelo que significa como possibilidade do diferente neste momento de muita desagregação social.
    Muito bonito seu depoimento, cheio de afeto que com certeza Vini teve uma grande participação na construção mutua. um Abraço forte ema você e toda família.

  61. Nassif, que texto tocante! Lindo! Esse foi um verdadeiro encontro de almas. Puras, belas, sagradas, profundas. Almas que teceram amor, afeto, carinho, reespeito e dedicação, alargando os caminhos da convivência e da coexistência humana. Vinicius, agora, é anjo com asas. Vai existir na energia sublime das lembranças, das memórias, do legado, habitando o espaço mais profundo do coração. Meus sentimentos à família, aos amigos, aos admiradores do Vinicius

  62. Vini motivou sua mãe Eugênia Revolucionar a educação e as escolas brasileiras!
    Vini merece ter uma premiação chamada Revolução com seu nome, todos os anos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador