‘Ai, Seu Mé’, uma sátira ao candidato Artur Bernardes

Artur Bernardes, dentre outros apelidos atribuídos pela oposição, era conhecido por Seu Mé.

Freire Júnior e Luiz Nunes Sampaio (Careca) compuseram a marcha AI, SEU MÉ, que teve quatro gravações em 1921 e 1922. Ressalte-se que o nome dos compositores não constou em nenhuma das gravações e sim A Canalha das Ruas.

Isso de pouco adiantou aos compositores, uma vez que foram presos logo depois que Artur Bernardes assumiu a Presidência da República.

Essa e outras histórias podem ser lidas no livro do pesquisador e escritor cearense Miguel Ângelo Azevedo (NIREZ), A HISTÓRIA CANTADA NO BRASIL EM 78 ROTAÇÕES.

 

 

Zé-povo quer a goiabada campista

Rolinha, desista, abaixe essa crista

Embora se faça uma bernarda a cacete

Não vais ao Catete!

Não vais ao Catete!

 

Ai, seu Mé!

Ai Mé Mé!

Lá no Palácio das Águias, olé

Não hás de pôr o pé

 

O queijo de Minas está bichado, seu Zé

Não sei porque é, não sei porque é

Prefira bastante apimentado, Iaiá

O bom vatapá, o bom vatapá

 

Ai, seu Mé!

Ai Mé Mé!

Lá no Palácio das Águias, olé

Não hás de pôr o pé

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora